domingo, 2 de junho de 2013

Sexo oral foi a causa do meu câncer, diz o ator Michael Douglas


O ator Michael Douglas, estrela de filmes como "Instinto Selvagem" (1992) e "Atração Fatal" (1987), afirmou em entrevista ao jornal britânico "Guardian" que seu câncer na garganta foi aparentemente causado por ele ter feito sexo oral em mulheres.

Atualmente divulgando o filme "Behind the Candelabra", de Steven Soderbergh, no qual interpreta o pianista gay Lee Liberace (1919-1987), o ator, marido de Catherine Zeta-Jones, falou de maneira franca ao diário britânico sobre sua doença, diagnosticada em 2010.

Questionado sobre se arrepender de passar anos fumando e bebendo (causa comum deste tipo de câncer), Douglas, 68, rebateu.

"Não. Sem querer entrar muito nos detalhes, esse câncer em particular é causado pelo HPV [papilomavírus humano, doença sexualmente transmissível], que vem do sexo oral", afirmou.

"Eu de fato me questionei se o estresse causado pela prisão do meu filho [condenado a 5 anos de prisão em 2010] não ajudou a causá-lo [o câncer]. Mas é, é uma doença sexualmente transmissível que causa câncer. E se você a possui, o sexo oral também é a melhor cura para isso."

Depois do diagnóstico, Douglas passou por rádio e quimioterapia e perdeu 20 quilos graças a uma dieta líquida.

Ele disse ao "Guardian" que está totalmente curado e que, segundo seus médicos, em 95% das vezes esse tipo de câncer não retorna.

Malesh Kumar, consultor médico do jornal britânico, se disse cético quanto ao sexo oral ser a única causa do câncer de garganta do ator e negou que, uma vez sofrendo da doença, o melhor tratamento seja mais sexo oral.

Kumar confirmou, porém, que o HPV é responsável pelo aumento drástico na incidência do câncer de garganta.