terça-feira, 29 de novembro de 2016

Avião com equipe da Chapecoense cai na Colômbia e deixa mortos

Rota da aeronave que transportava o time da Chapecoense até Medellín (Foto: Editoria de Arte/G1)

O avião que transportava a delegação da Chapecoense para Medellín, na Colômbia, sofreu um acidente na madrugada desta terça-feira (29), informam autoridades colombianas. Segundo autoridades colombianas, há 76 mortos e cinco sobreviventes. O avião da LaMia, matrícula CP2933, decolou de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, com 81 pessoas a bordo: 72 passageiros e 9 tripulantes.

Segundo o Aeroporto Internacional José Maria Cordova, de Medellín, os cinco sobreviventes são os jogadores Alan Ruschel, Danilo e Follmann, o jornalista Rafael Henzel e a comissária Ximena Suarez.

O ex-jogador Mario Sergio, comentarista do canal FoxSports, está entre as vítimas, segundo o Bom Dia Brasil.

Os jogadores da equipe de Santa Catarina são os goleiros Danilo e Follmann; os laterais Gimenez, Dener, Alan Ruschel e Caramelo; os zagueiros: Marcelo, Filipe Machado, Thiego e Neto; os volantes: Josimar, Gil, Sérgio Manoel e Matheus Biteco; os meias Cleber Santana e Arthur Maia; e os atacantes: Kempes, Ananias, Lucas Gomes, Tiaguinho, Bruno Rangel e Canela.

O acidente

Segundo a imprensa local, a aeronave com o time catarinense perdeu contato com a torre de controle às 22h15 (local, 1h15 de Brasília) e caiu ao se aproximar do Aeroporto José Maria Córdova, em Rionegro, perto de Medellín.

O Comitê de Operação de Emergência (COE) e a gerência do aeroporto informaram que a aeronave se declarou em emergência por falha técnica às 22h (local) entre as cidades de Ceja e La Unión. Anteriormente, a imprensa colombiana informou possível falta de combustível como causa do acidente. Mas a mídia local informou que o piloto despejou combustível após perceber que o avião iria cair.

Final de campeonato

O time da Chapecoense embarcou para a Colômbia na noite de segunda (28), para disputar a primeira partida da final da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional, na quarta (30). Inicialmente, a delegação embarcou em um voo comercial de São Paulo até a Bolívia. Lá, o grupo pegou um voo da LaMia.

Em comunicado, o clube de Santa Catarina informou que espera pronunciamento oficial da autoridade aérea colombiana sobre o acidente.

Em seu perfil no Twitter, o Atlético Nacional lamentou o acidente e prestou solidariedade à Chapecoense: "Nacional lamenta profundamente e se solidariza com @chapecoensereal pelo acidente ocorrido e espera informação das autoridades".

O primeiro jogo da decisão, marcado para esta quarta-feira (30), foi cancelado, segundo a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol). A CBF adiou a final da Copa do Brasil, entre Grêmio e Atlético Mineiro, que também estava prevista para quarta-feira.

O Itamaraty, pelo telefone, informou que a embaixada do Brasil em Bogotá está em contato com as autoridades colombianas para obter informações sobre o acidente. A assessoria informou que as notícias ainda chegam desencontradas.

O Ministério das Relações Exteriores vai esperar um posicionamento oficial sobre vítimas e circunstâncias do acidente para se pronunciar. Está previsto que divulguem uma nota oficial ainda agora de manhã. O embaixador em Bogotá se chama Julio Bitelli.

A companhia

A LaMia (Línea Aérea Mérida Internacional de Aviación) é uma companhia de aviação que foi inicialmente constituída na Venezuela no ano de 2009 e depois mudou sua sede para a Bolívia (Santa Cruz de la Sierra). A empresa vem sendo desenvolvida para voos não regulares (charter), com o objetivo de permitir o desenvolvimento de atividades no país e no exterior, com aeronaves de grande porte - de passageiros e de carga.

Veja, abaixo, a relação de quem estaria a bordo, segundo a rádio Caracol:

Delegação da Chapecoense:
Alan Ruschel
Ananias Monteiro
Arthur Maia
Bruno Rangel
Aiton Cesar
Cleber Santana
Marcos Padilha
Dener Assunção
Filipe Machado
Jakson Follmann
José Paiva
Guilherme de Souza
Everton Kempes
Lucas da Silva
Matheus Btencourt
Hélio Zampier
Sérgio Manoel Barbosa
William Thiego
Tiago da Rocha
Josimar
Marcelo Augusto
Mateus Lucena dos Santos
Luiz Saroli
Eduardo Filho
Anderson Araújo
Anderson Martins
Marcio Koury
Rafael Gobbato
Luiz Cunha
Luiz Grohs
Sérgio de Jesus
Anderson Donizette
Andriano Bitencourt
Cleberson Fernando da Silva
Emersson Domenico
Eduardo Preuss
Mauro Stumpf
Sandro Pallaoro
Gelson Merísio
Nilson Jr.
Decio Filho
Jandir Bordignon
Gilberto Thomaz
Mauro Bello
Edir De Marco
Daví Barela Dávi
Ricardo Porto
Delfim Pádua Peixoto Filho

Profissionais de imprensa
Guilherme Marques, da Globo
Ari de Araújo Jr., da Globo
Guilherme Laars, da Globo
Giovane Klein Victória, da RBS
Bruno Mauri da Silva, da RBS
Djalma Araújo Neto, da RBS
André Podiacki, da RBS
Laion Espíndola do Globo Esporte
Victorino Chermont da Fox
Rodrigo Santana Gonçalves da Fox
Devair Paschoalon da Fox
Lilacio Pereira Jr. da Fox
Paulo Clement da Fox
Mário Sérgio da Fox
Rafael Valmorbida - Rádio FM
Renan Agnolin - Rádio FM
Fernando Schardong - Rádio AM
Edson Ebeliny - Rádio AM
Gelson Galiotto - Rádio AM
Douglas Dorneles - Rádio AM
Jacir Biavatti - Rádio FM
Ivan Agnoletto - Rádio AM

Tripulação:
Miguel Quiroga
Ovar Goytia
Sisy Arias
Romel Vacaflores
Ximena Suarez
Alex Quispe
Gustavo Encina
Erwin Tumiri
Angel Lugo

Fonte: G1.

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

PSOL protocola pedido de impeachment contra Temer


Parlamentares do PSOL protocolaram hoje (28) um pedido de impeachment do presidente da República Michel Temer. O documento argumenta que Temer incorreu em crime de responsabilidade contra a probidade na administração pública durante o episódio envolvendo os ex-ministros da secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, e da Cultura, Marcelo Calero.

O ex-ministro da Cultura Marcelo Calero pediu demissão do cargo no último dia 18 e alegou que o ministro Geddel Vieira Lima o pressionou a intervir junto ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para liberar a construção de um edifício de alto padrão em Salvador, onde ele adquiriu um imóvel. Segundo depoimento prestado por Calero à Polícia Federal, o presidente Michel Temer também o teria abordado a respeito da situação. Ontem, Temer argumentou que estava apenas "arbitrando conflitos" entre decisões divergentes de um órgão público.⁠⁠⁠⁠

CALERO, O CAVALO DE TROIA - Por Bruno D'Almeida


Marcelo Calero, que já foi Secretário de Cultura do Rio de Janeiro, foi Ministro da Cultura de Temer por uma indicação política do PSDB. O cara chegou chegando, com provas gravadas de corrupção envolvendo Geddel e Michel Temer, com direito à cobertura da mídia. Isso explica muita coisa no processo de tentativa de higienização do golpe e retirada do PMDB do comando. 

A briga agora não é mais entre esquerda e direita. Essa briga já perdemos desde a deposição de Dilma. A disputa pelo poder é entre as forças políticas que engendraram o golpe. Três setores da direita agora se digladiam: o PMDB, PSDB e conservadores evangélicos. 

Parece que o PSDB encontrou um caminho para sacar Temer do poder, e o Congresso ser obrigado a realizar eleições indiretas para presidente da república no início de 2017. Um caminho melhor do que a anulação da chapa Dilma-Temer no TSE. Se conseguir, o golpe vai ficar mais perfumado, sem a cara feia bostética de Gilmar Mendes dando canetada. E Sérgio Moro vai continuar fazendo sua parte dentro do consórcio: está prendendo meio mundo de políticos do PMDB para pagar de imparcial. Serão poupados os ladrões do PSDB, que serão incensados nessa ópera bufa como heróis da salvação nacional.

Estamos assistindo impávidos ao desmonte da democracia. Uma novela eletrizante, que vai continuar destruindo direitos do trabalhador e vendendo ao capital estrangeiro as riquezas do estado. Que morte horrível, Brasil. A questão fundamental é se continuaremos meros expectadores das cenas dos próximos capítulos, ou se teremos capacidade de reação para tomar o protagonismo.

TEMOS QUE IR PRA RUA!!! É agora ou nunca!

domingo, 20 de novembro de 2016

José Ricardo e Alessandra Campêlo realizam Sessão Especial para tratar da Campanha Estadual de Combate à Violência contra a Mulher com 16 dias de ativismo

Resultado de imagem para alessandra campelo e José Ricardo

Será realizada no próximo dia 24, às 11h, no plenário da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam), Sessão Especial para tratar da Campanha Estadual de Combate à Violência contra a Mulher com 16 dias de ativismo, que começa dia 20 de novembro e vai até 10 de dezembro. A autoria da discussão é do deputado José Ricardo Wendling (PT) e da deputada Alessandra Campêlo (PMDB).

Na semana passada, a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) da Aleam aprovou Projeto de Lei de autoria de José Ricardo que institui a Campanha Estadual de Combate à Violência contra a Mulher com 16 dias de ativismo como parte do calendário oficial de eventos do Estado. Essa propositura, que foi apresentada em outubro do ano passado, passará agora para a apreciação de outras comissões técnicas da Casa até seguir para votação em plenário.

“Esse movimento tem o objetivo de imprimir na população uma cultura de proteção à mulher e, com isso, reprimir a violência e garantir o direito ao respeito à vida, à dignidade, à cidadania delas”, explicou o parlamentar, destacando ainda que é importante envolver a população nesta campanha, porque, infelizmente, a violência contra as mulheres ainda é uma realidade e precisa ser combatida. “Lutar para assegurar os direitos das mulheres é proteger mais da metade da população brasileira. Reconhecer o papel da mulher na sociedade significa está em sintonia com os avanços da sociedade moderna. Por isso, é muito importante discutirmos mais esse assunto nesta Casa, que é do povo, e, da mesma forma, pedir o apoio dos parlamentares para que esse projeto seja aprovado nas demais comissões da Assembleia e também no plenário”. 

A campanha foi criada no âmbito internacional em 1991 por 23 feministas de diferentes países. No Brasil, a campanha começa no dia 20 de novembro, o Dia Nacional da Consciência Negra, e termina no dia 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos. De acordo com o relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgado em junho de 2013, um terço das mulheres de todo o mundo é, ou, já foram vítimas de violência física ou sexual. Em 2013, a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) registrou uma média de 157 denúncias de crimes contra mulher diariamente. E, nos últimos 30 anos, cerca de 91 mil mulheres foram assassinadas no País.

Fonte: Assessoria de Comunicação

MORADORES DA VILA DE LINDÓIA FECHAM AM-010 EM PROTESTO PELO ABANDONO NA SAÚDE


Com sentimento de revolta e desesperados pelo abandono total na área de saúde, os moradores da Vila de Lindóia (169 quilômetros de Manaus), fecharam Rodovia Estadual AM-010 (Manaus-Itacoatiara) na tarde de hoje (20), alegando que só irão liberar a estrada com a presença do prefeito de Itacoatiara ou governador do Estado. Os moradores exigem um posicionamento de alguma autoridade sobre a falta de políticas públicas para a vila. A gota d'Água foi a morte ontem de um garoto por falta de atendimento. A Vila de Lindóia tem cerca de 4.000 moradores.


A comunidade de Lindóia desenvolveu-se à margem direita do Rio Urubu. Os primeiros moradores viviam da caça e da pesca que na região era abundante, atualmente com o crescimento da população e o aumento da caça e pesca predatória houve uma diminuição enorme sobre esses animais.Com a diminuição da fonte de alimento os ribeirinhos migraram para a comunidade em busca de melhores dias, o que trouxe pobreza e miséria para muitos, pois a ajuda do governo não é suficiente para suprir as necessidades dos moradores da comunidade que dependem do assistencialismos governamental

Com a chegada da “urbanização” vieram também as doenças, pois algumas pessoas passaram a jogar o lixo nos igarapés, somado a isso veio a malária que provocou pânico na comunidade. As moradias eram construídas próximas aos igarapés. O crescimento da comunidade baseou-se em um projeto da Emater-Am com a plantação de seringueiras para a extração do látex (que fracassou) o solo não fértil para o cultivo de seringa e como sempre os projetos do governo sem a preocupação da correção do solo para que o projeto obtiver-se sucesso.

RACISMO E PRECONCEITO - Por Carlos Santiago*


A cultura racista e de preconceitos contra negros no Brasil é imensa. É um absurdo e também contraditória: nunca se falou tanto em Deus Salvador como nos nossos dias, nunca se abriu tantas igrejas, jamais tivemos um povo com tamanha instrução superior, nunca tivemos uma população majoritária na classe média como agora e muita distribuição de renda, as informações nunca foram tão esclarecedora como nos nossos tempos, jamais na história da humanidade se produziu tecnologias usadas para interação social. No entanto, a ignorância, o crime de racismo e os preconceitos contra os negros só crescem!

Quando criança, morador de uma lixeira, eu tinha dezenas de crianças negras como coleguinhas, na hora da chegada do caminhão para despejar o lixo, presenciei que os operadores dos carros sempre entregavam os melhores descartáveis para os meninos (as) brancos (as).

Cresci testemunhando vários casos de preconceitos e racismo contra negros. Entrei nas faculdades e não vi meus coleguinhas de infância, nem no curso de Ciências Sociais (Ufam), nem o Curso de Letras (UEA) e de Direito (Martha), nas pós-graduações jamais.

Não tenho orgulho desse tipo de Brasil. Não posso esquecer que dos 500 anos do País, 380 anos foram de escravidão, uma época em que um Ser Humano era apenas propriedade do outro.

Precisamos entender que todos somos Seres Humanos. A grande riqueza da vida está justamente nas diversas culturais dos Humanos: suas origens, credos, sentimentos e .....
Não suporto um povo que ainda é incapaz de entender isso.
Não estou feliz!

*CARLOS SANTIAGO é Sociólogo e advogado.

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Ex-governador Sérgio Cabral é preso no Rio em operação da PF ligada à Lava Jato

O ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral

O ex-governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral (PMDB) foi preso na manhã desta quinta-feira (17), em sua casa, no Leblon, bairro da zona sul do Rio de Janeiro, durante operação deflagrada pela Polícia Federal, em ação conjunta com o Ministério Público Federal (MPF) e a Receita Federal do Brasil (RFB).

A Operação Calicute é resultado de investigação em curso na força-tarefa da Operação Lava jato no Estado do Rio de Janeiro em atuação coordenada com a força-tarefa da Operação Lava Jato no Paraná, e tem o objetivo de investigar o desvio de recursos públicos federais em obras realizadas pelo governo do Rio. O prejuízo estimado é superior a R$ 220 milhões.

A apuração identificou fortes indícios de cartelização de grandes obras executadas com recursos federais mediante o pagamento de propinas a agentes públicos, entre eles, Sergio Cabral, que foi conduzido para a Superintendência da PF, na Praça Mauá, zona portuária da cidade.

Outras prisões

No início da manhã também foi preso o assessor de Cabral, Wagner Jordão Garcia, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio.

Duzentos e trinta agentes cumprem 38 mandados de busca e apreensão, oito mandados de prisão preventiva, dois mandados de prisões temporárias e 14 mandados de condução coercitiva expedidos pela 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, além de 14 mandados de busca e apreensão, dois mandados de prisão preventiva e um mandado de prisão temporária expedidos pela 13ª Vara Federal de Curitiba.

O nome da operação é uma referência às tormentas enfrentadas pelo navegador Pedro Álvares Cabral a caminho das Índias.

A operação é mais uma etapa ligada à delação premiada da Andrade Gutierrez e da Carioca Engenharia. Ela ocorre um dia após a prisão do ex-governador do Rio Anthony Garotinho, mas as prisões não têm ligação.

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Tereza de Benguela, uma heroína negra

Resultado de imagem para TEREZA BENGUELA

Dia 25 de julho é data para celebrar o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra. O nome é, segundo a ex-senadora e autora do texto Serys Slhessarenko, uma forma de criar um ícone para as mulheres negras do país. “É preciso criar um símbolo para a mulher negra, tal como existe o mito Zumbi dos Palmares. As mulheres carecem de heroínas negras que reforcem o orgulho de sua raça e de sua história”, afirmou Serys.

“Rainha Tereza”, como ficou conhecida em seu tempo, viveu na década de XVIII no Vale do Guaporé, no Mato Grosso. Ela liderou o Quilombo de Quariterê após a morte de seu companheiro, José Piolho, morto por soldados. Segundo documentos da época, o lugar abrigava mais de 100 pessoas, com aproximadamente 79 negros e 30 índios. O quilombo resistiu da década de 1730 ao final do século. Tereza foi morta após ser capturada por soldados em 1770 – alguns dizem que a causa foi suicídio; outros, execução ou doença.

Sua liderança se destacou com a criação de uma espécie de Parlamento e de um sistema de defesa. Ali, era cultivado o algodão, que servia posteriormente para a produção de tecidos. Havia também plantações de milho, feijão, mandioca, banana, entre outros.

“Governava esse quilombo a modo de parlamento, tendo para o conselho uma casa destinada, para a qual, em dias assinalados de todas as semanas, entravam os deputados, sendo o de maior autoridade, tido por conselheiro, José Piolho, escravo da herança do defunto Antônio Pacheco de Morais. Isso faziam, tanto que eram chamados pela rainha, que era a que presidia e que naquele negral Senado se assentava, e se executavam à risca, sem apelação nem agravo”.

Após ser capturada em 1770, o documento afirma: “em poucos dias expirou de pasmo. Morta ela, se lhe cortou a cabeça e se pôs no meio da praça daquele quilombo, em um alto poste, onde ficou para memória e exemplo dos que a vissem”. Alguns quilombolas conseguiram fugir ao ataque e o reconstruíram – mesmo assim, em 1777 foi novamente atacado pelo exército, sendo finalmente extinto em 1795.

Injustiças centenárias

Números do IBGE apontam que ser mulher negra no Brasil significa sofrer com uma intensa desigualdade, como no campo profissional por exemplo. 71% das mulheres negras estão em ocupações precárias e informais, contra 54% das mulheres brancas e 48% dos homens brancos. O salário médio da trabalhadora negra continua sendo a metade do salário da trabalhadora branca. Mesmo quando sua escolaridade é similar à escolaridade de uma mulher branca, a diferença salarial gira em trono de 40% a mais para esta.

A história da “Rainha” foi relembrada em 1994 pela escola de samba Unidos da Viradouro no samba-enredo “Tereza de Benguela, uma rainha negra no Pantanal”.

Fontes da pesquisa

CRUZ, Tereza Almeida. Um estudo comparado das relações ambientais de mulheres da floresta do Vale do Guaporé (Brasil) e do Mayombe (Angola) – 1980 – 2010. 2012. 367 f. Tese (Doutorado em História) – Curso de Pós-Graduação em História, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2012.

FARIAS JÚNIOR, Emmanuel de Almeida. Negros do Guaporé: o sistema escravista e as territorialidades específicas. Revista do Centro de Estudos Rurais – UNICAMP, v.5, nº2, setembro de 2011. Disponível em . Acesso em 25 de julho de 2014.

Anthony Garotinho é preso pela PF

Resultado de imagem para garotinho

Ex-governador do Rio e atual secretário de Governo de Campos do Goytacazes, no Norte Fluminense, Anthony Garotinho foi preso pela Polícia Federal na manhã desta quarta-feira. Garotinho estava envolvido em um esquema de compra de votos, de acordo com o delegado responsável pela investigação, Paulo Cassiano Junior.

Uma associação criminosa foi montada para fraudar as últimas eleições no município de Campos dos Goytacazes, segundo a polícia. A prisão ocorreu por volta das 10h, no apartamento do político, na Rua Senador Vergueiro, número 154, no Flamengo, Zona Sul do Rio.

Ele foi alertado que policiais estavam na portaria do edifício para cumprimento do mandado de prisão, desceu e se entregou. Na garagem, uma viatura da PF já o aguardava. A PF informou que cumpriu mandado de busca e apreensão no imóvel. 

Anthony Garotinho foi levado para a superintendência da Polícia Federal no Rio, na Praça Mauá. A deputada federal Clarissa Garotinho está no local acompanhando o pai. 

O mandado de prisão preventiva foi expedido pelo juiz Glaucenir Silva de Oliveira, na Operação Chequinho da Polícia Federal, que investiga o uso eleitoral do programa "Cheque Cidadão".

Em outubro, a PF prendeu três vereadores de Campos por suposto envolvimento no esquema - Kellenson Ayres Figueiredo de Souza (PR), Miguel Ribeiro Machado (PSL) e Ozeias Martins (PSDB). Outro alvo da Operação Chequinho é a secretária de Desenvolvimento Humano e Social da prefeitura de Campos Ana Alice Ribeiro Lopes de Alvarenga.

O criminalista Fernando Fernandes, defensor de Garotinho, afirmou que "prisão é ilegal". O advogado vai recorrer ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para tentar revogar o decreto de prisão expedido pelo juiz da zona eleitoral de Campos. Um argumento da defesa é que o ex-governador não foi candidato nas eleições municipais. Garotinho governou o Rio entre 1999 e 2002.
 
Fonte: http://odia.ig.com.br/rio-de-janeiro/2016-11-16/anthony-garotinho-e-preso-pela-pf.html

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Cheque de 1 milhão de reais para Temer joga holofotes em ação do TSE.

Cheque de 1 milhão de reais para Temer joga holofotes em ação do TSE

Um cheque no valor de 1 milhão de reais pago pela construtora Andrade Gutierrez em nome de Michel Temer (PMDB) durante a campanha de 2014 coloca o presidente mais uma vez no raio da Operação Lava Jato e pode complicar seu desejo de desvincular suas contas como candidato a vice das apresentadas por Dilma Rousseff em uma ação que pede a cassação da chapa no TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

De acordo com Otávio Azevedo, ex-presidente da empreiteira, o repasse de 1 milhão, feito em 10 de julho de 2014, seria referente ao acerto de propina por acordos firmados pela empresa com o Governo. O empreiteiro também ficou em uma situação delicada, uma vez que o cheque em nome de Temer, divulgado nesta quinta-feira pelo jornal O Estado de São Paulo, contradiz um de seus depoimentos prestados à Justiça em setembro. Na ocasião ele afirmou que o montante equivalia a uma propina de 1% referente a contratos e que a doação teria sido feita ao diretório nacional do PT, e não ao peemedebista. Ele também havia dito que parte dos recursos repassados ao PMDB teriam relação com propinas relativas a contratos da hidrelétrica de Belo Monte.

Para a defesa de Dilma no TSE, que questionou a declaração, o empreiteiro prestou falso testemunho. Diante das versões conflitantes, o TSE chegou a determinar uma acareação entre Azevedo e tesoureiro da campanha petista, Edinho Silva, alvo de processo na Justiça por seu suposto envolvimento com o esquema de corrupção da Petrobras. O encontro acabou sendo cancelado e só Azevedo será ouvido.

Em nota o PMDB afirmou que “sempre arrecadou recursos seguindo os parâmetros legais em vigência no país”, e que “todas as contas do PMDB foram aprovadas não sendo encontrados nenhum indício de irregularidade”. A reportagem não conseguiu entrar em contato com os advogados de Azevedo. Já o porta-voz de Temer, Alexandre Parola, disse que não há nenhum problema com o cheque. "Trata-se de um cheque nominal do PMDB, repassado para a campanha do então vice-presidente Michel Temer na data de 10 de junho de 2014. Basta ler o cheque. Reitere-se, não houve qualquer irregularidade na campanha do então vice-presidente Michel Temer", disse ele.
Risco e dólar

O episódio só reforça os holofotes direcionados para o TSE, que deve analisar, ainda sem data, uma ação do PSDB, de 2014, que pede a cassação da chapa Dilma-Temer por, entre outros motivos, supostamente ter recebido propinas disfarçadas de doações de campanha. Antes mesmo do impeachment da presidenta Dilma Rousseff, em abril, a defesa do PMDB havia alegado que as contas de Temer deveriam ser julgadas em separado, tese que ainda deverá ser analisada pelo tribunal. Os defensores de Dilma, reforçados pelo cheque, querem derrubar a interpretação, argumentando que foi Temer e o PMDB que centralizaram parte da arrecadação para o fundo comum da campanha.

No Planalto existe o temor de que o ministro Herman Benjamin, que é relator das ações contra a chapa no TSE, recomende a cassação sem separar as contas. Se a cassação da chapa ocorrer após janeiro de 2017, serão realizadas novas eleições diretas. Caso o processo ocorra antes, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), assumiria e convocaria eleições indiretas. O aparecimento do cheque foi mais um fator de incerteza nesta quinta-feira para o mercado no Brasil, que reverberava fortemente a eleição de Donald Trump nos EUA. O tema foi arrolado por analistas entre os que contribuíram para que o dólar fechasse com a maior alta em oito anos nesta quinta-feira, ao disparar mais de 4,5 por cento, indo acima de 3,35 reais.

Para o especialista em direito eleitoral Alberto Rollo, mesmo que o PMDB consiga que o tribunal julgue as contas separadamente, se comprovado o pagamento de propina como doação para Temer, na Lava Jato, o presidente também pode se ver em dificuldades. “Se o cheque realmente tem origem ilícita, o crime de abuso de poder econômico vale para ele também”, afirma.

Gilmar Mendes, presidente do TSE, já fez acenos contraditórios quanto à separação das contas de Dilma e Temer. No início do ano ele afirmou que não há “base jurídica” para a desvinculação, mas depois citou o citou o caso do ex-governador de Roraima José de Anchieta Júnior, que conseguiu que o tribunal analisasse sua prestação de contas separadamente. Em palestra realizada em Washington nesta semana Mendes afirmou que o tribunal nunca analisou um caso como esse, e que se trata de um momento “histórico”. “O que vai acontecer no caso atual, eu não sei. Mas o tribunal terá que fazer a avaliação levando em conta um quadro de grande responsabilidade institucional", afirmou. Outro ministro do TSE, Luiz Fux, também mencionou a possibilidade de separar as contas da petista e do peemedebista em entrevista no mês passado.

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Tema da redação foi vazado antes mesmo de o Enem começar, diz delegada da PF no CE.


Um candidato de 34 anos que fazia a prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) domingo (6), em Fortaleza, foi preso em flagrante por estar com ponto eletrônico e com o texto da redação pronto para ser transcrito.

Segundo a delegada da PF (Polícia Federal) Fernanda Coutinho, coordenadora regional de segurança do Enem no Ceará, é certo afirmar que "ele já tinha tido acesso ao gabarito da prova e ao tema da redação antes mesmo do início das provas". Após a prisão, o homem foi identificado como secretário de Saúde de um município vizinho.

"Ele entrou no local de prova com o rascunho da redação feita no bolso da calça e com ponto eletrônico. Por volta das 11h, 11h30, ele recebeu uma mensagem no celular com o gabarito da prova", explicou Coutinho.

De acordo com a delegada, o setor de inteligência da Polícia Federal já conhecia a intenção do candidato em fraudar o exame. Por isso, alguns policiais foram encaminhados para o local.

"O coordenador de provas pediu para que ele se retirasse da sala. Passaram o detector de metais nele e, ao identificar a existência do ponto eletrônico, os policiais deram voz de prisão. Mas a gente fez tudo de forma discreta, para que os demais candidatos não se desconcentrassem", disse.

O homem foi encaminhado à sede da Superintendência Regional da Polícia Federal no Ceará e informou em depoimento que era Secretário de Saúde de um município cearense. Ele deve responder pelos crimes contra a fé pública, o patrimônio, a paz pública, dentre outros crimes, informou a PF.
Novas prisões no CE

Outras três prisões por tentativas de fraudes no Enem foram feitas no Estado ontem, de acordo com assessoria de imprensa da Polícia Federal.

Além desse flagrante em Fortaleza, uma candidata foi presa por estar com um segundo celular com o gabarito da prova na cidade Independência. Em Juazeiro do Norte, uma candidata estava com o gabarito escrito em sua roupa. No município de Cedro, um candidato foi preso pela Polícia Militar por estar com dispositivo eletrônico. 

A delegada Coutinho informou que ainda é cedo para dizer se os casos têm ligação, mas que as investigações estão sendo feitas.

Tema também teria vazado para candidato em Macapá

Um candidato de 31 anos foi preso em Macapá também por tentativa de fraudar o Enem. De acordo com a PF, o homem disse que recebeu o tema da redação do Enem de uma amiga na manhã de domingo -- o exame começou a ser aplicado 13h30 (horário de Brasília).

"Policiais federais se passaram por aplicadores de prova e realizaram vigilância durante a realização do certame. Após a saída do candidato suspeito do local de prova, ele foi abordado e, durante busca pessoal, foi encontrado um texto com o tema da redação do Enem", informou a PF, em nota. 

O UOL entrou em contato com o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) e, segundo a assessoria de imprensa, o caso está sendo apurado e a pasta está em contato com a Polícia Federal. 

Em 2009, as questões da prova e a redação vazaram, e o exame foi cancelado.

Operação Embuste e Jogo Limpo

Onze pessoas foram presas ontem em duas operações deflagradas pela Polícia Federal para combater fraudes no Enem 2016 em oito Estados: Maranhão, Piauí, Ceará, Paraíba, Tocantins, Amapá, Pará e Minas. No total, foram cumpridos 50 mandados judiciais. 

A primeira operação, denominada Embuste, ocorreu em Minas Gerais com o objetivo de desarticular uma organização criminosa especializada em fraudar processos seletivos para ingresso no ensino superior sem o cumprimento dos requisitos legais. De acordo com a PF, foram cumpridos 28 mandados judiciais simultâneos, todos expedidos pela Justiça de Montes Claros, mas não houve prisões.

A segunda operação, chamada Jogo Limpo, foi realizada nos demais Estados, também para evitar fraudes. Foram cumpridos 22 mandados judiciais, com 11 prisões.

sábado, 5 de novembro de 2016

Evento de luxo de juízes em resort na Bahia será pago por empresa com passivo judicial.


Uma empresa com extenso passivo judicial que inclui condenações por crimes ambientais, trabalhistas e fiscais patrocina um evento da Associação de Magistrados Brasileiros (AMB) que reunirá milhares de juízes em um resort cinco estrelas em Porto Seguro (BA), e será encerrado com um show da cantora Ivete Sangalo amanhã. A Veracel Celulose é uma das patrocinadoras do encontro, que também é apoiado pela Caixa Econômica Federal e pela estatal baiana Bahiagás.

O VI Encontro Nacional de Juízes Estaduais (Enaje) será realizado em um paradisíaco resort em Arraial d'Ajuda, distrito de Porto Seguro. O Arraial D'Ajuda Eco Resort fica na Ponta do Apaga Fogo e tem cais, praia privativa e uma piscina de 700 metros quadrados na beira do mar. A diária no resort custa R$ 605.

A AMB não paga as passagens aéreas nem a hospedagem, mas negociou descontos para quem for participar do evento. Em alguns casos, tribunais pagarão diárias a magistrados que participarão do encontro.

Na programação oficial do evento os destaques são a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, e o juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Lava-Jato, que participará de um talk show com Gherardo Colombo, membro da Suprema Corte Italiana que atuou na Operação Mãos Limpas. O ministro Ricardo Lewandowski, também do Supremo, faria a abertura na noite de ontem. Durante o evento haverá também o único debate entre os três candidatos a presidente da entidade, que realizará a eleição na próxima semana.

Empresa dos grupos brasileiro Fibria e sueco-finlandês Stora Enso, a Veracel está instalada no Sul da Bahia, onde tem uma vasta área de plantio de eucalipto, uma planta industrial para produção de celulose e até um terminal marítimo.

A Veracel já foi condenada na primeira instância do Judiciário nas áreas ambiental, trabalhista e fiscal. A empresa recorre, mas já foi condenada em segunda instância em um processo que trata do não pagamento de IPTU em Belmonte (BA), cidade que ocupa o número 4.198 no ranking do Índice de Desenvolvimento Humano dos municípios brasileiros, ficando entre os piores do país. A empresa também move dezenas de ações, boa parte delas de reintegração de posse de parte de suas terras.

No site do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) há o registro de 106 demandas judiciais que envolvem a empresa na primeira instância. Ela aparece 24 vezes como ré e em outras 19 oportunidades é alvo de execução fiscal. Há ainda quatro ações em que a empresa foi acionada como “requerido”. Nos demais 59 casos foi a empresa quem acionou a Justiça.

Há ainda outros 11 registros de procedimentos no Superior Tribunal de Justiça (STJ), 24 no Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF-1), além de dois recursos da empresa no Supremo Tribunal Federal (STF).

A Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) disse que a Veracel e a Caixa patrocinam o evento com R$ 100 mil cada, enquanto que a Bahiagás repassou R$ 30 mil. A entidade diz ter “critérios rigorosos para a admissão de patrocínios aos seus eventos” e que os valores recebidos estão dentro de limites estabelecidos pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Ressalta haver uma parceria com a Caixa há alguns anos e que os demais patrocinadores foram prospectados devido ao local da realização do evento deste ano. Afirma ainda que o apoio dado pelas empresas não interfere na independência da magistratura.

“A AMB preza pela isenção e entende que não há nenhuma relação entre apoio financeiro ao evento e a independência da magistratura ao julgar empresas que estejam respondendo processos”, sustenta a entidade, por meio de nota.

A Veracel destacou que como faz 25 anos em 2016 realiza uma campanha publicitária comemorativa e que o patrocínio ao evento dos juízes “foi considerado elegível e adequado à campanha”. Sem responder às perguntas sobre os processos, a empresa afirmou ainda que o apoio é uma forma de auxiliar a realização de eventos na região em que está instalada.

“A Veracel Celulose tem relevância no PIB baiano e é uma das maiores empresas regionais em geração de emprego e renda, sendo este o entendimento que justifica o convite de parceria. Por parte da empresa, as contrapartidas de patrocínio esperadas são para a visibilidade da logomarca da empresa nas peças do evento abrigado sob o tema ética, independência e valorização da Magistratura”, diz trecho da nota enviada pela empresa.

OUTRO LADO

A Caixa, por sua vez, afirmou que o patrocínio “tem como objetivo fortalecer o relacionamento negocial com o segmento, além de ser uma oportunidade para consolidar a imagem da Caixa junto ao público-alvo de interesse mercadológico”.

A Bahiagás, por meio de nota, respondeu nesta sexta-feira que patrocina o encontro porque ele compõe a política de patrocínio da empresa e porque permite a consolidação da imagem da empresa junto à sociedade do estado.

"A Companhia de Gás da Bahia – Bahiagás – realizou o patrocínio do IV Encontro Nacional de Juízes Estaduais, o projeto compõe a política de patrocínio da Bahiagás no quesito referente ao estímulo á reflexão e ao diálogo de temas de interesse para o desenvolvimento social, econômico, ambiental e científico - acadêmico da Bahia. Além da potencialidade de consolidação da imagem da Bahiagás junto à sociedade, já que a ação de patrocínio acontece no Sul da Bahia, região de mercado e distribuição da rede de gás natural da Companhia e também está em concordância com a diretriz estratégica da Bahiagás de interiorização do gás natural, que busca alcançar as áreas mais iminentes de desenvolvimento no estado", diz a nota.

Anticoncepcional injetável para homens é promissor, mas há riscos.

Resultado de imagem para injeção

Injetar dois hormônios diferentes em homens a cada oito semanas suprimiu a produção de esperma de forma suficiente para o método ter efeito contraceptivo, de acordo com um estudo publicado na semana passada.

Porém a pesquisa teve de ser interrompida devido a preocupação com a segurança dos participantes. Um comitê de segurança independente concluiu que efeitos colaterais, que incluíram depressão e outros distúrbios do humor, superaram os potenciais benefícios das injeções.

“Pesquisadores estão tentando identificar um contraceptivo hormonal masculino que seja efetivo, reversível, seguro, aceitável, de preço acessível e disponível”, afirmou a equipe técnica do estudo em e-mail para a Reuters.

Os pesquisadores, liderados por Hermann Behre, da Universidade Martin Luther de Halle Wittenberg, na Alemanha, recrutou 320 homens saudáveis com idades entre 18 e 45 anos de vários países. Todos estavam em relacionamentos monogâmicos por ao menos um ano com mulheres com idade entre 18 e 38 anos. Os casais não queriam ter filhos nos dois anos seguintes.

A cada 8 semanas, os homens receberam injeções de testosterona e progestina. “Dar testosterona em doses altas suprime a produção de esperma no órgão reprodutor masculino por várias semanas”, segundo os pesquisadores.

Acrescentar outro hormônio, “geralmente a progestina, ajuda a aumentar a supressão da produção de esperma a níveis mais baixos em um maior número de homens”, ainda segundo os autores do estudo. “Isso também ajuda a sustentar essa supressão, para que as injeções possam ser dadas com frequência menor.”

Em 274 homens, ou 86%, a contagem de esperma caiu para menos de 1 milhão por ml de sêmen depois de 24 semanas. A contagem normal de esperma varia entre 40 e 300 milhões por ml, de acordo com a Associação Nacional de Infertilidade dos EUA.

Quatro gestações ocorreram entre os 266 casais no período de 56 semanas do estudo, segundo relatam os pesquisadores em artigo publicado na revista especializada “Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism”.

A taxa de falhas dessa forma de anticoncepcional foi de 7,5%. Segundo os Centros de Prevenção e Controle de Doenças dos EUA (CDC), a taxa de falha de camisinhas masculinas é de 12%. Em mulheres, pílulas anticoncepcionais, adesivos e aneis vaginais têm uma taxa de falha de cerca de 9%. As taxas de falha entre implantes e dispositivos intrauterinos ficam abaixo de 1%.

Efeitos colaterais

Cerca de 1.500 eventos adversos foram reportados durante o estudo. Cerca de 39% não estavam relacionados às injeções.

Dos efeitos colaterais possivelmente relacionados às injeções, cerca de 46% dos homens reportaram acne, cerca de 23% reportaram dor no local da injeção, cerca de 38% reportaram um aumento na libido e muitos reportaram distúrbios de humor, incluindo problemas emocionais, hostilidade, depressão e agressão.

Além de preocupações sobre a segurança, especialistas que não participaram do estudo também levantam outra questão: não está claro se a estratégia pode afetar a fertilidade dos homens depois que eles pararem de tomar as injeções. Nos homens estudados, a contagem de espermas voltou ao normal, porém eles eram homens saudáveis. A dúvida é o que ocorreria com homens que já têm contagem baixa de esperma.

Seduc abre processo seletivo para as escolas estaduais de Tempo Integral para o ano letivo de 2017


O Governo do Amazonas por meio da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc) lança edital para o processo seletivo para ingresso de alunos nas escolas estaduais de Tempo Integral para o ano letivo de 2017. As inscrições estarão disponíveis no período de 25 a 30 de novembro. Ao todo, serão ofertadas 6.682 vagas para 49 escolas em 20 municípios, incluindo a capital.

Do total de vagas ofertadas, 5% são destinadas aos candidatos com deficiência na forma da Lei nº 8.113, de 24 de julho de 1991 e do Decreto nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999. Do saldo de vagas restantes, 75% serão destinadas aos candidatos oriundos da rede pública de ensino do Estado e 20% aos candidatos de outras redes de ensino.

Inscrições

As inscrições para os candidatos que desejam concorrer às vagas do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental e Ensino Médio (1º ao 3º ano) estarão disponíveis em qualquer uma das escolas estaduais da Seduc que tenham acesso on-line ao Sistema de Gestão Educacional do Amazonas (Sigeam). Para concorrer a uma vaga na modalidade de Ensino Fundamental nos anos iniciais (1º ao 5º ano) os responsáveis devem realizar a inscrição somente na escola de tempo integral onde desejam obter a vaga.

O resultado do processo seletivo será divulgado pela Seduc a partir do dia 12 de dezembro, no mural das escolas participantes e no site da secretaria (www.educacao.am.gov.br).

Documentação exigida

No momento da inscrição, o candidato ou seu responsável legal deverá apresentar os seguintes documentos: cópia e original do documento oficial de identificação (certidão de nascimento ou carteira de identidade); boletim escolar original, sem rasuras, contendo as notas até o terceiro bimestre ou equivalente do ano de 2016, com exceção dos alunos da rede estadual, cujas notas serão validadas diretamente no Sigeam; comprovante de residência (preferencialmente no nome do pai, da mãe ou do responsável legal) ou declaração de comprovação de endereço; documento de identificação oficial do responsável legal, quando o candidato for menor de idade.

Para as vagas de 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental, será necessário apresentar também: comprovante de renda da família, que poderá ser feito por meio de declaração de rendimentos, declaração de imposto de renda ou comprovação de participação da família em programas sociais do Governo Federal, Estadual ou Municipal; formulário socioeconômico (fornecido pela escola); cópia e original do documento oficial de identificação (certidão de nascimento ou identidade) dos demais dependentes em idade escolar, quando o responsável legal pelo candidato declarar no formulário socioeconômico.

Critérios de seleção

O processo seletivo para as escolas de 1º ao 5º ano, segundo edital, levará em conta os seguintes critérios: a proximidade residencial do candidato, devendo o mesmo residir em um dos bairros ou sub-bairros que estejam incluídos dentro do raio de atendimento da escola desejada; comprovação de participação da família em programas sociais do governo federal; estadual ou municipal; maior número de filhos do responsável legal, em idade escolar na educação básica; comprovação de renda da família feita por meio de declaração de rendimentos ou declaração de imposto de renda. Em caso de empate, o critério de menor renda salarial da família será considerado. Persistindo o empate, será adotado o critério de menor idade do candidato, considerando ano, mês e dia de nascimento.

Para as escolas de tempo integral que ofertam a modalidade de 6º ao 9º ano e Ensino Médio, a proximidade residencial do candidato também será considerada, além da média da somatória das notas dos componentes curriculares de Língua Portuguesa e Matemática. As somatórias das notas deverão seguir o padrão da rede estadual, sendo o mínimo de 18 pontos e no máximo 30 pontos até o 3º bimestre. Havendo empate, será adotado o critério de menor idade do candidato.

Matrículas – As matrículas dos candidatos aprovados no processo seletivo serão realizadas no período de 4 a 6 de janeiro de 2017, no horário das 8h às 17h.

A relação das escolas estaduais de Tempo Integral com vagas disponíveis, bem como a relação de documentos para a efetivação da matrícula poderão ser consultadas no EDITAL PS-ETTIS 2017-1.

8,3 milhões de estudantes farão o Enem neste fim de semana.


Pouco mais de 8,3 milhões de estudantes iniciam neste sábado o primeiro dia de prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). Outros 240.304 candidatos tiveram o exame adiado para 3 e 4 de dezembro em razão das ocupações em escolas em dezoito estados e no Distrito Federal. Os portões de acesso aos locais de prova abrem às 12 horas (horário de Brasília) e fecham às 13 horas – atrasos não serão tolerados. A prova começa às 13h30.

O gabarito oficial da prova será divulgado nesta quarta-feira (9).

Este ano, 8.627.195 milhões de alunos se inscreveram para o exame, fazendo desta edição a segunda maior do Enem, atrás apenas de 2014 (que teve 8.722.239 inscritos). No ano passado, foram 7,7 milhões de inscritos, uma queda de 11,2% em relação a 2014, o que interrompeu uma sequência de recordes de inscrições registrados desde 2008.

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Polícia invade escola do MST no interior de SP

Polícia invade Escola Florestan Fernandes

A Polícia Civil de São Paulo invadiu na manhã desta sexta-feira 4 a Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF), do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), em Guararema, no interior de São Paulo.

Uma das lideranças do movimento, Gilmar Mauro estava no local no momento da chegada dos agentes. Segundo ele, dez viaturas da Polícia Civil chegaram à escola sem estarem acompanhadas de um oficial de Justiça. "Os policiais apresentaram em um celular um mandado de prisão de uma mulher, mas ela não se encontrava no local, era do Paraná."

Em seguida, diz Mauro, agentes entraram na escola e dispararam três vezes contra o chão. "O solo ali tem muitas pedras, [a bala] poderia ter ricocheteado em alguém. Criou um alvoroço muito grande, pois há uma creche ao lado da escola."

De acordo com a liderança do MST, a invasão policial deixou dois feridos. Um deles teve uma costela quebrada. Dois integrantes foram detidos. "Estamos vivendo um Estado de exceção", afirma. "Basta ver a virulência como eles estão lidando com as ocupações nas escolas".

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo afirma que "cerca de 200 pessoas que estavam presentes tentaram desarmar os agentes" - que portavam fuzis e escopetas -, deixando quatro deles feridos. A SSP não cedeu qualquer imagem desse momento. De acordo com Gilmar Mauro, a versão é fantasiosa.

"Não houve qualquer tentativa de desarmar policiais. As pessoas se concentraram no portão para exigir que apresentassem o mandado. Um policial se machucou ao pular o muro. As imagens do circuito de segurança são muito claras, falam por si", afirma Mauro.

A SSP informou, ainda, que a Polícia Civil de Mogi das Cruzes recebeu da Polícia Civil do Paraná solicitação de ajuda para cumprir um mandado de prisão na cidade de Guararema, pois a mulher procurada estaria na escola Florestan Fernandes. A operação faz parte de uma ação integrada entre as polícias dos dois Estados. 

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) se manifestou contra o ocorrido e falou que o Brasil vive uma "escalada autoritária". "Não dá mais para falar que a gente está vivendo um Estado Democrático de Direito. Está claro que estamos vivendo um novo estado de exceção", disse.

O cantor e compositor Lirinha, que integrava o grupo Cordel do Fogo Encantado, estava na escola no momento da invasão e gravou um depoimento. "[Esta é] mais uma prova de que estamos em um estado de suspeição da democracia. Eu estou agora dentro da escola nacional Florestan Fernandes, vim participar de uma palestra sobre cultura popular, e no meio da palestra escutamos tiros", disse.

O ator Wagner Moura também gravou um vídeo manifestando "repúdio" à ação. "Se alguém tinha dúvidas de que o Brasil vive um estado de exceção, um estado policialesco, a invasão da escola Florestan Fernandes pela polícia é uma demonstração covarde de truculência, típica de um estado de exceção", disse Moura.

Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil paranaense, a Operação Castra foi deflagrada para prender integrantes de uma organização criminosa suspeita de furto e dano qualificado, roubo, invasão de propriedade, cárcere privado, lesão corporal, porte ilegal de arma de fogo e constrangimento ilegal.

Ainda segundo a corporação, o alvo da operação são integrantes do MST, entre eles um vereador eleito em 2016 e um dirigente nacional do movimento - os nomes não foram divulgados. A investigação teria começado em março, em Cascavel (PR), após a invasão da fazenda Dona Hilda, em Quedas do Iguaçu (PR), quando empregados da propriedade foram mantidos em cárcere privado sob a mira de armas de fogo, diz a Polícia Civil.

O dono da propriedade teria relatado o sumiço de cerca de 1.300 cabeças de gado e um prejuízo de 5 milhões de reais. A investigação teria apontado que parte desses animais foi vendida por integrantes do MST.

"Criminalização de movimentos"

Em nota, o MST critica a "criminalização" dos movimentos sociais. Leia a íntegra da nota:

"Mais uma vez o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) é vítima da criminalização por parte do aparato repressor do Estado Paranaense. A ação violenta batizada de “Castra” aconteceu na nessa sexta-feira (04/11/2016), no Paraná, em Quedas do Iguaçu; Francisco Beltrão e Laranjeiras do Sul; também em São Paulo e Mato Grosso do Sul.

O objetivo da operação é prender e criminalizar as lideranças dos Acampamentos Dom Tomás Balduíno e Herdeiros da Luta pela Terra, militantes assentados da região central do Paraná. Até o momento foram presos seis lideranças e estão a caça de outros trabalhadores, sob diversas acusações, inclusive organização criminosa.

Desde maio de 2014 aproximadamente 3 mil famílias acampadas, ocupam áreas griladas pela empresa Araupel. Essas áreas foram griladas e por isso declaradas pela Justiça Federal terras públicas, pertencentes à União que devem ser destinadas para a Reforma Agrária.

A empresa Araupel que se constitui em um poderoso império econômico e político, utilizando da grilagem de terras públicas, do uso constante da violência contra trabalhadores rurais e posseiros, muitas vezes atua em conluio com o aparato policial civil e militar, e tendo inclusive financiado campanhas políticas de autoridades públicas, tal como o chefe da Casa Civil do Governo Beto Richa, Valdir Rossoni.

Lembramos que essa ação faz parte da continuidade do processo histórico de perseguição e violência que o MST vem sofrendo em vários Estados e no Paraná. No dia 07 de abril de 2016, nas terras griladas pela Araupel, as famílias organizadas no Acampamento Dom Tomas Balduíno foram vítimas de uma emboscada realizada pela Policia Militar e por seguranças contratados pela Araupel. No ataque, onde foram disparados mais de 120 tiros, ocorreu a execução de Vilmar Bordim e Leomar Orback, e inúmeros feridos a bala. Nesse mesmo latifúndio em 1997 pistoleiros da Araupel assassinaram em outra embosca dois trabalhadores Sem Terra. Ambos os casos permanecem impunes.

Denunciamos a escalada da repressão contra a luta pela terra, onde predominam os interesses do agronegócio associado a violência do Estado de Exceção.

Lembramos que sempre atuamos de forma organizada e pacifica para que a Reforma Agrária avance. Reivindicamos que a terra cumpra a sua função social e que seja destinada para o assentamento das 10 mil famílias acampadas no Paraná.

Seguimos lutando pelos nossos direitos e nos somamos aos que lutam por educação, saúde, moradia, e mais direitos e mais democracia."

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Mulher é tirada de montanha russa na Inglaterra por ter seios grandes


A britânica Tanya Willis foi tirada da montanha russa Colossus no Thorpe Park, em Surrey, na Inglaterra, sob a alegação de que seus seios eram muito grandes e não caberiam sob a barra de segurança da atração.

"Eu não sou gorda, mas as barras e assentos de segurança não são projetados para as mulheres com seios grandes. Eles devem perceber que nem todo mundo tem um corpo igual. Alguns de nós são maiores do que isso", esbravejou a mulher de 22 anos ao jornal "The Mirror".

Tanya, 22 nos, que tem um filho, reclamou da humilhação ao ser tirada da montanha russa: "Foi realmente embaraçoso ter sido tirada fora de um passeio e fazer uma caminhada da vergonha passando por todas as pessoas que estavam na fila. Ele arruinou meu dia e nem sequer foi me oferecido um reembolso". O preço da entrada no parque de diversões é de 28,99 libras (cerca de R$ 115).

Fonte: http://www.redetv.uol.com.br/jornalismo/da-para-acreditar/mulher-e-tirada-de-montanha-russa-na-inglaterra-por-ter-seios-grandes