sábado, 18 de fevereiro de 2017

Cientistas identificam novo continente no Hemisfério Sul: a Zelândia.

Mapa com a Zelândia

Um artigo publicado a publicação científica Geological Society of America's Journal afirma que a Zelândia tem 5 milhões de quilômetros quadrados - quase dois terços do tamanho da vizinha Austrália, que tem 7,6 milhões de quilômetros quadrados.

Critérios

Cerca de 94% desta área estão submersos - há apenas poucas ilhas e três grandes massas de terra visíveis na sua superfície: as ilhas do Norte e do Sul da Nova Zelândia e a Nova Caledônia.

É comum pensar que é preciso que uma região esteja na superfície para ser considerada um continente. Mas os especialistas levaram em conta outros quatro critérios: elevação maior em relação ao entorno, geologia distinta, área bem definida e crosta mais espessa do que a do fundo do oceano.

Oitavo continente?

Vista espacial da Nova Zelândia

Embora ainda seja ensinada na escola, a divisão em seis continentes - América, África, Europa, Antártida, Ásia e Oceania - é considerada deficiente entre os estudiosos porque não leva em conta critérios geológicos.

Uma outra divisão mescla critérios geológicos e socioculturais, separando, por exemplo, as Américas do Norte (que inclui a Central) e do Sul.

Europa e Ásia - que às vezes aparecem como um único continente, a Eurásia - tornam-se dois blocos distintos, respeitando as diferenças culturais entre seus povos.

Somando África, Oceania e Antártida, teríamos assim sete continentes - a Zelândia viria a ser o oitavo.

Fonte: http://www.bbc.com/portuguese/internacional-39002655

sábado, 11 de fevereiro de 2017

POLÍCIA DESVENDA FURTOS E VANDALISMO NAS ESCOLAS ELLIS RIBEIRO E MARIA IVONE , EM ITACOATIARA.


A equipe da delegacia especializada de Itacoatiara, sob o comando do Delegado titular Paulo Barros, apreendeu 3 menores que praticaram furtos e atos de vandalismo na escolas Ellis Ribeiro e Maria Ivone entre os meses de dezembro de 2016 e janeiro de 2017. Foram recuperados 3 notebooks, 4 máquinas fotográficas e 3 filmadoras.

Os menores irão responder a um Auto de Investigação Social que será encaminhado para a Vara do Menor Infrator. 

A polícia civil irá continuar na busca pelos demais materiais furtados. Os menores são: G.F.S. de 14 anos, I.F.A.S de 14 anos e O.A.P. de 12 anos.

Vejam o que fizeram na Escola Estadual Maria Ivone de Araujo Leite, onde deles estudava.




quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

José Ricardo não usou “Bolsa Universidade” da Aleam e reduziu o gasto com Verba Indenizatória: uma economia de R$1 milhão

A imagem pode conter: 1 pessoa

Após cobrar transparência da Presidência da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) na aplicação dos recursos públicos, o deputado estadual José Ricardo Wendling (PT) prestou contas da economia de seu mandato nesses seis anos de trabalho na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), com o não uso da "Bolsa de Universidade" e a utilização equilibrada da Verba Indenizatória, concedida a todos os parlamentares para despesas como material expediente, aluguel de carros, escritório.

Ao abrir mão da "Bolsa" para seus assessores, José Ricardo economizou cerca de R$500 mil de 2011 a 2016. No dia 12 de novembro de 2015, o deputado apresentou Projeto de Resolução nº 42/2015 para extinção deste benefício, visto que, naquele momento, o então, presidente da Casa Legislativa, deputado Josué Neto estava adotando medidas para redução de custos devido a crise econômica nacional.

"Protocolei um Projeto para pôr fim a esta Bolsa, porém, até hoje ficou na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) parado, engavetado. Hoje o novo presidente quer extingui-la, mas este mesmo parlamentar ficou como relator desta proposta na CCJ. Acho bom ele ter tomado esta iniciativa, mas a pergunta é: por que não deu parecer favorável quando teve a oportunidade? Vai extinguir por causa da cobrança do Ministério Público de Contas? ", observou ele. 

Já com a Verba Indenizatória, o parlamentar economizou R$535 mil, durante o mesmo período, por entender que deve gastar somente o que for necessário, e não todo o montante disponibilizado aos parlamentares. "Temos que ter zelo com os recursos públicos, é a população que paga. Por isso, precisamos fazer uso somente do valor que, de fato, for útil para o exercício do mandato. Esse dinheiro economizado ficou na Assembleia Legislativa para ser aplicado para melhorar o serviço do Parlamento", expôs. Em 6 de outubro de 2015, José Ricardo protocolou um Memorando nº 282/2015 para reduzir em 30% a Verba e em 10% os salários dos deputados e diretores da Casa.

EXTINÇÃO DO "AUXÍLIO-PALETÓ" 

Extinto em 2013, o 14º e 15º salários o chamado "auxílio-paletó" dos deputados também foi uma proposta de iniciativa do deputado José Ricardo, - que não utilizava o benefício -, mas teve aprovação na Aleam somente depois que o Congresso Nacional decidiu dar fim a esta benesse.

“Esse tipo de privilégio caiu por conta da pressão da sociedade que quer um parlamento a serviço da população, e não, um lugar para os parlamentares se aproveitarem para ganhar benefícios que nem mesmo o trabalhador ganha”, disse ele.

Fonte: Assessoria de Comunicação

Juiz suspende nomeação de Moreira Franco feita por Michel Temer


A Justiça Federal do Distrito Federal suspendeu, nesta quarta-feira (8), por liminar, a nomeação de Moreira Franco para a Secretaria-Geral da Presidência, com status de ministro. Na decisão, que responde a uma ação popular movida por estudantes da Universidade de Brasília, o juiz Eduardo Rocha Penteado lembra que a nomeação ocorreu três dias após a homologação da delação dos executivos da Odebrecht, na qual Moreira Franco é citado várias vezes. Com a nomeação, ele teria foro privilegiado.

Na liminar, o juiz Eduardo Rocha Penteado cita que a nomeação de Moreira Franco, que deixa de ser o secretario do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), responsável pelas privatizações, viola o princípio republicano, definido no artigo 1º da Constituição Federal. O princípio, diz ele, “não convive, por menor que seja o espaço de tempo (periculum in mora), com o apoderamento de instituições públicas para finalidades que se chocam com o padrão objetivo de moralidade socialmente esperado dos governantes”.

Moreira Franco foi delatado pela Odebrecht por supostamente receber propinas nas concessões dos aeroportos. Ele também é investigado na Operação Cui Bono, que investiga fraudes nos empréstimos da Caixa Econômica Federal.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Moraes se anuncia e Temer confirma: vai para o STF.

PCC comemorou!
O porta-voz da Presidência, Alexandre Parola, informou que o presidente GOLPISTA Michel Temer indicou nesta segunda-feira (6) o ministro da Justiça e Segurança Pública, Alexandre de Moraes, para a vaga de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), para desmoralizar de vez a principal corte da REPÚBLICA DE BANANAS! 

Com a indicação, Alexandre de Moraes será submetido a uma sabatina na Comissão de Constituição e Justiça do Senado. Em seguida, se a comissão aprovar o nome do ministro, a indicação terá de ser votada pelo plenário do Senado.

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Vítima de perseguição implacável e sem provas.


Em nota pública, o Conselho Nacional de Saúde (CNS), entidade que congrega médicos, pesquisadores, cientistas e outros atores ligados à Saúde Pública no país, manifestou "tristeza" pela morte prematura de dona Marisa Letícia e "constrangimento": "morreu após uma cruel e ininterrupta campanha de difamação e calúnia(..). A nota, impactante do seu início ao fim, é assinada pelo presidente da entidade, Ronald Ferreira dos Santos, presidente do Conselho Nacional de Saúde (CNS). Leia na íntegra.


ADEUS, DONA MARISA

A morte de Marisa Letícia Lula da Silva nos entristece e nos constrange.

A tristeza tem sua origem na interrupção precoce de uma vida dedicada às causas populares, à construção de uma sociedade democrática e solidária, à luta, ao lado do marido, Luiz Inácio Lula da Silva, por um Brasil melhor e mais feliz.

O constrangimento diz respeito às circunstâncias: Dona Marisa, uma mulher simples, honesta, uma primeira-dama discreta e que representava o Brasil de todos, morreu após uma cruel e ininterrupta campanha de difamação e calúnia contra ela, o marido e os filhos - sem que uma única prova material tenha sido apresentada ao País.

Nós, do Conselho Nacional de Saúde, desejamos em vontade, preces e orações, que a história de vida de Dona Marisa e, agora, sua memória sirvam de exemplo e lição sobre as tristes consequências da luta política sem regras, sem escrúpulos, sem humanidade.

Desejamos ao ex-presidente Lula e sua família que superem esse momento de luto e sigam em frente, com dignidade e disposição para a luta.

Ronald Ferreira dos Santos, presidente do Conselho Nacional de Saúde (CNS)

sábado, 4 de fevereiro de 2017

Coreia do Sul: O país onde os professores podem se transformar em celebridades.

Cha Kil-yong faz um penteado antes de sua aula

Cha Kil-yong é conhecido como Mr. Cha. Ele parece um ator famoso ou uma estrela pop mas, na verdade, ele é um professor de matemática, o mais famoso da Coreia do Sul.

Cha usa roupas extravagantes, perucas e faz caretas enquanto ensina equações complicadas. Tudo para entreter e motivar os estudantes.

Quando não está dando aulas, pode ser visto junto com outros ídolos dos sul-coreanos, como uma cantora pop com quem gravou uma música que pedia que os alunos sorrissem enquanto se preparam para a grande prova de suas vidas: o KSAT, exame para qual os alunos estudam intensamente durante três anos e que pode abrir as portas das universidades do país, determinando assim o futuro de todo adolescente.

Cha Kil-young, ou Mr. Cha, não poupa estratégias para suas aulas de matemática online, usando até fantasias

Professor e rei

Na Coreia do Sul os professores estão entre os membros mais respeitados da sociedade. Um provérbio antigo afirma que o professor e o rei têm o mesmo status, e outro garante que ninguém deveria sequer pisar na sombra de um professor.

Os estudantes mais talentosos querem entrar nas cobiçadas faculdades de magistério, que selecionam os melhores entre milhares de candidatos.

Cha, por exemplo, fez fortuna em apenas seis anos, ensinando em uma escola particular online que conta com 3 milhões de jovens inscritos, que pagam cerca de US$ 22 por mês (cerca de R$ 70) para assistir suas aulas de matemática.

Obsessão nacional

A Coreia do Sul é um dos países da Ásia que frequentam os primeiros lugares dos rankings globais de educação, como as provas do PISA, por exemplo.

O país tem um dos sistemas de educação mais bem-sucedidos do mundo em termos resultados, mas também um dos mais severos.

Na Coreia do Sul muitos jovens estudam desde as 8h da manhã até as 11h da noite e os pais gastam fortunas com escolas particulares.

"Há 60 anos quase 80% dos sul-coreanos eram analfabetos", conta Sian Griffiths, editora do jornal britânico Sunday Times e apresentadora do documentário da BBC. "Hoje a Coreia do Sul é um gigante econômico. E eles conseguiram isto através da educação."

Com isso, a sociedade e as famílias consideram o sucesso acadêmico algo primordial para a vida dos jovens e para o futuro do país. E para conseguir isso eles estão dispostos a fazer grandes sacrifícios.

Estudantes na Coreia do Sul

Aula depois da aula

Depois de terminar as seis ou sete horas que passam na escola, a maioria dos estudantes sul-coreanos vai estudar mais horas em bibliotecas ou academias particulares noturnas, chamadas hagwon, que são parte fundamental da gigantesca indústria de educação do país.

Estas hagwon usam os "professores estrelas" para atrair mais alunos. São tão populares e competem de um jeito que o governo teve que intervir e legislar que as hagwon deveriam parar com as aulas às 10h da noite.

Mas, mesmo com este limite de horário, muitos alunos continuam estudando em casa ou voltam para os colégios, que podem continuar abertos até a meia-noite.

"Descobri que me ajuda muito repassar no colégio o que aprendi no dia. A biblioteca perto de casa abre até as 10h da noite, por isso, se quero estudar mais, volto ao colégio e fico até meia-noite."

Neste dia, depois da escola, Chan participou de uma sessão de estudos de cinco horas na biblioteca local, mas antes teve que ficar em uma fila, pois a entrada estava muito concorrida.

O pai trabalha longe da família durante a semana para pagar os estudos de Chan.

"Da perspectiva ocidental, é um sacrifício enorme. Mas na Coreia, se separar da família para poder pagar a educação dos filhos é muito comum", disse Young Chan.

A ideia de que se você não tem sucesso nos estudos não terá na vida exerce uma pressão enorme nos jovens sul-coreanos.

Portanto, diante desse cenário, os professores "popstar" como Mr. Cha podem continuar construindo um império graças à obsessão nacional pelos resultados acadêmicos.

Fonte: http://www.bbc.com/portuguese/internacional-38693025?ocid=socialflow_twitter

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

DONA MARISA E A IDEIA DO AMOR - Por Carlos Santiago*


O amor é a grande evolução do espírito humano. Sem o amor reina o ódio, a inveja e a intolerância, já dizia Plantão antes de Cristo. Hoje a maior doença da humanidade é a doença da alma, nem mesmo a melhor medicina encontrou a cura, de acordo com o filósofo Byung Chul.

O caso dos médicos que divulgaram e zombaram da situação grave da Dona Marisa Letícia é um exemplo que nem sempre a instrução e a formação superior nas melhores facultades traduzem a evolução do espírito, ao contrário, reflete uma doença da alma que se manifesta no ódio e na falta de humanidade. 

Tenho divergência de ideias e de ética com muitos políticos e colegas de profissão, mas jamais deixo que o meu impulso desumano vença o meu otimismo de acreditar numa sociedade mais humana, justa e fraterna. 

* Sociólogo, advogado e Cientista Político.