quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Como matar mosquitos de modo ecologicamente correto

Para ajudar na luta contra os mosquitos da dengue, uma ideia é trazê-los para uma armadilha que pode matar muitos deles.  Para isso, é necessário o seguinte:
 
200 ml de água quente;
50 gr de açúcar mascavo;
1 gr de levedura (fermento biológico para pães); e
1 garrafa plástica de 2 litros.
 

Como fazer:
 
1. Corte uma garrafa de plástico (tipo PET) ao meio. Guardar a parte do gargalo.

 

2. Misture o açúcar mascavo com água quente. Deixe esfriar. Depois de frio despeje na metade de baixo da garrafa.

 

3. Acrescentar a Levedura . Não há necessidade de misturar. Ela criará dióxido de carbono.

 

4. Colocar a parte do funil, virada para baixo, dentro da outra metade da garrafa.

5. Enrolar a garrafa com algo preto, menos a parte de cima, e colocar em algum canto de sua casa.

 

Em duas semanas você vai ver a quantidade de pernilongos e mosquitos que morreu dentro da garrafa.

 

Além da limpeza de suas casas, locais de reprodução de pernilongos e mosquitos, podemos utilizar este método muito útil em: Escolas, Creches, Hospitais, residências, sítios, chácaras, fazendas, floriculturas etc.
 

(Enviado pelo Ricardo Noronha Lopes -cadolopes@hotmail.com)

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

MARANATHA 2011


Amazonino discute com uma moradora do Santa Marta

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

PT DO AMAZONAS FAZ FESTA PARA COMEMORAR 31 ANOS

31 anos do Partido dos Trabalhadores

À noite, as comemorações ocorrerão no Clube Cassam, a partir das 19h

Fonte: acritica.com

Petistas lotaram o auditório da ALE-AM.
Petistas lotaram o auditório da ALE-AM. (Ney Mendes)

Militantes, parlamentares e simpatizantes do Partido dos Trabalhadores realizaram na manhã desta sexta-feira (18) um bandeiraço na bola do Eldorado, zona Centro-Sul de Manaus, em comemoração ao aniversário de 31 anos do PT.
Após o bandeiraço, a Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM) realizou uma sessão especial para homenagear a sigla. O encontro teve a presença do senador e presidente regional do partido, João Pedro, do deputado federal Francisco Praciano, dos deputados estaduais José Ricardo e Sinésio Campos, além dos vereadores Waldemir José e Ademar Bandeira, além de militantes e simpatizantes.
À noite, as comemorações ocorrerão no Clube Cassam, a partir das 19h.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Arquidiocese de Manaus apresenta a Campanha da Fraternidade 2011



Na Campanha da Fraternidade deste ano, a CNBB propõe que todas as pessoas de boa vontade olhem para a natureza e percebam como as mãos humanas estão contribuindo para o fenômeno do aquecimento global e as mudanças climáticas, com sérias ameaças para a vida em geral, e a vida humana em especial, sobretudo a dos mais pobres e vulneráveis. É nesse contexto que a CNBB propõe para 2011, a Campanha da Fraternidade com o tema “Fraternidade e a vida no planeta”, e como lema “A criação geme em dores de parto (Rm 8,22)”. Na medida em que cada cristão ou cristã for capaz de vivenciar seriamente o próprio batismo, sua conversão diária não será mais mera questão de retórica, mas será uma dimensão permanente em sua vida.

Nesse sentido, nos dia 16, 17 e 18 de fevereiro de 2011, ocorrerá a apresentação da Campanha da Fraternidade 2011 na Faculdade Salesiana Dom Bosco, às 19:00 horas, localizada  no Centro de Manaus, próximo ao colégio Militar.


segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

NYMUENDAJU REALIZA ENCONTRO NO IRANDUBA COM PRODUTORES RURAIS

Amanhã, às 09:00 horas, na Comunidade do Guedes, no município de Iranduba, será realizado um encontro com os produtores rurais, visando o fortalecimento da cadeira produtiva do município. O evento será coordenado pela Agente da Base de Comercialização do Pólo III do Território da Cidadnia de Manaus e Entorno, Tatiane Valente, da Nymuendaju.

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

PT COMEMORA 31 ANOS DE LUTAS E VITÓRIAS



Hoje é dia de festa! Celebramos 31 anos do Partido dos Trabalhadores. Celebramos o partido de massa, aberto, democrático, socialista e transformador da sociedade brasileira. Celebramos a união dos movimentos sociais e de todas as lutas libertárias que o PT abrigou ao longo de sua história. Celebramos o partido dos trabalhadores das cidades e dos campos, de todas as etnias que se fundem no desejo de liberdade e justiça. Celebramos o partido dos imigrantes, das mulheres, dos direitos humanos, dos portadores de deficiência. Celebramos o partido da juventude, dos sem terra, dos sem teto, da livre orientação sexual, da defesa do meio ambiente e do desenvolvimento sustentável. Celebramos o partido da democratização dos meios de comunicação e de tantos outros movimentos que o faz um partido singular na história da esquerda em todo o mundo.
Somos também o partido dos professores e dos intelectuais, dos sobreviventes do exílio e dos cárceres, e de todas as lutas pela democracia. Somos o partido do governo que busca a superação de nossa herança histórica de desigualdade e exclusão social, que combate a pobreza, defende nossa soberania e o interesse nacional, a integração com a América Latina e a paz entre as nações.
Somos o partido que busca ampliar a participação das mulheres no debate das grandes questões nacionais e na vida pública. Hoje temos uma Presidenta da República, nossa querida companheira Dilma Rousseff. Hoje são muitas mulheres em mais postos de trabalho e de comando na sociedade e serão muito mais amanhã. O espaço democrático está sendo construído para isso e para muitas outras possibilidades de igualdade.
Somos o partido da democracia e sabemos avançar no campo político. Amadurecemos, aprendemos a fazer alianças e a governar, para assegurarmos o espaço democrático necessário às mudanças. Por mais que construamos alianças, não vamos renunciar ao nosso programa, aos nossos ideais, aos nossos sonhos de liberdade e justiça. O PT vai caminhar sempre com o povo
Gostaria de homenagear o querido companheiro Lula, o mais legítimo representante do PT, pela sua sabedoria, por sua doação como pessoa humana e por tudo que ele nos ensinou. E em nome dele gostaria de homenagear todos os militantes anônimos das regiões mais longínquas do País que com sonhos e esperança constroem uma nação mais feliz.

Neste dia de festa, de celebração, é justo homenagear nossos companheiros e companheiras das cidades e dos campos, que se foram, e que deixaram sua contribuição, seu exemplo, seu legado. São centenas, mas em nome de todos, saúdo: Sérgio Buarque de Holanda; Florestan Fernandes, Paulo Freire, Mário Pedrosa, Apolônio de Carvalho, Éder Sader, Perseu e Lélia Abramo; Wilson Pinheiro, Toninho do PT, Celso Daniel; Padre Josimo; Heloneida Studart, Dorcelina Follador, Francisca Trindade, Penha, Beth Lobo, Ednalva Bezerra, Nativo da Natividade, Henfil e Gonzaguinha, Chico Mendes, Zé Olívio, Manuel Matos e Adão Pretto. A todos, nossa gratidão.

por Claudio Vignatti ( http://www.pt.org.br)

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Projeto impede que ficha suja assuma cargo de confiança na Prefeitura

Pessoas com condenações cíveis, criminais e  eleitorais não vão poder  assumir cargos comissionados no municipio de Manaus. A proposta é do vereador Waldemir José (PT). O projeto, que vai tramitar nas comissões técnicas da Câmara de Vereadores, inclui como ficha suja situações como suspensão de direitos políticos por improbidade administrativa, corrupção eleitoral, abuso do poder econômico; crimes contra a vida e a dignidade sexual, lavagem e ocultação de bens e valores, tráfico de entorpecentes, organização de quadrilha; demissões do serviço público por processo administrativo; exclusão do exercício da profissão por infração ética; servidores do poder Legislativo e Executivo que forem aposentados compulsoriamente por processo administrativo disciplinar.

O objetivo, segundo Waldemir José, é moralizar a administração pública. "O mínimo que se espera é que os cargos públicos sejam ocupados por pessoas com reputação ilibada, sem condenações, que tratem a coisa pública como tal", ressaltou.

Para o vereador, hoje, fica mais difícil a possibilidade de eleger alguém com o passado de corrupção, desmandos e atentados ao erário público.

Fonte: http://www.portaldoholanda.com

MÚSICA NAS ESCOLAS

Deputado Francisco Praciano  



Em agosto de 2008, o presidente Lula sancionou a lei 11.769, tornando obrigatório o ensino de música nos ensinos fundamental e médio. Para isso, as escolas têm que adaptar seus currículos na área de artes até agosto deste ano.
O ensino de música já fez parte dos currículos escolares, mas foi retirado na década de 70. A lei atual ressurgiu com a mobilização de inúmeras entidades, como universidades, associações e cooperativas de músicos. A diferença é que agora a música não será necessariamente uma disciplina exclusiva, mas fará parte do Ensino de Arte e cada escola terá autonomia para decidir como incluir esse conteúdo de acordo com seu projeto político-pedagógico. Até o final de agosto, os sistemas de ensino estaduais e municipais definirão em que séries a música será incluída na grade curricular e qual a quantidade de aulas por semana.
O MEC recomenda que, além das noções básicas de música, dos cantos cívicos nacionais e dos sons de instrumentos de orquestra, os alunos aprendam cantos, ritmos, danças e sons de instrumentos regionais e folclóricos, para, assim, conhecerem a diversidade cultural do Brasil e do Estado em que residem.
Segundo os especialistas, além de mais alegria à vida dos estudantes, o ensino de música traz inúmeros outros benefícios, dentre os quais: ajuda a desenvolver a sociabilidade; desperta o senso rítmico e a criatividade; funciona como meio de estímulo às outras matérias escolares; ajuda a combater a agressividade, a timidez, o medo e os problemas de rejeição.
Espero que as escolas municipais de Manaus e as da rede estadual já estejam providenciando a adaptação de seus currículos. Não vale alegar que não há dinheiro para isso, pois está provado que se pode fazer música com uma caneta, com instrumentos feitos de sucata e até com o próprio corpo. É só uma questão de vontade.
  (Publicado terça-feira, 08 de fevereiro/2011, no Jornal Dez Minutos por Francisco Praciano)

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Cursos no Instituto Alternativo de Petrópolis


Estão abertas as inscrições para os cursos de Empreendedorismo e Economia Solidária, Matemática e Português básicos para concursos e vestibulares, Elaboração de Projetos Sociais, Captação e Gestão de Recursos no Alternativo Tecnológico de Petrópolis.
Rua Cel. Ferreira de Araújo, 115, Petrópolis, telefone (92) 3664-0485.

REFLEXÃO DO DIA

O que é ser politizado*

Ser politizado é entender como funcionam as rela­ções de poder em cada sociedade e no mundo em ge­ral. É compreender que, por trás das relações de troca no mercado existem relações de exploração. Que, por trás das relações de voto, existem relações de domina­ção. Que, por trás das relações de informação, há um processo de alienação.

Ser politizado, no mundo de hoje, significa compre­endê-Io no marco das relações capitalistas de acumula­ção e de exploração. Representa entender o mundo no marco da hegemonia imperial estadunidense, baseada na força militar e na propaganda do modo de vida esta­dunidense.

Ser politizado é compreender que tudo o que existe foi produzido historicamente, pelas relações entre os ho­mens e o meio em que vivem. Ou melhor, entre os ho­mens, intermediados pelo meio em que vivem. E que, por­tanto, tudo o que foi construído pelos homens pode ser desconstruído e reconstruído. Que tudo é histórico. Que a própria separação entre su­jeito e objeto - que nos aparece como “!dada” - é produzida e reproduzi­da cotidianamente mediante relações econômico-sociais alienadas.

Ser politizado é saber subordinar as contradições menores às estra­tégicas, saber que as contradições com o capitalismo são sempre tam­bém contra o imperialismo, pela fase histórica atual do capitalismo.

E o que é ser despolitizado

Já ser despolitizado é achar que as coisas são como são porque são como são, sempre foram assim e sempre serão. É considerar que as pessoas sempre buscam tirar vantagens que não têm grandeza para lutar desinteressadamente por um mundo melhor. Que o que diferen­cia as pessoas é a ambição de melhorar na vida, que a grande maio­ria não tem jeito mesmo.

Entre o ser politizado e o despolitizado está a alienação, a falta de consciência da relação entre nós e o mundo. Alienar é entregar o que é nosso para outro - como diz a definição jurídica em relação a bens. Ser alienado é não perceber a presença do sujeito no objeto e vice-ver­sa, sua vinculação indissolúvel.

A luta pela emancipação humana é uma luta contra toda forma de ex­ploração, de dominação, de discriminação, mas, antes de tudo e sobretu­do, uma luta contra a alienação - condição de todas as outras lutas.

Fonte:  www.consultapopular.org.br
 

*Enviado por: Adnamar Mota dos Santos (adnamarmota@hotmail.com)

ALTERNATIVO DE PETRÓPOLIS inicia Curso de Educação Alimentar

O Instituto Alternativo Tecnológico de Petrópolis - ALTPET, em parceria com o Serviço Social da Indústria - SESI, iniciou hoje, 08 de fevereiro de 2011, o Curso de Educação Alimentar.



O curso ensina a comer bem sem gastar muito


Ao combinar três ingredientes fundamentais para uma boa refeição – qualidade, economia e sabor – o programa Cozinha Brasil ensina à população a preparar os alimentos de forma inteligente e sem desperdício.
Aproveitando todas as partes dos alimentos, inclusive o que normalmente é dispensado como caule, talos, cascas, folhas e sementes, os profissionais do SESI ensinam receitas saborosas e nutritivas, respeitando as diversidades regionais. 


Modalidades de curso
Os cursos de educação alimentar para o público geral tem 10 horas de duração. A outra modalidade, com carga horária de 24 horas, é dirigida à formação de multiplicadores. Além de aplicar o aprendizado no dia-a-dia, eles passam adiante os conceitos de comer bem e gastar pouco.

No próximo dia 14/02/11 terá início os cursos de Empreendedorismo, Economia Solidária, Matemática e Português para concursos.
As inscrições estão abertas na Rua  Coronel Ferreira de Araújo, 115, Petrópolis (Fone: 3664-0485) ou acesse o site www.altpet.org.br.


segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Mitologia Grega III: influência e legado


Zeus ( Museu Pio-Clementino, Vaticano).
Mitologia grega é o estudo dos conjuntos de narrativas relacionadas aos mitos dos gregos antigos, de seus significados e da relação entre eles e os povos. Para muitos estudiosos modernos entender os mitos gregos é o mesmo que lançar luz sobre a compreensão da sociedade grega antiga e seu comportamento, bem como suas práticas ritualísticas. O mito grego explica as origens do mundo e os pormenores das vidas e aventuras de uma ampla variedade de deuses, deusas, heróis, heroínas e outras criaturas mitológicas.

Ao longo dos tempos, esses mitos foram expressos através de uma extensa coleção de narrativas que constituem a literatura grega e também na representação de outras artes, como a pintura da Grécia Antiga. Inicialmente divulgados em tradição oral-poética, hoje esses mitos são tratados apenas como parte da literatura grega. Essa literatura abrange as mais conhecidas fontes literárias da Grécia Antiga: os poemas épicos Ilíada e Odisséia (ambos atribuídos a Homero e que focam os acontecimentos em torno da Guerra de Tróia, destacando a influência de deuses e de outros seres).

A mitologia grega tem exercido uma grande influência na cultura, nas artes e na literatura da civilização ocidental e permanece como parte da herança e da linguagem do Ocidente. Poetas e artistas desde os tempos antigos até o presente têm se inspirado na mitologia grega e descoberto que os temas mitológicos lhes legam significado e relevância em seu contemporâneo. Seu patrimônio também influi na ciência, como no caso dos nomes dados aos planetas do Sistema Solar.

Café com a Presidenta: Na estreia, Dilma fala sobre tratamento de diabéticos e hipertensos



A estreia do programa de rádio “Café com a Presidenta”, nesta segunda-feira (7), marcou o início de um encontro semanal entre a presidenta Dilma Rousseff e o povo brasileiro, como ela própria definiu, oportunidade em que falará sobre “o que temos feito e falar também do que pretendemos fazer para melhorar a nossa vida e discutir os desafios que certamente vão aparecer”.

Em seu primeiro programa, o Café tratou da distribuição gratuita de remédios para diabetes e hipertensão, as doenças que – lembrou a presidenta Dilma Rousseff – mais matam no Brasil. Segundo a presidenta, o acesso aos tratamentos de saúde e a melhoria das condições de vida da população são partes indispensáveis para o combate à miséria.

“Nós sabemos que muitas pessoas morrem ou desistem do tratamento. E nem vão ao médico porque não têm dinheiro para comprar remédio (…). É por isso que a partir de agora nós vamos distribuir de graça os remédios para as pessoas com hipertensão e para as pessoas com diabetes. Você sabe, os medicamentos são o item que mais pesa no bolso das famílias mais pobres. Uma parte bem maior da renda da população mais pobre é gasta com remédio, enquanto que para os ricos, essa despesa pesa bem menos. Por isso o meu compromisso com a erradicação da miséria passa pelo programa ‘Saúde Não Tem Preço’”, disse.

A presidenta Dilma ressaltou que qualquer pessoa, a partir do dia 14/2, poderá receber esses remédios gratuitamente, sem burocracia, em farmácias integrantes do programa “Aqui tem Farmácia Popular“, desde que munida de receita médica. O que nós queremos, disse a presidenta, é que todas as pessoas que tenham diabetes ou hipertensão façam o tratamento completo, sem parar.

Na entrevista, a presidenta fez questão de esclarecer que permanecem os descontos para medicamentos que tratam de doenças como asma, colesterol, rinite, Mal de Parkinson, osteoporose e glaucoma. Atualmente, mais de 1,5 milhão de pessoas adquirem o medicamento na rede de drogarias. “Até é bom que se diga, nas farmácias ‘Aqui tem Farmácia Popular’ também você tem acesso a fraldas geriátricas com grandes descontos”, afirmou.

“Olha eu estou muito feliz por conversar sobre isso aqui, com vocês, no Café com a Presidenta. Agora tem uma coisa, e eu quero dizer isso para o amigo e para a amiga que estão nos escutando. Eu não quero voltar aqui para dizer que aumentou o número de pacientes que compram remédios, porque o melhor é não ficar doente. O mais importante é você, amigo e amiga que me ouvem, cuidar da saúde, ter uma boa alimentação, fazer exercícios físicos”, disse.

O programa de rádio Café com a Presidenta é produzido pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC) e é transmitido, via satélite, sempre às segundas-feiras, em quatro horários: 6h, 7h, 8h30 e 13h.

Fonte: Blog do Planalto

Fórum Social Mundial abre com exaltação às revoltas populares na Tunísia e Egito

A 11ª edição do Fórum Social Mundial aberta ontem, domingo (6), em Dacar, capital do Senegal, com a agenda de debates renovada pelos protestos pró-democracia no Norte da África e no Oriente Médio.

Ao final da tradicional marcha de abertura, entre os arredores da grande mesquita local (95% dos senegaleses são mulçumanos) e a Universidade de Dacar, onde acontece o encontro, ativistas de Tunísia e Egito dividiram o palco com personalidades como o presidente da Bolívia, Evo Morales, e o senegalês de origem tunisiana Taoufik Ben Abdallah, um dos responsáveis por levar o Fórum pela segunda vez à África.

Em discurso emocionado, o advogado tunisiano Trifi Bassem, ativista pelos direitos humanos em seu país, disse que a revolta popular que derrubou o ditador Ben Ali, em janeiro, pode inspirar outros povos que vivem sob regimes autoritários a se mobilizarem. A queda do ditador pôs fim à repressão de 23 anos baseada "em tiros de bala, cacetetes e gás lacrimogênio", disse ele.

Bassem, que integra uma delegação de 20 tunisianos presentes em Dacar, afirmou que "subiu ao palco para transmitir um pouco da energia e do sonho que tenho pela libertação do povo do meu país". Para ele, "o formidável e interessante no Fórum é que todo mundo se encontra, troca experiências, idéias e sonhos, os mesmos sonhos que o povo tunisiano sonhou".

No mesmo tom, o representante do Egito disse que seu povo "mostrou que tem coragem para pagar o preço da liberdade". Ele, que há dois dias estava na praça Tahrir, palco dos protestos contra o presidente Hosni Mubarak, no centro do Cairo, explicou que a "revolução" não cessará enquanto tudo não ficar "preto no branco". "O bravo povo egípcio mostrou que tem coragem para pagar o preço da liberdade. Mais de 300 pessoas já morreram nesta luta suja. Não sei o que vai acontecer amanhã, mas o passo da revolução vai continuar", concluiu.

Conflitos, alternativas e Lula no Fórum

Falando em nome da organização do Fórum, Taoufik Ben Abdallah tem afirmado que o encontro refletirá os conflitos no mundo árabe e tratará das alternativas populares e democráticas e dos valores universais.

Entre as atividades em planejamento, um grupo de ativistas ligados à imprensa alternativa promete para hoje (7) um link ao vivo entre Dacar e a Praça Tahrir, no Egito. A programação oficial ainda não foi divulgada, mas as 1.205 organizações inscritas no evento já contam em mãos com um cronograma provisório e cuidam elas mesmas de anunciar suas atividades.

O Fórum Social Mundial de 2011 deve receber participantes de 123 países, além da Palestina e Curdistão, entre os dias 6 e 11 de fevereiro. A expectativa do Comitê Organizador é que 50 mil pessoas se reúnam para as atividades. Os temas a serem debatidos envolvem gastos militares, crise alimentar, desenvolvimento, agricultura familiar, saúde, seguridade social, acesso à água e a saneamento.

O ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva participará do Fórum deste ano ao lado do presidente do Senegal, Abdou Layewade. Ambos estarão na mesa "A África na geopolítica mundial", marcada para acontecer nesta segunda-feira (7), das 12h30 às 15h30 locais (2h a mais de fuso em relação à Brasília). A presidenta Dilma Rousseff não virá ao Senegal e está sendo representada pelo ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho.

As lutas pró-democracia no Norte da África e no Oriente Médio marcaram forte presença na marcha de abertura do Fórum. "Ficamos surpresos com tudo o que aconteceu lá", afirmou Hanane Gareh, representante da Confederação Democrática do Trabalho do Marrocos (CDT), a maior central sindical do país. "Quando um povo se levanta e passa a lutar por seus direitos, não há como não os apoiar. Ninguém imaginava que isso podia acontecer no Egito e na Tunísia", disse ela à Carta Maior, enquanto carregava uma bandeira da CDT.

Gareh não considera, porém, que os conflitos possam atingir o Marrocos – uma monarquia constitucional. Segundo ela, as liberdades civis e políticas são garantidas no país, em que haveria disputa entre os partidos e abertura para protestos e greves. "Mas isso não significa que não haja muito o que melhorar", ressalta ela. Algo demonstrado, por exemplo, na luta do povo saharaui pela independência do Saara Ocidental frente ao Marrocos, que controla a área desde a década de 1970, após a saída da Espanha.

Mulheres na marcha

Em uma marcha marcada pela grande presença das mulheres africanas, ativistas apresentaram outros temas que serão discutidos no Fórum. A jornalista brasileira Terezinha Vicente, militante da Ciranda da Comunicação Independente e da Marcha Mundial das Mulheres, apontou a violência contra a mulher como uma questão essencial, sobretudo na África.

"Em vários países africanos em conflito, o estupro é uma arma de guerra. Em outros, a prostituição é um saída contra a pobreza", disse Terezinha, que aponta que 70% dos pobres do mundo são mulheres – ou seja, "a pobreza é feminina", pontuou.

O agricultor e criador Ibrahime Balde, da região de Kolda, sul do Senegal, reafirmou sua luta por melhores condições para se produzir em seu país. Dono de dois hectares de terra, ele tem um objetivo claro: "Eu quero o mesmo que os agricultores europeus possuem, o mesmo desenvolvimento", afirmou à Carta Maior. Para disso, escolheu militar em uma organização da sociedade civil de sua localidade, apesar das sugestões para que se envolvesse com a política tradicional. "É o que me dizem, mas eu não gosto dela".

Um outro tema presente na marcha, em faixas e nas camisas dos militantes, foi a educação. Magueye Soue, membro do Grupo para o Estudo e a Educação da População, uma ONG senegalesa, contou que sua entidade possui parceria com as Nações Unidas e mantém, entre outros projetos, pesquisas sobre desnutrição de crianças. "O Fórum será uma oportunidade para conhecer outros projetos parecidos", disse ele.

Já a finlandesa Fanny Bergmann, voluntária na associação Action Enfance Senegal, afirmou que é difícil falar sobre um Fórum que ainda iria começar, mas espera avanço nos debates e iniciativas contra a exploração do trabalho infantil – infelizmente ainda tão comum em Dacar.

Na capital senegalesa, Fanny, que é estudante de Literatura Francesa, dá aulas de inglês e artes na École Associative de Ndiagamar, dedicada a crianças carentes nesse subúrbio pobre da cidade, onde vivem 70 mil pessoas.

Fonte: www.cartamaior.com.br

Despedida do Trema

Estou indo embora. Não há mais lugar para mim. Eu sou o trema. Você pode nunca ter reparado em mim, mas eu estava sempre ali, na Anhangüera, nos aqüíferos, nas lingüiças e seus trocadilhos por mais de quatrocentos e cinqüentas anos. Mas os tempos mudaram. Inventaram uma tal de reforma ortográfica e eu simplesmente tô fora. Fui expulso pra sempre do dicionário. Seus ingratos! Isso é uma delinqüência de lingüistas grandiloqüentes!...
O resto dos pontos e o alfabeto não me deram o menor apoio... A letra U se disse aliviada porque vou finalmente sair de cima dela. O dois pontos disse que seu sou um preguiçoso que trabalha deitado enquanto ele fica em pé. Até o cedilha foi a favor da minha expulsão, aquele C cagão que fica se passando por S e nunca tem coragem de iniciar uma palavra. E também tem aquele obeso do O e o anoréxico do I. Desesperado, tentei chamar o ponto final
pra trabalharmos juntos, fazendo um bico de reticências, mas ele negou, sempre encerrando logo todas as discussões. Será que se deixar um topete moicano posso me passar por aspas?... A verdade é que estou fora de moda. Quem está na moda são os estrangeiros, é o K, o W "Kkk" pra cá, "www" pra lá. Até o jogo da velha, que ninguém nunca ligou, virou celebridade nesse tal de Twitter, que aliás, deveria se chamar TÜITER. Chega de argüição, mas estejam certos,
seus moderninhos: haverá conseqüências! Chega de piadinhas dizendo que estou "tremendo" de medo. Tudo bem, vou-me embora da língua portuguesa. Foi bom enquanto durou. Vou para o alemão, lá eles adoram os tremas. E um dia vocês sentirão saudades. E não vão agüentar!...

Nos vemos nos livros antigos. saio da língua para entrar na história.

Adeus,

Trema.
(Autor: Lucas Nascimento)

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Soldadaos da PM voltam aos quartéis: fim do "Reinado do Belão"

Dep. Belarmino Lins
Um dos maiores espólios deixado pelo ex-presidente da Assembléia Legislativa, Belarmino Lins, foi removido na tarde da última sexta-feira: Dezenas de policiais militares, principalmente, soldados que atuavam junto ao seu gabinete e, segundo informações de funcionários da Casa, também, na residência de Belarmino, foram devolvidos aos quartéis. Apesar de ser algo condenável, porque os policiais militares estão sendo pagos pelo contribuinte, para estar nas ruas protegendo a sociedade, a medida adotada por Belarmino Lins, como a liberação pelo comando da Polícia Militar dos soldados, são inteiramente corretas e, infelizmente, dentro da lei. 
Vale lembrar que os respeitáveis soldados da Polícia Militar, não tem culpa de serem retirados das ruas para servir em repartições e sedes de poderes. Ao serem escolhidos, se um deles disser não, vai preso ou expulso da corporação.

Fonte: Blog da Floresta

ELEIÇÃO PARA CONSELHEIROS ZONAIS DO SUS


O Conselho Municipal de Saúde de Manaus - CMS/MAO, constitui-se como órgão Colegiado, de caráter permanente, deliberativo, consultivo, normativo e fiscalizador do Sistema Único de Saúde – SUS.
PARA PARTICIPAR:
  1. A Entidade deve se Cadastrar ou Recadastrar junto a Comissão Eleitoral com os seguintes documentos: Estatuto da Entidade registrado em cartório, CNPJ, Ata da Reunião que elegeu a atual Diretoria reconhecida em cartório, indicação formal do candidato (a)com RG e CPF do mesmo.
Período de Cadastramento – 1º a 18 de Fevereiro de 2011
  1. A inscrição do (a) candidato (a) deve ser individual, mediante a apresentação dos documentos:comprovante do domicílio, Rg, CPF, Certidões Negativas da Justiça Estadual e Federal.
Período de Inscrição: 21 a 25 de Fevereiro de 2011
  1. Local – Rua Comandante Paulo Lasmar s/n Conjunto Santos Dumont – Bairro da Paz
  2. Informações: 3214 7720
E-Mail : cms.sms@pmm.am.gov.br

Começou hoje o Fórum Social Mundial 2011

FSM 2011: Lula, ministros e delegação petista participam da edição em Dacar

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, será o representante do governo brasileiro na edição do Fórum Social Mundial (FSM) de 2011, que começou neste omingo (6) e vai até o dia 11 de fevereiro. Carvalho participará de discussões sobre as relações do Brasil com diversos países, principalmente da África.
O evento, cuja primeira edição ocorreu no ano 2000 em Porto Alegre — como uma alternativa ao Fórum Econômico de Davos—, será realizado este ano em Dacar, no Senegal.
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que esteve em todas as edições brasileiras do FSM, também confirmou presença em Dacar. Essa deverá ser sua primeira participação em eventos internacionais após deixar o cargo.
Representantes das secretarias especiais de Direitos Humanos, de Promoção de Políticas da Igualdade Racial e de Mulheres e dos ministérios do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, do Trabalho e da Saúde também participarão de atividades no fórum. Não está confirmada a presença de outros ministros. A comitiva brasileira levará material sobre as principais ações e políticas do governo para ser distribuído aos participantes do fórum.
Delegação do PT
A direção nacional do Partido dos Trabalhadores também enviará uma delegação para a edição de 2011 do Fórum Social Mundial.
A representação petista será formada por Renato Simões, secretário nacional de Movimentos Populares e Políticas Setoriais; Cida Abreu, secretária nacional de Combate ao Racismo; Laisy Moriére, secretária nacional de Mulheres; Morgana Eneile, secretária nacional de Cultura; Severine Macedo, secretária nacional de Juventude e Valter Pomar, membro do DN e secretário-executivo do Foro de São Paulo.
Comissões e eixos temáticos
Para este fórum, organizações da sociedade civil e movimentos sociais de todo o mundo identificaram 12 eixos temáticos, em torno dos quais serão organizadas as atividades. São eles:
1. Por uma sociedade humana fundada sobre princípios e valores comuns de dignidade, diversidade, justiça, igualdade entre todos os seres humanos, independentemente dos gêneros, culturas, idade, deficiências, crenças religiosas, condições de saúde, e pela eliminação de todas as formas de opressão e discriminação baseadas no racismo, xenofobia, sistema de castas, orientação sexual e outros.
2. Por uma justiça ambiental e por um acesso universal e sustentável da humanidade aos bens comuns, pela preservação do planeta como fonte de vida, especialmente da terra, da água, das florestas, das fontes renováveis de energia e da biodiversidade, garantindo os direitos dos povos indígenas, originários, tradicionais, autóctones e nativos sobre seus territórios, recursos, línguas, culturas, identidades e saber.
3. Pela aplicabilidade e efetividade dos direitos humanos - econômicos, sociais, culturais, ambientais, civis e políticos - especialmente os direitos à terra, à soberania alimentar, à alimentação, à proteção social, à saúde, à educação, à habitação, ao emprego, ao trabalho decente, à comunicação, à expressão cultural e política.
4. Pela liberdade de circulação e de estabelecimento de todas e todos, mais particularmente dos migrantes e solicitantes de asilo, das pessoas vítimas de tráfico humano, dos refugiados, dos povos indígenas, originários, autóctones, tradicionais e nativos, das minorias, das pessoas sob ocupação, dos povos em situação de guerra e conflitos, e pelo respeito de seus direitos civis, políticos, econômicos, sociais, culturais e ambientais.
5. Pelo direito inalienável dos povos ao patrimônio cultural da humanidade, pela democratização dos saberes, das culturas, da comunicação e das tecnologias, valorizando os bens comuns com o fim de visibilizar os saberes subjugados, e pelo fim do conhecimento hegemônico e da privatização dos saberes e das tecnologias, e por uma mudança fundamental do sistema de direitos de propriedade intelectual.
6. Por um mundo livre dos valores e estruturas do capitalismo, da opressão patriarcal, de todas as formas de dominação por potências financeiras, das transnacionais e dos sistemas desiguais de comércio, da dominação colonial e por dívidas.
7. Pela construção de uma economia social, solidária e emancipatória, com padrões sustentáveis de produção e de consumo e um sistema de comércio justo, com suas prioridades centradas nas necessidades fundamentais dos povos e no respeito à natureza, garantindo sistemas de redistribuição global com taxas globais e sem paraísos fiscais.
8. Pela construção e ampliação de estruturas e instituições democráticas, políticas e econômicas - locais, nacionais e internacionais - com a participação dos povos nas tomadas de decisão e no controle dos assuntos públicos e dos recursos, respeitando a diversidade e a dignidade dos povos.
9. Pela construção de uma ordem mundial baseada na paz, justiça e segurança humana, no direito, ética, soberania e autodeterminação dos povos, condenando as sanções econômicas a favor de regras internacionais sobre o comércio de armas.
10. Pela valorização das histórias e lutas da África e da Diáspora e sua contribuição à humanidade, reconhecendo a violência do colonialismo.
11. Pela reflexão coletiva sobre os movimentos sociais, o processo do Fórum Social Mundial e as perspectivas e estratégias para o futuro, garantindo suas contribuições à realização efetiva de um outro mundo possível e urgente para todos e todas.
12. Pela interaprendizagem de paradigmas alternativos à crise da civilização hegemônica da modernidade/colonialidade eurocêntrica, por meio da descolonialidade e socialização do poder, especialmente nas relações entre Estado-Mercado-Sociedade; os direitos coletivos dos povos, a desmercantilização da vida e do "desenvolvimento", e a emergência de subjetividades e epistemologias alternativas ao racismo, eurocentrismo, patriarcado e antropocentrismo.

Ministérios do governo Dilma


Lula acabou com a categoria das "Secretárias do Lar"

FOLHA DE SÃO PAULO ACUSA LULA DE TER ACABADO COM AS EMPREGADAS DOMÉSTICA

Saiu na edição de domingo da Folha de São Paulo mais uma denuncia contra o governo Lula. Depois de ter sido acusado de responśavel pela queda  do avião da Gol e da Tam e ter mandando cair tempestades na região serrana do Rio de Janeiro, matando um monte de gente, ele agora acabou com as empregadas domesticas brasileiras por causa de sua política econômica e social.
 
Com a oferta de empregos sobrando no país, as antigas empregadas domesticas preferem os salários mais altos do mercado de trabalho. Até na construção civil elas estão sendo empregadas conseguindo o salário bem superior ao de doméstica.
 
E não é só na Republica da Daslu que faltam domésticas. Aqui em Manaus as madames barezinhas não conseguem mais achar com tanta facilidade uma escrava pra chamar de empregada. Até bem pouco tempo atrás era só mandar buscar uma indiazinha no interior, confinar num quarto de um metro quadrado que geralmente é também deposito de quinquilharias, e fingir pagar um salário de merda e olhe lá, quando pagava.
 
Essa cultura herdada da época da escravidão tinha reflexos até na arquitetura das casas e apartamentos, que sempre tinham o famoso “quarto de empregada” que nada mais era que um depósito de coisas e dejetos humanos, uma nova senzala.
 
Agora os tempos são outros e essa cultura está mudando. As madames de São Paulo e de Manaus não vão ter mais nordestinos retirantes e nem indígenas despossuidos para tratarem como escravos. Vão ter que, como no na Europa e no EUA, contratarem diaristas bem pagas pra cuidar das tarefas domesticas. E isso ajuda a distribuir renda.
 
Por isso, segundo a Folha de São PAULO, é tudo culpa do  Lula!

Leia mais crônicas no http://cronicabipolar.blogspot.com

O governo do Amazona desistiu de tentar anular o tombamento do encontro das águas

  ENCONTRO DAS ÁGUAS: PEDIDO DE ANULAÇÃO É SUSPENSO

O governo do Amazona desistiu de tentar anular o tombamento do encontro das águas dos Rios Negro e Solimões, onde nasce o Rio Amazonas. A Procuradoria-Geral do Estado (PGE-AM) suspendeu o pedido de anulação do tombamento. Em nota, o órgão afirma que resolverá as questões expostas na ação apresentada à Justiça Federal, em janeiro, no âmbito administrativo. A PGE-AM alegava que a ação era necessária porque supostamente houve falhas na condução do processo de tombamento concedido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Fonte: http://www.estadao.com.br

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

ENCONTRO DA ARTICULAÇÃO MULHER & MÍDIA


Sexta-feira, dia 04/02/11,  a Articulação Mulher & Mídia do Amazonas realizará encontro de planejamento das ações para 2011. O evento será realizado na sede do Sindicato dos Jornalistas a partir das 09:00 horas.