quinta-feira, 30 de junho de 2011

José Ricardo defende incentivo ao Polo Naval e à indústria da Juta


Preocupado com a economia e com as constantes ameaças em torno da Zona Franca de Manaus (ZFM), o deputado José Ricardo Wendling (PT) discute sempre alternativas econômicas e de desenvolvimento para o Amazonas. Desta vez, ele destacou a necessidade de incentivar o segmento do Polo Naval, bem como a produção de manufaturados (sacos e demais produtos) oriundos da juta.

De acordo com o parlamentar, é antiga a discussão sobre a construção de um Distrito Naval na cidade, espaço específico para a construção de barcos. “Já participei de vários debates e defendo que o setor seja estimulado. Há diretrizes até para a substituição de barcos de madeira por metálico, o que garante mais segurança, agilidade e conforto”. Números do setor: em 2010, faturou U$ 4 milhões e até abril deste ano, U$ 10 milhões; e a previsão é que irá gerar até 2015 cerca de 50 mil empregos no País.

Outro segmento que o parlamentar defende é o da indústria de manufaturas, como a produção de sacarias oriundas da juta. Recentemente, representantes de entidades da indústria, do comércio e da agricultura encaminharam correspondência ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior defendendo que seja proibida a importação de manufaturas nesse setor, uma vez que há produção local em dez cidades do Amazonas. E mais: segmento emprega 1,5 mil pessoas, produzindo 10 mil toneladas de sacas, fios e telas de juta, podendo chegar a 20 mil em curto prazo.

Marcelo aciona sua baladeira contra Sinésio



O dep­utado es­tadual Marcelo Ramos (PSB) ap­re­sentou várias emendas, todas der­rubadas pelo também dep­utado Sinésio Campos. À im­prensa, Marcelo alega que o petista, sem con­hec­i­mento da matéria, in­con­sti­tu­cional­i­dade das emendas. For­mado em Di­reito desde os 22 anos de idade, Marcelo Ramos ques­tionou a ca­paci­dade téc­nica de Sinésio. “Agora a Assem­bléia, com apenas três dep­utados de oposição, vai se re­sumir a con­ceder comendas e prestar hom­e­na­gens à al­gumas pes­soas do Ama­zonas. Entre os jor­nal­ista, é recor­rente que a dis­cussão com Sinésio Campos pode levar o pesse­bista ao Con­selho Tutelar.

JOSÉ RICARDO PARABENIZA PRACIANO

O deputado José Ricardo (PT/AM) enalteceu, hoje no plenário da Assembléia Legislativa, o deputado federal Praciano (PT/AM) pela participação ativa na defesa da população amazonense, principalmente, no combate à corrupção – hoje é coordenador da Frente Parlamentar Mista de Combate à Corrupção, e na defesa dos interesses da Zona Franca de Manaus.

Ele exaltou duas propostas de emendas à Constituição de Praciano, aprovadas ontem na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ): PEC que retira do Governo Federal a escolha de membros do Tribunal de Contas da União, estabelecendo que sete dos nove membros do Tribunal serão escolhidos pelo Congresso Nacional (dentre indicados pelos Conselhos de Contabilidade, Economia e Administração e da OAB) - os outros dois membros seriam escolhidos dentre auditores e membros do Ministério Público; e outra PEC que estabelece a obrigatoriedade de juízes e tribunais do País comunicarem semestralmente ao Conselho Nacional de Justiça o andamento de processos que presidem, relativos a atos de improbidade administrativa e a crimes contra a administração. “Essas informações ajudarão a evitar a demora nos julgamentos e que culpados fiquem anos na impunidade”.

José Ricardo disse ainda que Praciano continua lutando pela ZFM. Esta semana, destacou-se por ser o único deputado federal do Amazonas presente na reunião com o ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, que esteve no Congresso Nacional, por meio da Comissão de Desenvolvimento e Comércio Exterior. “Na ocasião, o ministro apresentou preocupações em torno da Zona Franca, afirmando que é preciso pensar em novas alternativas para a região a médio e longo prazos, seja por conta de mudanças tecnológicas, relação entre os países e necessidades de ampliação dos investimentos e das pesquisas”, disse o deputado, enfatizando que o Governo Federal não está deixando de apoiar a ZFM, mas alertando que o Estado faça seu planejamento econômico e de desenvolvimento.

Fonte: Assessoria de Comunicação

Inaugurada fábrica de laticínios em Autazes



Segunda passada, 27/06, o município de Autazes inauguração uma fábrica de laticínios Autalac. O empreendimento tem o apoio da Sepror, Codesav e Idam, e vai produzir iogurte, queijo coalho e mussarela. A meta é a produção de 150 a 200 kg de queijo por dia. (Fonte: IDAM)

DFDA e FETAGRI articulam reunião de Planejamento

A coordenadora estadual do PNDTR/AM, Eranilde Mota, informa que, no dia 06 de julho, no auditório do INCRA, será realizada reunião de planejamento integrado para desenvolver ações conjuntas de implementação das políticas públicas para a agricultura familiar, que é uma reivindicação do Grito da Terra/2011. O encontro tem como objetivo final a construção de um plano integrado de operacionalização "Brasil Sem Miséria: Mutirão de Cidadania no Amazonas". O evento está sendo articulado pela DFDA e FETAGRI.

MDA libera recursos para o PAA/2011

MDA libera recursos financeiros para o PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS (PAA/2011). A partir de hoje estão disponíveis os recursos financeiros para que os agricultores familiares, suas cooperativas e associações acessem aos recursos disponíveis para a modalidade de APOIO À FORMAÇÃO DE ESTOQUES PELA AGRICULTURA FAMILIAR – CPR ESTOQUE. Esta modalidade permite que as associações e cooperativas da agricultura familiar acessem, anualmente, recursos até o limite de R$1.500.000,00 (um milhão e quinhentos mil reais) por cooperativa/associação por ano civil e R$8.000,00 por DAP/Ano. O recurso permite que a organização adquira a produção de agricultores familiares e ela própria forme estoque para posterior comercialização, em condições mais favoráveis, seja pelo beneficiamento e agregação de valor ao produto, seja por sua disponibilização em momentos mais oportunos em termos de preços.

Fonte: MDA

O PAA e a Lei da Alimentação Escolar


O Apoio à Formação de Estoques dialoga diretamente com a Lei 11.947/09 da alimentação escolar, uma vez que permite que as cooperativas e associações, ao formarem seus estoques, agreguem valor aos seus produtos e, ao mesmo tempo, consigam atender, com segurança e regularidade, a entrega dos produtos diretamente nas escolas das redes públicas municipal e estadual. Ou seja, a cooperativa pode acessar o recurso da modalidade de Apoio à Formação de Estoques e com ele estocar e beneficiar o produto, vendê-lo para a Alimentação Escolar e, à medida que for entregando os produtos nas escolas, quita a operação de Formação de Estoques junto à Conab, financeiramente.
As propostas devem ser encaminhadas para a Superintendência Regional da Conab – SUREGs localizada no estado ao qual pertence. Para encontrar a relação de SUREGs por estado acesse:

Maiores informações podem ser obtidas diretamente com as Delegacias Federais do MDA,  presente em todos os estados. Acesse: 

NOTÍCIA URGENTE DE SUCUPIRA: Sabino usa helicóptero para invadir APA



O juiz da Vara Especializada em Meio Ambiente e Questões Agrárias, Jorsenildo Dourado, determinou, no último dia 25º, o cumprimento à reintegração de posse em uma área no Tarumã, Zona Oeste de Manaus, à Procuradoria Regional Eleitoral (PRE-AM), para a apuração de “possível violação da legislação eleitoral brasileira” por parte do deputado federal Sabino Castelo Branco (PTB).

Após a chegada de Sabino a APA (Área de Proteção Ambiental) acompanhado de um cinegrafista e um repórter, os invasores, que até então estavam em processo de negociação com a polícia para deixarem a área, se rebelaram, ateando fogo em uma barricada, o que demandou nova ação policial para controlar a situação no local.

Espia só se isso não é coisa de bandido.
Manaus é um feudo onde uma gang política está no poder cometendo crimes a vinte e cinco anos mais ou menos. O entra e sai do mesmo grupo virou rotina há um quarto de século. As brigas são por divisão de produtos resultado do espolio publico.

O Amazonas é a casa da Mãe Joana.
O golpe do narco apresentador de televisão de programas baratos, assistencialistas, de quinta categoria, que exploram a miséria humana e a violência para narcotizar a consciência cidadã, virou trampolim político para um bando de canalhas.

Existe uma bancada dos apresentadores de televisão que ocupa quase metade das cadeiras na câmara. E vão se espalhando pelas esferas do poder. Como tentáculos de uma mesma rede. Esse poder da mídia dá a essas pessoas uma sensação incrível de impunidade. Tanto que alguns são envolvidos com grupos de extermínio e vários já foram condenados. Esses grupos de extermínio ainda estão atuando livres.

A invasão do deputado Sabino chegando de helicóptero de uma forma espetaculosa e espalhafatosa em uma invasão ilegal como todas são, em um claro desrespeito a ordem judicial de desocupação da área, deixa claro o desprezo que o deputado tem pela legalidade. Parece invasão de bandido em morro.

Alegando imunidade parlamentar e pousando de forma ilegal em área inadequada, para mais uma palhaçada eleitoreira. E a gente vendo esse circo pegar fogo...

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Chamada Pública para VIII Feira Nacional da Agricultura Familiar

O Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), por meio da Secretaria da Agricultura Familiar (SAF) divulgou, ontem (28/06), duas chamadas públicas para seleção de empreendimentos interessados em participar dos estandes da cachaça e de alimentos orgânicos e café, durante a realização do Brasil Rural Contemporâneo - VIII Feira Nacional da Agricultura Familiar e Reforma Agrária (Fenafra).

CPI do Tráfico Humano fará diligência em Manaus

A capital amazonense sediará a primeira, de uma série de diligências que a CPI realizará, com o objetivo de mapear as principais rotas do crime. O evento acontecerá no próximo dia 1°/07, na Assembléia Legislativa do Amazonas.

A comissão foi criada a partir de requerimento da senadora Marinor Brito (PSOL/ PA), também relatora dos trabalhos, e tem como objetivo investigar e punir ações criminosas que envolvam o tráfico de pessoas, um mercado que movimenta milhões por ano e tem por finalidades principais a exploração sexual e o trabalho escravo ou análogo a escravo.

José Ricardo quer saber o que foi feito com os R$ 150 milhões economizados pelo Governo do Estado

Ao ser noticiado que o Governo do Estado economizou R$ 150 milhões a pós redução de despesas em secretarias como Educação, Saúde e Segurança, o deputado José Ricardo Wendling (PT) questiona o executivo estadual, por meio de requerimento a ser protocolado na Assembleia Legislativa do estado (ALE). Ele pede o detalhamento dessa economia, com os itens que foram reduzidos em cada área.

“Áreas como educação, saúde e segurança sempre precisam de mais recursos. E fica o questionamento: havia desperdício nesses locais?”. Outro ponto de indagação é quanto à realocação desse dinheiro. “Será que os valores economizados na educação ou saúde retornaram para investimentos nessas mesmas áreas? Serão reinvestidos para reajustar os salários dos funcionários, em compra de mais equipamentos, medicamentos, em material e merenda escolar e na melhoria da infra-estrutura das escolas?”, diz ele, pedindo o apoio da bancada do Governo para esclarecer esses pontos e ressaltando que o Orçamento do Estado para este ano é de R$ 10 bilhões.

Intervenções Cacau Pirêra
José Ricardo comentou sobre a reunião que aconteceu no Cacau Pirêra, Distrito do Município de Iranduba, onde os moradores pedem a presença de representantes da Secretaria da Região Metropolitana (SRMM) para esclarecer sobre as intervenções que serão feitas na localidade, em decorrência da ponte sobre o rio Negro. “A comunidade fala em informações desencontradas. Eles querem saber quais os investimentos que serão feitos para ter uma situação real dos transtornos que serão causados na área, que já sofre até com insegurança”, conta o deputado, afirmando que já encaminhou ofício ao Governo solicitando essas informações. “Mas questionamos também a presença da Secretaria da RMM no local, que já foi convidada pela comunidade e ainda não encaminhou qualquer representante”.

Fonte: Assessoria de Comunicação

Senado aprova perda de mandato para quem deixar partido e fundar outro

Por: GABRIELA GUERREIRO - BRASÍLIA
O Senado aprovou nesta quarta-feira, dentro da reforma política, a perda de mandato para políticos que deixarem o partido com o objetivo de fundarem uma nova sigla. Se a regra for mantida pela Câmara, os detentores de cargos eletivos que se desfiliarem para incorporar ou fundir o partido, assim como criarem uma nova sigla, vão automaticamente perder os mandatos para os quais foram eleitos.

A decisão pode atingir o prefeito Gilberto Kassab e outros políticos que deixarem o DEM para fundar o PSD, se o Congresso aprovar o projeto até que a nova sigla seja oficialmente criada.

O projeto foi aprovado em caráter terminativo pela CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado, por isso não precisa passar pela análise do plenário da Casa --segue diretamente para a Câmara se não houver apresentação de recurso que leve a votação ao plenário.

O texto estabelece a fidelidade partidária, já em vigor no país, mas inclui como uma das "justas causas" para a perda do mandato a mudança de sigla para a criação de um novo partido. Também estão entre os motivos que permitem a perda de mandato a incorporação ou fusão do partido, a mudança substancial ou desvio reiterado do programa partidário e grave discriminação pessoal.

Autor do destaque com a mudança, o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) disse não ver motivos para a criação de novas siglas, por isso a punição deve ser a perda do mandato. "Com tantos partidos, não há razão de se criar uma nova motivação para alguém que for eleito."

Relator do projeto na CCJ, o senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) disse que o texto incorpora à lei dos partidos políticos a decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) de que os mandatos eletivos pertencem aos partidos --por isso eles têm o direito de preservar as vagas quando houver o cancelamento da filiação ou a transferência para outra sigla.

"A permanência do parlamentar no partido pelo qual se elegeu é imprescindível para a manutenção da representação partidária do próprio mandato, com exceção de circunstâncias que configuram justa causa para a desfiliação", afirmou.

Eunício tentou aprovar emenda para permitir a transferência do candidato para outro partido que integrou a sua coligação nas eleições, mas a mudança não teve o apoio da maioria dos integrantes da comissão.

REFERENDO
A CCJ também aprovou PEC (proposta de emenda constitucional) que determina a realização de referendo no país para que a população dê o aval sobre as mudanças no sistema político brasileiro aprovadas pelo Congresso. O objetivo do referendo será questionar a população sobre o voto em listas fechadas --caso a mudança seja aprovada pelo Congresso na reforma política.

O voto em lista ainda não foi analisado pela CCJ. Ele prevê que os eleitores deixem de votar nos candidatos para votarem nos partidos, que elaborariam uma lista dos políticos que devem assumir vagas nas eleições proporcionais.

"A proposta valoriza a vontade popular e confere maior proteção ao princípio da proporcionalidade nas eleições para os representantes do povo no parlamento", disse o senador Romero Jucá (PMDB-RR), relator da PEC na comissão.

A PEC ainda precisa ser aprovada pelo plenário do Senado, e depois pela Câmara, para que o referendo seja realizado.

Pela 1ª vez, SUS terá meta de atendimento

Por: VALDO CRUZ e LARISSA GUIMARÃES (BRASÍLIA). 

Será fixado, por exemplo, número de cirurgias; cidade que não cumprir indicadores pode até perder verba. Haverá metas regionais, e municípios e Estados mais eficientes poderão ganhar mais recursos do governo federal.

O governo Dilma Rousseff vai fixar pela primeira vez indicadores específicos na área de saúde e irá punir ou premiar quem não cumprir essas metas.
O governo já começou a mapear quais são os serviços de saúde oferecidos em todo Brasil e vai dividir o país em cerca de 500 regiões de saúde (conjunto de cidades com condições econômicas e sociais semelhantes).
A partir dessas informações, o Ministério da Saúde vai definir metas específicas para cada região, de acordo com a realidade local.
Atualmente, o governo define a cada quatro anos metas gerais pelo Plano Nacional de Saúde, mas não existe nenhum tipo de monitoramento nem de punição.

CONTRATOS
Para que Estados e municípios se comprometam com os novos indicadores, o Ministério da Saúde vai formar os chamados contratos de gestão. "Com esse documento, será mais fácil responsabilizar e envolver todos no cumprimento das metas", disse o ministro Alexandre Padilha (Saúde).
A ideia, segundo o ministro, é assinar ao menos 20% dos contratos até o fim do ano. Cada contrato poderá estabelecer, por exemplo, que uma cidade terá de atender a determinado percentual de pacientes cardíacos ou realizar um certo número de cirurgias de catarata.
Quem não atender aos indicadores poderá inclusive ter a verba bloqueada, em último caso. Por outro lado, os municípios e Estados mais eficientes poderão até ganhar o dobro de recursos. O monitoramento será feito pelo Ministério da Saúde.

RELATÓRIOS
Os Estados e municípios terão de fazer relatórios periódicos de cumprimento das metas e indicadores.
Dentro de uma mesma região de saúde, uma cidade que ficar abaixo da meta no atendimento de pré-natal poderá perder recursos para um município próximo, que tem atendimento de ponta para grávidas, por exemplo.
Hoje, não há punição prevista para casos de descumprimento de metas gerais, somente quando há irregularidades no uso de recursos.

TEMPO DE ESPERA
De acordo com o ministro, a ideia é que, "mais para a frente", também sejam definidos indicadores de tempo de espera para o atendimento no SUS.
"Primeiro, vamos criar as metas, assinar os contratos, depois vamos evoluir e começar a definir critérios também para o tempo de espera", afirmou Padilha.
Ele informou ainda que o governo fará pesquisas de satisfação com os usuários para aprimorar o modelo criado pelo decreto.

terça-feira, 28 de junho de 2011

OBRAS E PREÇOS

Por: Francisco Praciano 
Os partidos de oposição, com apoio da grande imprensa brasileira, têm acusado o governo federal de querer esconder os gastos públicos que serão feitos em obras voltadas para as realizações da Copa do Mundo de Futebol de 2014 e das Olimpíadas de 2016.
Quero dizer à população amazonense que, mesmo pertencendo a um Partido que apóia o governo, eu jamais apoiaria qualquer proposta nesse sentido, ainda que isso me custasse a expulsão do PT. Também não acredito que a Presidente Dilma seria capaz de propor algo tão absurdo e imoral. Aproveito este espaço para explicar a você, cidadão do meu Estado, qual a verdade sobre essa questão.
Em recente Medida Provisória aprovada pela Câmara dos Deputados, o governo criou um regime diferenciado para a contratação de serviços voltados para as obras da Copa e da Olimpíada. Por esse regime de contratação, as empresas que desejarem participar, por exemplo, da licitação para a construção de um estádio de futebol, terão que dizer por quanto farão a obra sem saber quanto o governo tem para gastar. De início, o valor de que o governo dispõe para a obra só será do conhecimento dos órgãos oficiais de controle dos recursos (TCU, CGU e os próprios Ministérios ligados à obra), ocorrendo sua divulgação pública somente após o encerramento do processo licitatório. Conforme justifica o governo, se as empresas descobrirem a quantia que a União tem para determinada obra, com certeza irão pedir, para a realização da mesma, algo próximo dessa quantia.
Votei favorável a essa proposta – que já é praticada nos EUA e na Europa - por entender que a mesma é mais inteligente do que a forma atual de licitação que, embora revele antecipadamente o quanto se tem para gastar, permite, por exemplo, o superfaturamento de construção de pontes, o desvio de recursos de merenda escolar e o enriquecimento de empresários de ônibus.

(Publicado na terça-feira, 28/06/2011, no Jornal Dez Minutos)
                                               

José Ricardo apresenta 13 emendas à LDO

Tendo como principal finalidade orientar a elaboração dos orçamentos fiscal e da seguridade social e de investimentos do poder público, com diretrizes, objetivos, prioridades e metas, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) está em tramitação na Assembleia Legislativa do Estado (ALE), com prazos abertos para emendas até esta quarta-feira (29). O deputado José Ricardo Wendling (PT) apresentou 13 emendas à Lei, com sugestões que ampliam a participação popular, que destacam recursos em áreas da economia e da interiorização e que tratam da transparência e dos impactos sociais.

De acordo com o deputado, deveria ser dada mais importância à LDO, que deve conter as ações prioritárias que serão contempladas pelo Governo do Estado na Lei Orçamentária Anual (LOA). “O que não for previsto na LDO, não poderá ser aprovado no orçamento, que para o próximo ano deve ficar em torno de R$ 11 bilhões, cerca de 10% a mais do que em 2011”.

O artigo 48 da Lei Complementar, de 10 de maio de 2000, alterado pela Lei 131 de 2009, prevê o incentivo à participação popular e realização de audiências públicas durante os processos de elaboração e discussão dos planos, Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e orçamento. “Quem foi ouvido durante a elaboração das metas do Governo? Foram chamados os empresários, os trabalhadores, as entidades e os funcionários?”, questiona o parlamentar, que apresentou emendas nesse sentido, como também que seja destinado 1% (R$ 110 milhões) do Orçamento para emendas vindas da sociedade.

Também foram apresentadas emendas que prevêem recursos para incentivo ao desenvolvimento dos Polos Naval e de Reciclagem do Amazonas, para produção de energia solar, incluindo ainda como prioridades a economia solidária e o setor pesqueiro. E mais: na área da transparência, o parlamentar propõe a proibição de repasses públicos a entidades ligadas a políticos e que sejam limitados em 20% as transferências ou remanejamentos do poder executivo às dotações orçamentárias. “Se a LDO for aprovada como está, o governador pode remanejar totalmente o orçamento público. O Governo já faz o que bem entende com os recursos do Estado. Precisamos colocar limites”.

Pelas emendas, ainda estão previstas a criação de fundo para ações e prevenções de catástrofes, definição de recursos próprios para a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e prioridade para ações de combate à fome e à miséria no Estado, onde ainda existem 600 mil pessoas abaixo da linha da pobreza. “Pelo histórico da Casa, sabemos que as emendas sempre são rejeitadas. Mas fazemos a nossa parte, enquanto parlamentar, contribuindo com as prioridades do Estado”.

Fonte: Assessoria de Comunicação

PETRÓPOLIS REALIZA FESTA DE SÃO PEDRO

A Comunidade Católica de Petrópolis convida a população de Manaus para PROCISSÃO e MISSA no dia 29/06, a partir de 18:30 horas, em homenagem a SÃO PEDRO. Em seguida, haverá um grande Arraial. Participe!

CLIP DO GARANTIDO 2011

segunda-feira, 27 de junho de 2011

ANIVERSARIANTE DO DIA:


PARABÉNS!
Terça-feira, 28 de junho: 
Tanamara Mendes
Tanamara Mendes

GARANTIDO CAMPEÃO!



O Garantido venceu seu 28º título por 1.258,8 pontos e o Caprichoso ficou com 1.258,6. A diferença foi de dois décimos. Após a divulgação do resultado a torcida vermelha invadiu todos os cantos do Bumbódromo, até os camarotes. Enquanto isso, a torcida do Caprichoso deixou o Bumbódromo chorando. 

PT DIVULGA NOTA DE PESAR PELA MORTE DA GENITORA DO JAIME ALMEIDA


NOTA DE PESAR

No momento em que o PT manifesta seus sentimentos em razão do falecimento da Sra. Neide Almeida de Souza, mãe do companheiro Jaime Almeida, o Partido dos Trabalhadores do PT Amazonas vem com grande tristeza e pesar, compartilhar o momento de dor que todos agora sentem. Assim, presta suas condolências aos familiares e amigos desta ilustre cidadã, que, no decorrer de sua vida deixou um belíssimo exemplo de dedicação a sua família.
A Sra. Neide Almeida de Souza foi uma figura querida e admirada por todos. Deixou sua marca no coração de todos os seus familiares.

Manaus, 27 de junho de 2011.

João Pedro Gonçalves da Costa
Presidente do Diretório Estadual do PT-AM

Encontro debate governos de esquerda e progressistas na América Latina e Caribe

Representantes dos governos progressistas, partidos de esquerda e acadêmicos da América Latina e Caribe debaterão experiências socialistas nos respectivos governos, as mudanças geopolíticas e a crise do capitalismo no mundo, com a participação do público brasileiro. Encontro será realizado de 30 de junho a 2 de julho, no Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza (CCMN), Cidade Universitária, Ilha do Fundão, no Rio de Janeiro.

Fonte: Carlos Arruda - Poeta Cearense

Cooperaçãoo técnica brasileira apoia mais de 60 países em segurança alimentar e conhecimento tecnológico

Brasil apresentou, nesta sexta-feira, em Roma, resultados da política internacional como parte de sua política externa, o Brasil promove a partilha e disseminação de boas práticas e conhecimento tecnológico nacional. Hoje, a cooperação técnica brasileira desenvolve programas com mais de 60 países e promove projetos de extensão rural, fruticultura tropical e temperada, pecuária, pesca, vitivinicultura, entre outros. Nesta sexta-feira (24), em Roma, o Brasil apresentou os seus esforços no combate à fome e à miséria, por meio da cooperação sul-sul.

Fonte: emquestao@planalto.gov.br

Sistema Único de Assistência Social chega a 99,5% dos municípios com 9,5 mil centros de atendimento

Apenas 25 prefeituras não aderiram ao Suas.

Até o momento, 99,5% dos municípios brasileiros aderiram ao Sistema Único de Assistência Social (Suas). A estimativa é do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). O Suas é um sistema público que organiza, de forma descentralizada, os serviços socioassistenciais  no Brasil. O sistema estabelece três tipos de gestão: inicial, básica e plena. Cada tipo de gestão possui os próprios requisitos,responsabilidades e recursos.

Hotéis três estrelas deverão oferecer acesso à Internet e TV

Hotéis três estrelas deverão oferecer acesso à Internet e TV em todos os quartos Para fazer parte do novo sistema, os meios de hospedagem devem interar o Cadastro dos Prestadores de Serviços Turísticos 

O uso da simbologia das "estrelas" por hotéis urbanos, resorts, pousadas, hotéis históricos, cama&cafés, hotéis-fazenda e apart hotel/flats de todo o País tem novos critérios. Entre as exigências para hotéis de três a cinco estrelas está a obrigatoriedade de oferecer acesso à internet no quarto, além de ter aparelhos de televisão em todas as unidades.

Taxa de desemprego de maio foi a menor desde 2002

Em comparação com maio de 2010, são mais 552 mil postos de trabalho ocupados

taxa de desocupação de maio foi estimada em 6,4%, a menor desde o início da série, em março de 2002. Os dados são da Pesquisa Mensal de Emprego realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nas regiões metropolitanas de Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. Em relação a maio de 2010 (7,5%), o desemprego diminuiu 1,1%. Em comparação com maio do ano passado, a população desocupada apresentou queda de 13,7%, que significa menos 242 mil pessoas a procura de trabalho.

Empréstimos do BNDES para microcrédito chegam a R$140 milhões

Fortalecimento de cooperativas é uma das ações para ampliar a oferta de apoio a microempreendedores. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) oferecerá cursos de formação de agentes de crédito como parte do programa para fortalecer as entidades de microcrédito. "Para ampliar o microcrédito é preciso ter instituições mais sólidas na ponta", afirmou o gerente do Departamento de Economia Solidária da Área Social do BNDES, Guilherme Montoro. O banco conseguiu superar suas metas de ampliação da carteira de microcrédito. Em 2010 os empréstimos somaram R$ 80 milhões.

Extensão universitária receberá o dobro de recursos

No próximo ano, programas de extensão universitária de todo o País receberão R$ 70 milhões para execução de suas atividades. O valor corresponde ao orçamento que será destinado às ações selecionadas pelo edital 2011, do Programa de Extensão Universitária (Proext). Os recursos disponíveis neste edital representam o dobro do orçamento da seleção de projetos realizada em 2010, que foram de R$ 35milhões.

Brasil tem um dos principais centros de pesquisa geofísica

O primeiro Pool de Equipamentos Geofísicos do Brasil (Peg-Br) foi inaugurado no início deste mês, no Observatório Nacional (ON/MCT), no Rio de Janeiro. O projeto recebeu R$ 17 milhões em investimentos proveniente da Lei do Petróleo e tem o objetivo de oferecer suporte instrumental e de pessoal a projetos de pesquisa não comerciais apoiados pela Rede de Estudos Geotectônicos da Petrobras.

Escolas terão R$ 100 milhões para acessibilidade

Escolas públicas de 3.433 municípios receberão R$ 100 milhões para realizar adequações arquitetônicas em suas sedes e proceder outras melhorias a fim de favorecer a igualdade de condições de acesso e aprendizagem aos alunos com deficiência. O repasse de recursos pelo FNDE às unidades de ensino foi normatizado pela Resolução nº 27, de 2 de junho de 2011, publicada no Diário Oficial da União da última sexta-feira, 3.

Fonte: emquestao@planalto.gov.br

sábado, 25 de junho de 2011

Terras estão mais concentradas e improdutivas no Brasil


Por Igor Felippe Santos

Dados do cadastro de imóveis do Incra, levantados a partir da auto-declaração dos proprietários de terras, apontam que aumentou a concentração da terra e a improdutividade entre 2003 e 2010 (veja tabela no final do texto).Atualmente, 130 mil proprietários de terras concentram 318 milhões de hectares. Em 2003, eram 112 mil proprietários com 215 milhões de hectares. Mais de 100 milhões de hectares passaram para o controle de latifundiários, que controlam em média mais de 2.400 hectares.Os dados demonstram também que o registro de áreas improdutivas cresceu mais do que das áreas produtivas, o que aponta para a ampliação das áreas que descumprem a função social. O aumento do número de imóveis e de hectares são sinais de que mais proprietários entraram no cadastro no Incra.Em 2003, eram 58 mil proprietário que controlavam 133 milhões de hectares improdutivos. Em 2010, são 69 mil proprietários com 228 milhões de hectares abaixo da produtividade média.“Essas áreas podem ser desapropriadas e destinadas à Reforma Agrária”, afirma José Batista de Oliveira, da Coordenação Nacional do MST.Os critérios para classificar a improdutividade dessas áreas estão na tabela vigente dos índices de produtividade, que tem como base o censo agropecuário de 1975.O número de propriedades improdutivas aumentaria se fosse utilizado como parâmetro o censo agropecuário de 2006, que leva em consideração as novas técnicas de produção agrícola que possibilitam o aumento da produtividade.“Há um amplo território em todas as regiões do país para a execução da reforma agrária com obtenção via desapropriação, sem ameaçar a ‘eficiência’ da grande exploração do agronegócio”, afirma Gerson Teixeira, ex-presidente da Associação Brasileira de Reforma Agrária (Abra) e integrante do núcleo agrário do PT.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

SEGUNDO DIA DA 17ª ASSEMBLÉIA DA PASTORAL OPERÁRIA: celebração de 40 anos.



No segundo dia de assembléia demos início aos trabalhos com uma animada e criativa celebração preparada pelo pessoal do norte e nordeste. Refletimos, rezamos, celebramos a realidade das mulheres, a situação de desemprego e precarização do trabalho, a realidade das famílias ao redor das barragens, a juventude e as drogas etc. Um texto bíblico das Bem Aventuranças iluminou nossa oração.

Em seguida, com Assessoria do Padre Oscar Beozzo, fomos convidados a olhar a realidade eclesial, seus desafios e perspectivas. De modo particular afinamos o olhar sobre os desafios que circundam a experiência eclesial da Igreja da Libertação, em cuja perspectiva se situa o trabalho da Pastoral Operária.

As recentes mobilizações de trabalhadores no Brasil e no mundo, os intereclesiais, os fóruns sociais, o trabalho de base, o compromisso de alguns padres e religiosos, como sinal de ânimo e esperança. Em contrapartida, a cultura geral do individualismo, os novos movimentos conservadores no interior da Igreja, as mudanças no mundo do trabalho, entre outros, como sombras no caminho.

Após reflexão e debate, Beozzo, ao final, chamou atenção para a necessidade da Pastoral Operária ser capaz de, diante da nova realidade do mundo do trabalho, organizar, articular, formar e informar a Igreja e a sociedade sobre os dilemas e contradições do mundo do trabalho. Sobretudo, destacou a importância da metodologia, Ver – Julgar – agir, como contribuição dos trabalhadores para a Igreja.
No início da noite ocorreu uma celebração pelos 40 anos da Pastoral Operária, onde foram lembrados os mártires da Igreja do Brasil.

Funcionários do INSS encontram mulher de 120 anos no Acre


Por: FREUD ANTUNES - FOLHA DE RIO BRANCO

Funcionários do INSS (Instituto Nacional de Seguro Social) de Tarauacá (AC) encontraram, ao fazer o recadastramento previdenciário de idosos que ultrapassaram 110 anos de idade, uma índia que pode ser a mulher mais velha do mundo.

Nascida em 3 de setembro de 1890, segundo sua certidão de nascimento, Maria Lucimar Pereira tem 120 anos. Ela é da etnia kaxinawá e mora na Aldeia Grota, próxima ao município de Feijó (AC).

Segundo os servidores do INSS de Tarauacá, Lucimar foi convocada em maio para atualizar os dados previdenciários, por haver uma norma que determina a atualização cadastral de todos os idosos que ultrapassarem os 110 anos.Como a índia mora em uma comunidade isolada, o INSS precisou utilizar a rádio pública, que por alguns dias noticiou o aviso para que ela comparecesse.

De acordo com os servidores, a idosa, por ter passado a maior parte da vida na aldeia, consegue falar poucas palavras em português.Lucimar teve dez filhos. Ela tem 22 netos.

 
A índia Maria Lucimar Pereira tem 120 anos

Começa hoje a festa de Parintins!

Mais um ano e o festival folclórico movimenta a vida econômica e cultural da minha cidade Parintins. Durante os dias 24, 25 e 26 de junho, os 103 mil habitantes, que moram à margem direita do Rio Amazonas, celebram a brincadeira, a alegria. Essa festa vem ganhando o imaginário da sociedade brasileira por conta da magnitude da festa.Um evento que mexe com a emoção das pessoas. É um grande teatro a céu aberto. 


O duelo dos bumbás Garantido e Caprichoso começa nesta sexta-feira (24) na Ilha de Parintins (distante 235 quilômetros de Manaus). O 46º Festival Folclórico do município será aberto às 21h de sexta-feira (24) pelo Boi da baixa do São José, Garantido. Em seguida, será a vez do boi Caprichoso. A festa encerra no domingo (26) com o boi Caprichoso.


Durante três dias, o boi-bumbá Garantido vai defender o tema “Miscigenação” que levará para o Bumbódromo – local onde ocorrem as apresentações – a história da formação social e cultural dos povos da Amazônia.

O boi azul apresentará o tema “A Magia que Encanta”. A proposta do Caprichoso é mostrar os três elementos essências da magia que vem da arte do Boi Caprichoso, que passa pelos encantos da floresta envolvendo o povo com o folclore popular.

O Festival Folclórico de Parintins ocorre sempre no último fim de semana do mês de junho, na cidade de Parintins, no Amazonas. A festa é considerada o maior festival folclórico da América Latina e atrai milhares de turistas, não só do Brasil, mas de vários países, para ver o duelo cênico e artístico entre os bumbás, Caprichoso e Garantido. Em três noites de apresentação, as agremiações folclóricas são julgadas em vários itens por especialistas do folclore brasileiro.

quinta-feira, 23 de junho de 2011

COMEÇOU A 17a ASSEMBLEIA GERAL DA PASTORAL OPERÁRIA

Começou hoje (23/06) e vai até dia 26 de junho, em São Paulo, a 17a Assembléia Geral da Pastoral Operária do Brasil. São 91 delegados e delegadas, representando 70 dioceses do Brasil. Além disso, participam 14 convidados, sendo 04 da Venezuela.
As principais tarefas da Assembléia são:
  1. Avaliar as atividades dos três anos, tendo como referência as prioridades escolhidas na precedente Assembléia;
  2. Estudar e debater a conjuntura sócio-política-econômica-ecológica e eclesial, para levantar os principais desafios que a Pastoral Operária é chamada a enfrentar;
  3. Programar os próximos três anos reformulando as atuais prioridades, ou escolhendo novas; e
  4. Escolher os membros da Diretoria Nacional, composta de 02 membros liberados em tempo integral e dos membros do Colegiado Nacional, principal responsável das orientações e decisões ao longo do triênio, na fidelidade às conclusões da Assembléia.

São Paulo realiza a Parada Gay 2011


A Parada Gay 2011 de São Paulo é a 15ª edição do Mês do Orgulho LGBT, e acontecerá no dia 26 de Junho 2011. O lema dista edição vai ser "Amai-vos uns aos outros: basta de homofobia!". O acontecimento vai ser muito importante por ser a 15ª edição e a previsão é de que a festa tenha um público ainda maior que os outros anos.

A primeira manifestação do orgulho gay no Brasil aconteceu em São Paulo, em 1996, e desde o começo teve uma carcterística curiosa: seu público record: contou com um milhão e meio de pessoas. Em 2005, o número subiu para 1,8 milhão e, em 2007, a organização estimou cerca de 3,5 milhões de participantes. Esse número a converteu no maior evento do mundo desse gênero, com um público massivo tanto do Brasil, como internacional. 

A Parada Gay, cujo nome oficial é Parada do Orgulho GLBT (Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais), acontece na Avenida Paulista e a cidade fica praticamente interditada durante sua realização. A festa, que possui como objetivo principal a reinvidicação dos direitos do coletivo, também organiza debates, seminários, shows e palestras sobre o assunto. A cada ano, possui um tema diferente.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

José Ricardo defende mudanças nos PPBs para garantir e ampliar investimentos no PIM


Sobre a declaração do ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, de agregar mais insumos nacionais a produtos, como televisores e celulares, o deputado José Ricardo Wendling (PT) diz que uma grande preocupação dos amazonenses é quanto à diminuição da competitividade das empresas instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM). “Não podemos aceitar que sejam aprovados incentivos para empresas fora de Manaus, principalmente, em segmentos já produzidos no PIM”.

De acordo com o parlamentar, se o Governo tem interesse nesse segmento, poderia alterar os Processos Produtivos Básicos (PPBs) dos produtos finais, para que as empresas sejam obrigadas a comprar parte de produtos e componentes importados ou produzidos nacionalmente, mas oriundos do mercado de Manaus.

José Ricardo está encaminhando Indicação aos ministérios de Ciência e Tecnologia e de Desenvolvimento e Comércio Exterior, como ainda às comissões de C&T do Senado e da Câmara Federal, para que seja alterado o PPB dos Tablets. Ele defende que já comece em 2011 a exigência para a fabricação de componentes no Brasil e que em 2012 essa produção chegue a 100%.

“As empresas instaladas no PIM têm capacidade de fabricar a totalidade desses produtos, como placa mãe de circuito impresso, carregador de bateria, fios e cabos (chicotes) e gabinetes plásticos”, afirmou o deputado, ressaltando que esse segmento não quer somente incentivos fiscais, mas a garantia da manutenção das empresas que aqui se encontram, evitando ainda que novos empreendimentos instalem-se fora do Polo Industrial.

Fonte: Assessoria de Comunicação

SEMINÁRIO DO PESCADOR NA ALEAM

Na próxima segunda, 27, no auditório Beth Aziz, na ALEAM, vai acontecer o Seminário Valorização do Pescador do Estado do Amazonas. O evento terá tres mesas, com os seguintes temas: Transporte e Comércio de Pescado (CODESAV/MPA/SEFAZ); Crédito para o setor pesqueiro e aquícola (BB, BASA e AFEAM) e Legislação Pesqueira (SEMMA/UEA/MPE).

O PLANO DA EDUCAÇÃO


Por: Francisco Praciano*
Tramita na Câmara dos Deputados, desde dezembro de 2010, o Projeto de Lei que institui o Plano Nacional de Educação (PNE) para o período 2011-2020.

O PNE tem como objetivos a elevação do nível de escolaridade da população, a melhoria da qualidade do ensino em todos os níveis, a redução das desigualdades sociais e regionais no tocante ao acesso e à permanência de estudantes na educação pública e a democratização da gestão do ensino público.

Na Câmara dos Deputados, apresentei 38 emendas a este Projeto de Lei, sendo 3 delas voltadas para o fortalecimento do ensino superior na Amazônia. Entendo que as universidades instaladas na Amazônia – principalmente as unidades do interior - só conseguirão ter em seus quadros a quantidade e a qualidade necessárias de professores, pesquisadores e técnicos administrativos se forem criadas, para esses profissionais, condições diferenciadas das existentes no restante do país, como, por exemplo, gratificações especiais, concessão de moradias, direito a determinado número de passagens aéreas para deslocamento às capitais, etc.

Há, na Amazônia, uma enorme carência de recursos humanos nas áreas de ciência e tecnologia e isso é um dos principais obstáculos ao desenvolvimento da nossa região e, em grande parte, responsável pela imensa pobreza aqui existente. O país forma, a cada ano, cerca de 11 mil doutores, mas toda a região amazônica tem apenas 4 mil doutores trabalhando em pesquisa, enquanto a Universidade Federal de São Paulo, sozinha, tem mais de 5 mil doutores. Por causa disso, apesar de o Brasil possuir acúmulo de conhecimento científico e tecnológico suficiente para explorar a riqueza existente na Amazônia, esse conhecimento não tem chegado à região para se transformar em qualidade de vida para a população local. É hora de mudarmos esse quadro, pois o Brasil não é apenas o Sul ou o Sudeste.

* Publicado na terça-feira, 20 de junho /2011, no Jornal Dez Minutos

Ato Público “Cadê os ônibus?”

Na próxima segunda-feira, 27, às 16h, na Praça da Matriz, o vereador Waldemir José, o deputado estadual José Ricardo e o deputado Federal Francisco Praciano, irão realizar o Ato Público “Cadê os ônibus?”, para cobrar da Prefeitura de Manaus a entrega dos 858 novos ônibus prometidos, que condicionam às empresas concessionárias do serviço aumentarem o preço da tarifa.

Participe do abaixo-assinado em prol da instalação da CPI da Licitação do Transporte Público e contra o aumento da Tarifa de ônibus.

Desemprego de maio é o menor desde 2002

 Por: Fernando Andrade

A taxa de desemprego apurada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em seis regiões metropolitanas do país ficou em 6,4% em maio, leitura idêntica à de abril e inferior à marca registrada no quinto mês de 2010 (7,5%). O resultado foi o menor para maio desde o começo da série do organismo, em março de 2002.

Das regiões metropolitanas investigadas, a taxa de desocupação mais alta no mês passado foi observada em Salvador (10,5%). Na casa de 6%, apareceram Recife (6,8%) e São Paulo (6,7%). No Rio de Janeiro, o indicador se encontrou em 5,4%; em Porto Alegre, a leitura foi de 5,1%. O nível de desemprego em Belo Horizonte equivaleu a 4,7%.

O III Festival de Música Popular Canta Tarumã está com as inscrições abertas


Estão abertas as inscrições para o III Festival de Música Popular Canta Tarumã, edição 2011, que trás o tema: Terra, Luta, Vida e Significados. Nesta edição, serão distribuídos R$ 3.500,00 em prêmios aos 03 primeiros colocados, além de melhor intérprete.

Ficha de inscrição no site: www.monale.net

vereador quer desarticular a indústria da invasão em Manaus

Por: Adnamar Mota dos Santos 

Vereador quer desarticular a indústria da invasão em Manaus. Porém não apresenta propostas de políticas de habitação de Interesse Social para famílias sem teto em Manaus. isso sim é inadmissível.

Carijó quer ações enérgicas do Poder Público para desarticular a indústria da invasão.
O vereador Luiz Alberto Carijó (PTB) defendeu nesta quarta-feira (22) rigorosa triagem do Poder Público para desarticular o que ele chamou da indústria da invasão. Carijó irritou-se durante a sessão plenária na Câmara Municipal de Manaus (CMM) com a ocupação do portal de entrada de Manaus por parte dos moradores retirados da Área de Proteção Ambiental (APA) do Tarumã. “É inadmissível o que está acontecendo, estão forçando a barra e é preciso ser enérgico, não utilizando de violência, más fazendo uma rigorosa triagem para desmontar a indústria das invasões”, asseverou.Carijó explicou que o governo federal, estadual e municipal, todos são responsáveis pela política habitacional, citando, respectivamente, o Programa “Minha Casa Minha Vida”, PROSAMIM (Programa de Recuperação Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus), a prefeitura pro meio de convênios com o Ministério das Cidades para as áreas de riscos, além do programa da CEF (Caixa Econômica Federal) e da iniciativa privada.Joaquim Lucena (PSB) sugeriu que os ocupantes do portal da cidade, a maioria vindos Boa Vista (RR), Presidente Figueiredo e Itacoatiara, se instalem em áreas particulares existentes na região da Ponta Negra tomadas por mato, que são objeto da especulação imobiliária. “Porque que eles não invadem essas áreas particulares?”, questionou o socialista. No entender de Lucena existem outras formas de lutar pela casa própria.Elias Emanuel (PSB) se declarou contrário a invasão das áreas de preservação ambiental, da mesma forma como é contra a inexistência de políticas habitacionais. Para Mário Frota (PDT), a ocupação é um ato desesperado das pessoas que não tem dinheiro para pagar aluguel e muito menos para comprar sua casa própria. Ele acusou o Amazonino Mendes de ser um dos maiores incentivadores de invasões em Manaus. Waldemir José (PT foi mais duro: “Dinheiro para fazer frente ao déficit habitacional existe, o que não existe é a prioridade. E o criminoso não é quem invade e sim quem não tem política habitacional”, asseverou o petista. “A falta de planejamento é incompatível com a ampla experiência de quem já governou o Estado por três vezes”, reforçou Ademar Bandeira(PT).Pertencente ao grupo de sustentação a Amazonino na Casa, o vereador Paulo De Carli (PRTB) informou que 160 mil pessoas ano se incorporam a população de Manaus, que sozinha representa 12% do crescimento de todo o Norte do País. “É como se fosse colocar dentro de Manaus uma Itacoatiara a cada ano, por essa razão, necessariamente a cidade enfrenta esses graves problemas”.

CURSOS DO ALTPET


FREDERICO PASSOS: Vou apertar, mas não vou acender agora!



Enfim, tá tudo liberado! O guardião supremo da Lei Maior do país liberou geral! Sim, caros leitores e únicos amigos, na semana passada, o STF liberou a Marcha da Maconha em todo país. Antes da manifestação da Suprema Corte, os simpatizantes da cannabis sativa, em alguns estados, já convocavam a população para a “Marcha da Pamonha”. O objetivo era ludibriar a Justiça e conter a repressão policial, que já havia vitimado alguns manifestantes da Marcha realizada no final de maio, na cidade de São Paulo. Isso causou certo alvoroço entre os pamonheiros que, em sua santa ingenuidade, imaginavam tratar-se de um grande arraial.

A Marcha da Maconha não era realizada para fazer propaganda ou vender o produto nas ruas, como alguns disseram. Mas sim exigir a discriminalização da erva. Em outras palavras, era uma manifestação de pensamento, de posicionamento político contra o Estado, o nosso Grande Irmão, pronto a diagnosticar um remédio para as nossas dores. 

Agora que a Marcha foi “legalizada”, conclamo a todos os militantes e simpatizantes da causa que se dirijam a São Paulo e, depois, façam uma grande manifestação de protesto. De protesto contra a repressão perpetrada pelo governador Geraldo Alckmin contra a Marcha que foi realizada na cidade no último dia 28. Sugiro também que, na linha de frente, de braços dados com outros manifestantes, esteja o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, ardoroso defensor da discriminalização da maconha. O ex-presidente, que é “roteirista”, “diretor”, “produtor” e “ator” do documentário “Quebrando o Tabu”, o qual está sendo exibido desde o início deste mês em todo país e que apresenta os benefícios da regulamentação da cannabis, tanto para os usuários, quanto para o Estado, não pode ficar de fora. Dizem que, em breve, o ex-presidente lançará o livro“Esqueçam que eu fumei!”, caso o documentário não tenha a repercussão esperada. 

É Beira-Mar, ainda teremos escolas sendo construídas com o dinheiro dos impostos incidentes sobre suas mercadorias e seus negócios! 

Sei que muitos leitores são contra a discriminalização da maconha, e tantos outros a favor. Mas isso não vem ao caso agora. Sei também dos benefícios e dos malefícios causados pela erva. Segundo alguns, a maconha causa danos ao cérebro. Talvez seja por isso que não consigo lembrar se um dia experimentei o tal do mato, chefia!

Agora que a Marcha da Maconha foi “legalizada”, os manifestantes devem ter muita calma. Nas manifestações, que devem ocorrer nas grandes cidades, não leve na bagagem de mão o “dedo de gorila” para acender na rua. Lembrem do saudoso Bezerra da Silva, “vou apertar, mas não vou acender agora”. E se a vontade for maior que a precaução, fume rápido, pois “não tem flagrante se a fumaça já subiu pra cuca. E isso deixa os tiras na maior sinuca”!

terça-feira, 21 de junho de 2011

NÃO FIQUE PARADO, PARTICIPE!


A campanha contra o aumento de tarifa do transporte coletivo continua, por isso, os Movimentos Sociais  e as pessoas comprometidas com a defesa da vida,  mais uma vez vão às ruas lutar contra este absurdo de aumento, e principalmente, apoiando a implantação da CPI da LICITAÇÃO DO TRANSPORTE COLETIVO. A promessa de ônibus novo é antiga, mas o que sabemos de verdade é que os VELHOS ÔNIBUS - CACARECOS - ESTÃO SENDO PINTADOS para serem apresentados como novos. Esta prática é antiga em nossa cidade e não podemos mais aceitar este tipo de situação. Somente a pressão popular pode mudar essa situação!

José Ricardo cobra ação prioritária e imediata do governador para resolver problemas do Prosamim no Japiim


Na noite desta segunda-feira (20), o deputado José Ricardo Wendling (PT), enquanto presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa do Estado (ALE), participou de Audiência Itinerante com moradores do bairro do Japiim 1, Zona Sul. Eles reivindicam solução para os problemas de alagação na área do Igarapé da Feira (mais conhecido como Igarapé do 40), por conta das obras do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim).

            Estiveram presentes à Audiência cerca de cem moradores da área, cobrando o cumprimento da promessa do governador do Estado de ampliar a galeria sob o igarapé para quatro metros, a fim de melhorar a vazão das águas. As equipes do Prosamim, que também participaram na reunião, informaram outra solução para o impasse, mas já colocando a previsão de término dessas obras para novembro deste ano.

            Para José Ricardo, se o assunto for realmente prioridade do governador, deve haver vontade política para resolver esse impasse em menos tempo. “Cobrarei, via ofício, uma atitude imediata do governador. Se amanhã voltar a chover forte, essas pessoas terão suas casas alagadas, perdendo bens e sofrendo constrangimentos”, declarou o parlamentar, ressaltando que o presidente da Comissão de Gestão e Serviços Públicos, deputado Chico Preto (PP), também participou da Audiência e, como líder do governo, comprometeu-se em comunicar o assunto ao governador.

Essa Audiência Itinerante foi motivada pelos moradores do bairro, que há sete meses estão sofrendo com alagações constantes em suas residências, devido à redução da vazão da água do Igarapé, fazendo com que o mesmo transborde, inundando as ruas adjacentes. Membros da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional e Sustentável da ALE, presidida pelo deputado Luiz Castro (PPS), também estiveram presentes na reunião.

Fonte: Assessoria de Comunicação

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Fórum de Combate à Corrupção faz visita ao juiz que irá julgar envolvidos na Operação Saúva e Vorax



Durante a visita ao juiz federal Márcio Freitas, da 2a Vara da Justiça Federal, na tarde desta segunda-feira (20), os membros do Fórum Estadual de Combate à Corrupção foram informados de que até o final do ano serão julgados os envolvidos na Operação Saúva, bem como começarão a ser ouvidas as testemunhas arroladas na Operação Vorax.


Como uma das principais dificuldades para agilizar os processos, o juiz federal alegou a falta de estrutura da Justiça, com poucos magistrados para atuação em muitos casos. "No interior do Estado, temos muita dificuldade de atuar, porque faltam juízes para ouvir os acusados e as testemunhas em processos da Justiça Federal". 

Outro ponto que impede a celeridade para o julgamento dos processos, de acordo com o magistrado, é o próprio Código Processual, que dá margem a inúmeros recursos na Justiça. "Precisamos mudar essa legislação e melhor estruturar a nossa Justiça, além de criar varas especializadas em crimes de corrupção e de improbidade administrativa", declarou Márcio, enfatizando a necessidade do Norte do País ter um Tribunal Federal que cuide somente de ações da região.

O juiz mostrou ainda uma "pilha" de caixas de processos relacionados à Operação Vorax, com mais de cem volumes e cem caixas de documentos. No caso da Saúva, foram ouvidas 132 testemunhas, com 46 pessoas envolvidas.

Participaram da visita representantes do Sindicato dos Jornalistas, da Associação dos Docentes da Universidade Federal do Amazonas (Adua/Ufam), da Ordem dos Advogados do Brasi (OAB/AM), como ainda os deputados Francisco Praciano e José Ricardo, ambos do PT.

O presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB elogiou a atitude do juiz em tornar público os depoimentos das testemunhas da Operação Saúva. Já o deputado Praciano, colocou-se à disposição da Justiça Federal para modificar a legislação processual, a fim de que os corruptos não fiquem impunes. E o deputado José Ricardo disse que o Fórum estava nessa visita para ter mais informações sobre o andamento desses processos, uma vez que a Polícia Federal tem feito muitas operações de combate à corrupção, porém, poucos envolvidos têm sido sentenciados. "Esperamos que a Justiça facilite o trabalho do Fórum, disponibilizando sempre as informações solicitadas e agilizando os processos de corrupção", completou o representante do Sindicato dos Jornalistas, Wilson Reis, um dos coordenadores do Fórum de Combate à Corrupção.