domingo, 30 de setembro de 2012

Cara pintadas; 20 anos depois - Júlio Lázaro Torma*


" Caminhando contra o vento/Sem lenço e sem documento/No sol de quase dezembro/Eu vou..."
( Caetano Veloso)

Há 20 anos ou exatamente na tarde de 29 de Setembro de 1992, era aprovado no Congresso Nacional o Impeachment do Presidente Fernando Collor de Mello.

Após 25 anos de ditadura militar, o povo brasileiro foi as urnas votar, a onde passaram para o segundo turno Luis Ignácio Lula da Silva e Fernando Collor de Mello.Collor representava a elite brasileira e transnacional e Lula a classe trabalhadora e o acumulo de forças que vinha das lutas sociais e de redemocratização do país 1960-1989.

Ganha na eleição "fraudada" de 17 de dezembro de 1989, Collor com um discurso de ser novo, caçador de marajás, pai dos descamisados, "Salvador da Pátria".

Instaura o neoliberalismo e inicia o processo de escancaramento do Brasil ao capital transnacional ou neocolonialismo. Junto com os seus amigos Carlos Menem (Argentina), Lacalle (Uruguai), Alberto Fujimori (Peru), Carlos Salinas de Gotari (México).

A década de 1990, inicia um "Novo Tempo", cara nova para o Brasil, só para as elites e o povo continua mal. As tais benesses defendidas por Collor nada mais acontecia para a população que ficava descontente.

O povo perdia direitos, inflação e o desemprego galopavam e o presidente ficava brincando de "supermem". Além da corrupção descancarada no governo e uma iminência parda PC Farias que tinha livre transito no governo e fazia transação fraudulenta.

Ai num belo dia o irmão do presidente Pedro Collor, desce em São Paulo e dá uma entrevista ao jornalista Luís Costa Pinto da Revista Veja, que sai na capa do dia 27 de Maio de 1992.

Foi aquele estardalhaço o Pedro conta os bastidores do poder da chamada "República de Alagoas", e a briga do poder do monopólio da mídia alagoana, onde estava nas mãos da família Collor de Mello, onde o PC Farias e Collor queriam fazer algo paralelo.

PC Farias o testa de ferro de Collor ,o "Rasputin" do Planalto, surge denuncias sobre a reforma da casa da dinda e outras mais.

No Congresso é instaurado a CPI, o povo descontente sai as ruas, os estudantes organizados pela UNE, UBES, os partidos de esquerda, CNBB, AIB, OAB, movimentos sociais e sindical. Collor dá tiros no pé, convoca o povo a sair com as cores da bandeira e o povo sai no domingo de preto, ele numa entrevista a TVs da Argentina fala que esta sob controle, que não haverá Impeachment,o que capitado pelas antenas parabólicas.

A TV Globo, Manchete, Bandeirantes, SBT, embarcam junto na campanha, a TV Globo com ódio de Collor por causa da concessão da TV Record ao bispo Edir Macedo.

A Globo lança a mini série "Anos Rebeldes", saímos todos de pretos embalados pela música " Alegria, alegria" de Caetano Veloso, as ruas gritando" FORA COllOR".

Nós jovens ativistas de esquerda nos sentíamos que estávamos fazendo a Revolução.

Por ser ano eleitoral a direita foi as ruas gritar também, contra Collor, o PSDB (Serra, Malan, F.H.C, desistem de fazer parte do governo Collor, na última hora).

Alguns queriam a volta dos militares dos quarteis e a fugimorização do governo Collor. Collor fica isolado até pela burguesia nacional e internacional dai o bordão," Não me deixam só".

Ele sofre o processo de impeachent, renuncia e vai para Maiami Beach, depois de condenado volta a vida política brasileira.

Olhando os 20 anos depois do Fora Collor na qual tenho orgulho de ter participado, tiro algumas conclusões.

A luta de massas em qualquer país e no Brasil, passa por ciclos históricos, a maior luta de massa foi a greve de 1988,onde nós tivemos o ascenso da luta de massa de 1960-1989 e depois o descenso da luta de massa de 1990 até agora.

As elites colloridas nos deram o gostinho de acharmos que poderíamos fazer acontecer a mudança, mas ai cai Collor e ellas engatilham depois o F.H.C mais competente do que o Collor para fazer o serviço.

É falso o comentário " Nós elegemos, nós podemos tirar", a elite que elegeu Collor foi a que tirou, quando viu que ele não lhe servia e que iria governar para satisfazer o seu próprio ego. Tal argumento é falso e fantasioso.

Vivemos hoje o descredito da classe política, onde lutávamos por moralização, Ética na Politica, caiu Collor e ele voltou assim como muitos aliados dele. Esperávamos que com a sua caída, muitos políticos deixassem a corrupção e o que vimos foi o contrario.

O que fez com que toda uma geração que saiu as ruas por idealismo ou sei lá que outras motivações, se sinta hoje desmotivada e frustrada com a classe política.
_____________________________
* Membro da Equipe Arquidiocesana da Pastoral Operária de Pelotas/ RS


MP recebe nesta segunda-feira cópia do relatório da CPI da Água


O Ministério Público Estadual – MPE recebe nesta segunda-feira (01), às 11h, o relatório da CPI da Água. O documento será entregue pelo vereador Waldemir José (PT), autor da proposta de instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar o não cumprimento do contrato de concessão dos serviços de água e esgotamento sanitário.

Na bagagem, Waldemir José leva cópia das 14 propostas encaminhadas para a CPI, para que sejam integradas ao relatório final que deverá ser votado no próximo dia 10 de outubro. “O adiamento da votação do relatório para o dia 10 foi um golpe contra a população que merece saber quais os gestores públicos que deixaram a empresa Águas do Amazonas fazer o que bem entendia contra a população, sem receber a punição que merecia”, destacou Waldemir José.

Nas propostas encaminhadas por Waldemir José, ele defende que o sistema de captação, tratamento e distribuição de água e esgotamento sanitário, volte a ser administrado pelo Poder Público. Ele sugere que seja criado um consórcio com a participação da Prefeitura e do Governo do Estado, uma ação que é permitida pela Lei. Waldemir José entende que somente com a reestatização do sistema de água a população das zonas Norte e Leste terão acesso a água tratada em suas casas. “Confio na Justiça e no Ministério Público, sei que vão tomar uma decisão em favor da população”.

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Profissionais da saúde cobram em Cessão de Tempo diálogo com o Governo para melhorar condições salariais e de trabalho


Reajuste salarial, revisão do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS), concurso público imediato, em vez de tercerização, e melhoria das condições de trabalho nos hospitais públicos. Essas foram as reivindicações e cobranças apresentadas nesta quinta-feira (27), no plenário da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam), durante Cessão Tempo solicitada pelo deputado José Ricardo Wendling (PT), juntamente com Marcelo Ramos (PSB) e Luiz Castro (PPS).

Na manhã de ontem, José Ricardo participou de uma manifestação da categoria, em frente ao Pronto-Socorro 28 de Agosto e ao Instituto da Mulher, coordenada pelos sindicatos de Farmácia, de Odontologia, de Enfermagem, de Fisioteparia, de Nutrição, bem como pela Associação dos Profissionais das Áreas da Saúde, cobrando melhores condições salariais e de trabalho.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Farmacêuticos e Bioquímicos, Cecília Leite Oliveira, essa manifestação é resultado da falta de diálogo e de entendimento com o Governo do Estado, apesar de vários ofícios cobrando a resolução desses problemas, incluindo, denúncias encaminhadas oficialmente ao Ministério Público do Trabalho (MPT) e ao Conselho Estadual de Saúde (CES).

Ela conta que a terceirização dos profissionais da saúde pública é preocupante: Pronto-Socorro João Lúcio, Maternidade Ana Braga e Instituto da Mulher Dona Lindu já estão quase totalmente terceirizados; e agora o Pronto-Socorro 28 de Agosto está terceirizando os serviços no laboratório. “Queremos realização de concurso público. Não podemos aceitar que os serviços públicos sejam terceirizados”, disse a farmacêutica, reivindicando ainda a revisão do PCCS, que teria sido aprovado contra a vontade dos trabalhadores.

Com relação ao reajuste salarial, as categorias lutam por índices maiores, com ganhos reais, e não apenas com correção da inflação, como vem acontecendo nos últimos anos. Além disso, cobram melhoria das condições de trabalho, citando como exemplo o Pronto-Socorro 28 de Agosto: aparelho de tomografia está há uma semana sem funcionar, faltam insumos nos laboratórios, bem como marcadores cardíacos; a sala de bacteriologia ainda não está funcionando também pela falta de insumos e os dentistas trabalham em situações precárias, com falta de auxiliares, sem ar condicionados, sem instrumentais, sendo vítimas de agressões por parte de pacientes que não entendem essa situação.

“Não aceitamos mais essa falta de diálogo do Governo com os profissionais da saúde. Não somos contra os governantes, mas somos a favor desses profissionais e da população, que merece um atendimento digno na saúde pública”, declarou o presidente dos servidores do Hospital Adriano Jorge, Eliezer Alves de Oliveira.

Para o deputado, o Estado não está garantindo condições adequadas para o trabalho desses profissionais que atuam tanto na capital quanto no interior do Amazonas. “Faltam profissionais e há uma desvalorização muito grande dessa classe, com a contratação de muitos terceirizados, em vez de se fazer concurso público”, declarou ele, ressaltando que em fevereiro deste ano ingressou com representação no Ministério Público do Estado (MPE) solicitando auditoria nos convênios feitos entre o Governo e as empresas que prestam serviços com profissionais na área da saúde, bem como que o Ministério Público do Trabalho (MPT) cobre dos donos dessas empresas o cumprimento das condições legais de contratação. “Essa auditoria foi feita e houve cobrança para que o Estado cumprisse a legislação, realizando concurso público”.

Dia do Idoso

José Ricardo também se pronunciou nesta quinta sobre o Dia Nacional do Idoso, comemorado no próximo dia 1º de outubro, e sobre o Dia de São Vicente de Paulo, celebrado hoje e protetor dos idosos. Ele contou que o Brasil tem hoje 21 milhões de idosos, representando 8% da população, e a expectativa é que nos próximos 20 anos essa população chegue a 15% do total de brasileiros. E os principais fatores para esse aumento populacional, explica o deputado, são o aumento da expectativa de vida da população, que hoje está numa média de 72 anos, sendo que as mulheres estão vivendo mais (72 anos) e os homens menos, 69 anos, e o decréscimo do número de filhos pelas famílias do Brasil.

“Mas, apesar de termos Lei que ampara os idosos (Estatuto do Idoso), prevendo várias prioridades, eles ainda sofrem maus-tratos pelas famílias, são discriminados e sofrem para terem seus direitos cumpridos, como no caso da saúde, em que lutam para ter atendimento médico especializado e realizarem exames e cirurgias. A sociedade precisa cuidar mais dos seus idosos e os governantes precisam fazer mais”, declarou o parlamentar, que, na oportunidade, parabenizou os voluntários que doam parte da sua vida para cuidar das pessoas da melhor idade, como a Pastoral da Pessoa Idosa, fundada pela Drª Zilda Arns, fundadora da Pastoral da Criança.

Fonte: Assessoria de Comunicação.

Arthur Virgílio Neto, o candidato falastrão - Por Fred A. Passos*


Arthur Virgilio é candidato a prefeito de Manaus nestas eleições. Já foi prefeito dessa cidade de 1989 a 2003, sendo seu grande feito, naquela administração, a retirada, a peso de porrada, dos camelôs da área do centro de Manaus. Na época, Arthur queria desafogar o Centro para os turistas que chegavam à cidade nos transatlânticos. Mas, não quero tocar nesse assunto, pois o mesmo já foi bastante discutido, batido e rebatido, nesta eleição e em outras eleições. Quero falar da ética de Arthur, que fez história no Senado. Uma ética que ele cobra dos outros com uma raiva tão convincente que todos acabam acreditando que ele, de fato, é o paladino da justiça, da moral e dos bons costumes. Vamos sentir um pouco da ética de Arthur! 

Em 2009, a revista Isto É denunciou que o assessor de Arthur no Senado, Carlos Homero Vieira Nina, mantinha no gabinete do senador três filhos: Guarani Alves Nina, Tomas Alves Nina e Carlos Alberto Nina Neto. Este último, segundo a matéria da revista, recebia um salário de R$ 10 mil, como assistente técnico desde 2003. Em 2005, entre os meses de maio e julho, o assistente resolveu fazer um curso rápido de mestrado em Barcelona, recebendo seu salário integral. Entre outubro de 2006 e novembro de 2007, o referido assistente resolveu fazer pós-graduação, também no exterior, sempre recebendo seu salário pontualmente pelo Senado. Após as denúncias da revista, Arthur reconheceu que pagou o assessor indevidamente e disse que iria devolver aos cofres públicos os mais de R$ 200 mil gastos na farra! Tudo seria quitado em 10 parcelas iguais, sem juros e correção monetária. Para isso, disse que venderia algumas propriedades para sanar a dívida. Arthur comentou que fez isso "sem a noção clara do pecado". Na época, a instituição financeira chamada Senado Federal não divulgou se de fato o ex-senador quitou a dívida. Que banco bom de fazer negócio é esse Senado, hein!

Também em 2009, a revista Isto É acusou Arthur de ter recebido R$ 10 mil do ex-diretor do Senado, Agaciel Maia, para pagar uma conta do senador em Paris. Segundo o próprio Arthur, passeando e fazendo compras com a família pela Cidade Luz, teve problemas com seu cartão de crédito. Diante do problema, seu assessor, Homero Nina, procurou ajuda do ex-diretor do Senado. Este conseguiu uma transferência com o gerente do banco e, assim, Arthur teve seu cartão liberado. De acordo com Arthur, ele não sabia da negociação. E foi nesse mesmo ano que Arthur tentou denunciar Agaciel Maia por desvio de dinheiro público na direção do Senado. Por isso que dizem: a ingratidão é uma das piores coisas no ser humano! Até hoje, Agaciel comenta que o senador não lhe restituiu a devida soma emprestada! 

Em 2004, num rompante pugilista, Arthur usou a tribuna do Senado para atacar o então Chefe do Estado Brasileiro, o ex-presidente Lula. Arthur chamou o ex-presidente pra porrada! Sinceramente, acho que Lula perderia a briga, pois é baixinho e, Arthur, dizem, luta jiu-jítsu. O problema é como um senador desafia o chefe de um governo democraticamente eleito para uma peleja! Além de perder a compostura, Arthur desrespeitou o então Presidente, tratando-o como se este fosse um moleque de rua. Esse Arthur gosta mesmo de brigar com quem não deve!

A última briga do Arthur ocorreu no mês passado. Um fogo amigo resolveu acertar sua campanha. Geraldo Alckimin, Governador de São Paulo, entrou com uma Adin contra os inventivos fiscais da Zona Franca de Manaus, que, se julgada favorável, deixaria milhares de trabalhadores desempregados na capital do Amazonas. Arthur não falou que surraria Alckmin pela ação, mas que deixaria o PSDB logo após o pleito de outubro. Parece que o picolé de chuchu é mais forte que o sapo barbudo! A pergunta que fica no ar é: que partido receberia Arthur Neto? O DEM? O PPS? O PCB? O PSTU? O PSOL?

Por último, parece que a campanha de Arthur para prefeito está copiando a do Serra contra a Dilma em 2010. A última foi inusitada, quando seu marqueteiro resolveu utilizar uma montagem de fotos para atacar sua principal adversária. Imagine como alguém iria passar um gel na cara de sua candidata e depois colocar estrelas em sua testa para atestar uma agressão? A turma do PSDB é boa nisso! Primeiro, utilizam a internet para disseminar o boato. Depois, o rádio e a TV. E, para finalizar, aparece o paladino da justiça, dizendo que detesta baixarias! Arthur é o Serra de 2010! Ou não?

Ainda temos duas semanas para o dia da eleição. Muita sujeira ainda vai rolar. Espero que o candidato falastrão apresente suas propostas para melhorar a cidade. Porque até o momento, ele só tem dito que vai continuar o que o Amazonino está fazendo. E seu mote de campanha: o mais preparado (pra bater em alguém!) e o mais experiente (mitomaníaco) deverá levá-lo pro segundo turno.

* E-mail: fred_passos@yahoo.com.br

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Cessão de Tempo para profissionais da saúde reivindicarem melhores condições salariais e de trabalho

Manifestação dos profissionais da sáude
O deputado José Ricardo Wendling (PT) apresentou nesta quarta-feira (26) requerimento solicitando Cessão de Tempo para esta quinta, na Assembleia Legislativa do Estado (Aleam), juntamente com os deputados Marcelo Ramos (PSB) e Luiz Castro (PPS), para que os profissionais da saúde do Amazonas reivindiquem e cobrem do Governo melhores condições salariais e de trabalho. 

Na manhã de hoje, o parlamentar participou de uma manifestação da categoria, em frente ao Pronto-Socorro 28 de Agosto e ao Instituto da Mulher, coordenada pelos sindicatos de Farmácia, de Odontologia, de Enfermagem, de Fisioteparia, de Nutrição, bem como pela Associação dos Profissionais das Áreas da Saúde. Eles cobravam melhores condições salariais, realização de concurso público, melhorias na infraestrutura dos hospitais, bem como segurança no trabalho. 

“O Estado não está garantindo condições adequadas para o trabalho desses profissionais que atuam tanto na capital quanto no interior do Amazonas. Faltam profissionais e há uma desvalorização muito grande dessa classe, com a contratação de muitos terceirizados, em vez de se fazer concurso público”, declarou ele, ressaltando que em fevereiro deste ano ingressou com representação no Ministério Público do Estado (MPE) solicitando auditoria nos convênios feitos entre o Governo e as empresas que prestam serviços com profissionais na área da saúde, bem como que o Ministério Público do Trabalho (MPT) cobre dos donos dessas empresas o cumprimento das condições legais de contratação. “Essa auditoria foi feita e houve cobrança para que o Estado cumprisse a legislação, realizando concurso público”.

Waldemir José vai encaminhar relatório da CPI da Água para o MP


O vereador Waldemir José (PT) decidiu que vai encaminhar para o Ministério Público Estadual cópia do relatório final da CPI da Água, que deveria ser votado nesta quarta-feira (26). A votação foi transferida para o dia 10 de outubro. Junto com o documento, o vereador vai pedir a abertura de investigação sobre a atuação da empresa Águas do Amazonas que não cumpriu o contrato de concessão dos serviços de água e esgoto.

“Não existia motivo para adiar a votação do relatório, a não ser a questão política, já que o documento aponta falhas no processo de repactuação feita por Serafim Corrêa e também no chamado quarto aditivo assinado pelo prefeito Amazonino Mendes”, destacou Waldemir José. “Sempre dissemos que a CPI seria técnica e não política, no entanto na hora de apresentar e votar o relatório final se toma uma atitude politica para transferir a votação”.

Waldemir José explica que essa é a terceira vez que votação é adiada “isso acaba colocando em dúvida todo o trabalho feito pelos membros da CPI”. O vereador petista defende que seja feita uma parceria pública, com a formação de um consórcio entre o Governo do Estado e a Prefeitura para administrar os serviços de captação, tratamento e distribuição de água e de esgotamento sanitário. “Essa a única forma de globalizar a distribuição água em Manaus”, disse o vereador.

Municípios do Amazonas abandonados na área da saúde

Deputado inspeciona Unidade Mista de Saúde de Anori.
Para o deputado José Ricardo Wendling (PT), a população do Amazonas vive um abandono na área da saúde, principalmente, para quem vive nos municípios. Ele citou quatro exemplos, após visitas feitas neste último final de semana: Anori e Barcelos, com estrutura do hospital precisando de reforma urgente; Silves, com hospital sendo construído há sete anos sem nunca ter sido inaugurado; e Itapiranga, com estrutura física precária do hospital – a Pastoral da Criança dessa cidade já encaminhou cobrança para o Governo construir um hospital digno para toda a população. “Também apresentamos como emenda parlamentar na Assembleia, no ano passado, mas foi rejeitada pela maioria dos deputados da base do Governo. Mas vamos apresentar novamente essa demanda, como também enviar ao governador em forma de Indicação”.

E os problemas se repetem em todos esses municípios, conforme relatos de José Ricardo: faltam médicos (há cidades de 28 mil habitantes com apenas um médico, enquanto a Organização Mundial de Saúde (OMS) defende um médico para cada 1 mil habitantes), como ainda especialistas (pediatras, ginecologistas, geriatras, cardiologistas) e aparelhos de RX (em alguns locais, esses equipamentos são antigos e ultrapassados). Faltam ainda aparelhos de ultrassom, tomógrafos, geradores de energia e ambulâncias. “As polícias militar e civil de diversas cidades receberam novas viaturas, mas as ambulâncias estão quase todas sem manutenção e sem condições de atender aos pacientes. Uma vergonha”.

José Ricardo encaminhará todas essas denúncias à Secretaria de Estado da Saúde (Susam), por meio de relatórios, assim como faz após todas as visitas feitas no interior. E ainda cobrou a aprovação de requerimentos de sua autoria, convocando o secretário de Saúde, por meio da Comissão da Saúde, para discutir os problemas e as ações do Governo para a saúde. “Se não houver melhorias, daqui a pouco, teremos que acionar a Justiça. O povo não aguenta mais essa exploração”.

Fonte: Assessoria de Comunicação

PADRE CARLOS LIDERA PESQUISA EM MAUÉS


Segundo a pesquisa CBN/UP/DMP, registrada no TRE sob o no AM 00025/2012, indica vitória do Padre Carlos (PT), em Maués. Ele tem 38,01% das intenções de votos, seguido pelo candidato Júnior Leite (PDT) com 24,43%.

José Ricardo requer Audiência Pública para discutir situação da Saúde no Amazonas


O deputado estadual José Ricardo Wendling (PT), durante pronunciamento na Tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM), na manhã desta quarta-feira (26), criticou os problemas de Saúde Pública no Estado, e disse que a situação se agrava ainda mais no interior. Para isso, o parlamentar encaminhou dois Requerimentos: um para a convocação do secretário estadual de Saúde e outro para a Comissão de Saúde da ALEAM, a fim de debater em Audiência Pública os investimentos e soluções para a Saúde Pública.

Segundo José Ricardo, nos hospitais públicos da capital, a falta de profissionais da área de Saúde e a desvalorização da categoria estão perdendo espaço para a terceirização. “O Estado está terceirizando e privatizando os serviços de Saúde”, disse. 

O parlamentar aproveitou para ressaltar a solicitação dele ao Ministério Público do Trabalho (MPT) para que as empresas que prestam serviços nos hospitais públicos sejam investigadas para o cumprimento da legislação. “Estamos fazendo relatório deste assunto para encaminhar ao MPT, para verificar as condições de contratações dessas empresas”, afirmou ele, exigindo ao Governo do Estado a realização de concurso público. 

Saúde no interior

Durante visita aos municípios de Anori, Barcelos, Silves e Itapiranga, o parlamentar destacou a situação precária que se encontram os hospitais desses municípios. 

De acordo com ele, as estruturas físicas precisam de reforma, não há médico suficiente para atender a população e o quadro de enfermeiros e auxiliares está reduzido. “São raros os municípios que dispõem de pediatra, ginecologista, geriatra e muito menos um ortopedista”, criticou José Ricardo, observando também a falta de equipamentos para exame de ultrasonografia e raios-X. 

O parlamentar ressaltou ainda que a cada visita aos municípios é encaminhada a relação dos problemas de Saúde ao secretário de Saúde do Estado.

TAMARA VAI À JUSTIÇA CONTRA ARTUR



Fonte: Blog do Holanda
O juiz Rogério José da Costa Vieira, coordenador da propaganda eleitoral, indeferiu a liminar em representação interposta por Tamara Paduano Raposo, contra a coligação “O futuro é agora” do candidato a prefeito de Manaus, ex-senador Artur Neto.

Tamara tentava retirar do ar a propaganda veiculada pela coligação de Artur, onde ela é acusada de participar da "farsa do ovo”, na qual a candidata do PC do B, Vanessa Grazziotin, teria sido agredida ao chegar ao debate da TV Em Tempo.

Ao indeferir a liminar, o magistrado diz que já existe uma decisão da juíza Naila Neila Batista, determinando aos representados que cessem imediatamente a veiculação das propagandas ofensivas intituladas “A Farsa dos Ovos” e “A Farsa Desmascarada” ou similares .

WALDEMIR JOSÉ É CONTRA ADIAMENTO DA VOTAÇÃO DO R ELATÓRIO DA CPI


O vereador Waldemir José (PT) se posicionou contra a articulação de alguns membros da CPI da Água que querem adiar mais uma vez a votação do relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito. A votação era para ter acontecido no dia 14 de setembro, passou para o dia 17, em vez disso foi dado um prazo para emendas, com a votação sendo marcada para o dia 26, agora querem que aconteça somente depois das eleições municipais.

A alegação é que o relatório vai prejudicar a imagem de alguns gestores que foram omissos na cobrança de multas que a empresa Águas do Amazonas deveria pagar por não cumprir o contrato de concessão. A empresa também requereu e conseguiu reajustes sucessivos no preço da tarifa de água com a cumplicidade desses gestores. “A população precisa saber quem foram esses gestores, por essa razão não existe sentido adiar a votação do relatório”.

Waldemir José disse que protocolou 14 propostas para serem incorporadas ao relatório final da CPI da Água. O vereador sugere, por exemplo, a reestatização dos serviços de água e esgoto doméstico, com o Governo do Estado e a Prefeitura formando um consórcio para administrar o serviço. Pede também que seja instituído a modicidade nos preços dos serviços de saneamento, efetivando o que preconiza a Organização Mundial da Saúde – OMS.

A OMS estabelece que as famílias não devem comprometer mais 5% do orçamento familiar em saneamento. Waldemir José propõe também que seja implantado o controle social, inclusive por entidades populares, na gestão do sistema de saneamento. Propõe ainda, que o Ministério Público Federal investigue os maus gestores que não buscaram meios legais para fazer a Águas do Amazonas cumprir o contrato de concessão.

Dilma abre 67ª Assembleia da ONU propondo pacto global pró-retomada do crescimento

Presidenta Dilma na Onu
A presidenta Dilma Rousseff fez na manhã de ontem (25), na sede da ONU em Nova York, um dos mais contundentes pronunciamentos dentre os que ela já fez de críticas à forma como os países ricos enfrentam a crise econômica global.

"A opção por políticas fiscais ortodoxas vem agravando a recessão em economias desenvolvidas. (...) As principais lideranças do mundo desenvolvido ainda não encontraram caminho que articula ajustes fiscais apropriados e estímulos ao investimento e à demanda indispensáveis para interromper a recessão e garantir o crescimento econômico", disse a chefe do Estado brasileiro na abertura da assembléia deste ano, que reúne representantes dos 193 países-membros da Organização.

Neste discurso inaugural da da 67ª assembléia da ONU a presidenta Dilma advertiu que a crise econômica internacional iniciada no 2º semestre de 2008 "ganhou novos e inquietantes contornos". E que neste contexto, medidas de proteção econômica, como as adotadas pelo governo brasileiro para defender a indústria nacional, não podem ser "injustamente classificadas como protecionismo".

Presidenta propõe pacto pelo crescimento global

A presidenta classificou de "falso dilema" a avaliação de que medidas de ajuste fiscal não devem ser atreladas às de estímulos ao crescimento econômico. Citou o exemplo do Brasil onde, segundo ela, crescimento e austeridade convivem. "Superamos a visão incorreta que contrapõe, de um lado, as medidas de incentivo ao crescimento e, de outro, os planos de austeridade. Esse é um falso dilema", proclamou.

"A legítima defesa comercial - prosseguiu - está amparada pelas normas da Organização Mundial do Comércio.(...) O protecionismo e formas de manipulação do comércio devem ser combatidas". Na sequência, acrescentou que algumas ações (protecionistas e de enfrentamento da crise) ocorrem de "forma espúria e fraudulenta".

Por isso, a chefe do governo do Brasil propôs como "urgente" a construção de um "amplo pacto" pela retomada do crescimento global. Sem ele não há saída, alertou. "Não haverá resposta eficaz à crise enquanto não se intensificarem esforços de cooperação entre os países e organismos multinacionais, como o G20, o FMI e o Banco Mundial."

Contra o preconceito islamofóbico

A abertura da 67ª assembleia anual da ONU se dá em meio à grande tensão vivida em vários países do Oriente Médio, com protestos e ataques a representações diplomáticas norte-americanas no mundo árabe. No discurso, a presidenta Dilma voltou a defender a soberania da Palestina, cndenou os ataques e intervenções armadas contra outros países e criticou o que chamou de "preconceito islamofóbico".

Desde que o Brasil foi o 1º país a aderir à ONU, em 1945, e o representante brasileiro, chanceler Oswaldo Aranha, foi o primeiro a discursar na Assembléia Geral de 1947, cabe tradicionalmente ao chefe do Estado brasileiro abrir a encontro anual na sede da ONU.

No ano passado, já na condição de presidenta da República, a chefe do governo brasileiro tornou-se a primeira mulher na história a abrir uma assembleia geral anual na história da ONU.

Agricultor familiar mostra produção em Feira Nacional


Evento destaca a capacidade produtiva do setor

Agricultores familiares de todo o País estarão reunidos, entre 21 e 25 de novembro, na VIII Feira Nacional da Agricultura Familiar e Reforma Agrária – Brasil Rural Contemporâneo 2012, coordenada pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). A nova edição, que volta à Marina da Glória, no Rio de Janeiro, vai reunir 650 organizações de agricultores familiares e da reforma agrária, formados por agricultores, assentados, quilombolas, povos tradicionais, ribeirinhos e pescadores artesanais.

As sete edições do Brasil Rural Contemporâneo reuniram, ao todo, mais de 850 mil pessoas. O movimento resultou na comercialização de cerca de 750 toneladas de produtos, ultrapassando R$ 19 milhões em vendas. Além de potencializar o consumo da produção dos trabalhadores do campo, as feiras abordam a execução das políticas públicas em prol da agricultura familiar. 

Produtos - A feira trará produtos como geleia de cagaita, patê de gengibre e tender de carne de avestruz. Para os que não admiram produtos tão singulares, haverá outras opções, como tapioca, doces, queijos, pimentas e quitutes de todas as regiões do País.

A programação cultural inclui apresentações com artistas de renome da música popular brasileira, assim como grupos de cultura de raiz, vindos de todos os cantos do Brasil.

Waldemir José pressiona e Prefeitura começa a chamar os concursados


O Instituto Municipal de Planejamento Urbano – Implurb e a Secretaria Municipal de Educação – Semed começaram a chamar os aprovados nos concursos realizados pela Prefeitura. A convocação dos aprovados é resultado da visita feita pelo vereador Waldemir José (PT) ao secretário municipal de Administração José Antonio Ferreira Assunção, cobrando a convocação dos concursados.

Os aprovados no concurso do Implurb e da Semed tiveram seus nomes publicados no Diário Oficial do Município do dia 20 de setembro. Para o final deste mês está sendo esperada a convocação dos aprovados nos concursos realizados pelas secretarias municipais de Meio Ambiente – Semmas, Assistência Social e Direitos Humanos – Semash, de Desporto e Lazer e de Saúde – Semsa. Essas secretarias abriram concursos para 3.621 vagas.

Na reunião com o vereador petista, o secretário disse que estava esperando a chagada do secretário municipal, de Saúde, Francisco Deodato definir de quais cargos deveriam ser chamados os primeiros aprovados. “O secretário já está em Manaus, vamos esperar para o final do mês a convocação dos aprovados da Semsa e das demais secretarias”, destacou Waldemir José. O vereador destacou que para justificar os concursos a Prefeitura realizou estudo sobre as necessidades de pessoal em cada secretaria, por essa razão não se justifica a demora para a convocação dos aprovados.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

José Ricardo lamenta que "fichas sujas" sejam candidatos, mas afirma que o poder do povo está no voto


O deputado José Ricardo Wendling (PT) lamentou nesta terça-feira (25) que maus administradores barrados pela Lei do Ficha Limpa estejam conseguindo regularizar as suas candidaturas nas eleições deste ano. “São candidatos fichas sujas, mas que foram liberados pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado), TRE (Tribunal Regional Eleitoral) e TCU (Tribunal de Contas da União). O nosso consolo é que em levantamento feito recentemente 878 candidatos no País foram barrados pelo Ficha Limpa”, declarou, ressaltando que já é um avanço.

Para ele, uma forma rápida de se fazer justiça com as próprias mãos é o povo usando o seu direito de voto. “Assim diz o deputado Praciano. É o poder do voto, previsto pela Constituição Federal, quando diz em seu artigo 1º que o poder emana do povo e é exercido pelos seus representantes pelo voto direto. Temos que ter paciência e insistir para que maus políticos sejam banidos da vida pública”, disse ele, lamentando que algumas pessoas tenham listas enormes de processos de irregularidades e de crimes contra a população e que mesmo assim certos desembargadores, conselheiros e figuras desses tribunais assinem embaixo e autorizem a candidatura desses fichas sujas.

José Ricardo lembrou que a Lei do Ficha Limpa foi criada por iniciativa popular, mas que, infelizmente, as instituições oficiais nem sempre estão em sintonia com os interesses da população. “O Ficha Limpa nasceu para barrar a participação de políticos que já estiveram na administração pública, mas foram impedidos de estar na vida política, seja por conta de improbidade administrativa ou de corrupção. Dessa forma, a população estaria livre desses candidatos”.

Mas citou a Lei nº 9840, também de iniciativa popular, que alterou regras de fiscalização e de apuração em situações de irregularidades nos processos eleitorais, e que já alcançou resultados positivos para punir a compra de votos: até a eleição de 2008, quase 1 mil políticos, em todo o Brasil, foram enquadrados nessa legislação. “Por isso, não podemos perder a esperança. Aos cidadãos que assinaram a Lei do Ficha Limpa, digo para não ficarem decepcionados, porque esse ato é exemplo de cidadania, de querer mudanças e de querer melhorias para que o dinheiro público seja bem aplicado na sociedade. É preciso pregar e valorizar a boa política e os bons políticos”.

Fonte: Assessoria de Comunicação.

Dilma critica na ONU política expansionista de BCs desenvolvidos


A presidente Dilma Rousseff criticou nesta terça-feira (25) a política expansionista adotada pelos principais bancos centrais, que seria prejudicial aos países emergentes e a própria economia global, e pediu por um "pacto" pelo crescimento que envolva a consolidação fiscal de países com problemas de dívida, como na zona do euro.

Dilma usou seu discurso na Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) para voltar a criticar as medidas adotadas por nações desenvolvidas que, segundo ela, resultam num agravamento do quadro recessivo global.

"Os bancos centrais dos países desenvolvidos persistem em uma política monetária expansionista que desequilibra as taxas de câmbio", disse Dilma. "Com isso, os países emergentes perdem mercado devido à valorização artificial de suas moedas, o que agrava ainda mais o quadro recessivo global."

Para Dilma, a política monetária não deve ser a única resposta para enfrentar o aumento do desemprego nos países desenvolvidos.

PACTO PELO CRESCIMENTO

A presidente pediu, ainda, a construção de um pacto internacional para a retomada do crescimento econômico.

"É urgente a construção de um amplo pacto pela retomada coordenada do crescimento econômico global, impedindo a desesperança povoada pelo desemprego e pela falta de oportunidades", defendeu.

Mais tarde, Dilma disse que deverá haver um esforço no sentido da "consolidação fiscal dos países que têm problema de dívida soberana", como os da zona do euro.

"Mas isso tem que ser feito com uma cautela tal que não leve o mundo a uma queda brusca", disse ela a jornalistas.

ARTUR ESTÁ 8 PONTOS NA FRENTE DE VANESSA



Pesquisa CBN/UP/DMP aponta que o candiato Artur Virgilio está oito pontos na frente da segunda colocada, Vanessa Grazziotin. A pesquisa ouviu 963 pessoas entre os dias 21 e 24 de setembro e foi registrada no TRE-AM com o número 00026/2012. Confira os números:
  1. Arthur Virgílio (PSDB): 38,21%
  2. Vanessa Grazziotin (PCdoB): 30,11%
  3. Serafim Corrêa (PSB): 7,68%
  4. Henrique Oliveira (PR) 7,06%
  5. Sabino Castelo Branco (PTB) 6,02
  6. Pauderney (DEM) 4,26
  7. Herberth Amazonas (PSTU) 0,73%
  8. Jerônimo Maranhão (PMN)
  9. Luiz Navarro (PCB) 0,21%
  10. Não sabe: 2,8%
  11. Branco/nenhum: 2,18%.

José Ricardo destacou relatório do Comitê da Verdade


José Ricardo destacou hoje (25), na Aleam, a apresentação de um relatório ao Comitê da Verdade sobre o massacre contra os índios Waimiri Atroaris durante a construção na BR 174, que liga Manaus a Boa Vista (RR). Os trabalhos de abertura da rodovia aconteceram durante o Regime Militar.

O parlamentar participou na noite de ontem (24), no Sindicato dos Jornalistas, da apresentação do relatório produzido pelo Comitê da Verdade no Amazonas e que será encaminhado à Comissão Nacional da Verdade sobre o massacre que aconteceu com os indígenas Walmiri Atroari, na BR-174, durante o Regime Militar. “Uma documentação contundente, com mais de mil folhas, comprovando esse massacre. Porque dados oficiais mostravam que havia 3 mil índios nessa região, antes do Regime, e um ano depois não restavam mil. Por isso, estou apoiando esse relatório, como membro do Comitê da Verdade, defendendo que haja uma investigação rigorosa”.

Investimentos em assistência a alunos de ensino superior quadruplicam nos últimos cinco anos


Volume de recursos soma R$ 1 bilhão desde 2008

O Ministério da Educação (MEC) investiu mais de R$ 1 bilhão em assistência estudantil a alunos das instituições federais de educação superior nos últimos cinco anos. Entre 2008, ano da criação do Programa Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes), e 2012, o volume destinado ao programa quadruplicou — passou de R$ 126,3 milhões para R$ 503,8 milhões. Para o próximo ano, a previsão é de mais de R$ 603 milhões.

O Pnaes apoia, por exemplo, a permanência de estudantes de baixa renda matriculados em cursos de graduação presencial das instituições federais. Só em bolsas de assistência estudantil, o número de estudantes atendidos pelo Pnaes cresceu de 13.306 em 2008 para 66.139 em 2011. 

Em termos de investimento, o volume passou de R$ 19,8 milhões para R$ 181,7 milhões. Além de oferecer igualdade de oportunidades, o programa contribui para a melhoria do desempenho acadêmico, ao atuar contra a repetência e evasão.

O programa também contempla assistência à moradia estudantil, alimentação, transporte, saúde, inclusão digital, cultura, esporte, creche, apoio pedagógico e acesso de estudantes com deficiência. As ações são executadas pela instituição de ensino que recebe os recursos. Ela deve ainda acompanhar e avaliar o desenvolvimento do programa e prestar contas ao MEC.

A distribuição do recurso entre as instituições ocorre conforme o índice de desenvolvimento humano do município de localização, número de alunos e vagas oferecidas por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) – do MEC em cada uma delas.

Bolsas - Outra iniciativa de apoio aos estudantes é o Programa de Educação Tutorial (PET), que destina bolsas a alunos de graduação que participam de grupos de estudo, com um docente como tutor. Em 2005, o PET contava com 295 grupos e reunia 2.484 alunos. Na época, foram repassados às instituições R$ 8,9 milhões. Em 2012, com 779 grupos e 7.440 alunos, o investimento chega a R$ 35,7 milhões.

Por meio do Projeto Milton Santos de Acesso ao Ensino Superior (Promisaes), o MEC fomenta ainda a cooperação técnico-científica e cultural com países com os quais mantém acordos nas áreas de educação e cultura, em especial os africanos. 

O projeto oferece apoio financeiro de um salário mínimo mensal a alunos estrangeiros participantes do Programa de Estudantes-Convênio de Graduação (PEC-G) e regularmente matriculados em cursos de graduação em instituições federais. Neste ano foram investidos mais de R$ 5 milhões no programa.

Reuni leva infraestrutura e serviços aos alunos

Os investimentos do Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni) complementam os programas diretos de assistência com a ampliação da estrutura física das instituições. Com o Reuni, por exemplo, já foram construídas 113 novas bibliotecas, 62 centros de convivência, 72 moradias estudantis e 127 restaurantes universitários. Para essas ações, entre 2008 e 2012, o Ministério da Educação repassou R$ 678,7 milhões às universidades.

José Ricardo defende mais ações voltadas aos jovens

Fonte:  http://www.aleam.gov.br/ANMateria.asp?id=9901
O deputado estadual José Ricardo (PT) defendeu na Sessão Plenária desta terça-feira (25), na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM), que o poder público desenvolva mais ações voltadas ao público jovem e citou a realização de dois eventos promovidos pela igreja católica no último fim de semana.

O parlamentar destacou a programação cultural do “Bote Fé”, show ocorrido no sábado, no Sambódromo, com a participação de diversos artistas católicos e relacionado à Peregrinação da Cruz da Jornada Mundial da Juventude. O petista também falou sobre a “Caminhada pela Paz”, que percorreu o bairro de Santa Etelvina, no domingo, pedindo mais segurança para a comunidade. 

“Isso é muito bom. Nós precisamos de mais atividades que envolvam os jovens, que são as grandes vítimas da exclusão social. A gente vê que as igrejas acabam fazendo muito mais atividades para a juventude do que o próprio poder público. Existem bairros onde não há nenhuma quadra, não há uma escola de dança, de música, o que mostra que o poder público ainda não coloca isso como prioridade”, afirmou.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Curado do câncer, jornalista agradece ministro da Saúde, Alexandre Padilha


Num momento extremamente emocionante, esta semana o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, recebeu o jornalista Rafael Costa, curado de um câncer, em tratamento realizado pelo SUS.

Rafael Costa foi diagnosticado em março deste ano com um tumor e em julho começou o tratamento de quimioterapia onde recebeu todo o suporte necessário para o tratamento. O beneficiado recebeu tratamento no Hospital São José, em Joinville (SC).

O Brasil registra todos os anos mais de 490 mil casos de câncer, 80% destes casos são tratados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Em 2011 o Ministério de Saúde (MS) desembolsou mais de R$ 1,8 bilhões para atender cerca de 300 mil pacientes.

“Hoje estou curado e agradeço o ministro da saúde, Alexandre Padilha, por fornecer um tratamento de qualidade a toda população brasileira” afirmou Rafael ao receber um abraço do ministro Alexandre Padilha.

“Temos a força da estrela do PT”: Joel Araújo

Joel Araújo
Joel Araújo, ainda criança, acompanhava sua mãe na militância política na Teologia da Libertação. Nascido em Parintins (AM), em uma família petista - o avô foi fundador do partido, os tios e a mãe saíram candidatos pelo PT – Joel aprendeu cedo a importância da luta na transformação da sociedade. 

Construiu seu próprio caminho, militando no movimento estudantil e ajudando a fundar entidades representativas na Universidade Estadual do Amazonas (UEA), na qual foi o primeiro presidente do Centro Acadêmico de Geografia. 

Enquanto analista ambiental do IBAMA – já foi chefe do órgão duas vezes no município – Joel participou também da luta em prol do meio ambiente e contra a exploração ilegal de madeira na região, em defesa das comunidades amazônicas tradicionais. 

A partir dessas lutas, ele se aproximou ainda mais do partido. Foi Secretário de Juventude do PT (JPT) em Parintis, candidato a deputado estadual, o que o ajudou a se tornar mais conhecido na cidade. E, agora, aos 31 anos, confiante na vitória, Joel disputa uma vaga na Câmara Municipal. 

Compromisso com um mandato ético

Nós estamos na luta, confiantes na vitória. Temos a força da estrela do nosso PT, da nossa luta aqui na região e das transformações que o governo federal fez em Parintins. A Universidade Federal do Amazonas, por exemplo, foi uma conquista no governo Lula. E há muitas obras ainda inacabadas por conta da incompetência do poder público local. Nosso compromisso é com um mandato ético, transparente e democrático, compartilhado com a sociedade e, sobretudo, de fiscalização dos recursos públicos. 

Precisamos garantir que os investimentos do governo federal cheguem efetivamente à população de Parantins, sobretudo, à que mais precisa. É necessário termos vereadores jovens e combativos, principalmente, contra a corrupção. Nossa Câmara está muito defasada e tivemos uma legislatura de quatro anos de escândalos. 

É bom frisar, também, que faz oito anos que o PT não disputa a prefeitura em nossa cidade. Mas, neste ano, estamos com o professor Lázaro (PT), o candidato da Dilma e do Lula, um homem íntegro, trabalhador, produtor rural e um dos melhores secretários de Educação que já tivemos no município. 

Sistema municipal de Juventude

Nós precisamos reorganizar, urgentemente, o sistema político da nossa cidade. Não existe política pública para juventude em Parintins e nós queremos, por meio de projeto de lei, implementar um Sistema Municipal de Juventude, com secretaria, fundo, plano. E, principalmente, com um conselho municipal para que possamos discutir com a sociedade e os diverso movimentos sociais – de indígenas, de mulheres, da zona rural, da juventude, do esporte, da cultura – as políticas públicas destinadas aos nossos jovens.

Parintins é nacionalmente conhecida pela cultura (é a sede da Festival Folclórico de Parintins), mas a juventude aqui está abandonada. É o segmento da população que mais sofre com a violência e requer políticas de juventude sérias, discutidas democraticamente. Nós precisamos cuidar também da saúde e da educação do jovem. Temos aí os programas do governo federal - ProJovem, Pronasci Jovem etc. Precisamos cuidar das universidades Federal e Estadual do Amazonas. O poder público tem condições de atuar e auxiliar no transporte, na iluminação, na segurança das estradas. Repito: a pauta da juventude estará sempre na nossa lista de prioridades. 

Quero também criar um Sistema Municipal de Cultura e compartilhar o mandato com os movimentos da área. Nosso mandato dará voz às manifestações culturais da cidade - pastorinhas, pássaros, bois miniaturas e bois mirins, e também Hip-Hop, Free Step, capoeira e as demais manifestações culturais da juventude. Nosso patrimônio histórico está em completo abandono e vou lutar pela recuperação da arquitetura do centro e pela conclusão da Casa da Cultura. O Museu da História parintinense é outra batalha nossa, bem como a do Museu da Cultura e do Folclore onde guardaremos a memória de nossos gênios fundadores do Festival Folclórico de Parintins. 

Resgate das tradições e adptação às novas realidades

Em termos de renovação do partido, quero chamar a atenção para a necessidade de retomarmos nossa base junto à juventude brasileira. O PT aqui nasceu por meio dos jovens, na luta do campo e dos trabalhadores. Esse jovem mudou, hoje ele gosta de Hip-Hop, rock, emo e tantas outras culturas que estão se expressando. Nós não podemos tratar isso com preconceito. Muito pelo contrário, temos que trazer todos para o PT. 

Nosso partido precisa resgatar as tradições e, ao mesmo tempo, compreender a importância de nos adaptarmos a essa nova realidade da juventude. Temos que conquistar os jovens por meio daquilo que eles gostam, da cultura e do esporte. É preciso mostrar a eles que por meio do PT, nós vamos desenvolver o Brasil e fortalecer a juventude. Eu gostaria, inclusive, de convidar os nossos dirigentes para essa renovação do entendimento que eles têm da juventude. 

Temos de estar fortemente ligados aos movimentos desta juventude atual: o estudantil, os populares, os do esporte e lazer, o da ciência. Mesmo porque o jovem pesquisador está em busca do que é melhor para o país. E o melhor para o Brasil é o PT governando nossas cidades. Nós precisamos trazer esse pessoal para o nosso lado.

Rendimento dos trabalhadores cresce mais nas faixas de menor poder aquisitivo, diz IBGE

Ganho médio aumenta 8,3% e dos mais pobres, 29,2% 

Os trabalhadores que estão entre os 10% que ganham salários mais baixos tiveram um aumento maior do que os outros 90% que ganham mais, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2011, divulgada nessa sexta-feira (21) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os salários nesta faixa mais baixa passaram de R$ 144 mensais para R$ 186, o que significa um aumento de 29,2% entre 2009 e 2011. No período, a média dos rendimentos vindos do trabalho de todos os brasileiros cresceu 8,3%, passando de R$ 1.242 para R$ 1.345.

De acordo com o IBGE, os rendimentos aumentaram proporcionalmente mais nas faixas menos favorecidas e, quanto melhor posicionado o trabalhador no mercado, o ritmo de aumento de ganhos diminui. Considerando os trabalhadores domésticos com carteira de trabalho assinada, por exemplo, o aumento no rendimento foi de 5,2%, enquanto para os sem carteira foi de 15,2%. “A Pnad ajuda a comprovar que a população pobre trabalha e quer melhores oportunidades”, diz a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello.

Gini - Quando consideradas todas as fontes, o rendimento médio mensal real das pessoas apresentou ganho de 4,6%, atingindo o valor de R$1.279. Com isso, a medida da desigualdade (o Índice de Gini) recuou de 0,518 em 2009 para 0,501 em 2011, para os rendimentos de trabalho no Brasil. Esse aumento na distribuição de renda fez o índice recuar em todas as modalidades de cálculo (veja gráfico). Quanto mais próximo de zero, menos concentrada é a distribuição dos rendimentos. 

Em 2011, os empregados com carteira de trabalho assinada obtiveram ganho real de 4,9% em relação a 2009. Também tiveram acréscimo no rendimento do trabalho principal os militares (6,2%) e estatutários (11,6%). Em 2011, os 10% da população ocupada com os rendimentos de trabalho mais elevados concentraram 41,5% do total de rendimentos de trabalho. 

O trabalho infantil diminuiu em todas as faixas etárias, em todas as regiões e em números absolutos. A queda mais expressiva foi entre crianças de 5 a 9 anos, da ordem de quase 30%. Nos últimos dois anos, quase 600 mil crianças e jovens deixaram de trabalhar.

Mais avanços – De acordo com a ministra Tereza Campello, os resultados da Pnad são do ano passado, anteriores às ações do Brasil Carinhoso - um conjunto de medidas que buscam retirar da miséria crianças de até seis anos. “Hoje, podemos afirmar com certeza que os dados de 2012 já são melhores.” Somente com o plano foi possível reduzir em 40% a extrema pobreza no País. Entre as crianças de até seis anos, o impacto foi ainda maior: 62% saíram da miséria. “O Brasil mostra ao mundo que é possível crescer e incluir ao mesmo tempo e que a inclusão dos mais pobres contribui para o crescimento do País.” 

População chega a 195,2 milhões

Em 2011, a população residente no Brasil foi estimada pelo IBGE em 195,2 milhões, 1,8% (ou 3,5 milhões) mais do que em 2009. As mulheres representavam 51,5% (100,5 milhões). Na população feminina, 46,7% tinham até 29 anos de idade e, 53,3%, tinham 30 anos ou mais. Já entre os homens, os percentuais foram de 50,5% e 49,5%, respectivamente. Entre as pessoas com 15 anos ou mais, 57,1% (85,5 milhões) viviam em união com cônjuge ou companheiro(a).

domingo, 23 de setembro de 2012

Ladrão rouba bolsa de professora e paga contas da docente


A professora C. L. B, 50 anos, docente da Rede Pública do Ceará, teve sua bolsa roubada dentro de um coletivo. Na bolsa havia R$ 1.100,00 (salário mensal de dois turnos da professora), talões de água, luz, telefone celular, prestação de uma casa popular e contas de um perfume da Avon e de uma bijuteria.

Ao ser preso, o ladrão de iniciais C. A. A, 23 anos, não estava mais com nenhum centavo. No entanto, para grande surpresa de todos, verificou-se que o "mão ligeira" havia pago os talões de água, luz e a prestação da casa da professora.

Indagado por nossa Equipe sobre os porquês de tão estranha atitude, o ladrão alegou somente que: "Minha consciência pesaria ao lembrar que uma simples professora, tão injustiçada pelos governos, corria o risco de ter água e luz cortadas, além de ameaças de despejo por falta de pagamento da casa". Sou ladrão, mas sou honesto", justificou.

Questionamos então por que ele não pagou também as prestações do celular, do perfume e da bijuteria, uma vez que sobrou dinheiro. "Tudo isso aí é supérfluo, a professora pode devolver se não conseguir pagar, não sou a favor de consumismo", concluiu.

Segundo um advogado da Defensoria Pública, que fará a defesa do "justo delinquente", sua pena será bastante reduzida em virtude dos procedimentos humanos incomuns encontrados no caso.

A professora, em um ligeiro depoimento a nossa Equipe, disse apenas que: "Estou muito emocionada, nunca esperei ser assaltada por um ladrão tão bom como esse".

Consequências da crise econômica na Grécia‏



1. Zeus vende o trono para uma multinacional coreana 
2. Aquiles vai tratar o calcanhar na saúde pública.
3. Eros e Pan inauguram prostíbulo.
4. Hércules suspende os 12 trabalhos por falta de pagamento.
5. Narciso vende espelhos para pagar a dívida do cheque especial.
6. O Minotauro puxa carroça para ganhar a vida
7. Acrópole é vendida e aí é inaugurada uma Igreja Universal do Reino de Zeus.
8. Eurozona rejeita Medusa como negociadora grega: "Ela tem minhocas na cabeça!".
9. Sócrates inaugura Cicuta's Bar para ganhar uns trocados.
10. Dionísio vende vinhos à beira da estrada de Marathónas.
11. Hermes entrega currículo para trabalhar nos correios. Especialidade: entrega rápida.
12. Afrodite aceita posar para a Playboy.
13. Sem dinheiro para pagar os salários, Zeus libera as ninfas para trabalharem na Eurozona.
14. Ilha de Lesbos abre resort hétero.
15. Para economizar energia, Diógenes apaga a lanterna.
16. Oráculo de Delfos vaza números do orçamento e provoca pânico nas Bolsas.
17. Áries, deus da guerra, é pego em flagrante desviando armamento para a guerrilha síria.
18. A caverna de Platão abriga milhares de sem-teto.

Quando os cearenses dominarem o mundo


Autoria desconhecida

Todo mundo sabe que os cearenses estão por toda parte. Em geral, o cearense é aquele sujeito baixinho que é o guardador de carro em São Paulo, o chefe de um restaurante na Madison em Nova York, o designer que bolou o logo da Eurocopa em Portugal, ou mesmo um borracheiro no interior da China. O que pouca gente sabe é que, na verdade, isso é uma bem arquitetada jogada que visa a plantar gente nossa em postos-chave da administração mundial. Quando estivermos prontos, será deflagrada a grande tomada de poder e meu conselho é que você fique imediatamente amigo ou amante de um cearense, pois sabe como é: pros amigos tudo, para os inimigos, a lei!

Tomaremos o poder a partir de uma senha pré-estabelecida, que só um cearense saberá o significado oculto. Aos berros de 'Queima Raparigal!' as hostes de cabeças-chatas invadirão os parlamentos e palácios, além de todos os jornais e redes de TV do mundo livre. 

Ninguém desconfiaria que Francisco das Chagas, humilde faxineiro da CNN (futura afiliada da TV Diário), na verdade, é um professor do ITA que rapidamente conectará a rede de Atlanta para nossos propósitos. 

Invadiremos e tomaremos o Estado de Pernambuco, vamos dinamitar a nossa refinaria que eles roubaram e vamos construir outra lá no Pecém; também vamos extinguir os times Náutico, Santa Cruz e Sport Recife. 

Elegeremos um papa cearense, Raimundo I, que canonizará Padre Cícero e determinará que, daí por diante, em todas as igrejas católicas a hóstia seja feita com macaxeira, farinha, rapadura, alternadamente ou os três ingredientes juntos. 

O vinho será uma cachacinha de primeira misturada com 'Q-SUCO' de uva. Essa simples bula papal fará com que a economia do Ceará dê um salto. O único problema é achar uma mitra que caiba na cabeça chata do papa, mas nós cearenses sabemos improvisar: 

Raimundo I usará uma fronha de travesseiro enquanto se encomenda outra.

A literatura de cordel ganhará status de arte maior e Clodoaldo Mastrúcio ganhará o Nobel de Literatura com seu livrinho 'A moça que engravidou do cavalo e a besta da sua mãe'. 

Nas artes plásticas, as garrafinhas com areia colorida, os quadros de Xico da Silva e as esculturas de Zé Pinto irão ocupar alas e alas do Louvre.

Para arranjar espaço, todas aquelas velharias do Turner vão para o museu de Aracati. A Monalisa fica, pois na avaliação de Serotônio Macêdo, novo curador do museu, ela é uma 'cabôca danada de aprumada'. 

O novo Secretário Geral da ONU será Seu Lunga, que resolverá o conflito Israel/Palestina doando vastas extensões do sertão cearense pros brigões. A ata de doação será concisa e formal. Nas suas palavras: 'Magote de fio d'uma égua, bando de mulambeiros, a terra é seca do mesmo jeito e o mar é da mesma cor. Deixem de botar boneco que vocês nem vão notar a diferença e o Ceará ainda é maior que aquela tripinha de Gaza'. 

A famigerada música cearense tomará o mundo. Numa revanche histórica, as aberturas das novelas globais terão como trilha sonora os seguintes temas:novela das 06h, Belchior, das 07h, Raimundo Fagner, das 08h, Aviões do Forró. Vamos aperfeiçoar o Oscar. Bolaremos uma categoria que premiará o melhor filme de cangaço, melhor cena de amor numa jangada e melhor mocotó. 

O cruzamento mais famoso do Brasil não mais será 'Ipiranga com Av. São João' e sim Barão do Rio Branco com Liberato Barroso.O jornal do 10 será transmitido para todo o mundo com a seguinte noticia: * O rodeio será substituído pela vaquejada; Coca-cola pela água de côco; Garota de Ipanema por Garota da Barra do Ceará; Praia de Copacabana por Praia do Futuro; Fla x Flu por Ceará e Fortaleza, Real Madrid por Ferroviário; Central Park por Parque do Cocó; As torres gêmeas, que já foram destruídas mesmo, por Palácio do Progresso; As melhores faculdades européias pelo Liceu do Ceará; Demitiremos Gugu Liberato e Faustão e colocaremos em seus lugares João Inácio Jr e Ênio Carlos; Roberto Carlos por Babau do Pandeiro; Funk por Xaxado; Disneylândia por Beach Park; Av. Paulista por Bezerra de Menezes; Canecão por Siará Hall (na Washington Soares é show); Escolas de samba por quadrilhas juninas; Chiclete com banana por Mastruz com Leite.

Colocaremos alguns cearenses nas presidências dos principais países como:França: Cid Gomes; Cuba: Inácio Arruda; Argentina: Débora Soft (ela é burra mesmo e eu quero mais é que a Argentina se exploda). A primeira ministra da Inglaterra será Patrícia Gomes. A capital do Brasil será Fortaleza. A capital do mundo ainda será Nova York, mas a gente vai rebatizá-la de Nova Quixeramobim e vamos trocar aquela estátua cafona por uma enorme estátua da Índia de Iracema. Yeah! Não vejo como o plano possa falhar, pois cada vez mais nossos agentes se espalham pelo Brasil e pelo mundo todo. Só nos resta esperar, de preferência no fundo de uma rede, enquanto as engrenagens giram por si. Adeus e até a vitória! 

Como sou modesto, quero para mim apenas um título de nobreza e umas terras anexas, de preferência o município de Aquiraz que é vizinho da capital e tem belas praias.

Saudações cearenses!!! E que nosso Padim Pade Ciço teja com todos nós!!!!!

Povo indígena Sateré-Mawé recebe apoio da Conab-Am.

Programação do Tacacá na Bossa

Defronte ao Tacacá da Gisela, no Largo de São Sebastião - Teatro Amazonas 

Dia

Hora

Apresentação

26
18h às 19h
Nicolas Júnior
27

18h às 19h
Renato Bassille
28
18h às 19h
Fátima Silva