sábado, 31 de dezembro de 2011

Câncer induzido, uma arma da CIA?

Por Percy Francisco Alvarado Godoy - Escritor guatemalteco

As operações secretas da CIA mantêm uma direção permanente e invariável, orientadas contra personalidades políticas específicas que desafiam a hegemonia imperial norte-americana, aos que tenta eliminar fisicamente, bem como contra nações inteiras que sofrem as criminosas consequências de guerras préfabricadas, agressões biológicas, campanhas contínuas de ataques midiáticos, ameaças, invasões e o isolamento total mediante bloqueios e embargos não justificados. Essa ação criminosa da CIA foi desvendada pela Asociación para El Diseño Responsable, que estimou que, já em 1987, seis milhões de pessoas haviam sido assassinadas como resultado das operações encobertas da CIA. Hoje, ao culminar o ano 2011, essa cifra cresceu enormemente.

Chávez tem razão

O presidente Hugo Chávez abriu a caixa de Pandora ao expor sua suspeita sobre o inusual padecimento de câncer por parte de vários mandatários e personalidades progressistas latino-americanos nos últimos meses, entre os que se destacam sua própria pessoa, a presidenta argentina Cristina Fernández; o mandatário paraguaio Fernando Lugo, a presidenta brasileira Dilma Rousseff; o ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva, entre outros.

"A essas alturas, é muito difícil explicar com a lei das probabilidades, por exemplo, o que atinge a alguns de nós (líderes) na América Latina”, disse Chávez, apontando suas suspeitas para Washington e, particularmente, para a CIA.

Chávez reconheceu as suspeitas de Fidel sobre o não usual fenômeno, que não deixam de carecer de lógica, sobretudo se partem de quem tem sido alvo de mais de 600 planos de atentado, inclusive tentando usar armas biológicas e venenos. Durante um de seus encontros com ele, quando o Comandante manifestou com suspicácia: "Chávez, te cuida... Fique atento. Cuidado que essa gente desenvolveu tecnologias... Cuidado com o que te dão para comer. Cuidado com uma pequena agulha através da qual injetam sabe-se lá o quê...”

Com certeza, nem Fidel e nem Chávez se equivocam se se leva em consideração alguns elementos e antecedentes essenciais para fundamentar tal acusação, envolvendo na tão tangível ameaça a CIA e as autoridades norte-americanas.

Há décadas, vários laboratórios da CIA e do Departamento de Defesa dos Estados Unidos dedicam volumosos recursos ao bioterrorismo e, particularmente, na busca de inoculação de enfermidades, como o câncer, bem como outros tipos de vírus ou bactérias capazes de infligir dano massivo sobre pessoas específicas, forças militares e cidadãos comuns, violando as proibições estabelecidas pelas Nações Unidas. A guerra biológica ou bacteriológica, concebida como uma arma de alta efetividade, se implementa mediante o desenho de bombas e outros tipos de agentes de dispersão das enfermidades. Desses laboratórios saíram o Napalm, o Agente Laranja, a cepa do Antraz, a Gripe AH1N1, a gripe Porcina; bem como outros vírus letais, como o HIV e o Ébola.

No caso particular do câncer, sabe-se que desde 1975, o Forte Detrick tem sido usado como instalação onde há uma secção especial dentro do Departamento Vírus, do Centro para a Investigação de Guerra Biológica, conhecida como "Instalações Fredrick para a Investigação do Câncer”, sob supervisão do Departamento de Defesa, da CIA e do Instituto Nacional do Câncer. As investigações ultrasecretas estão encaminhadas a desenvolver um programa especial de vírus do câncer sumamente agressivo e letal, para o qual existe imunidade e foi identificado como Vírus Humano da célula T de Leucemia (HTLV). A insistência desses laboratórios de conseguir os mecanismos para elaborar artificialmente células malignas ou cancerígenas sumamente invasivas e capazes de propagar-se no organismo, desenvolvendo uma metástase incontrolável, tem se mantido ao longo de mais de 4 décadas. De acordo com esses projetos, as enfermidades cancerígenas seriam capazes de inibir qualquer defesa ante seu ataque ao organismo humano, disseminando-se através do sangue ou da linfa, após ter sido inoculadas no mesmo mediante vias diversas.

A alteração do material genético das células humanas que provoca o câncer por via artificial nesses laboratórios são a premissa básica dessa arma desenvolvida com a vênia do governo norte-americano. Para isso, elaboram células mães ou stem cells, mediante mutações monitoradas e preconcebidas, convertendo-as em um fenótipo maligno mais heterogêneo, de rápido desenvolvimento.

Outro elemento sobre o desenvolvimento da guerra biológica por parte do governo norte-americano, particularmente relacionado com o câncer, é o testemunho gravado do Dr. Maurice Hilleman, prestigiado investigador em vacinas dos laboratórios Merk, onde admite que seus laboratórios produziram vacinas contaminadas com leucemia e vírus do câncer na década dos 70, que foram administradas deliberadamente a cidadãos soviéticos. Esse fato macabro foi divulgado graças ao Dr. Len Horowitz, investigador da guerra biológica da CIA, que o registrou em um documentário ‘In Lies We Trust: The CIA, Hollywood, and Bioterrorism', que estreou em 2007.

A CIA aperfeiçoou seus métodos para assassinar, particularmente, induzindo o câncer em determinadas pessoas. Desprezou, por exemplo, o método empregado contra Jack Leon Ruby, mafioso que assassinou ao suposto homicida de John F. Kennedy, que morreu na prisão, supostamente com um câncer, no dia 3 de janeiro de 1967. Na realidade, Ruby morreu devido a uma intoxicação com Tálio, que produziu um deterioro acelerado de sua saúde e sua morte em pouco tempo. Os sintomas que apresentou após ingerir Tálio, arma química letal, solúvel em água, incolor, e praticamente inodoro e insípido, capaz de ser colocado nos alimentos da vítima sem ser detectado, foram similares a uma reação invasiva de células cancerígenas: febre alta, queda de cabelo, insuficiência cardíaca ou respiratória, destruição do sistema nervoso, dores musculares, paralisia ou imobilidade em determinadas zonas do corpo e uma morte dolorosa.

As administrações norte-americanas tem cuidado com zelo seus programas supersecretos de guerra biológica, ao extremo de que, segundo um relatório elaborado pelo escritor Steve Quayle, para Free Press International, em março de 2006, sugeriu que cerca de 40 microbiólogos morreram suspeitosamente entre 2002 e 2006. Em todos os casos, ninguém foi culpabilizado pelas mortes, suicídios suspeitos ou acidentes não esclarecidos.

Através de Victoria Nuland, portavoz do Departamento de Estado, Washington reagiu de maneira sucinta e cinicamente às declarações de Hugo Chávez, rotulando de "horrendos e repreensíveis” as suposições de que os EUA esteja envolvidos nas enfermidades cancerígenas dos mandatários latino-americanos.

A guerra biológica da CIA e do Pentágono

A CIA e outras agências do governo norte-americano têm ampla experiência em bioterrorismo e guerra bacteriológica. De acordo com informações aparecidas em vários sites, o governo dos EUA desenvolveram múltiplos projetos secretos de guerra biológica, entre os quais sobressaem:

1947 – A CIA começou a estudar o Ácido Lisérgico (LSD) para empregá-lo como arma biológica contra seres humanos. Em 1960, a Equipe Assistente Principal da Inteligência do Exército (ACSI) autorizou o emprego do LSD na Europa e no Oriente para avaliar as reações em humanos. Ambos projetos foram codificados como Terceira Oportunidade e Chapéu de Fungo, respectivamente.

1953 – A CIA iniciou o projeto MK ULTRA, que se estendeu durante 11 anos de investigação, sendo concebido para produzir e provar drogas e microorganismos para controlar a mente e modificar a conduta dos seres humanos, sem seu consentimento.

1965 – A CIA e o Departamento de Defesa começaram o projeto MK SEARCH, com a finalidade de manipular a conduta humana através do uso de drogas psicodélicas.

1966 – A CIA iniciou o Projeto MK OFTEN, dirigido a provar os efeitos toxicológicos de certas drogas nos humanos e nos animais.

1966 – O Pentágono fez quebrar várias ampolas com a bactéria Bacillus Subtilis no sistema de ventilação do Metrô de Nova York, expondo mais de um milhão de civis de forma deliberada.

1967 - A CIA e o Departamento de Defesa implementaram o projeto MK NAOMI, sucessor do MK ULTRA, desenhado para manter, reservar e provar as armas biológicas e químicas.

1970 – A Divisão de Operações Especiais no Forte Detrick desenvolveu técnicas de biologia molecular para produzir retrovírus (HIV).

1970 – A CIA e o Pentágono desenvolveram "armas étnicas”, desenhadas para eliminar grupos étnicos específicos, suscetíveis por suas diferenças genéticas e variações de DNA.

[Em breve, a tradução completa ao português].

1977 - Audiencias del Senado, en la Comisión Investigación Científica y de Salud, confirmaron la contaminación deliberada por parte del Pentágono y la CIA de 239 poblaciones con agentes biológicos, entre 1949 y 1969, fundamentalmente en San Francisco, Washington, D.C., Centro-Oeste de EE.UU., Ciudad de Panamá, Minneapolis y St. Louis.

1987- El Departamento de Defensa admitió la investigación y el desarrollo de agentes biológicos en 127 laboratorios y universidades alrededor de EE UU.

1990 - Aplicación en Los Ángeles a más de 1500 bebes negros e hispanos, de seis meses de edad, de una vacuna "experimental" del sarampión, no autorizada por la CDC.

1994- Se descubrió, mediante una técnica llamada "rastreador de genes", por parte del Dr. Garth Nicolson, científico del Centro del Cáncer MD Anderson de Houston, que los soldados la Tormenta del Desierto fueron infectados con una cadena alterada de Micoplasma Incognitus, una bacteria normalmente utilizada en la producción de armas biológicas, la cual contiene un 40 por ciento de la proteína del virus del SIDA. Luego, en 1996, se admitiría que cerca de 20 000 soldados fueron afectados.

1995 - El Gobierno americano admitió que había ofrecido a los criminales de guerra y científicos japoneses sueldos e inmunidad de prosecución a cambio de los datos de sus investigaciones sobre guerra biológica.

1995- El Dr. Garth Nicolson reveló evidencia de que los agentes biológicos usados durante la Guerra del Golfo habían sido manufacturados en Houston, (Texas) y Boca Ratón, (Florida) y probados en prisioneros en el Departamento Correccional de Texas.

1996 - El Departamento de Defensa admitió que soldados de la Tormenta de Desierto fueron expuestos a agentes químicos, lo que condujo a que 88 miembros del Congreso firmaran una carta, un año después, exigiendo una investigación sobre el uso de armas biológicas la Guerra del Golfo.

AGRESIONES BIOLOGICAS CONTRA CUBA

La Operación Mangosta de la CIA había concebido en su tarea número 33, luego del fracaso de Playa Girón, el uso criminal de la guerra biológica contra Cuba, estrenada con la introducción del virus patógeno New Castle.

Años después, en 1978, la CIA introdujo en la Isla la epifitia Roya de la Caña, afectando las áreas cañeras del país.

La CIA también introdujo la Fiebre Porcina Africana, aparecida inicialmente en 1971 y que obligó a sacrificar más de 700 cerdos, y que reapareció entre 1979 y 1980. En el caso del Moho Azul del tabaco, introducido a Cuba dentro de la tela de tapado de los cultivos importados de Estados Unidos, destruyendo más del 85% de las plantaciones de esa planta. La consecuencia fue que Cuba no pudo exportar uno de sus principales reglones.

La acción más condenable de la guerra biológica contra Cuba fue la introducción del virus del Dengue Hemorrágico en 1981, ocasionando la muerte a 158 cubanos, de ellos 61 niños. Ese mismo año, la CIA introdujo el virus de la Conjuntivitis Hemorrágica y, poco después, la Seudodermatosis Nodular Bovina, cuyo agente etiológico fue aislado en el laboratorio de Camp Ferry, en New York.

Cuba también fue agredida con la epifitia exótica Sigatoca Negra, con afectación en la masa ganadera y, en 1994, la CIA introdujo la exótica Hemorragia Viral del conejo. Dos años después, en 1996, nuevamente la Agencia la Varroasis y el Thrips Palmi, afectando a la actividad de obtención de miel de abeja, en el primer caso, y a las producciones de frijol, la papa, pimiento y otros cultivos, en el segundo caso.

CONCLUSIONES

Poco hay que comentar sobre las aseveraciones del Comandante Hugo Chávez sobre lo sospechoso del padecimiento cancerígeno en varios mandatarios y personalidades latinoamericanas y a su sospecha de que EE UU pudiera ser el responsable.

La señora Victoria Nuland, portavoz del Departamento de Estado, funcionaria de bajo rango de la administración Obama, apenas si pudo usar argumentos para desmentir esa posibilidad. La CIA y el Pentágono, mientras tanto, conocen la verdad.

Quien asesinó niños inocentes mediante la introducción del Dengue Hemorrágico en Cuba, carece de escrúpulos y de piedad. Sin lugar a dudas, algún día esta sospecha se convertirá en verdad, para vergüenza de Estados Unidos y sus gobernantes.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Medicamentos gratuitos para hipertensão e diabetes beneficiam sete milhões de pessoas


Saúde Não Tem Preço oferece 11 medicamentos em mais de 20 mil farmácias.

Sete milhões de brasileiros foram beneficiados com a distribuição gratuita de remédios para tratamento de hipertensão e diabetes em 2011. O investimento foi de R$ 500 milhões. A ação faz parte do Saúde Não Tem Preço, do Ministério da Saúde. Desde fevereiro do ano passado, o ministério passou a disponibilizar 11 medicamentos para diabetes e hipertensão. No mês da implantação, o número de pacientes atendidos aumentou de 853 mil para mais de um milhão. Só em novembro, o programa atendeu mais de três milhões de diabéticos e hipertensos.

O aumento do acesso provocou a expansão dos pontos de retirada dos medicamentos. A rede de empresas credenciadas ao programa Aqui Tem Farmácia Popular cresceu 35,7% ao longo do ano, chegando a mais de 20 mil farmácias e drogarias que, juntamente com as 555 unidades da rede própria de farmácias do governo, abrangem 3.299 municípios, sendo 970 de extrema pobreza. 

Farmácia Popular - O Saúde Não Tem Preço vem impulsionando a ampliação geral do programa Aqui Tem Farmácia Popular. O número de pessoas atendidas pelo programa como um todo cresceu 201%, saltando de 1,2 milhão em janeiro para 3,8 milhões em novembro. Além dos medicamentos gratuitos para diabetes e hipertensão, o programa oferece outros 14 produtos com até 90% de desconto, para o tratamento de doenças que atingem a população brasileira, como asma, osteoporose, rinite, colesterol, doença de Parkinson e glaucoma, além de disponibilizar anticoncepcionais e fraldas geriátricas para incontinência.

A região Norte apresentou maior crescimento no número de beneficiados ao longo do ano passado, em relação ao restante do País: 882%, passando de 7.713 em janeiro para 75.704 em novembro. O percentual foi estimulado principalmente pelo estado de Roraima, que teve 15.400% de aumento - passou de 23 para 3.565 pacientes atendidos. Destaque também para a região Centro-Oeste, onde o número de beneficiados cresceu 738% desde o início de 2011, e para o Nordeste, onde o aumento foi de 483%. Nas regiões Sul e Sudeste, o crescimento foi de 327% e 203%, respectivamente.

Orientações
Para comprar na Farmácia Popular, é necessário apresentar CPF, documento com foto e receita médica. 

Dúvidas, Disque-Saúde (196) ou pelo e-mail analise.fpopular@saude.gov.br

José Ricardo e Waldemir José ingressam no MPE contra o aumento da água

Os parlamentares do PT, deputado José Ricardo Wendling e vereador Waldemir José, ingressaram nesta sexta-feira (30) com representação no Ministério Público do Estado (MPE) contra mais um reajuste da tarifa da água, desta vez de 5,95%.

Para eles, de todos os itens do contrato firmado entre a Prefeitura de Manaus e a empresa Águas do Amazonas, somente um é cumprido todos os anos: o reajuste da tarifa. “Estamos buscando o Ministério Público para que cobre da Prefeitura a contestação desses valores na defesa dos interesses da população. Além disso, também cobramos a transparência e a publicidade dos dados da tarifa, que nunca foram debatidos com a sociedade, bem como a comprovação do cumprimento dos procedimentos legais para que o aumento seja validado”. O contrato prevê que a empresa concessionária deve informar, primeiramente, o reajuste à Prefeitura, que se não contestar, será considerado legal.

Em abril deste ano, a empresa reajustou a conta de água em 10,27%, bem acima da inflação, e agora anuncia novo reajuste (5,95%). Eles explicam que essa soma não é aritmética, devendo ser considerado o preço da tarifa no início do ano. “Feita essa soma temos um aumento de 16,83%, acima da inflação desse período, que não chegou a 13%”, afirmam os petistas.

Os parlamentares já ingressaram com representações contra reajustes anteriores da água. “Esses aumentos são abusivos, concedidos a uma empresa que não presta um bom serviço na cidade. E quem paga água é o povo mais pobre. Diariamente, os moradores de diversos bairros sofrem com falta d’água, inclusive, em bairros tradicionais e consolidados de Manaus. Esperamos que a Prefeitura não conceda mais esse aumento, sem verificar representações já existentes no MPE e sem ouvir a população, por meio de Audiência Pública”.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

ANIVERSARIANTES DA SEMANA

Segunda (26)
Sousa Lima
Ray Lima


Francimilen Santos
Milen Azevedo


Geerre Adriani
Gerre Adriani


Terça (27)
Elviton Marques
Elviton Mraques


Ronald Enrique Suarez Lopes
Ronald Lopes



Quarta (28)
Thalita Mesquita
Thalita Mesquita



Sexta (30)
Margô Villagran


Sábado (31)
Dorgival Junior Ribeiro
Dorgival



Conceicao Sampaio
Conceição Sampaio


Suelen Aires Gonçalves
Suelen


Domingo, 1 de Janeiro
Carlos Grana
Carlos Grana


Sergio Cavalcante
Sérgio Cavalcante


Agricultores utilizam 55,5% mais do crédito para produção sustentável na safra 2011/12

Financiamento por meio do Programa de Agricultura de Baixo Carbono ficou acima da média de todos outros de crédito rural.
O agricultor brasileiro ampliou o uso da linha de crédito para investimentos que tornem a produção agrícola empresarial mais ambientalmente sustentável nesta safra (2011/2012). O movimento de R$ 178,1 milhões de julho até novembro é 55,5% maior do que os R$ 114,5 milhões dos cinco primeiros meses do Ano-Safra anterior (julho a novembro de 2010). De acordo com levantamento da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), os financiamentos por meio do programa de Agricultura de Baixo Carbono (ABC) –, que fomenta práticas sustentáveis (veja quadro) ficou bem acima da média de todos os programas de crédito rural da safra 2011/2012 administrados pelo Mapa. A média do conjunto de programas de financiamento de bens de capital foi de 12%. Dos R$ 20,5 bilhões previstos para investimento, R$ 6,5 bilhões já foram utilizados.

ABC - Elaborado dentro da estratégia brasileira de redução das emissões de carbono para cumprir as metas assumidas pelo País, o plano ABC atua em seis frentes: recuperação de áreas degradadas, plantio direto na palha, integração lavoura-pecuária-floresta, plantio de florestas comerciais, fixação biológica de nitrogênio e tratamento de resíduos animais. 

Sete mil projetos serão modelo para agricultura familiar
Mais de sete mil projetos de desenvolvimento sustentável em todo o País serão usados como modelos para 88 Planos Territoriais de Desenvolvimento Rural Sustentável (PTDRS), feitos pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). Essas experiências bem sucedidas servirão de apoio para a construção de políticas públicas e para o desenvolvimento de novas estratégias que visam a dinamizar as cadeias produtivas da agricultura familiar, que serão anunciadas em março. 

Orgânicos - Para 2012, o MDA pretende aumentar a base produtiva orgânica por meio do fortalecimento das redes e das organizações que atuam com agricultura familiar, e incrementar a comercialização nos mercados institucionais e privados voltados para o setor. Outro desafio é ampliar a regularização dos produtores ao marco legal de orgânicos do Brasil. A legislação de certificação e a produção de agroecológicos leva em consideração as necessidades dos agricultores familiares, e entrou em vigor neste ano. “O MDA põe técnicos à disposição dos agricultores familiares para efetivar a certificação. Dos 90 mil produtores do País, 20 mil estão certificados”, explica o diretor de Geração de Renda e Agregação de Valor da Secretaria da Agricultura Familiar do MDA, Arnoldo de Campos.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Brasil deve consolidar posição de sexta maior economia

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que o Brasil tende a consolidar a posição de sexta maior economia do mundo, mas que o país deve demorar entre 10 e 20 anos para que seus cidadãos tenham um padrão de vida europeu, e que precisa investir mais nas áreas social e econômica. Mantega deu a declaração ao comentar o estudo do Centro de Pesquisa Econômica e de Negócios (cuja sigla em inglês é CEBR), publicado nesta segunda-feira (26) na imprensa do Reino Unido que mostra que os britânicos vão fechar o ano com a economia menor do que a do Brasil, que assumiria a sexta posição.

domingo, 25 de dezembro de 2011

Vereador Waldemir josé quer explicação para o reajuste do IPTU


O vereador Waldemir José (PT) está pedindo a convocação do secretário municipal de Finanças, Alfredo Paes, para comparecer à Câmara Municipal de Manaus (CMM) no dia 26 de dezembro, amanhã, com objetivo de explicar os estudos que levaram a inclusão de 180 mil novos imóveis na base de dados na cobrança do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) 2012, bem como os critérios utilizados para o reajuste, objeto do Projeto de Lei que será votado em regime de urgência em sessão extraordinária.

Waldemir também irá ao Ministério Público do Estado (MPE) pedir que o órgão promova uma ação de inconstitucionalidade contra essa medida do IPTU, como houve na ocasião do projeto apresentado na gestão do prefeito Serafim Correa (PSB) em 2006, alegando que projeto não teve discussão sobre a planta imobiliária da cidade e a base de cálculo, além de ferir o princípio constitucional da publicidade.

“O prefeito parece que não gosta dos cidadãos de Manaus. Depois de aumentar tarifa da água em 11%, do transporte coletivo em quase 23%, o prefeito agora está dando um ‘baita presente de grego’ de fim de ano para população, com o reajuste do IPTU, sem qualquer discussão”. Segundo a Prefeitura de Manaus, a região da Ponta Negra, Zona Oeste, que abriga condomínios destinados às classes média e alta, será uma das que deverá ter novos valores na cobrança do IPTU, mas Waldemir quer saber quais outros locais serão abrangidos, como as zonas Leste e Norte.

A convocação extraordinária pedida pelo prefeito, Amazonino Mendes, vai tratar além do IPTU, sobre o Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração dos Servidores Públicos da área administrativa da educação municipal, estabelecendo o quantitativo de vagas; e também da remuneração dos agentes comunitários de Saúde estabilizados pertencentes ao quadro suplementar da Semsa.

sábado, 24 de dezembro de 2011

Políticos do AM usam programas de TV ou rádio para impulsionar candidatura

Programas de rádio e de TV de cunho assistencialista e policialesco são utilizado para manter ou conquistar mandatos.


Pelo menos seis dos 38 vereadores que irão tentar reeleição no próximo ano possuem ou já possuíram programas de rádio ou TV do tipo “TV Miséria” de cunho assistencialista, policial, ou explorando carências sociais e dando “soluções” para os problemas em que o Executivo deveria ter responsabilidade.

A classificação dos programas foi dada pelo procurador-geral do Ministério Público de Contas (MPC), Carlos Alberto de Almeida, na semana em que o País aprovou a 'Lei de Acesso às Informações', que dará maior controle das ações do poder público pela população.

“Fico desolado quando vejo questões que deveriam está indo para a administração pública serem levados para programas da 'TV Miséria', esses programas eleitoreiros, onde a pessoa fica reclamando que tem buraco não sei onde, enquanto isso deveria ser direcionado para as ouvidorias e controladorias”, critica o procurador-geral.

Da Câmara Municipal sairão em campanha os vereadores-apresentadores Reizo Castelo Branco (PTB), Socorro Sampaio (PP), Elias Emanuel (PSB), Hissa Abrahão (PPS), Mirtes Sales (PPL) e Massami Miki (PSL). Fora dela já pipocam na mídia pelo menos outros cinco programas que seguem os passos do extinto “Canal Livre”.

Apresentado por Reizo, o programa “A Voz da Esperança”, na TV Em Tempo, ajuda pessoas carentes a conseguir remédios, cestas básicas e até constrói casas. Do ex-candidato a vereador Ronaldo Tabosa, o programa “Comunidade Alerta”, na Band, aposta em matérias policiais, dando ênfase à perseguição e prisão de suspeitos de cometerem delitos.

“Esses messiânicos, na verdade, são instrumentos da não-cidadania. Não contribuem para politizar as relações de poder”, critica o antropólogo, Ademir Ramos.

Apresentador do programa “Waisser Botelho - Reallity Show”, o jornalista Waisser Botelho diz que sua intenção não é candidatura. “Vou continuar contribuindo com o povo como jornalista crítico e polêmico”, disse. Botelho, no entanto, acredita que se fosse candidato sairia vitorioso. “Com o carinho que recebo todos os dias, tenho certeza que seria um dos primeiros”, argumenta.

Esse pensamento é desencorajado pelo vereador Elias Emanuel (PSB), que iniciou a carreira política no jornalismo. “Eu não vejo mais assim. Onde um apresentador comunitário ou 'policialesco' terá resultado fácil nas eleições. Temos exemplos de péssimas votações em 2010”, argumenta. Foi como apresentador do programa “AM - TV”, da TV Amazonas, que tratava de assuntos comunitários, que Emanuel se elegeu em 2004.

Ancora do programa “Exija seus Direitos”, que projetou o deputado estadual Marcos Rotta (PMDB) e a vereadora Mirtes Sales (PSL), o jornalista filiado ao PSD, Álvaro Campelo, deve tentar pela segunda vez uma vaga na CMM.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Participe!

Por Francisco Praciano - Deputado Federal pelo PT-Am.*

Na Câmara dos Deputados existe um serviço de atendimento, via 0800, conhecido como Disque-Câmara, colocado à disposição dos cidadãos que desejam obter informações sobre a tramitação de projetos de lei ou fazer sugestões e críticas sobre assuntos que estão sendo debatidos pelos parlamentares.

Entre os dias 10 e 25 de outubro, a Câmara realizou uma pesquisa, sobre educação, com 1.010 pessoas que utilizaram esse serviço. Das 1.010 pessoas entrevistadas, 64% nunca ouviram falar ou não sabe do que trata a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) e 72% não acompanham o debate sobre o projeto de lei do Plano Nacional de Educação (PNE) para o período 2011-2020, que está em tramitação na Câmara há um ano.

Tanto a LDB quanto o PNE são duas leis importantíssimas, que têm consequências diretas sobre o nosso dia-a-dia e sobre o desenvolvimento do país. A LDB, que está em vigor desde 1996, é a lei geral da educação brasileira. É ela que, com base no princípio constitucional de que a educação é direito de todos e dever do Estado, estabelece as regras para o sistema educacional do país, incluindo as responsabilidades da União, dos Estados e dos Municípios. Já o Plano Nacional de Educação (PNE) para o período 2011-2020, quando for aprovado pelo Congresso Nacional, será o documento que estabelecerá as diretrizes, as metas e as prioridades para o setor educacional para os próximos dez anos.

A Melhoria dos salários dos professores, a quantidade de creches, o número de vagas na educação básica, o percentual que o governo deve investir na educação, tudo isso passa pelo PNE. Embora o Projeto de Lei do PNE já tenha sido objeto de dezenas de reuniões e audiências em todo o país, ainda cabe a sua participação. Por isso, peço a todos aqueles que desejam o aprimoramento da educação no nosso país, que escrevam ou telefonem para a Câmara fazendo sugestões.

* Publicado na terça-feira, 06 de dezembro de 2011, no Jornal Dez Minutos.

Banda larga popular já beneficia 544 cidades


Programa busca massificar o acesso à internet, por meio de parcerias com as operadoras de telefonia.

O Programa Nacional de Banda Larga (PNBL) já beneficia 544 municípios em 23 estados (as exceções são Amapá, Amazonas, Distrito Federal e Rio Grande do Norte), onde os moradores podem contratar serviços com 1 Mbps por R$ 35 mensais. Em estados nos quais o governo local abriu mão do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), o preço é de até R$ 29,90. 

Para promover inclusão social e digital, o programa busca massificar o acesso à Internet, por meio de parcerias com as operadoras de telefonia e o lançamento de novos satélites. 

Oferta - Os serviços começaram a ser oferecidos após um acordo do Ministério das Comunicações (MiniCom) com as concessionárias de telefonia fixa. A primeira oferta de banda larga popular foi feita em 23 de agosto, em Goiás. 

O compromisso firmado com as operadoras inclui a proibição à venda “casada” de outros serviços de telefonia, junto com a internet popular. Apesar de não poder forçar a contratação, as empresas podem oferecer facilidades ou descontos em outros pacotes de serviços. O acordo com as teles prevê a meta de cobrir todos municípios até 2014. A lista atualizada dos municípios atendidos está disponível no sítio do ministério.

Laboratório - O MiniCom repassou R$ 1 milhão para a Telebras montar um laboratório de testes para os equipamentos utilizados na rede do PNBL, por meio de um convênio com a Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), no Parque Científico e Tecnológico, em Porto Alegre. A Telebras investirá outros R$ 1,2 milhão e a PUC-RS entrará com o espaço, a equipe de pesquisadores e mais R$ 888 mil. “Tudo o que for licitado pela Telebras será testado no laboratório”, afirma o secretário-adjunto do Fundo para o Desenvolvimento Tecnológico das Comunicações (Funttel), Eder Alves.

As atividades do laboratório incluem validação e qualificação técnica de fornecedores, testes de conformidade, estudos de compatibilidade técnica e validação de novas tecnologias. Também será utilizado em atividades acadêmicas da Universidade.

A Telebras é responsável pela gestão da infraestrutura pública de internet de fibras ópticas. Neste final de 2011, a empresa está concluindo a construção de 19 mil quilômetros de rede. Para 2014, a meta é atingir 30.803 quilômetros de extensão. 

Telebras tem demanda de 205 Gigabits 
Cerca de 768 provedores de internet já manifestaram à Telebras o seu interesse em participar do Programa Nacional de Banda Larga (PNBL). Solicitações envolvem uma demanda da ordem de 205 Gigabits, de acordo com a empresa. 

As metas para o próximo ano incluem o início da operação comercial no trecho da rede que liga Fortaleza a Porto Alegre, pelo interior, e no terceiro trimestre essas duas capitais já deverão estar conectadas pelo litoral. Mais de 120 cidades já estão em operação no País diretamente ou por meio de acordos com outras redes, como é o caso do Projeto Cinturão Digital do Ceará, por exemplo, que já está conectada à malha de fibras ópticas da Telebras. A iniciativa envolve a cobertura de 92 cidades do estado. 

Telebras - De acordo com o decreto 7.175/2010, que instituiu o Programa Nacional de Banda Larga (PNBL), cabe à Telebras implementar a rede privativa de comunicação da administração pública federal, apoiar e suportar políticas públicas em banda larga, e prover infraestrutura e redes de suporte a serviços de telecomunicações prestados por empresas privadas, estados, Distrito Federal, municípios e entidades sem fins lucrativos.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Dona de casa "recicla" mil bonecas por ano e envia para crianças carentes na Bahia


Morando em São Paulo desde a década de 90, a dona de casa Ednalva Pereira da Silva, de 66 anos, decidiu dar a crianças pobres da Bahia o que sempre sonhou em ter quando era pequena: bonecas.

Nascida em Campo Formoso, cidade do norte da Bahia (a 413 km de Salvador), Ednalva chegou a São Paulo depois de três longos dias de viagem para morar numa casa simples de Guaianazes, na zona leste, local onde vive até hoje com o marido e as três netos.


"Eu, que comecei a trabalhar na roça aos nove anos de idade, nunca ganhei uma boneca de verdade. Sempre fazia as minhas com espigas de milho ou banana verde (...) Mas aqui, em São Paulo, percebi que as pessoas costumam jogar muita coisa fora. Uma pena! E com tanta criança sem brinquedo", conta Ednalva Gilvan Marques.

Foi a partir de 1996 que ela decidiu recolher e “reciclar” bonecas que encontrava no lixo, próximo à sua casa, para enviar à Bahia.

“Eu, que comecei a trabalhar na roça aos nove anos de idade, nunca ganhei uma boneca de verdade. Sempre fazia as minhas com espigas de milho ou banana verde (...) Mas aqui, em São Paulo, percebi que as pessoas costumam jogar muita coisa fora. Uma pena! E com tanta criança sem brinquedo...”, conta.

Pelo menos duas vezes por semana, Ednalva, que já ficou conhecida no bairro, sai em busca de material. “Às vezes, os próprios garis deixam na porta da minha casa”, diz.

Os brinquedos recolhidos passam por um longo e minucioso processo: ganham banhos em água fervente para a retirada de detritos e são consertados ou costurados em sua velha máquina manual, comprada de segunda mão numa feira da região.

Após o término, todo o material é estocado em sacos plásticos e enviado às crianças pobres do interior da Bahia. “No ano passado, quando foram enviadas 18 sacolas, paguei R$ 250 do meu próprio bolso”, conta.

As bonecas são entregues a igrejas e a creches de Campo Formoso e Antônio Gonçalves, cidades localizadas na região da Chapada da Diamantina, centro-norte da Bahia.

“Eu sou pedreiro, mas atualmente estou recebendo só auxílio-desemprego. Um salário mínimo. Mas sempre que posso também ajudo. Dou a maior força para o trabalho dela”, afirma João Pereira da Silva, de 62 anos, marido de Ednalva.

A família faz as contas: em 15 anos, já foram cerca de 15 mil bonecas "recicladas", ou, mil por ano. Em média, a dona de casa surge com três novos brinquedos por dia.

Num sorriso tímido, porém de satisfação, ela diz: “Sempre sonhei em ter um quarto só com bonecas. É um trabalho que dá prazer, alegria, e essas crianças terão o que eu não tive na minha infância.”

No Amapá, a única deputada opositora à verba indenizatória de R$ 100 mil pode perder o cargo

Cristina Almeida (PSB) tem um projeto para reduzir o teto do reembolso mensal da Assembleia para R$ 30 mil, o que ainda seria um dos mais altos do país.


Cristina Almeida, deputada do PSB do Amapá. Ela poderá perder o cargo por discordar da ampliação da verba indenizatória.

Desde o começo do ano, os 24 deputados estaduais do Amapá já eram os campeões nacionais da verba indenizatória. Cada um tinha direito a reembolsos mensais que poderiam totalizar R$ 50 mil. Para a mesa diretora da Assembleia amapaense, porém, esse valor não era suficiente. Em julho, os sete deputados da mesa alargaram o limite das indenizações para R$ 100 mil mensais, cinco vezes mais que o teto paulista, por exemplo. Agora, a única deputada que afirma discordar dessa ampliação pode perder o mandato. Cristina Almeida (PSB) foi notificada para explicar uma declaração dada à TV em que afirma nunca ter recebido o reembolso. Se não convencer os colegas em até 10 dias, sua cassação será votada num processo por quebra de decoro.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Sisu vai oferecer 108.552 vagas em universidades públicas para 2012

Foto: Walter Machado - Secom Cuiabá/MT

Inscrições para o processo de 2012 serão abertas em 7 de janeiro próximo.

Número é 30% maior em relação ao primeiro semestre de 2011. Consulta na internet estará liberada a partir de segunda-feira.

Estudantes de todo o País interessados em ingressar no ensino superior público em 2012 poderão consultar, a partir da próxima segunda-feira (26), cursos e vagas disponíveis no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) – do Ministério da Educação. No primeiro semestre do próximo ano, o sistema oferecerá 108.552 vagas - 30% a mais em relação ao mesmo período de 2011 - em 3.327 cursos. O número de instituições de ensino também aumentou, de 83 para 95, nos 26 estados - não serão oferecidas vagas em instituições do Distrito Federal. 

As inscrições para o processo de 2012 serão abertas em 7 de janeiro próximo. O Sisu selecionará os candidatos por meio da nota no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2011. 

As inscrições se estenderão até a meia-noite do dia 12 do mesmo mês. O estudante deve fazer duas opções de curso. Durante o período de inscrições, ele poderá mudar essas opções, com base na nota de corte (nota mínima). Cada mudança invalidará a opção anterior.

Diferente dos anos anteriores, quando o sistema ficava fora do ar de zero hora às 6 horas da manhã para atualização, em 2012 ele funcionará ininterruptamente. As notas de corte serão divulgadas de madrugada, diariamente.

O candidato aprovado na primeira opção de curso será automaticamente retirado do sistema. Caso não faça a matrícula na instituição para a qual foi selecionado, perderá a vaga. O que for selecionado para a segunda opção ou não atingir a nota mínima em nenhum dos dois cursos escolhidos pode permanecer no sistema e ser convocado nas chamadas seguintes.

Resultados - O resultado da primeira chamada será divulgado em 15 de janeiro. Os candidatos selecionados terão os dias 19 e 20 para fazer a matrícula. As instituições de ensino superior participantes do processo terão prazo de 19 a 23 do mesmo mês para registrar as matrículas no sistema.

A segunda chamada será divulgada em 26 de janeiro, com matrículas nos dias 30 e 31. Elas serão registradas pelas instituições de 30 de janeiro a 1º de fevereiro.

Os candidatos que não conseguirem vaga nas duas chamadas poderão ainda pedir inclusão, entre 26 de janeiro e 1º de fevereiro, na lista de espera, que será publicada em 4 de fevereiro. As vagas que se tornarem disponíveis para os candidatos na lista de espera serão divulgadas gradativamente pelas instituições. O prazo vai até 2 de março.

Candidatos do Enem já podem consultar pontuação
Já estão disponíveis na página do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) na internet – os resultados do Enem de 2011. O resultado individual pode ser conferido pelo candidato na página do exame. É necessário informar CPF e senha. Também é possível consultar o resultado com a apresentação do número de inscrição e senha. Caso não se recorde da senha, o estudante pode recuperá-la no próprio sistema, mediante informação de CPF. A senha será encaminhada por e-mail ou mensagem SMS.

RELAÇÃO DAS "VACAS DE PRESÉPIOS" DA ALEAM 2011

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

ROLO COMPRESSOR PARA APROVAR ORÇAMENTO E PPA CAUSAM PROTESTOS DA OPOSIÇÃO

Durante a sessão de ontem a base aliada do Governo atuou como verdadeiro rolo compressor, reprovando todas as emendas ao Plano Plurianual e ao Orçamento Público para 2012. Conforme o relatório da Comissão de Finanças Públicas sobre o orçamento, todas as 72 emendas apresentadas pelos
parlamentares, atenderam aos pressupostos de competência, finalidade, forma, motivação, objeto e cumprimento dos prazos. Mas, ainda assim foram rejeitadas.

Quanto às emendas do PPA, teriam sido reprovadas em uma reunião que não existiu, segundo o deputado José Ricardo; e o parecer que as reprovou não levou em consideração as argumentações dos autores como por exemplo: a emenda que prevê mais 4 milhões para a expansão da pesca. O PPA prevê 19 milhões para expansão da produção agrícola, 21,6 milhões para expansão pecuária e somente 2,5 milhões para expansão da produção de pesca e aqüicultura, nossa emenda previa mais 4 milhões para a produção
pesqueira, valorizando a atividade natural do Amazonas e uma das promessas de campanha do governo de priorizar a pesca.

Outro exemplo é a emenda que prevê um aumento de R$ 4 milhões para ampliação do Quadro de Defensores e Servidores “É mais um absurdo dizer que vai ampliar o quadro de defensores, para assegurar assistência jurídica gratuita ao cidadão necessitado e prevê somente 110 mil reais de investimentos para os próximos 4 anos de governo. É a mesma coisa que dizer que não vai fazer” concluiu o deputado referindo-se ao valor de investimento previsto na página 266 do PPA, do programa Gestão de Políticas Públicas.

O parlamentar cobrou ainda um posicionamento da Assembleia, alegando que o parlamento não pode reduzir sua importância ou virar as costas para sugestões da população apresentadas por meio de emendas.

COMBATE À CORRUPÇÃO

O presidente da Frente Parlamentar Mista de Combate à Corrupção, deputado Francisco Praciano (PT/AM), disse ontem que o Combate à corrupção no Brasil tem caminhos difíceis. Ele citou que a lei da Ficha Limpa, que movimentou mais de 1 milhão de assinaturas, ainda não foi julgada a sua Constitucionalidade pelo Supremo Tribunal Federal – STF que os Tribunais Eleitorais têm concedido posse aos políticos condenados e com Fichas Sujas e até quem renunciou aos mandatos por cometer atos de corrupção. Ontem, veio a decisão do Ministro do STF, Marco Aurélio Melo, de esvazia as investigações promovidas pelo Conselho Nacional de Justiça – CNJ - que tem como objetivo passar a justiça a limpo. O parlamentar defende um Pacto Contra a Corrupção e que seja uma atitude dos Poderes da União.

Com 2,3 milhões de novas vagas, emprego com carteira assinada cresce 6,46% em 2011

Resultado acumulado até novembro foi o segundo melhor na série do Caged.

O Brasil gerou 2.320.753 postos de trabalho com registro em carteira de janeiro a novembro deste ano - uma expansão de 6,46% sobre o estoque de empregos de dezembro de 2010. O resultado - que incorpora as informações declaradas fora do prazo (série ajustada) - foi o segundo melhor na série do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) para o período. O maior foi em 2010, com 2.918.549 novos postos abertos. Somente em novembro deste ano, foram criados 42.735 empregos formais, alta de 0,11% em relação ao estoque de empregos celetistas do mês anterior. Os dados foram divulgados na terça-feira (20).

No período de janeiro de 2003 a novembro de 2011, tomando como referência os dados da Rais (que abrange celetistas e servidores públicos federais, estaduais e municipais) e do Caged, foram gerados 17.705.195 empregos formais.

Formação - De acordo com o boletim “Economia Brasileira em Perspectiva”, do Ministério da Fazenda (MF), a taxa de formalização de empregos formais continua a crescer e atingiu valores históricos em 2011 (53,5% em outubro), devido aos seguintes fatores: aumento da produtividade, melhores níveis de educação formal, simplificação da estrutura tributária, e fiscalização por parte dos órgãos do governo. 

Juntamente com o aumento da formalização, a melhora na qualidade do mercado de trabalho aparece no aumento da participação do trabalhador mais capacitado, na análise do MF. Enquanto a participação das pessoas com menos de oito anos de estudo caiu ao longo do tempo, a proporção de ocupados com 11 anos ou mais de estudo é crescente. E essa evolução está sendo acompanhada de investimentos na formação profissional. Desde 2003, o crescimento do investimento mantém-se em torno dos 21% ao ano, em termos reais, chegando a R$ 4,5 bilhões em 2011.

Emprego aumentou em quatro das cinco regiões em novembro
O Caged mostra expansão do emprego em quatro das cinco grandes regiões em novembro deste ano: Sul, com 30.627 postos; Nordeste, com 20.089 postos; Norte, com 4.870 postos e Sudeste, com 3.261 empregos. Devido a motivos sazonais e conjunturais, o Centro-Oeste foi a única região a apresentar redução no nível de emprego, equivalente a 16.112 postos (-0,57%).

Houve elevação do emprego em 21 unidades da Federação, com três delas apresentando recordes, uma registrando o segundo melhor saldo e duas apontando o terceiro melhor desempenho para o mês. Os destaques, em números absolutos, couberam aos estados do Rio de Janeiro, com 24.867 postos (+0,70%), o segundo melhor desempenho para o mês; Rio Grande do Sul, com 12.875 postos (+0,52%); Santa Catarina, 12.089 postos (+0,66%); Minas Gerais, 5.825 postos (0,14%) e Paraná, com 5.663 vagas (0,22%). 

Já os estados que apresentaram desempenhos recordes foram: Pará, com 4.226 postos (+0,62%); Amapá, 496 postos (+0,76%) e Roraima, com 451 postos ou +1,13%. Influenciados por fatores sazonais e conjunturais, dentre os estados que tiveram desempenho negativo estão: São Paulo (-29.145 postos ou -0,24%); Goiás (-10.466 postos ou -0,96%) e Mato Grosso (-5.791 postos ou -1,02%).

Mais de 15,7 milhões de trabalhadores recebem Abono Salarial do PIS

A Caixa Econômica Federal já realizou quase 90% dos pagamentos do abono salarial do Programa de Integração Social (PIS), em todo o País, referente ao calendário 2011, o que corresponde a mais de 15,7 milhões de saques. O montante pago já ultrapassa R$ 8,4 bilhões em recursos distribuídos aos trabalhadores beneficiários. De acordo com a Caixa, ainda há 1,8 milhão de trabalhadores que não sacaram o benefício e, por isso, o banco enviou, na última semana, mais de 12 mil mensagens de texto, via celular, informando aos trabalhadores sobre a disponibilidade do saque do abono salarial do PIS. 

Os trabalhadores podem retirar o abono salarial com o Cartão do Cidadão nos terminais de autoatendimento, casas lotéricas e correspondentes Caixa Aqui. Quem não tem o Cartão, deve procurar uma agência da Caixa, com documento de identidade e comprovante de inscrição no PIS. 

O valor do abono salarial é de até R$ 545,00. Os trabalhadores que já sacaram em 2011, terão novo benefício a partir de agosto de 2012, desde que continuem atendendo aos requisitos do programa. O PIS tem a finalidade de promover a integração do empregado com o desenvolvimento da empresa. O Abono Salarial do PIS se destina ao trabalhador que está cadastrado no programa há pelo menos cinco anos, e trabalhou, pelo menos 30 dias, no ano-base considerado para a atribuição do benefício, para empregador contribuinte do PIS, tendo recebido, em média, até dois salários mínimos mensais.

Dúvidas pelo telefone 0800 726 0101 ou na página da Caixa na internet

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Teologia da Libertação:40 anos

Por Júlio Lázaro Torma*

"A Teologia da Libertação não só é oportuna como é útil e necessária" ( Papa João Paulo II).

Neste mês de Dezembro, celebramos no continente latino americano, três momentos proféticos na Igreja continental e mundial, que estão interligados, os 500 anos do sermão de Fray Antonio de Montesinos, 480 anos das Aparições da Virgem de Guadalupe e os 40 anos da publicação de "Teologia de la Liberacion, perspectivas", escrito pelo peruano Pe. Gustavo Gutiérrez Merino.

Livro este que marcou a síntese do nascimento da Teologia da Libertação e o compromisso social e de libertação de milhares de cristãos latino americanos.

A Teologia da Libertação, colocou os pobres dentre os mais pobres no centro do trabalho e da ação pastoral e teológico de uma Igreja recém saída do Concílio Vaticano II e da Conferencia do Episcopado Latino Americano em Medellin,e que deveria por em prática muitas de suas resoluções e decretos.

Nestes quarenta anos, a Teologia da Libertação, mesmo sendo perseguida externamente por governos ditatoriais, que governaram o continente entre 1960-1990, e os neoliberais, como pelo grande poder econômico, através da mídia. Bem como internamente dentro da Igreja, através de movimentos eclesiais fundamentalistas e ultracatólicos, aliados de grandes coorporações transnacionais e organismos financeiros mundiais( F.M.I, Banco Mundial, Fórum Econômico Mundial e o Consenso de Washington).

Ela continua atual e viva, no compromisso de milhares de cristãos/as, que lutam por igualdade, dignidade, justiça e pela autentica opção preferencial pelos pobres, onde são capazes de sofrer o martírio, pela radicalidade do compromisso da causa e do projeto de Jesus Cristo.

A Teologia da Libertação é a sistematização concreta e teórica da prática de milhares de cristãos engajados nas comunidades eclesiais de base, pastorais sociais e populares, nas diversas igrejas cristãs, movimentos sociais e organizações populares.

Muito se acusou nestes quarenta anos a teologia da libertação de ser marxista e de usar a teoria marxista, mas se esquecem, que o ato de indignação, é natural no ser humano, onde este pode usar sem usar teorias ideológicas.

A Teologia da Libertação é como escrevia o teólogo Karl Rahner: "A Teologia da Libertação é inteiramente ortodoxa. Está conscientemente de seu significado limitado dentro da globalidade da teologia católica. Além do mais, está consciente e com razão de que a voz dos pobres deve ser ouvida na teologia no contexto da igreja latino-americana."

Ela que nasceu num contexto latino-americano, se faz presente universalmente em todos os continentes na África, Ásia, Oceânica, Europa e América do Norte. Onde procura ajudar a Igreja Universal a se converter em ser aquela Igreja "pobre e servidora", fiel ao seu amado Jesus Cristo. Que fez primeiramente a sua opção preferencial pelos pobres.

A Teologia da Libertação, continua cada vez mais viva e fiel ao seguimento de Jesus pobre e sofredor, apontando caminhos de um caminhar da Igreja com os pobres e excluídos, ao mesmo tempo num mundo globalizado,tenta apontar respostas aos anseios do homem contemporâneo, diante dos apelos e desafios em que estamos vivendo.

Como escrevia Dom Pedro Casaldáliga: "Restam os pobres e Deus.Te parece pouco?". Enquanto houver alguém passando fome, miséria, pobreza e houver Deus que se faz presente em nossa história. A Teologia da libertação seguirá cada vez mais viva, no seguimento de Jesus e buscando um outro mundo e Igreja possíveis e necessário, sem exclusão, onde haja diálogo entre todos os seguidores de Jesus.
__________
* Membro da Equipe da Pastoral Operária (Arquidiocese de Pelotas / RS)

MISSÃO CUMPRIDA

Por José Ricardo Wendling*

Acredito que neste primeiro ano de mandato como deputado Estadual a missão foi cumprida. Fiscalizei as decisões e obras do Governo do Amazonas, denunciando as irregularidades encontradas, escutei e vivenciei os problemas da população, inclusive, propondo soluções nas Audiências Públicas ou através de Projetos de Lei. Faço o papel que cabe a um deputado estadual: fazer leis, fiscalizar o governo e representar o povo. Como diz o apóstolo Paulo: “combati o bom combate”. 

As cidades do interior são vítimas da falta de serviços públicos e da corrupção. Nos 30 municípios que visitei, constatei a precariedade dos hospitais, das delegacias sem policiais e viaturas, das escolas sem livros e professores, das estradas sem asfaltos e obras paralisadas por desvios de recursos ou por incompetência dos prefeitos. Isso tudo denunciei na Assembléia e no Ministério Público.

Em Manaus, juntamente com o Dep. Praciano e o Ver. Waldemir José, lutei contra o reajuste da tarifa de ônibus e o péssimo serviço de água, além da ausência da segurança pública nos bairros. 

Apresentei proposta para acabar com as mordomias de deputados e governantes: o fim do 14º e 15º salários (auxílio paletó) para os deputados e da pensão para ex-governadores. Não é certo que a população pague caro pelas mordomias dos políticos. Também propus que o governo só contrate agente público com ficha limpa. Lamento que as propostas apresentadas não foram ainda, aprovadas na Assembleia. Além disso, cobrei que o orçamento público, o gasto do governo seja discutido com o povo.

Nenhum parlamentar consegue resolver os problemas sozinhos. É preciso a participação do povo e a sensibilidade dos parlamentares para a solução dos problemas sociais e melhorias na política. Como afirma o pensador Alemão Bertolt Brecht “O preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas” e eu acredito na política! É o que me esforço para fazer diariamente.

* Economista e deputado pelo PT

A vitória dos “doidos” e “sujos”: CPI da Privataria Tucana vem aí!

Por Rodrigo Vianna

A “Folha” levou uma semana para falar no livro de Amaury. Talvez esperasse as orientações do “comitê central”. As orientações parecem ter chegado sem muita clareza. O jornal da família Frias, num texto opaco que nenhum jornalista teve coragem de assinar, levanta suspeita não contra Serra e sua turma de especialistas em “offshore” – mas contra o premiado repórter Amaury Ribeiro Jr.

A “Folha” não se preocupou com a “ficha” do Bob Jefferson antes de noticiar o chamado “Mensalão”. O que importava ali era a denúncia. Bob falou e a mídia correu para “provar” o roteiro que ele indicou (sem nenhuma prova, diga-se). Havia verdades na fala de Bob, mas tambem alguns exageros. O “Mensalão” propriamente dito (que a Globo tentou transforma no “maior escândalo da história”) não existia no sentido de um pagamento mensal a deputados governistas. Mas havia, sim, um esquema subterrâneo, que o PT parece ter herdado dos tucanos de Minas. 

Da mesma forma, a “Folha” não se preocupou em saber se o homem que denunciava o Ministro Orlando Silva era ou não um bandido. Valiam as acusações, sem provas. O roteiro estava pronto. O ministro que provasse a inocência.

Com Amaury e a Privataria Tucana, há provas aos montes. Há documentos no livro. Mais de cem páginas. E há o currículo de um repórter premiado. Mas a “Folha” faz o papel de advogada do diabo. Quem seria o “coiso ruim” que a “Folha” quer defender?

Outro dado curioso. Lula foi ao poder e jamais investigou as privatizações. Havia um acordo tácito (e tático) para não promover caça às bruxas. Na Argentina, no México, na Bolívia, a turma dos privatas foi demolida. Aqui no Brasil, eles dão consultoria e palestras. Coisas do Brasil. Feito a jabuticaba.

Dez anos depois, a história das privatizações ressurge, pelo esforço e a coragem de um jornalista que alguns consideram “doido”, por mexer com “gente tão poderosa”. Amaury tem aquele jeito afobado, e o olhar injetado que só os sujeitos determinados costumam mostrar. Agora, querem desqualificá-lo. Covardia inútil.

Até porque um outro sujeito chamado de “doido”, o delegado e deputado federal Protógenes, botou o livro debaixo do braço e saiu coletando assinaturas para a CPI da Privataria. Na quinta-feira passada, dia 15 de dezembro, Protógenes anuncia ter atingido mais de 171 assinaturas.

A CPI da Privataria vem aí. Contra a vontade de Otavinho, Ali Kamel, Civita e dos colunistas histéricos que servem a essa gente. Meia dúzia de blogueiros sujos (obrigado, Serra) avisou o público: há um livro sobre as privatizações na praça. A brava “Carta Capital” – de Mino Carta, Sergio Lirio e Leandro Fortes – publicou 12 páginas sobre o livro. E os leitores nas redes sociais espalharam a notícia.

Verdade que setores da grande imprensa furaram o bloqueio – a notícia saiu na Record, Record News, Gazeta, Portal Terra… Mas e na Globo e na CBN que convocam “marchas contra a corrupção”? Silêncio dos cemitérios sicilianos.

Não importa. O barulho foi feito pelos blogs, pelas redes sociais e pelos poucos jornalistas que não se renderam ao esquemão do PIG. É uma turma que colegas mais bem estabelecidos costumam chamar de “gente doida da internet”.

Pois bem. A conexão dos “doidos” e “sujos” ganhou o primeiro round nesse episódio da Privataria. Como já havia ganho no caso da bolinha de papel em 2010.

Vejam bem. Não foi o PT, nem a máquina petista (parte dela, aliás, sai mal do livro - por conta do acordo na CPI do Banestado, e da guerra interna no comitê petista em 2010 narrada por Amaury) que fez barulho. Não. Foi a turma aqui da internet.

O Serra levou outra bolinha na testa. Essa deve ter doído de verdade. Serra chamou o livro de “lixo”. De fato, as operações narradas por Amaury cheiram mal. A Privataria cheira mal. E o livro é pesado, recheado de documentos.

Será que Kamel convocará o perito Molina para provar que o livro não existe? O problema será convencer os leitores dos blogs e os quase 200 deputados que já assinaram o pedido da CPI. A primeira – em muitos anos - que pode vir sem ter sido precedida de campanha movida pela velha mídia.

Essa CPI, se vingar (e ainda há armadilhas no caminho), virá contra a velha mídia. Será a vitória dos sujos e doidos contra o bloco dos hipócritas.

Fundação Fé e Alegria realiza o I Fórum Sobre Educação Popular: Perspectivas e Práticas

A Fundação Fé e Alegria do Brasil preocupada com a formação de educadores e de ações de desenvolvimentos comunitário voltados para educação popular e promoção social, realiza o I Fórum Sobre Educação Popular: Perspectivas e Práticas nos dias 20 e 21 de Dezembro de 2011, no Centro de Formação da Arquidiocese de Manaus (CEFAM), localizado à Avenida Joaquim Nabuco, 1035 – Centro. 

O principal objetivo do evento é refletir sobre as práticas e as perspectivas da educação popular diante dos desafios que se apresentam na atualidade, cuja finalidade é contribuir para a formação dos educadores populares, despertar o interesse pelas vocações aos trabalhos sociais e contribuir com a iniciativa do trabalho voluntário dedicado à causa da promoção e da justiça social.

domingo, 18 de dezembro de 2011

Almir Surui: um dos 100 mais criativos do mundo


Almir Surui, Labiway Esaga – o líder maior do povo Surui, foi selecionado pela Revista Fast Company para figurar a lista das 100 pessoas mais criativas no mundo dos negócios no ano de 2010. Além disso, ele foi o brasileiro que recebeu a melhor colocação, ficando na 53ª posição, à frente do empresário bilionário, Eike Batista, que ficou na 58º.

A lista contempla ainda personalidades de diversas áreas: empresários, apresentadores, artistas, cantores, escritores, jornalistas, entre outros. Destaque também para a apresentadora americana Oprah Winfrey (12º), o apresentador do American Idol, Ryan Secret e a premiadíssima atriz Tina Fey (39ª).

ANIVERSARIANTES DA SEMANA


segunda, 19 de Dezembro
Marcos KimMarcos Kim
.
Mina SantanaMina Santana
 
Rosangela CornagliaRosangela Cornaglia
.
Alfrazia MoreiraAlfrazia Moreira
· 

terça, 20 de Dezembro
Alailson GarciaAlailson Garcia
 · 

Ronald Seixas SeixasRonald Seixas Seixas
.
quarta, 21 de Dezembro
Tina MontesantiTina Montesanti
.
Alessandro GuedesAlessandro Guedes
·

Katia RigonKatia Rigon
sexta, 23 de Dezembro
Denize CalvoDenize Calvo
.
Anny TôrresAnny Tôrres
.
Ricardo OliveiraRicardo Oliveira
23 anos · 
sábado, 24 de Dezembro
Fernando GusmaoFernando Gusmao
.
Carles WaldemarCarles Waldemar
 ·

domingo, 25 de Dezembro
Michele HernandezMichele Hernandez
 ·

Frank MatosFrank Matos