terça-feira, 26 de outubro de 2010

MORRE PADRE NESTOR


O  padre Nestor José Almeida sofreu um ataque cardíaco fulminante nas primeiras horas da manhã de hoje, quando  dirigia seu veículo, um Gol. Em consequência do ataque, o carro,desgovernado na avenida Torquato Tapajós, terminou caindo no igarapé existente ao lado do Clube Municipal,  

O padre atuava nas paróquias do Alvorada, Ajuricaba e Campos Elíseos. Além de suas atividades como pároco da várias igrejas da comunidade Planalto  e adjacência,o padre Nestor era um ativista dos movimentos sociais.
 
FONTE: http://www.blogdoholanda.com

terça-feira, 12 de outubro de 2010

TEM INÍCIO O RESGATE DOS MINEIROS NO CHILE


O resgate dos 33 mineiros presos numa mina no Chile deve começar às 20:00 horas local (mesmo horário de Brasília) desta quarta-feira (13), disse o ministro da Mineração do Chile, Laurence Golborne.
Segundo o ministro, já foram iniciados os testes das cápsulas que serão utilizadas para resgatar individualmente os mineiros. A cápsula já desceu 610 metros, 12 metros antes de chegar ao local ao qual os mineiros têm acesso, e os resultados foram muito positivos, disse ele em entrevista na Mina San José, próximo à cidade de Copiapó.

ENONTRO DAS ÁGUAS FOI TOMBADO PELO IFHAN


O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IFHAN tombou o Encontro das Águas do Amazonas. O Encontro das Águas é um fenômeno que acontece na confluência entre o Rio Negro Negro, de água negra, e o Rio Solimões, de água barrenta, onde as águas dos dois rios correm lado a lado sem se misturar por uma extensão de mais de 6 km. É uma das principais atrações turisticas da cidade de Manaus.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

PARLAMENTARES ELEITOS NO AMAZONAS*


DEPUTADOS (AS) FEDERAIS:

Francisco Praciano - PT
Rebecca Garcia - PP
Átila Lins - PMDB
Silas Câmara - PSC
Carlos Souza - PP
Pauderney Avelino - DEM
Sabino Castelo Branco - PTB
Henrique Oliveira - PR

DEPUTADOS (AS) ESTADUAIS:

Belarmino Lins (PMDB)
Marcos Rotta (PMDB)
Conceição Sampaio (PMDB)
Josué Neto (PMN)
Adjunto Afonso (PP)
Chico Preto (PP)
David Almeida (PMN)
Fausto Souza (PRTB)
Francisco Souza (PSC)
Dr. Vicente (PMDB)
Wanderley Dallas (PMDB)
Regis (PMDB)
Ricardo Nicolau (PRP)
Sidney Leite (DEM)
Vera Castelo Branco (PTB)
José Ricardo (PT)
Professor Sinésio (PT)
Tony Medeiros (PSL)
Arthur Bisneto (PSDB)
Luiz Castro (PPS)
Marcelo Ramos (PSB)
Cabo Maciel (PR)
Abdala Fraxe (PTN)
Orlando Cidade (PTN)

* Resultado sujeito à mudanças devido pendências jurídicas de alguns candidatos.

domingo, 3 de outubro de 2010

ELEIÇÕES 2010: grandes filas


As eleições do Amazonas de 2010 vai ficar marcada pelas longas filas, pelas detenções de candidatos tentando burlar a legislação eleitoral e pela sujeira da cidade, onde o candidato Ronaldo Tabosa superou os concorrentes neste quesito.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

AS DUAS FACE DE A CANDIDATA


O SÚBITO INTERESSE, de alguns meios de comunicação e de setores empresariais poderosos, pela candidatura da senadora Marina Silva, recomenda aos nacionalistas brasileiros alguma prudência. A militante ecológica é apresentada ao país como a menina pobre, da floresta profunda, que só se alfabetizou aos 16 anos e fez brilhante carreira política. Tudo isso é verdade, mas é preciso saber o que pensa realmente a senadora do Brasil como um todo.
Convém lembrar que a senhora Silva (que hoje se vale do sobrenome comum para atacar Dilma Rousseff) esteve associada a entidades internacionais, e recebeu o apoio declarado de personalidades norte-americanas, como Al Gore e o cineasta James Cameron.
James Cameron, autor de um filme de forte simbolismo racista e colonialista, Avatar, intrometeu-se em assuntos nacionais e participou de encontro contra a construção da represa de Belo Monte. A respeitável trajetória humana da senadora pelo Acre não é bastante para faz er dela presidente da República. Seu comportamento político , ao longo dos últimos anos, suscita natural e fundada desconfiança dos brasileiros.
Seus admiradores estrangeiros pregam abertamente a intervenção na Amazônia, “para salvar o mundo”. Não são os ocupantes do vasto território que ameaçam o mundo. São as grandes potências, com os Estados Unidos de Gore em primeiro lugar, que, ao sustentar grandes e bem equipados exércitos, pretendem governar todos os povos da Terra.
Al Gore, que festejou a candidatura verde, é o mesmo que pron unciou, com todas as sílabas, uma frase reproduzida pela imprensa: “Ao contrário do que os brasileir os pensam, a Amazônia não é só deles, mas de todos nós”. Desaforo maior é difícil. Ninguém, de bom senso , quer destruir a Natureza, e será necessário preservar a vida em todo o planeta, não só na Amazônia.
A senadora Marina Silva tem sido interlocutora ativa das ONGs internacionais, tão zelosas em defender os índios da Amazônia e desdenhosamente desinteressadas em ajudar os nativos da região de Dourados, em Mato Grosso do Sul, dizimados pela doença, corrompidos pelo álcool e, não raras vezes, assassinados por sicários. Argumente-se, em favor da senadora, que o seu fervor quase apostólico na defesa dos povos da Floresta dificulta-lhe a visão política geral.
Mas seu apego a uma só bandeira, a da ecologia radical, e o fundamentalismo religioso protestante que professa, reduz em as perspectivas de sua candidatura. Com todos os seus méritos e virtudes, não é provável que entenda o Brasil em toda a sua complexidade, em toda a sua inquietude intelectual, em toda a sua maravilhosa diversidade regional. As conveniências da campanha eleitoral já a desviaram de alguns de seus compromissos juvenis.
Esse seu pragmatismo está merecendo a atenção do ex-presidente Fernando Henrique, que pretende um segundo turno com a aliança entre Serra e Marina. Como sempre ocorre com os palpites políticos do ex-presidente, essa declaração é prejudicial a Serra e, provavelmente, também a Marina. Ela, vista por muitos como inocente útil daqueles que nos querem roubar a Amazônia, é vista pelo ex-presidente como inocente útil da candidatura dos tucanos de São Paulo .
É possível desculpar a ingenuidade na vida comum, mas jamais aceitá-la quando se trata das razões de Estado. José Serra poderia ter tido outro desempenho eleitoral, se tivesse desouvido alguns de seus aliados, como Fernando Henrique, que lhe debitou a política de privatizações, e Cesar Maia, que lhe impôs o inconveniente e troglodita Indio da Costa como vice. O apego de Marina a uma só bandeira e o fundamentalismo religioso não a ajudam.

Fonte: http://blogdadilma.blog.br