quarta-feira, 31 de agosto de 2016

“Pensam que nos venceram, mas estão enganados”, afirma Dilma

Foto: Mamana Foto Coletivo

Presidenta eleita Dilma Rousseff falou ao povo brasileiro nesta quarta-feira (31), após decisão do Senado que cassa seu mandato. Ela destacou, entre outros pontos, que não foi só um golpe contra ela, mas contra os direitos trabalhistas, o direito à moradia e a terra, direto a educação, saúde e cultura, direito dos jovens protagonizarem sua história, direitos dos negros, indígenas, mulheres, e LGBTs.

“Haverá contra eles a mais firme, incansável e enérgica oposição que um governo golpista pode sofrer”, afirmou Dilma. E disse ainda que “futuras gerações de brasileiras saberão que, na primeira vez que uma mulher assumiu a Presidência do Brasil, a machismo e a misoginia mostraram suas feias faces”.

domingo, 28 de agosto de 2016

Chapecoense 1 x 3 Flamengo - Com pinta de chegada, Mengo é vice-líder do Brasileiro.

Resultado de imagem para flamengo vence chapecoense

O Flamengo assumiu a vice-liderança do Campeonato Brasileiro ao vencer aChapecoense, por 3 a 1, nesta tarde, na Arena Condá, em Chapecó (SC). Para subir na tabela o time carioca contou com o resultado do confronto direto, onde o Grêmio empatou com Atlético Mineiro, por 1 a 1, em Porto Alegre (RS). O Galo tem 39 pontos, em terceiro e o Corinthians é quarto, com 37. O líder é o Palmeiras, com 43 pontos. A Chapecoense, que já empatou nove vezes, continua com uma boa campanha, com 30 pontos, em décimo lugar.

Este foi o sexto confronto entre ambos pelo Brasileirão. O Flamengo continua na frente com quatro vitórias, uma derrota e um empate. Empatar não é novidade para o time catarinense, que continua com nove resultados iguais. É o time que mais empatou, igual ao rival Figueirense. Esta foi a segunda derrota da Chapecoense em casa, onde só tinha caído diante do Corinthians.

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Tensão entre o STF e o MPF

Resultado de imagem para justiça cega

Na última segunda feira (22/8), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, suspendeu a delação premiada do empresário Léo Pinheiro, ex-presidente da construtora OAS, devido ao vazamento de informações na revista Veja. O vazamento envolve o Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli. Segundo a revista, engenheiros da empresa OAS fizeram o diagnóstico de problemas de infiltração na residência de Toffoli e este contratou empresa indicada por Leo Pinheiro para fazer a reforma necessária.

Na prática, o vazamento não envolve crime, mas indica proximidade entre o ministro do STF e o ex-diretor da OAS, condenado a 16 anos e quatro meses de prisão por crimes de corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Toffoli afirma não ter relação de intimidade com Léo Pinheiro e que ele mesmo custeou a obra em sua residência.

O celular de Leo Pinheiro foi apreendido, as informações foram analisadas e não foram encontradas conversas diretas entre eles. Em diálogos com outros funcionários da empresa, Pinheiro cita “agrados ao ministro do Supremo” e menções a ele envolvendo interesses comerciais da OAS.

Os acordos entre procuradores e Léo Pinheiro para delação premiada que preveem confidencialidade dos depoimentos em contribuição com a investigação da Operação Lava-Jato duram meses, e os investigadores têm exigido do ex-diretor da OAS novas informações. O objetivo é encontrar denúncias que comprometam o ex-presidente Lula. Estão sob suspeita as reformas do sítio em Atibaia e o apartamento no Guarujá, propriedades falsamente atribuídas a Lula.

A reportagem abriu uma forte tensão entre o STF e Ministério Público Federal (MPF). O ministro Gilmar Mendes, do STF, criticou duramente o vazamento à Veja. Para ele, toda acusação deve ser investigada, mas a reportagem não apresenta favorecimento ou contrapartida da empreiteira a favor de Toffoli e “serve apenas para constranger o ministro”. Mendes afirma que o Ministério Público tem direcionado delações para comprometer ministros do STF e do Superior Tribunal de Justiça (STJ), com objetivo de intimidá-los. 

Para Gilmar Mendes, Toffoli pode ter se tornado alvo de procuradores do Ministério Público por contrariar interesses, conceder habeas corpus e determinar que executivos que cumpriam prisão preventiva passassem a regime domiciliar, entre eles Leo Pinheiro e o ex-ministro Paulo Bernardo. 

Gilmar também acusou o Ministério Público de "totalitário", com uso de práticas "absolutistas”, pelo “combate ao crime a qualquer preço". Mendes também afirmou que "Não é de se excluir que os próprios investigadores tentam induzir os delatores a darem a resposta desejada" e faz críticas contundentes à força-tarefa da Lava Jato, ao questionar que "Eles estão defendendo até a validação de provas obtidas de forma ilícita, desde que de boa-fé. O que isso significa? Que pode haver tortura feita de boa-fé para obter confissão? E que ela deve ser validada?", em referência a uma das medidas do pacote anti-corrupção defendida pelo Ministério Público e pelo juiz Sergio Moro. O ministro Gilmar Mendes disse que "é preciso colocar freios" na atuação dos procuradores da República, referindo-se diretamente aos investigadores e juízes que se ocupam da Operação Lava Jato, e defendeu indiretamente investigação sobre eles.

Segundo diversos juristas, a matéria da Veja foi considerada ridícula, irresponsável, leviana, especulativa e demonstra a intensa pressão que o Judiciário tem sofrido nos últimos tempos. Segundo o ex-ministro do STF, Sepúlveda Pertence, em entrevista à Conjur em julho desse ano, quando perguntado se o Judiciário também faz parte da crise, respondeu que “os poderes estão envolvidos entre si. E o fenômeno Curitiba é inteiramente novo” e que “...uma crítica, por mais pontual que seja, por mais consequente que seja, ao 'juiz de Curitiba' tornou-se um pecado mortal ou uma conspiração”. 

Cabe lembrar que foi o próprio Gilmar Mendes que suspendeu a nomeação do ex-presidente Lula para o ministério da Casa Civil, alegando “desvio de finalidade” na nomeação de Lula com o objetivo de deslocar o foro de seu julgamento criminal da primeira instância para o Supremo Tribunal Federal. A suspensão da nomeação baseou-se na interceptação ilícita de gravação de um telefonema de Dilma a Lula, quando o próprio juiz da operação já havia mandado cessar os grampos. Com isso, Gilmar Mendes determinou que a investigação do ex-presidente fosse mantida na primeira instância, em Curitiba, com o juiz Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato.

É claro que o vazamento de delações foi o que deflagrou o golpe, assim como foram claras as intenções do judiciário de interferir na arena política. A omissão do STF perante a Vara de Curitiba pode ter sido tardiamente retratada. Maior rigor do STF no esclarecimento de provas e sua interferência nas ações de Ministério Público poderiam ter levado os acontecimentos do país a outros rumos. Há que se refletir sobre os impactos e limites da politização do judiciário e judicialização da política. O que o Brasil assiste, em muitos casos, é o “desvio de finalidade” do Judiciário, eximindo-se de suas competências por vezes e, por outras, intervindo sobre o que não é de sua responsabilidade, qual seja, restabelecer a ordem jurídica e a normalidade constitucional. 

Em resposta às críticas de Gilmar Mendes, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, afirmou na terça-feira (23/80 que não houve vazamento de informações da delação de Léo Pinheiro e que ela está suspensa. Disse ainda, "O Brasil vive hoje um jogo de dois lados (...)”, o que de fato observamos tanto na atuação do Ministério Público quanto na do Supremo Tribunal Federal.

Arthur falta ao segundo debate na semana, agora na Fieam.


Ausente do primeiro debate de TV, realizado na segunda-feira, dia 22, pela Band, o prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), candidato à reeleição, encerrou a semana frustrando um auditório lotado de empresários e líderes empresariais, na sede da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam).

Na tarde desta sexta-feira, dia 26, ele não compareceu ao 1º Ciclo da Ação Empreendedora do 

Amazonas para Apresentação das Propostas dos Candidatos à Prefeitura de Manaus e, instantes antes do evento, cancelou o compromisso.

A ida dele ao debate era um dos três pontos de sua agenda de candidato divulgada por sua assessoria para esta sexta-feira.

Sua assessoria informou que ele desmarcou o compromisso porque estava em horário de trabalho e que estava em reunião com o secretário de Finanças, Ulisses Tapajós.

A assessoria também enviou a cópia de uma carta que o prefeito enviou ao presidente da Fieam, Antônio Silva, na qual o tucano justifica que ficou impossibilitado de ir ao evento em razão de compromissos administrativos.

Arthur Neto não foi o único candidato a faltar ao evento, na Fieam. O vice-governador Henrique Oliveira (SDD) também não compareceu e mandou dizer que havia tido um problema de deslocamento de vítreo durante uma caminhada que realizou pela manhã e que, naquele momento, estava sendo atendido por oftalmologista.

Dos três primeiros prefeituráveis convidados para o ciclo, apenas Hissa Abrahão (PDT) expôs suas propostas.

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

A Operação Decantação investiga desvio de 4,5 milhões de reais em recursos federais de companhia de saneamento do estado.

Afrêni Gonçalves

A Polícia Federal prendeu Afrêni Gonçalves Leite, presidente do PSDB de Goiás, como parte da operação Decantação, deflagrada nesta quarta-feira 24.

Ele é suspeito de participar de esquema que teria desviado 4,5 milhões de reais em recursos federais da Empresa Saneamento de Goiás (Saneago). Segundo os investigadores, a verba desviada teria favorecido campanhas políticas do PSDB.

José Taveira Rocha, ex-secretário de Fazenda do tucano e diretor-presidente da empresa pública, também é alvo de mandado de prisão, além de outras pessoas ligadas ao governador Marconi Perillo (PSDB-GO).

Dirigentes e colaboradores da Saneago também são suspeitos de promover licitações fraudulentas mediante a contratação de uma empresa de consultoria envolvida no esquema. A PF afirma que recursos públicos federais oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), de financiamentos do BNDES e da Caixa Econômica Federal, foram desviados para pagamento de propinas e dívidas de campanhas da legenda. 

Outra forma de ação da organização criminosa, segundo a PF, consistia no favorecimento pela consultoria contratada da Saneago a empresas que participavam do conluio e que eram responsáveis, posteriormente, por doações eleitorais.

A PF realiza buscas na sede do PSDB em Goiânia, na Saneago e de empresas envolvidas nas fraudes, além de residências e endereços ligados aos investigados. Ordens judiciais estão sendo cumpridas em Goiânia, Aparecida de Goiânia, Formosa, Itumbiara, São Paulo e Florianópolis (SC).

De acordo com a PF, a operação Decantação, cujo nome faz alusão a um dos processos de tratamento de água em que ocorre a separação de elementos heterogêneos, contou com apoio do Ministério Público Federal e do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle, e evitou um prejuízo de quase R$ 7 milhões.

Foi determinado o afastamento da função pública de oito servidores e a proibição de comunicação entre nove envolvidos. Eles responderão, na medida de suas participações, pelos crimes de peculato, corrupção passiva, corrupção ativa, organização criminosa e fraudes em processos licitatórios.

domingo, 21 de agosto de 2016

No SBT: Roberto Cabrini entrevista Dilma Rousseff no “Conexão Repórter” deste domingo.


A primeira mulher presidente do Brasil, sua ascensão e a iminência de uma queda. No “Conexão Repórter” deste domingo (21). Roberto Cabrini exibirá uma entrevista reveladora com Dilma Rousseff, que foi submetida a muitas perguntas.

Durante três dias o programa acompanhou sua rotina no Palácio da Alvorada – da pedalada matinal às reuniões. O telespectador verá uma mulher em seu momento mais decisivo, confrontada com as mais duras questões. Uma Dilma que poucos conhecem.

Aos 68 anos, Dilma conta como é enfrentar o impeachment, fala sobre as sessões de tortura que viveu durante a ditadura militar, relata como conviveu com um quadro grave de câncer, além de responder a questões sobre caixa 2, esquemas de corrupção, as traições que sofreu e a relação com Luiz Inácio Lula da Silva. Conversas em ambientes diferentes vão revelando-a em sua essência. Isolada e abandonada por aliados, ela examina o passado, reencontra lembranças sobre as quais jamais tinha aberto sua vida e alterna momentos de visível irritação com outros de profunda resistência.

O documentário especial “Crepúsculo no Alvorada” vai ao ar neste domingo, no “Conexão Repórter”, logo após o “Programa Silvio Santos”.

sábado, 20 de agosto de 2016

ATENÇÃO BRASIL: Temer vai fazer privatizações em massa após as Olimpíadas, diz imprensa estrangeira.


Temer emprenderá privatizaciones masivas y recortes sociales en Brasil en cuanto terminen los Juegos.

El presidente interino espera al final de los Juegos para anunciar su plan de privatizaciones y recortes. Así se lo hizo saber a empresarios y senadores con los que se reunió la última semana. Las acusaciones de corrupción contra el mandatario y contra su ministro de Exteriores, José Serra, han pasado a un segundo plano por el evento olímpico.

Brasil conquista a medalha de ouro inédita no futebol.


Jogo terminou 1 a 1 após o tempo normal e a prorrogação. Na disputa por pênaltis, seleção masculina fez 5 a 4, com Weverton defendendo uma cobrança da Alemanha e Neymar marcando o último gol na disputa.


Com o Maracanã lotado, após 120 minutos de bola em jogo, muito sofrimento e 1 a 1 no placar, a decisão do ouro olímpico no futebol foi para os pênaltis. E deu Brasil em cima da Alemanha: 5 a 4. A tão sonhada - e inédita - medalha dourada chegou enfim para a seleção brasileira. Foram quatro cobranças perfeitas de cada lado, e gols. Até que Weverton defendeu a cobrança do alemão Petersen, e a decisão ficou nos pés de Neymar. O camisa 10, que já tinha marcado um golaço de falta no tempo normal, bateu com calma e categoria, para definir a vitória brasileira.

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

José Ricardo cobra do Governo do Estado os repasses financeiros para as entidades sociais que estão atrasados.


O deputado estadual José Ricardo (PT) cobrou informações sobre o atraso nos repasses às entidades sociais conveniadas com a Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas). Segundo denúncias encaminhadas ao parlamentar, somente alguns pagamentos foram realizados, mas cerca de 15 instituições continuam sem receber e questionam a falta de transparência no processo de liberação dessas verbas.

“São entidades sérias que prestam serviço à população, que têm credibilidade, como a Casa Mamãe Margarida, que atua com crianças e adolescentes em situação de risco social; Fazenda Esperança, que atua com recuperação de dependentes químicos; Apae e Adefa, que atuam com pessoas com deficiência; Sociedade Pestalozzi; Lar Batista Janell Doyle. É um trabalho extremamente importante mas que está prejudicado por esse atraso do repasse financeiro. Estas instituições recebem doações de pessoas físicas, do setor privado, mas o dinheiro do poder público estadual é fundamental para a manutenção de suas atividades, ajudando as pessoas”, expôs.

José Ricardo destacou que apesar do atraso dos repasses para as entidades sociais os aditivos para grandes obras não deixam de aparecer no Diário Oficial do Estado (DOE). “Ao contrário do que governador do Estado afirma, a arrecadação tributária do Estado não diminuiu. Até maio deste ano a arrecadação chegou a R$6,5 bilhões enquanto que no mesmo período de 2015, o montante foi de R$5,9 bilhões. São dados disponíveis no portal da transparência. Então, o mínimo que o estado pode fazer é estar em dia com esses repasses que nem são valores tão altos, porque elas (instituições) cumprem o papel social que estado deveria desempenhar. Tudo é questão de prioridade”, afirmou.

Fonte: Assessoria de Comunicação

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Como a crise na Venezuela e uma acusação de compra de voto azedou a diplomacia Brasil-Uruguai.

Ministro José Serra

A tradicionalmente fluida relação entre Brasil e Uruguai teve estremecimento "inédito" nos últimos dias e gerou "profunda preocupação", na visão de políticos e analistas uruguaios.

O estopim para os uruguaios foi uma visita recente do ministro brasileiro das Relações Exteriores, José Serra, a Montevidéu para conversar com autoridades do Uruguai sobre a Venezuela e o Mercosul.

O bloco está mergulhado em uma crise, arrastando um impasse sobre quem deve liderá-lo até dezembro e dividido sobre questionamentos ao governo venezuelano.

O chanceler uruguaio, Rodolfo Nin Novoa, disse a deputados e senadores de seu país, na semana passada, que Serra teria tentado "comprar o voto do Uruguai" para isolar a Venezuela no Mercosul - segundo publicou, nesta terça-feira, o jornalEl País, de Montevidéu, citando transcrição das declarações de Novoa no Parlamento.

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Robson Conceição é ouro no boxe.

Robson Conceição ganhou a medalha de ouro na Olimpíada no Rio de Janeiro (Crédito: Foto Marcelo Theobald - Agência O Globo)

Robson Conceição não queria ser turista nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Depois de duas eliminações consecutivas em estreias, sua meta era conquistar uma medalha. Uma cobrança não dos outros, mas dele próprio. Ouro, prata, bronze? Não importava.

Recebido com gritos de "o campeão chegou" da barulhenta torcida no Pavilhão 6 no Riocentro, o pugilista de 27 anos venceu o francês Sofine Oumiha nesta terça-feira na final da categoria até 60kg para se tornar o primeiro brasileiro campeão olímpico no boxe.

Ele se junta ao hall de pugilistas nacionais formado por Servílio de Oliveira (bronze em 1968), Esquiva Falcão (prata em 2012), Yamaguchi Falcão e Adriana Araújo (este dois últimos foram bronze em 2012).

Impeachment sem crime é golpe e eleição indireta, diz Dilma em carta.


A presidenta Dilma Rousseff apresentou, nesta terça-feira (16), mensagem dirigida às senadoras, senadores e ao povo brasileiro. Em fala à imprensa no Palácio da Alvorada, ela leu o documento que fala em golpe, destaca a necessidade de fortalecimento da democracia brasileira e de evitar um impeachment sem crime de responsabilidade.

Além disso, a presidenta Dilma reafirmou o compromisso com o plebiscito para consulta à população sobre a antecipação da eleição e para a reforma política.

“Se consumado o impeachment sem crime de responsabilidade, teríamos um golpe de estado. […] Entendo que a solução para as crises política e econômica que enfrentamos passa pelo voto popular em eleições diretas. A democracia é o único caminho para a construção de um Pacto pela Unidade Nacional, o Desenvolvimento e a Justiça Social”, afirmou Dilma.

Ela ainda reforçou que não cometeu crime de responsabilidade. “A essa altura todos sabem que não cometi crime de responsabilidade, que não há razão legal para esse processo de impeachment, pois não há crime. Os atos que pratiquei foram atos legais, atos necessários, atos de governo”, lembrou.

“Atos idênticos foram executados pelos presidentes que me antecederam. Não era crime na época deles, e também não é crime agora. Jamais se encontrará na minha vida registro de desonestidade, covardia ou traição”, continuou a presidenta.

Na mensagem, Dilma propôs um Pacto pela Unidade Nacional, o Desenvolvimento e a Justiça Social, que, segundo ela, permitirá a pacificação do País.

A presidenta ainda reafirmou o compromisso integral com à Constituição Federal e persistiu com o lema “Nenhum direito a menos”.

Filho de Cássio Cunha Lima faturou mais de R$ 6 milhões em licitações na Paraíba.

20160812203747
Filho de senador paraibano é diretor de empresa que faturou mais de R$ 6,1 milhões em licitações.
O filho de Cássio Cunha Lima faturou mais de 6,1 milhões em licitações durante a gestão do tucano Romero Rodrigues em Campina Grande. Segundo o site da Receita Federal e do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) a empresa Interblock Artefato de Cimento S/A, cujo atuação principal está na fabricação de artefatos de cimento para uso na construção civil e que tem diretor o jovem Diogo Cunha Lima. filho do senador Cássio Cunha Lima (PSDB), que é primo do prefeito de Campina Grande Romero Rodrigues (PSDB), emplacou, até agora, junto a gestão tucana na Rainha da Borobrema, três licitações na Prefeitura Municipal de Campina Grande que somadas chegam a quantia de R$ 6.182.850,00.

A empresa Interblock Artefato de Cimento S/A, criada em 08.04.2010, segundo dados da Receita Federal só ganhou na Paraíba, desde a sua criação, quatro licitações, sendo três em Campina Grande nos anos de 2013 no valor de R$ 2.127.600,00; 2014 no valor de R$ 2.127.600,00 e em 2015 no valor de R$ 1.927.650,00. A quarta foina cidade de Cabedelo no ano de 2015, sob gestão do prefeito Leto Viana, aliado do senador Cássio Cunha Lima desde 2014.

Somadas à empresa que tem como diretor o filho de Cássio ganhou na gestão do seu primo Romero Rodrigues (PSDB) em licitações R$ 6.182.850,00.

Outro dado é que a empresa Interblock Artefato de Cimento S/A, foi uma das doadoras da campanha do jovem deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) em 2014, um ano depois de ganhar sua primeira licitação na prefeitura de Campina com a quantia doada em espécie de R$ 13.500,00, como revela dados do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB).

Pedro é irmão de Diogo, diretor da empresa. Ele foi eleito o deputado federal mais votado no Estado da Paraíba em 2014, disputando sua primeira eleição.

Isaquias leva primeira medalha olímpica da canoagem.

O canoísta brasileiro Isaquias Queiroz comemora a conquista da medalha de prata
Brasileiro ficou com a prata na disputa da prova C1 1.000m nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Ele ainda vai disputar mais duas provas.

Isaquias Queiroz. Guarde bem esse nome. Tudo porque, a partir da manhã desta terça-feira, um canoísta brasileiro com essa alcunha entrou para a história ao conquistar a primeira medalha na canoagem velocidade para o país em Jogos Olímpicos. O feito veio com a prata obtida na prova C1 1.000m, na Olimpíada do Rio de Janeiro, no Estádio da Lagoa.

Ex-presidente da Fifa João Havelange morre aos 100 anos, no Rio.

João Havelange (Crédito: José Cruz/Agência Brasil)

O dirigente fazia tratamento contra uma pneumonia no Hospital Samaritano, em Botafogo, Zona Sul da cidade. João Havelange completou 100 anos no dia 8 de maio.

Jean-Marie Faustin Goedefroid Havelange nasceu no Rio de Janeiro, em 8 de maio de 1916. Desde cedo mostrou inclinação para a política e os esportes. Praticou natação e polo aquático profissionalmente, obtendo uma medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos de 1955. Como dirigente, Havelange destacou-se por ser o sétimo presidente da FIFA, de 1974 a 1998, precedido no cargo por Sir Stanley Rous e sucedido por Joseph Blatter. De 1963 a 2011, foi membro do Comitê Olímpico Internacional. Em 1998, foi eleito Presidente de Honra da FIFA. Torcedor do Fluminense, sempre teve ligação estreita com o clube. Nas Laranjeiras foi escoteiro e atleta nas categorias, infantil, juvenil e adulto, destacando-se em vários esportes, inclusive no futebol, pois em 1931 foi campeão carioca juvenil. Ainda nesta década, graduou-se em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade Federal Fluminense e competiu como nadador nas Olimpíadas de Berlim, em 1936. Brilhou como jogador de polo aquático em Helsinque, em 1952, além de comandar a delegação brasileira em Melbourne, em 1956. Posteriormente, foi dirigente de esporte, inicialmente na Federação Paulista de Natação, já que residia em São Paulo na época, em 1948. Quando retornou ao Rio de Janeiro em 1952, se torna Presidente da Federação Metropolitana de Natação e vice-presidente da Confederação Brasileira de Desportos (CBD). A essa época já havia se formado advogado e além de acionista, ocupava o cargo de Diretor Executivo da Viação Cometa, tradicional empresa de transporte rodoviário de passageiros que opera nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Paraná. Em 1956 chegou ao comando da CBD, que posteriormente passaria a se chamar CBF.

Entre 1956 e 1974, quando presidiu a CBD, que congregava, à época, 24 esportes, e não somente o futebol, Havelange experimentou um momento ímpar em sua trajetória como dirigente. Consagrou-se Tricampeão Mundial de Futebol com a conquista das Copas do Mundo de 1958, na Suécia de 1962, no Chile, e de 1970, no México.

Havelange foi eleito para o Comitê Olímpico Internacional em 1963 e, com mais de 40 anos de mandato ininterrupto, foi decano desse órgão. Foi um dos dois únicos brasileiros que foram membros do COI, juntamente com o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, que garante ter aprendido muito durante os anos de convivência.

Pesquisa realizada pelo COI, em 1999, aponta Havelange como um dos três maiores "Dirigentes do Século", junto com o Barão Pierre de Coubertin, fundador do COI e idealizador dos Jogos Olímpicos da Era Moderna, e o ех-Presidente do COI, Juan Antonio Samaranch. Apesar da conquista, a carreira de Havelange como dirigente também foi marcada por escândalos. Em 2011, renunciou ao cargo no Comitê Olímpico Internacional após ver seu nome envolvido em denúncias sobre quebra do código de ética da entidade. Dois anos mais tarde, em 2013, aos 96 anos de idade, foi a vez e renunciar à presidência de honra da FIFA para escapar de qualquer punição por seu envolvimento em denúncias sobre corrupção. 

O ex-presidente de honra da FIFA morreu aos 100 anos, no Hospital Samaritano, em Botafogo, Zona Sul do Rio. De acordo com a unidade de saúde, ele fazia tratamento contra uma pneumonia desde julho. No final do ano passado, João Havelange foi internado no mesmo hospital também em decorrência de problemas pulmonares. A assessoria de imprensa do hospital aguarda a liberação da família para passar detalhes sobre a morte.

Eleições 2016: propaganda eleitoral é permitida a partir desta terça-feira (16).

TRE propaganda eleitoral

A partir desta terça-feira (16) está liberada a propaganda eleitoral nas Eleições Municipais de 2016. A legislação eleitoral traz uma série de restrições para as quais os candidatos a prefeito, vice-prefeito ou vereador, partidos e coligações devem prestar atenção. A propaganda eleitoral termina no dia 1º de outubro, na véspera da eleição, em primeiro turno.

As regras da propaganda estão contidas na Resolução TSE nº 23.457/2015, que trata da propaganda eleitoral, do horário gratuito no rádio e na TV e das condutas ilícitas na campanha de 2016. As punições para quem descumprir as proibições impostas vão de multa a detenção.

Confira, a seguir, o que é permitido e proibido na propaganda eleitoral:

Material gráfico, caminhada e carreata - A partir desta terça-feira (16), até as 22h do dia 1º de outubro, poderá haver distribuição de material gráfico, caminhada, carreata, passeata ou carro de som que transite pela cidade divulgando jingles ou mensagens de candidatos, observados os limites e as vedações legais. 

Propaganda eleitoral geral - Qualquer que seja a sua forma ou modalidade, a propaganda eleitoral sempre mencionará a legenda partidária e só poderá ser feita em língua nacional. Além disso, não deverá usar de meios publicitários destinados a criar, artificialmente, na opinião pública, estados mentais, emocionais ou passionais. 

Para a eleição majoritária (prefeito e vice-prefeito), a propaganda da coligação utilizará, obrigatoriamente, sob sua denominação, as legendas de todos os partidos que a compõem. A propaganda dos candidatos a cargo majoritário deverá conter também os nomes dos candidatos a vice, de modo claro e legível, em tamanho não inferior a 30% do nome do titular. Já na propaganda para a eleição proporcional (vereador), cada partido usará somente a sua legenda sob o nome da coligação. 

A lei estabelece que a realização de qualquer ato de propaganda partidária ou eleitoral, em local aberto ou fechado, não depende de licença da polícia. 

Alto-falantes, comícios, showmícios, brindes e outdoors 

É permitido o uso de alto-falantes ou amplificadores de som na propaganda eleitoral somente das 8h às 22h, sendo proibido o uso desses equipamentos a menos de 200 metros das sedes dos Poderes Executivo e Legislativo da União, dos estados, do Distrito Federal, dos municípios, hospitais, casas de saúde, escolas, bibliotecas públicas, entre outras instituições. 

Os candidatos, os partidos e as coligações poderão realizar comícios e utilizar aparelhagem de sonorização fixa, das 8h às 24h, podendo o horário ser prorrogado por mais duas horas quando se tratar de comício de encerramento de campanha.

A Lei das Eleições (Lei nº 9.504/97) proíbe a realização de showmício e de evento assemelhado para promover candidatos. E, ainda, a apresentação, remunerada ou não, de artistas com a finalidade de animar comício e reunião eleitoral. 

Também é proibido ao candidato ou comitê distribuir na campanha brindes, camisetas, chaveiros, bonés, canetas, cestas básicas ou qualquer outro bem ou material que possa proporcionar vantagem ao eleitor. Neste caso, o infrator poderá responder pela prática de compra de voto, uso de propaganda vedada e, conforme a conduta, por abuso de poder. 

A propaganda eleitoral por meio de outdoors, inclusive eletrônicos, não é permitida. A empresa responsável, os partidos, as coligações e os candidatos que desrespeitarem essa regra estão sujeitos à imediata retirada da propaganda irregular e ao pagamento de multa no valor de R$ 5 mil a R$ 15 mil. 

Não é possível o uso de engenhos ou de equipamentos publicitários ou de conjunto de peças de propaganda que, justapostas, se assemelhem ou causem efeito visual de outdoor. 

Propaganda em bens públicos e particulares - É vedada a veiculação de propaganda de qualquer natureza, inclusive pichação, inscrição a tinta, colocação de placas, faixas, estandartes, cavaletes, bonecos e peças afins em bens em que o uso dependa de cessão ou permissão do poder público, ou que a ele pertençam. E ainda nos bens de uso comum, inclusive postes de iluminação pública, sinalização de tráfego, viadutos, passarelas, pontes, paradas de ônibus e outros equipamentos urbanos. Também é proibida a colocação de propaganda eleitoral em árvores e jardins localizados em áreas públicas, bem como em muros, cercas e tapumes divisórios. 

Já a propaganda em bens particulares não depende de licença municipal e de autorização da Justiça Eleitoral, desde que seja feita em adesivo ou em papel, não supere a meio metro quadrado e não contrarie a legislação eleitoral. A justaposição de adesivo ou de papel em que a dimensão exceda a meio metro quadrado configurará propaganda irregular, devido ao efeito visual único, mesmo que a publicidade, individualmente, tenha respeitado a dimensão prevista. 

A lei estabelece que a propaganda eleitoral em bens particulares deve ser espontânea e gratuita. Está proibido qualquer tipo de pagamento em troca de espaço para essa propaganda. 

Folhetos, adesivos e derrame de propaganda - Também não é necessária licença municipal e de autorização da Justiça Eleitoral para veicular propaganda eleitoral por meio de folhetos, adesivos, volantes e outros impressos. Esses devem ser editados sob a responsabilidade do partido, da coligação ou do candidato. É facultada a impressão em braille de seus conteúdos. 

Todo material impresso de campanha terá que trazer o CNPJ ou o CPF do responsável pela confecção, bem como de quem a contratou, e a respectiva tiragem. O infrator que descumprir essa regra responderá pelo uso de propaganda vedada e, se for o caso, por abuso de poder. 

Ainda que feito na véspera da eleição, o derrame (ou a sua concordância) de material de propaganda no local de votação ou em áreas próximas se caracterizará como propaganda irregular. 

Propaganda na internet e telemarketing - A propaganda eleitoral pela internet também está liberada a partir de 16 de agosto. A resolução do TSE afirma que a livre manifestação do pensamento do eleitor identificado na internet somente é passível de limitação quando ocorrer ofensa à honra de terceiros ou divulgação de fatos sabidamente inverídicos. É proibida a propaganda eleitoral paga na internet. 

Será possível fazer propaganda eleitoral na internet em sites do candidato, do partido ou coligação e por meio de mensagem eletrônica para endereços cadastrados gratuitamente pelo candidato, pelo partido ou coligação. E também por meio de blogs, redes sociais, sites de mensagens instantâneas e assemelhados, cujo conteúdo seja gerado ou editado por candidatos, partidos, coligações ou de iniciativa de qualquer pessoa natural. 

Não é admitida a propaganda eleitoral pela internet, ainda que gratuita, em sites de pessoas jurídicas, com ou sem fins lucrativos, e em sites oficiais ou hospedados por órgãos ou por entidades da administração pública direta ou indireta da União, estados, Distrito Federal e dos municípios. 

É livre a manifestação do pensamento, sendo proibido o anonimato na campanha eleitoral na internet. A lei assegura o direito de resposta, inclusive por outros meios de comunicação interpessoal mediante mensagem eletrônica. 

Sem prejuízo das sanções civis e criminais ao responsável, a Justiça Eleitoral poderá determinar, por solicitação do ofendido, a retirada de publicações que contenham agressões ou ataques a candidatos em sites da internet, incluindo redes sociais. É proibida a venda de cadastro de endereços eletrônicos. 

As mensagens eletrônicas enviadas por candidato, partido ou coligação, por qualquer meio, deverão conter mecanismo que permita ao destinatário se descadastrar, sendo o remetente obrigado a providenciar a retirada do nome em 48 horas. As mensagens encaminhadas após esse prazo sujeitam os responsáveis à multa de R$ 100,00 por mensagem. 

Quem fizer propaganda eleitoral na internet, atribuindo de forma indevida sua autoria a terceiro, inclusive candidato, partido ou coligação, será punido com multa de R$ 5 mil a R$ 30 mil, sem prejuízo das demais sanções legais cabíveis. 

Está proibida a propaganda eleitoral via telemarketing em qualquer horário. 

Na imprensa escrita- Até a antevéspera das eleições, pode haver a divulgação paga, na imprensa escrita, e a reprodução na internet do jornal impresso, de até dez anúncios de propaganda eleitoral, por veículo, em datas diversas, para cada candidato, no espaço máximo, por edição, de um oitavo de página de jornal padrão e de um quarto de página de revista ou tabloide. O anúncio deverá trazer, de maneira visível, o valor pago pela inserção. 

Está autorizada a reprodução virtual no site do próprio jornal de sua edição impressa, independentemente de seu conteúdo. No entanto, deve ser respeitado integralmente o formato gráfico e o conteúdo editorial da versão impressa. 

Não será tomada como propaganda eleitoral a divulgação de opinião favorável a candidato, partido ou coligação pela imprensa escrita, desde que não seja matéria paga. Porém, serão apurados e punidos os abusos e os excessos, assim como as demais formas de uso indevido do meio de comunicação. 

No rádio e na TV - Desde 30 de junho, as emissoras de rádio e televisão estão proibidas de transmitir programa apresentado ou comentado por pré-candidato, sob pena, no caso de sua escolha na convenção partidária, de aplicação de multa e de cancelamento do registro da candidatura de quem tenha se beneficiado. 

Desde 6 de agosto, as emissoras estão impedidas, em sua programação normal e noticiário, de veicular propaganda política e dar tratamento privilegiado a candidato, partido ou coligação, entre outras restrições. 

Debates - Os debates veiculados nas emissoras de rádio e TV seguirão as regras estabelecidas por acordo feito entre os partidos e a pessoa jurídica interessada na realização do evento, além de ser necessário comunicar à Justiça Eleitoral com antecedência. Candidato na eleição proporcional (vereador) somente pode participar de apenas um debate na mesma emissora. 

Quando transmitidos na televisão, os debates deverão usar, entre outros recursos, subtitulação por meio de legenda oculta, janela com intérprete da Língua Brasileira de Sinais (Libras) e autodescrição. 

No primeiro turno, o debate poderá ser feito até as 7h do dia 30 de setembro. E, em caso de segundo turno, até a meia-noite de 28 de outubro. 

Propagandas não toleradas - A legislação proíbe propaganda de guerra, de processos violentos para subverter o regime, a ordem política e social, ou de preconceitos de raça ou de classes. Veda ainda o incitamento de atentado contra pessoa ou bens; caluniar, difamar ou injuriar qualquer pessoa, além de atingir órgãos ou entidades que exerçam autoridade pública; perturbe o sossego público; prejudique a higiene e a estética urbana, entre outras. 

Serviços telefônicos - A partir desta terça-feira (16), independentemente do critério de prioridade, os serviços telefônicos, oficiais ou concedidos, farão instalar, nas sedes dos diretórios partidários devidamente registrados, telefones necessários, mediante requerimento do respectivo presidente e pagamento das taxas devidas.

Acesse aqui a íntegra da Resolução TSE nº 23.457/2015.

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Thiago Braz conquista medalha de ouro no salto com vara.


O Brasil nunca tinha conquistado uma medalha nessa prova. O atleta conquistou a melhor marca da carreira.


O brasileiro Thiago Braz alcançou um feito duplamente incrível na noite desta segunda-feira (15). O brasileiro, que não era um dos favoritos no salto com vara, conquistou a medalha de ouro e ainda derrubou o recorde Olímpico da prova, para delírio do público no Estádio Olímpico, o Engenhão.

É a primeira vez que o Brasil ganha uma medalha no salto com vara, bem como o primeiro pódio do atletismo brasileiro no Rio 2016. O último ouro tinha sido o de Maurren Maggi no salto em distância, em Pequim 2008. Já o último recorde Olímpico era o de Joaquim Cruz em Los Angeles 1984, também a última medalha de ouro no atletismo masculino.

Pois Thiago quebrou todas essas marcas com um salto de 6,03m, deixando para trás o francês campeão Olímpico em Londres 2012, Renaud Lavillenie, que não superou o sarrafo em 5,98m. A medalha de bronze ficou com o norte-americano Sam Hendricks, que ficou nos 5,85m.

CONHEÇA OS GABARITOS DAS PROVAS DO PROCESSO SELETIVO PARA O INTERIOR DA UFAM.


Na manhã de hoje (15), a Universidade Federal do Amazonas, através da Comissão Permanente de Concursos (COMPEC), concluiu a aplicação das provas do Processo Seletivo do Interior (PSI) nos municípios de Benjamin Constant/AM, Coari/AM, Itacoatiara/AM, Humaitá/AM e Parintins/AM. Estão sendo oferecidas 380 (trezentos e oitenta) vagas destinadas às modalidades de ampla concorrência e reserva de vagas.

Hoje, 15 de agosto, foi aplicada a Prova de Conhecimentos Gerais II, com 60 (sessenta) questões de múltipla escolha, sendo 15 (quinze) de Geografia, 15 (quinze) de Biologia, 15 (quinze) de Física e 15 (quinze) de Química.

GABARITO DO DIA 14/08/2016


GABARITO DO DIA 15/08/2016


domingo, 14 de agosto de 2016

E-mails indicam repasse de R$ 100 mil a senador Magno Malta.

 O moralismo é a ferramenta dos canalhas.
O senador Magno Malta (PR-ES) teria recebido R$ 100 mil em propina e viajado em jatinho particular da empresa Cozinhas Itatiaia. 

Malta tem sido um dos mais covardes detratores de Dilma Rousseff. Dentro de todas deslealdade lá possíveis, ele baba de ódio toda vez que pede a cabeça (impeachment) da presidente eleita, uma mulher honesta.

Segundo a imprensa, a trambicagem do senador que usa o nome em vão de Deus pode ser materializada em e-mails trocados entre o dono da empresa, Victor Penna Costa, o filho dele, Daniel Costa.

“Os outros 100.000 são para compensar a retirada em dinheiro de R$ 100.000 do Malta. Não sei como foi contabilizado [a saída desse valor da empresa]”, escreve o presidente da firma.

O filho dele, então, pergunta: “Quem realizou o pagamento do Malta? Existe NF, foi declarado a doação?”.

Victor encerra: “Não existe NF, não declaramos. Está em aberto, talvez como adiantamento para mim. Veja com Lailton [tesoureiro da empresa]. Favor apagar todos os e-mails sobre este assunto”.

Robson derrota rival cubano e vai em busca de ouro inédito.

Boxeador Robson Conceição comemora vitória sobre Jorge Alvarez (Foto: Peter Cziborra / Reuters)

Brasileiro vence Lazaro Alvarez por 3 a 0 e levanta a torcida com troca de golpes franca nos últimos minutos do combate. Final é com francês nesta terça, às 19h15.

A missão deste domingo foi cumprida. Robson Conceição queria presentear a si mesmo pelo Dia dos Pais "mudando a cor da medalha", como ele mesmo disse após garanti o bronze com a vitórria nas quartas de final. Pai de Sophia, que completa dois anos no dia 19, ele também prometeu a medalha de ouro para ela. Desta vez, na semifinal, teve seu grande rival, Lazaro Alvarez, de Cuba, no caminho. Fácil, é claro, não seria, afinal, o adversário era um tricampeão mundial, medalhista de bronze em Londres 2012 e primeiro colocado no ranking da AIBA (Associação Internacional de Boxe Amador). Entretanto, o baiano, vice-líder da categoria peso-leve (até 60kg) conseguiu o triunfo por decisão unânime, com 3 a 0 (29-28, 29-28 e 30-27) e está na grande decisão do ouro, que será disputada na próxima terça-feira, às 19h15. O adversário será Sofiane Oumiha, da França, que bateu Otgondalai Dorjnyambuu, da Mongólia, por decisão unânime.

Hypólito e Nory ganham prata e bronze na ginástica.

Diego Hypolito e Nory são prata e bronze no solo individual da ginástica

O Brasil se saiu bem na final da ginástica artística masculina e ganhou duas medalhas na final do solo com Diego Hypólito e Arthur Nory Mariano que foram respectivamente prata e bronze.

Arthur Nory e Diego Hypólito após a premiação na ginástica artística (Crédito: Foto: Geraldo Bubniak/AGB / Ag. O Globo)


O Brasil conquistou duas medalhas na ginástica artística neste domingo. Diego Hypólito levou a prata no solo, enquanto Arthur Nory ficou com o bronze. O ouro ficou com o britânico Max Whitlock. Bicampeão mundial na prova, Diego nunca havia conquistado uma medalha olímpica. Até então, a única da ginástica brasileira na história dos Jogos havia sido o ouro de Arthur Zanetti nas argolas em Londres-2012.

Pesquisadora ganha prêmio com estudo sobre Amazônia e Cerrado - por Luana Carvalho


Show capturar

A pesquisa começou em 2015 e, de forma geral, estuda a diversidade de anfíbios, répteis e plantas na região de transição entre os dois biomas, também conhecido como ‘ecótono’.

Procurar prever como as mudanças climáticas - cujas previsão são pessimistas - podem afetar as espécies de animais e vegetais na área de transição entre o Cerrado e Amazônia, o chamado ‘arco do desmatamento’. Este é um dos objetivos da pesquisa realizada pela bióloga do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Fernanda Werneck, uma das sete vencedoras do prêmio “Para Mulheres na Ciência”. 

A pesquisa começou em 2015 e, de forma geral, estuda a diversidade de anfíbios, répteis e plantas na região de transição entre os dois biomas, também conhecido como ‘ecótono’, que abrange parte do sul do Amazonas, Pará, Mato Grosso e Rondônia. “É onde acontece uma maior pressão de destamatamento, então estamos interessados em procurar saber como essas mudanças climáticas podem afetar a diversidade de espécies nessa região. A gente conduz uma série de experimentos, a fim de ver como o aumento de temperatura afeta as capacidades ecofisiológicas dos animais”. 

Os ecótonos são regiões propensas a apresentar substituições na vegetação entre os biomas adjacentes (devido a diferenças climáticas ou outras variações ambientais), sendo possível modelar ou prever como tais regiões irão se comportar em diferentes cenários de mudanças climáticas. “Igualmente, é possível que variações ambientais encontradas possam influenciar a estrutura genética das populações locais”. 

Com a bolsa-auxílio do prêmio, que foi de R$ 50 mil, os pesquisadores irão olhar a partir de agora para o nível genético das espécies, para observar como a variação genética das espécies se distribui nos dois bomas. “O interessante é saber se esta região de transição atua como fonte geradora de diversidade ou como filtro. As populações que estão adaptadas no cerrado, por exemplo, será que conseguem cruzar o ecótono e atingir a Amazônia? Ou será que esta região funciona como uma barreira de migração”? questionou.

Para encontrar estas respostas, os pesquisadores envolvidos no projetos estão conduzindo experimentos em expedições para analisar a capacidade térmica das espécies, especialmente, os lagartos, que conseguem regular a temperatura de diversas formas. “Precisamos entender as temperaturas preferenciais e os limites desses animais, para vê em quais as temperaturas que eles desenvolvem melhor as atividades”.

Os experimentos consistem em expor o animal a altas e baixas temperaturas. “Consideramos a temperatura crítica, e acima desta temperatura, o animal provavelmente não irá desempenhar as funções de reprodução e alimentação e podem entrar em um nível de extinção”.

As projeções usadas são baseadas nos cálculos climáticos do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), que estima que a temperatura do planeta subirá quase 5 graus Celsius (ºC) até 2100, caso as ações humanas não sejam mitigadas. “Alterações climáticas sempre aconteceram, porém, agora estamos notando um incremento considerado muito rápido. A mudança ambiental pode ser extrema, a ponto de afetar as espécies”. 

A premiação

Fernanda Werneck, do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), é uma das sete ganhadoras do prêmio “Para Mulheres na Ciência”, promovido pela L’Oréal, Organização das Nações Unidas para a Educação (Unesco/Brasil) e Academia Brasileira de Ciências (ABC), para incentivar mulheres cientistas a seguir carreira na pesquisa. 

Ela é natural de Goiânia e fez graduação e mestrado na Universidade de Brasília (UNB). Aos 35 anos, a jovem pesquisadora se diz emocionada ao receber a premiação. “É um reconhecimento interessante, é uma premiação para mulheres mas também voltada pra jovens pesquisadores”.

Para Werneck, além de ser um reconhecimento para o projeto, a premiação também garante oportunidades iguais para o gênero feminino. “Sabemos que as mulheres ainda sofrem com as limitações que nos são impostas em todas as áreas de trabalho. Então esse reconhecimento acaba ajudando e incentivando estudante a ingressarem na área da ciência, na área acadêmica, com oportunidades iguais”. 

Ela conta, ainda, que oportunidades como estas são importantes para captação de recursos e aprimoramento da ciência. “Nós, pesquisadores, sempre estamos correndo atrás de financiamentos externos. Toda fonte de financiamento vem em geral de fontes externas, algumas delas que a gente aplica de fontes do governo ou não governamentais”. 

O projeto também é financiado pela agência internacional United States Agency for International Development (USAID), por meio do programa científico Partnerships for Enhanced Engagement in Research (PEER), em colaboração com o Inpa, a Universidade de Brasília (UnB), a Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e a University of California-Santa Cruz.

Fonte: http://www.acritica.com/channels/governo/news/pesquisadora-do-inpa-ganha-premio-para-mulher-na-ciencia-com-pesquisa-sobre-amazonia-e-cerrado

sábado, 13 de agosto de 2016

UFAM aplica as provas do Processo Seletivo do Interior nos dias 14 e 15 de agosto.

No dia 14, exame será aplicado das 08h10 às 13h10, horário oficial de Manaus-AM. No dia 15 de agosto, das 08h10 às 12h10.
Amanhã, domingo (14), a Universidade Federal do Amazonas, através da Comissão Permanente de Concursos (COMPEC), inicia a aplicação das provas do Processo Seletivo do Interior (PSI) nos municípios de Benjamin Constant/AM, Coari/AM, Itacoatiara/AM, Humaitá/AM e Parintins/AM. Estão sendo oferecidas 380 (trezentos e oitenta) vagas destinadas às modalidades de ampla concorrência e reserva de vagas.

No dia 14 de agosto será aplicada a prova de Conhecimentos Gerais I, com 60 (sessenta) questões de múltipla, sendo 20 (vinte) de Língua Portuguesa, 05 (cinco) de Literatura Brasileira, 05 (cinco) de Língua Estrangeira, 15 (quinze) de Matemática e 15 (quinze) de História; além da prova de Redação, que tem peso 2 para todos os cursos.

No dia seguinte, 15 de agosto, será aplicada a Prova de Conhecimentos Gerais II, com 60 (sessenta) questões de múltipla escolha, sendo 15 (quinze) de Geografia, 15 (quinze) de Biologia, 15 (quinze) de Física e 15 (quinze) de Química. 

Gabaritos e Resultado Final

O gabarito preliminar das Provas de Conhecimento I e II será divulgado no dia 15 de agosto. O gabarito definitivo tem publicação programada para o dia 22 de agosto. A divulgação do Resultado Final do PSI/2016 será a partir do dia 19 de setembro de 2016.

Sobre o PSI 2016

Trata-se de uma seleção destinada ao preenchimento das vagas ofertadas para o segundo semestre do ano letivo de 2016, a serem distribuídas nos cursos de graduação da Ufam ministrados nas sedes dos campi de Benjamin Constant, Coari, Itacoatiara, Humaitá e Parintins. O PSI substitui, a partir deste ano, o Processo Seletivo Macro Verão. O diferencial é a oferta de bonificação às notas obtidas, a cada ano, por candidatos que tenham cursado integralmente o ensino médio em instituições de ensino situadas no Estado do Amazonas, a Bonificação Estadual (BE), ou em municípios do interior do Amazonas, a Bonificação para o Interior (BI) sobre a nota obtida no Enem. Ela será somada à nota do candidato nas Provas do PSI.

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Vitória de Robson Conceição garante medalha no boxe.

Robson Conceição vai às semifinais e garante medalha no boxe

O lutador brasileiro venceu o uzebeque Hurshid Tojibaev, garantindo vaga na semifinal e pelo menos o bronze na categoria até 60kg.

O Brasil já tem mais uma medalha garantida nos Jogos Olímpicos Rio 2016. E ela virá no boxe, com o pugilista Robson Conceição, quarto no ranking mundial, que avançou às semifinais da categoria ligeiro (até 60kg) e já tem ao menos o bronze garantido – no boxe não há disputa pelo terceiro lugar, os dois atletas derrotados nas semifinais são premiados.

Nesta sexta (12), o lutador de 27 anos subiu ao ringue no Pavilhão 6 do Riocentro para seu segundo combate no torneio Olímpico, válido pelas quartas-de-final, e derrotou o uzbeque Hurshid Tojibaev por pontos, em decisão unânime.

DITADURA TEMER AGINDO: Protesto contra a Olimpíada tem mais de 30 detidos

Policiais militares dispersaram manifestantes que pretendiam se aproximar do Estádio Olímpico Engenhão para protestar contra o governo (Foto: Reprodução/TvGlobo)

Cerca de 30 pessoas foram levadas para a Cidade da Polícia após uma confusão em um protesto perto do Engenhão, na Zona Norte do Rio. A Polícia Militar usou bombas de gás na manifestação. O ato tinha como objetivo criticar a Olimpíada.

Policiais militares usaram bombas de efeito moral para dispersar uma manifestação que ocorreu nas proximidades do Estádio Olímpico, o Engenhão, na Zona Norte do Rio. Os policiais agiram para impedir que os manifestantes percorressem o Viaduto de Todos os Santos, que dá acesso ao estádio. Cerca de 30 manifestantes foram detidos após confronto.

Manifestantes foram detidos durante protesto (Crédito: Carolina Carvalho / CBN)

De acordo com a Polícia Militar, o grupo detido portava paus e pedras. Todos os detidos foram encaminhados para a Central de Flagrantes, na Cidade da Polícia.

Rafael Silva leva terceira medalha do Brasil no judô.

Rafael Silva comemora medalha nos Jogos do Rio (Crédito: Reprodução/Sportv)

O judoca sul-mato-grossense derrotou o uzbeque Abdullo Tangriev, garantindo o bronze na categoria acima de 100kg. Ele repete o feito de Londres em 2012.

Depois de uma medalha de ouro carioca com Rafaela Silva e um bronze gaúcho com Mayra Aguiar, foi a vez do sul-mato-grossense Rafael Silva aumentar a contagem do judô brasileiro no último dia de combates dos Jogos Rio 2016 com mais uma medalha de bronze. Baby, como é mais conhecido, levou a bandeira nacional ao pódio na categoria +100kg, repetindo o resultado que obteve em Londres 2012.

Baby, de 29 anos, conquistou sua segunda medalha Olímpica ao superar o uzbeque Abdullo Tangriev. O brasileiro dominou a luta e comemorou o resultado com a torcida, que fez contagem regressiva nos segundos finais do combate.

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

José Ricardo cobra aprovação do Passe Livre estudantil e enaltece a importância das ações das entidades estudantis.


Neste Dia do Estudante, 11 de agosto, o deputado estadual José Ricardo (PT) ressaltou a necessidade de políticas públicas para permanência da criança, adolescente e jovem na escola e a importância das entidades que lutam pela garantia e ampliação dos direitos dos estudantes, como a melhoria na educação, o direito de ir e vir por meio da defesa do passe livre e a construção de áreas de desporto, lazer e cultura, além de canais de capacitação profissional. “Parabéns a todas e todos os estudantes pelo seu dia! E parabéns também aos que dedicam parte do seu tempo para defender melhores condições no ensino, o direito ao passe livre e o direito a locais onde possam interagir com os outros, desenvolver suas habilidades esportivas, artísticas e profissionais. Nosso mandato tem apoiado a luta desses jovens e tem mantido um diálogo com eles para defender suas demandas”, afirmou.

José Ricardo salientou que tramita na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Nº 17/2015, de sua autoria, que instituí o Passe Livre estudantil para Região Metropolitana de Manaus (RMM). “Manaus cresce de forma desordenada, e por isso, há bairros que não têm escolas e os alunos são obrigados a se matricularem em unidades distantes. E nem sempre os pais tem dinheiro para arcar com as passagens de ônibus para os filhos todos os dias. É um valor que, no final do mês, tem um impacto grande no orçamento familiar”, expôs ele, que enfatizou que o acesso à educação é um direito básico, mas que em muitos casos depende de outro direito, que é ao transporte público.

Para ele, a implementação de política pública que possibilite a criança, o adolescente e o jovem permanecer na escola é um investimento na formação de cidadãos e na capacitação de futuros profissionais. “Destinar recurso para que o estudante continue sendo instruído na sala de aula também é uma forma de evitar que nossas crianças e jovens fiquem sujeitos a marginalidade, às drogas”, acentuou.

Fonte: Assessoria de Comunicação

'Senado virou um balcão de negócios nesse jogo sujo do impeachment'*


Esse é um golpe contra a soberania nacional. Eles querem vender o Brasil, entregar o pré-sal, entregar terras, empresas públicas, tudo que der lucro.

Sr. Presidente, eu quero primeiro cumprimentar o equilíbrio de V. Exª na condução, mas devo dizer que só estou falando, subindo à tribuna para falar e me dirigir ao povo brasileiro para denunciar esse golpe. Se fosse para falar apenas para os Senadores, eu não subiria a esta tribuna. Porque o que acontece aqui é uma fraude, farsa, um teatro de mau gosto, desde o começo deste processo.

Os senhores sabem. Os debates na Comissão Especial do Impeachment. Do que precisa mais, depois de tantas testemunhas? Os senhores sabem que não há crime de responsabilidade. Ficou comprovado que não havia autoria da Presidente da República no caso das pedaladas. Como pode haver crime sem haver autoria? Depois, foi o próprio Ministério Público que disse que pedalada não era operação de crédito e mandou arquivar. Mas de nada valem os argumentos aqui.

Desculpe, Sr. Presidente, mas isso aqui virou um balcão de negócios nesse jogo sujo do impeachment, até melancia ganhou cargos nessa discussão. E olha que, neste momento, nós somos juízes. Um juiz... É um momento especial do Senado, em que nós não somos só uma Casa política. Um juiz não pode negociar vantagens com a outra parte. Isso é crime, Sr. Presidente

Mas eu vou mais além. Eu fico impressionado, a irresponsabilidade das elites brasileiras em apoiar uma aventura como essa. Quanto à Presidenta Dilma, eu estou tranquilo porque sei que, se esse golpe se consumar, uma coisa ela vai conquistar: é seu espaço na história. A Dilma vai estar no panteão da história junto com Getúlio e Jango, vítimas de um golpe perpetrado por essas elites conservadoras do nosso País, que são irresponsáveis, porque não têm compromisso com a democracia, nunca tiveram. Não tiveram contra Getúlio, contra Juscelino Kubitschek, contra Jango. Uma elite brasileira que apoiou a ditadura militar desde o seu início.

E tem mais, Sr. Presidente. Quando eu falo disso, a irresponsabilidade de entrar nessa aventura, Michel Temer. Os senhores sabem que Michel Temer não sustenta esse Governo até 2018. Uma delação de Eduardo Cunha acaba esse governo. Mas não é só Eduardo Cunha, são várias as delações contra o Presidente interino.

Os senhores estão fazendo um jogo de faz de conta. Estão esquecendo o que aconteceu nesse fim de semana, uma reunião no Palácio do Jaburu: Temer, Eliseu Padilha e Marcelo Odebrecht.

Depois,10 milhões em dinheiro vivo! Não dá nem para dizer que é para caixa dois de eleição. Dez milhões em dinheiro vivo! E os senhores têm que assumir uma responsabilidade. Nós não estamos votando aqui só o afastamento ou não da Presidenta Dilma, nós estamos votando aqui se Michel Temer vai sem investigado ou não, porque se ele vira Presidente de forma definitiva, está muito claro no art. 86, §4º, da Constituição Federal, que diz que o Presidente da República só pode ser investigado por fatos referentes a este mandato.

Então, se ele vira Presidente, não pode haver investigação em cima dos 10 milhões da Odebrecht. Sr. Presidente, é um Presidente interino frágil. Todo mundo sabe que é sócio de Eduardo Cunha, autoritário, covarde.

A Senadora Vanessa Grazziotin esteve presente na abertura das Olimpíadas. Que cena patética! Mandou tirar o seu nome da apresentação. Até na hora de abrir os jogos, o locutor disse: "Agora vão ser abertos os Jogos Olímpicos!" E não citou o nome do Presidente. Mas mesmo assim levou uma grande vaia, porque ele tem apenas 17% de apoio popular. Essa é a popularidade de Michel Temer.

Sr. Presidente, eu lamento muito que a gente esteja entrando neste momento da história. Depois de todo o processo da redemocratizaçao, da Constituição cidadã do Dr. Ulysses Guimarães, dos avanços sociais, da inclusão social que houve no último período, onde a pobreza extrema caiu de 25,5%, para 3,5% – muitos não lembram, mas antes de Lula e Dilma nós tínhamos fome no Nordeste brasileiro –, nós conseguimos avançar com o salário mínimo 77% acima da inflação, com uma política de cotas, que colocou os trabalhadores, a Juventude Negra dentro das Universidades. Acabamos com a escravidão das empregadas domésticas. Eles nunca, nunca, Sr. Presidente, perdoaram isso. Mas, depois desse período de inclusão democrática, nós estamos entrando num momento muito perigoso da história do País: nós não sabemos, depois desse afastamento, o que vai acontecer no nosso País.

Preocupa-nos muito a criminalização dos movimentos sociais, a prisão de um líder do MST de Goiás pela lei antiterrorista; preocupa-nos muito a repressão a quem coloca faixa de "Fora Temer!" nos Jogos Olímpicos, isso que sempre existiu aqui no nosso País; preocupa-nos muito a declaração de um Ministro do Supremo falando da cassação de registro do Partido dos Trabalhadores. Eu me lembro de 1964. Houve gente que apoiou 1964, achando que não era uma ditadura. Intelectuais, como Alceu Amoroso Lima, Antônio Callado e Carlos Heitor Cony, acreditaram, naquele momento, que em 1965 ia haver eleições. O que houve em 1965? O Ato Institucional nº 1, acabando com os partidos políticos. E esses intelectuais foram logo para a oposição.

Eu digo aos senhores, cassar o registro do PT depois desse afastamento para nós significa dizer que nós não temos mais democracia neste País. Agora, quando atacam Lula e o PT, o fazem por um motivo, é porque esse golpe, Sr. Presidente, é um golpe de classe, é um golpe das elites dominantes, é um golpe da burguesia brasileira, que quer retirar direito dos trabalhadores.

Eu tenho um gráfico muito interessante que mostra a evolução da participação dos salários no PIB. Eles estão convencidos – e dizem isso abertamente – de que o problema nas empresas brasileiras é que perderam sua competitividade porque aumentaram muito os salários dos trabalhadores. E vêm eles: reforma trabalhista, terceirização, querem rasgar a CLT, reforma previdenciária, essa PEC 241, que significa o maior ataque à saúde pública e à educação pública. Para os senhores terem uma ideia, essa PEC limita os gastos de acordo com a inflação. Se existisse de 2006 para cá, os gastos em educação, que foram de 103 bilhões em 2015, seriam de apenas 31; os gastos em saúde, que foram 102 bi, seriam de apenas 65 bi; o salário mínimo, que era de R$880, seria de apenas R$500.

Mas também, Sr. Presidente, esse é um golpe contra a soberania nacional. Eles querem vender o Brasil, entregar tudo, entregar o pré-sal, entregar terras, empresas públicas, reservas indígenas, tudo que de lucro.

Impressiona-me muito como não foi divulgado pela imprensa nacional, só pela UOL, uma notícia de 13 de maio de 2016 em que o WikiLeaks diz que Michel Temer atuou como informante dos Estados Unidos da América. Essa informação saiu em todos os lugares do mundo. A nossa mídia aqui tenta esconder isso.

Então é um programa antidemocrático e antinacional.

Por fim, Sr. Presidente, o que eles querem fazer é transformar o Brasil num palco de uma luta de classes escrachada. Eu digo aqui, em alto e bom som: se vierem com esse programa, nós vamos resistir nas ruas deste País. Os senhores fizeram a primeira ofensiva neoliberal aqui, nos anos 90: caiu Fernando Henrique, caiu de la Rúa, Carlos Andrés Pérez, caiu Salinas de Gortari no México.

Essa direita brasileira, essa elite é tão irresponsável, tão antipovo que vai se quebrar rapidamente, porque o seu programa vai ser um programa de retirada de direitos violenta contra o povo brasileiro. E eu quero dizer que nós vamos resistir, vamos derrotar esses que querem impor essa política contra os trabalhadores. Se os senhores querem luta de classes, nós estamos preparados para combater no Parlamento e nas ruas do País.

* Discurso do Senador Lindberg Farias

Após conquistar o bronze, Mayra exalta energia da torcida.

Mayra Aguiar comemorou o bronze com o torcedor (Getty Images)

Mayra Aguiar conquistou a terceira medalha do Brasil nas Olimpíadas, na categoria até 78kg (meio-pesado) do judô. Além disso, ela tornou-se a primeira judoca a conseguir subir ao pódio pela segunda vez. A gaúcha conquistou o bronze também em Londres 2012.

Após a conquista, a brasileira conversou com os jornalistas e vibrou muito. “Foi mágico, foi lindo. Em Londres, também foi, mas aqui, com essa torcida, com a energia, vai ficar marcado para toda a minha vida”, enfatizou a judoca, que venceu a cubana Yalennis Castillo na disputa do bronze.

Mayra foi a segunda brasileira a ganhar medalha nos Jogos do Rio, após o ouro de Rafaela Silva, na categoria até 57kg (peso leve). A gaúcha fez questão de exaltar toda a equipe do Brasil. “A gente tem um time maravilhoso, feminino e masculino, traz sempre medalha, e vem crescendo. Temos atletas muito jovens, mas também experientes”, analisou.

A medalhista também ressaltou a capacidade que teve de se reerguer, após perder a semifinal para a francesa Audrey Tcheumeo. Ela lembrou que, no judô, os atletas aprendem a cair, para depois levantar e alcançar conquistas.

A gaúcha começou a lutar aos seis anos. Hoje, tem 25. Em seu perfil no site do COB, ela diz ter como grande objetivo ser campeã olímpica. Caso alcance esta meta, ampliará seu recorde, tornando-se a primeira mulher a ganhar três medalhas no judô.

TCU vê superfaturamento em programa da Prefeitura de Manaus.

TCU vê superfaturamento em programa da Prefeitura de Manaus

O Tribunal de Contas da União (TCU) determinou abertura de Tomada de Contas Especial para apurar irregularidades na aplicação dos recursos do governo federal no Programa Nacional de Inclusão de Jovens – ProJovem Urbano pela Prefeitura de Manaus, via Secretaria Municipal de Educação (Semed).

As principais irregularidades detectadas pela fiscalização do TCU foram superfaturamento na aquisição de bens, no valor de mais de R$ 57 mil, em outubro de 2015; pagamento de mais de R$ 58 mil por serviço não realizado, em outubro de 2014; e pagamento de R$ 30 mil de taxa de administração, em outubro de 2015.

“A fiscalização do Tribunal confirmou que houve execução descentralizada do programa referente aos ciclos de 2012 e 2013, primeiramente mediante o Contrato 52/2014 firmado com o Instituto de Desenvolvimento, Pesquisa e Cultura do Estado do Amazonas – Idepecam, e depois por meio do Convênio 8/2015, celebrado com a mesma entidade sem fins lucrativos”, aponta trecho de matéria divulgada pelo TCU.

“O ato em questão é irregular porque, como regra, não é permitida a execução indireta da atividade fim do ProJovem Urbano, qual seja, a realização de aulas”, confirma mais à frente.

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

José Ricardo denuncia precariedade no serviço de fisioterapia do Hospital Adriano Jorge.


A pedido de usuários do Hospital Adriano Jorge, localizado bairro Cachoeirinha, Zona Sul de Manaus, o deputado estadual José Ricardo (PT) realizou uma fiscalização na unidade, hoje de manhã. No local, o parlamentar constatou a precariedade do serviço de fisioterapia pela falta de manutenção nos aparelhos, vagas insuficientes para a grande demanda da população, assim como um problema no atendimento da hidroterapia (atividade terapêutica que utiliza os recursos de uma piscina preparada especificamente para este fim) que há um mês está com a bomba queimada.

“A situação no Adriano Jorge é bem difícil para quem precisa fazer fisioterapia, pois a demanda é intensa, mas o estado não dá a manutenção necessária aos aparelhos e muito menos amplia o serviço. As pessoas que precisam têm que esperar meses para iniciar o tratamento, e quando conseguem se deparam com aparelhos sem manutenção e a falta de outras atividades como a de hidroterapia porque há mais de um mês a bomba está queimada. É desumano o que o governo faz com a população”, criticou ele, antecipando que vai encaminhar o relatório da fiscalização à Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam) e cobrar providências urgentes.


Em 2015, José Ricardo já havia realizado uma visita de fiscalização ao Adriano Jorge, também por conta das constantes denúncias. Na ocasião, foram identificadas várias falhas no serviço, dentre eles: poucos funcionários para o atendimento ao público, fazendo com que pacientes cheguem a dormir na fila do hospital para garantir sua ficha; longa espera para realização de exames e cirurgias, com espera de seis meses a até seis anos; e emissão de solicitação de exames sem data, o que dificulta os usuários reclamarem, em caso de demora na marcação.

Sobre esse último ponto, o deputado é autor da Lei (Sancionada) nº 4.309/ 2015, que obriga as unidades do Sistema Único de Saúde (SUS) a fornecerem, certidões aos usuários não atendidos na rede pública, contendo requisitos mínimos, como nome do paciente e da unidade de saúde, data, hora e motivo pelo qual não houve o atendimento ao cidadão. “O acesso à informação está previsto em lei e o cidadão tem o direito de saber por que não poderá ser atendido em determinado hospital. Dessa forma, poderá recorrer a outras instâncias para garantir o direito à saúde”, esclareceu ele.

Fonte: Assessoria de Comunicação