quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Como a crise na Venezuela e uma acusação de compra de voto azedou a diplomacia Brasil-Uruguai.

Ministro José Serra

A tradicionalmente fluida relação entre Brasil e Uruguai teve estremecimento "inédito" nos últimos dias e gerou "profunda preocupação", na visão de políticos e analistas uruguaios.

O estopim para os uruguaios foi uma visita recente do ministro brasileiro das Relações Exteriores, José Serra, a Montevidéu para conversar com autoridades do Uruguai sobre a Venezuela e o Mercosul.

O bloco está mergulhado em uma crise, arrastando um impasse sobre quem deve liderá-lo até dezembro e dividido sobre questionamentos ao governo venezuelano.

O chanceler uruguaio, Rodolfo Nin Novoa, disse a deputados e senadores de seu país, na semana passada, que Serra teria tentado "comprar o voto do Uruguai" para isolar a Venezuela no Mercosul - segundo publicou, nesta terça-feira, o jornalEl País, de Montevidéu, citando transcrição das declarações de Novoa no Parlamento.