terça-feira, 11 de junho de 2013

José Ricardo pede informações do Governo sobre pacote de R$ 500 milhões em obras para o Alto Solimões


O deputado José Ricardo Wendling (PT) protocolou nesta terça-feira (11) Requerimento na Assembleia Legislativa do Estado (Aleam) solicitando informações sobre o pacote de obras do Governo do Estado no Alto Solimões que somam R$ 500 milhões. “Queremos a relação de obras a ser executadas em cada município; o cronograma a ser realizado, bem como o planejamento de execução, com início e conclusão da obra; e a fonte de recursos para a realização de cada construção”.

Para ele, esse pacote de obras do Estado deveria ter sido iniciado, ao menos, no ano passado. “Porque estamos a um ano e meio das próximas eleições e há menos de um ano das desincompatibilizações. Que obras são essas? Obras que não irão terminar a tempo?”, questionou ele, ressaltando que visita frequentemente municípios do Estado e presencia a quantidade de obras paradas do Governo do Estado.

José Ricardo sugeriu ao governador que anuncie um pacote de ações para garantir o funcionamento de investimentos e obras já existentes, como nos hospitais, nas escolas estaduais e nas delegacias e nos postos policiais. “Será que o governador visitou esses locais no Alto Solimões, para verificar a falta de funcionários, de médicos, de enfermeiros? E as delegacias de polícias, que são carentes de viaturas e de mais policiais? O Município de Fonte Boa é um exemplo do abandono”, relatou.

Indicação para garantir direitos aos professores

O parlamentar também protocolou Indicação ao Governo do Estado para a concessão de vale-transporte, vale-alimentação e plano de saúde aos professores, pedagogos e demais profissionais da educação da rede estadual de ensino. “Essa não é a primeira Indicação que enviamos ao Estado, solicitando o pagamento de um direito básico de todo trabalhador”, afirmou ele, que também ingressou com representação no Ministério Público do Estado (MPE), em 2011, para apurar o descumprimento desse direito dos educadores.

Ele lembrou de emenda apresentada ao Projeto do Governo que reajustou os salários dos educadores em 10% (sendo 6,31%, pagos no final de junho, retroativo a março, e mais 3,69% a partir de dezembro deste ano), na semana passada, prevendo, além do adiantamento de todo o reajuste para o mês de junho (retroativo a março), o pagamento desses benefícios trabalhistas. E mais: o deputado também já havia apresentado emenda à Lei Orçamentária Anual (LOA), em 2012, prevendo reajuste de 15% aos educadores e pagamento dos benefícios. “Mas nenhuma dessas emendas foi aprovada pelos deputados do Governo”. 

Fonte: Assessoria de Comunicação