domingo, 23 de junho de 2013

Waldemir quer criação de Conselho Municipal e Comissão Especial para tratar o sistema de transporte da cidade


O líder do Partido dos Trabalhadores (PT) na Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Waldemir José, entrará na próxima segunda-feira (24), junto à Mesa Diretora, com requerimento solicitando a implantação da Comissão Especial para dar transparência aos custos da planilha da tarifa de ônibus e, também, a criação de um Conselho Municipal Permanente para avaliar constantemente e propor ações de melhorias ao sistema de transporte público da cidade.

Além dessas ações, Waldemir José fará uma indicação ao Executivo Municipal para que a Lei Federal N. 12.587 de 2012, que prevê a elaboração do Plano de Mobilidade Urbana em todas as cidades brasileiras, seja aplicada, ainda este ano, aqui na capital.

Na solicitação que será apresentada, a Comissão Especial deverá ser formada imediatamente e composta por representantes dos governos federal, estadual e municipal; por parlamentares e por conselhos da área de transporte. “O papel dessa comissão será esclarecer sobre o preço praticado atualmente e buscar medidas para desoneração fiscal, com o objetivo de baixar o valor da tarifa de ônibus desta cidade”, declarou o autor do requerimento, vereador Waldemir José.

Já o Conselho Municipal de Transporte, de acordo com o líder petista, terá a função de estudar e definir a política de transporte urbano de Manaus e deverá ser formado com a participação paritária do Poder Público e de instituições públicas, como; o Conselho Regional de Economia (Corecon), Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e a sociedade civil organizada.

“Esse conselho terá caráter deliberativo. Poderá, por exemplo, exigir que a Prefeitura apresente estudos com os valores e tipo de modal que pretende implantar em Manaus, como também, discutir sobre os transportes alternativos que existem na cidade”, afirmou o parlamentar.

Além disso, para Waldemir José, a maior motivação para criação dessas propostas é o preço abusivo da tarifa de ônibus praticado em Manaus, considerado o mais caro do país. “Levando em consideração o valor da hora de trabalho e o custo da passagem de ônibus dos trabalhadores que ganham salário mínimo, podemos afirmar que aqui se utiliza 16,7 minutos do salário diário para pagar uma passagem de ônibus, enquanto que em São Paulo, que a tarifa está em R$3,00 e a população e a área urbana são muito maiores, o trabalhador paga sua passagem com 13, 6 minutos trabalhados. No Rio de Janeiro, onde existe região metropolitana, a passagem está em R$2,75. Assim, entendo que o preço em Manaus ainda está muito alto. Mais uma vez o Poder Público não está sendo justo com a população”, concluiu.

Fonte: Assessoria de Comunicação