domingo, 16 de junho de 2013

Comissão da Verdade dos Jornalistas de Goiás lança projeto de livro de poesia de ex-presos


A Comissão da Verdade, Memória e Justiça do Sindicato dos Jornalistas no Estado de Goiás está lançando o projeto Poesia Aprisionada (nome provisório), que consiste na edição de um livro de coletânea de poemas cujos autores devem, necessariamente, ser ex-presos políticos do período da Ditadura Civil-Militar implantada no país de 1964 a 1985. Podem se inscrever poetas – mesmo quem tenha escrito uma só poesia - de qualquer canto do Brasil. E o tema das poesias pode ser desde a falta de democracia, a supressão dos direitos constitucionais, censura, perseguição política, prisão e/ou tortura, que foram as principais características desse tempo.

“É importante a gente mostrar que os jovens ousados, indignados e sem medo de lutar por seus sonhos, que foram presos, torturados, obrigados a viver na clandestinidade, exilados de seu país ou que resistiram nas cadeias são também os mesmos capazes de libertar sua sensibilidade artística para manifestar, por meio de uma poesia, suas dores, revoltas, sinhôs, angústias ou amores”, diz a jornalista Laurenice (Nonô) Noleto Alves, que é secretária da CVMJ-SindjorGoiás.

A ideia surgiu após o jornalista Pinheiro Salles, que preside a Comissão da Verdade, Memória e Justiça do Sindicato dos Jornalistas, receber cópia de um poema que escrevera há quase 40 anos para uma companheira que, como ele, também era uma prisioneira política e estavam sendo transportados, em um camburão, pelas ruas de São Paulo. Nonô Noleto lembrou-se também de um belo poema escrito por seu falecido marido e ex-presidente do Sindicato dos Jornalistas de Goiás, Wilmar Alves, à época em que esteve preso no Cepaigo, durante a Ditadura Militar. E assim nasceu a ideia do projeto.

Para completar a coletânea de poesias, a CVMJ-SindjorGoiás está iniciando a divulgação do projeto por meio de listas de entidades que integram o Movimento Verdade, Memória e Justiça, solicitando que, junto com a cópia de cada poesia, seja também encaminhado um mini-resumo da história de seu autor ou autora. Informamos que as poesias encaminhadas serão avaliadas e selecionadas pela Comissão da Verdade do Sindicato dos Jornalistas, que ainda está buscando a melhor forma de produzir e editar o livro. Os interessados em integrar o projeto devem encaminhar e-mails nos seguintes endereços: “Laurenice Noleto Alves” nononoleto@gmail.com; “Elma Dutra" elmadutra@yahoo.com.br ou "Sindicato dos Jornalistas de Goiás" jornalistasgo@jornalistasgo.org.br.