segunda-feira, 3 de junho de 2013

Motorista de ônibus é morto em assalto e categoria se revolta



Henrique de Souza Rabelo, 18, e um adolescente de 15 anos são suspeitos de assaltar o ônibus da linha 442 e atirar contra o motorista, levando o dinheiro do caixa. O caso está no 6º DIP.

Henrique de Souza Rabelo, 18, foi preso e um adolescente de 15 anos foi apreendido, suspeitos de assassinar o motorista de ônibus Pedro Pinheiro da Silva, 56, por volta das 21h30, de domingo (2), na Rua Ibicaré, antiga Circular 2, no bairro Amazonino Mendes, zona norte da cidade.

A mãe do Henrique, Valdiza Alves de Souza, 39, entregou o filho à polícia. O caso foi registrado no 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP). Um joga a culpa no outro, segundo o delegado Rodrigo Azevêdo.

Os suspeitos entraram no ônibus da linha 442, da empresa Rondônia, e anunciaram o assalto. Armados, renderam o cobrador e roubaram R$128. Na saída, Henrique efetuou disparos com arma de fogo contra o motorista, que foi levado ao Hospital Platão Araújo, onde veio a óbito.

No momento do assalto, policiais da 27ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), que faziam patrulhamento no local, prenderam um homem e apreenderam um menor, que em depoimento no 6ºDIP, alegaram não ter participação alguma no assalto, mas apontaram Henrique como autor do crime.

Houve um princípio de tumulto na delegacia por parte dos funcionários da empresa de ônibus e parentes do motorista morto, e o Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (FERA) foi acionado para garantir a integridade dos populares e policiais.

A Polícia Civil fez a busca no local informado por populares, e chegou até Henrique que ainda retia parte do dinheiro roupado. A arma usada para o crime não foi encontrada. Ao final da investigação, foi constatado a participação do menor e ele foi encaminhado para a Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (DEAAI).

Henrique foi autuado por latrocínio (Art. 157 do Código Penal Brasileiro – CPB) e encaminhado para a Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, onde ficará à disposição da Justiça.