domingo, 9 de junho de 2013

Dilma mantém favoritismo para 2014 e venceria no primeiro turno, aponta pesquisa

dilma

Datafolha mostra que Dilma teria 51% das intenções de voto num cenário com Marina (16%), Aécio (14%) e Eduardo Campos (6%).

A presidenta Dilma Rousseff (PT) continua favorita para vencer a eleição presidencial do ano que vem, segundo pesquisa divulgada hoje (8) pelo Instituto Datafolha. No cenário mais provável da disputa, com a ex-senadora Marina Silva (Rede), o senador Aécio Neves (PSDB) e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), Dilma teria 51% das intenções de voto. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

Em relação ao levantamento anterior, a presidenta obteve sete pontos percentuais a menos, mas ela ainda figura bem à frente dos demais. Marina aparece em segundo, com 16%, e Aécio, com 14%, seguidos por Campos, com 6%. Com esses percentuais, se as eleições fossem hoje, Dilma venceria no primeiro turno.

No voto espontâneo, em que o eleitor aponta seu favorito sem olhar uma lista de nomes, Dilma tem 27% das intenções, seguida pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva,também do PT, com 6%, e por Aécio (5%). Com 1% aparecem Campos, Marina e o ex-governador José Serra (PSDB).

O Datafolha também verificou a intenção dos entrevistados no caso de o candidato do PT ser Lula e não Dilma. Nesse cenário, o ex-presidente teria 55%, contra 15% de Marina, 13% de Aécio e 5% de Campos.

O presidente do STF, Joaquim Barbosa, também entrou na lista de prováveis candidatos em dois cenários. Em ambos, ele aparece com 8%.

A pesquisa foi realizada nos últimos dias 6 e 7 de junho com 3.758 entrevistas. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Aprovação

O Datafolha mostra que 57% da população avalia o governo Dilma como bom ou ótimo. No levantamento anterior, em março, a presidenta tinha oito pontos a mais.

Os que acham seu governo regular aumentaram de 27% para 33%. O índice de ruim ou péssimo ficou em 9%, contra 7% na pesquisa anterior.

Economia

Os números do Datafolha indicam que a maioria dos entrevistados acredita que a economia vai melhorar ou permanecer igual no próximo período, com índices de 39% e 38% respectivamente. Na última pesquisa eram de 51% e 34%. Aumentou de 10% para 19% o total dos que acham que a economia vai piorar.

Subiu de 45% para 51% a proporção dos que entendem que a inflação vai aumentar. Já a percepção sobre o emprego piorou bastante. Despencou de 41% para 27% o total de pessoas que acham que a oferta de vagas aumentará. Para 32% ficará igual e para 36% vai diminuir.