domingo, 9 de junho de 2013

Procon inclui mais 71 empresas em lista dos sites não confiáveis


Em 2012, o comércio eletrônico movimentou R$ 22,5 bilhões no Brasil, apontando um crescimento de 20% na comparação com 2011.

O Procon de São Paulo incluiu mais 71 sites que trabalham com comércio eletrônicoem uma espécie de lista negra. Ao todo, 275 sites estão presentes na lista, criada pela entidade em 2011.

No site do Procon existe uma aba chamada "Evite esses sites", onde o consumidor pode conferir as empresas consideradas irregulares. A busca pode ser feita por nome da empresa, endereço eletrônico, razão social e, até mesmo, pelo CNPJ. O levantamento mostra ainda a situação do site, mostrando se ele está no ar ou fora do ar.

Em 2012, o comércio eletrônico movimentou R$ 22,5 bilhões no Brasil, apontando um crescimento de 20% na comparação com 2011. Ao todo, foram realizados ao longo do ano passado 66,7 milhões de pedidos, um volume 24,2% maior do que o registrado no ano anterior. O varejo online atingiu 10,3 milhões de novos entrantes. Com isso, já são mais de 42,2 milhões de pessoas que fizeram, ao menos, uma compra online até hoje no país.

Clique AQUI para conferir quais empresas estão na lista negra do Procon-SP: