quinta-feira, 12 de setembro de 2013

CARTA AO PRESIDENTE OBAMA - Júlio Lázaro Torma

CARTA AO PRESIDENTE OBAMA

À Sua Excelência
O Presidente dos United States of America
Sr. Barack Obama

Prezado Sr. Presidente

Nos últimos dias, surgem notícias divulgadas pela mídia mundial que me entristecem grandemente.Segundo notas difundidas, o seu governo está estudando a possibilidade de um ataque militar a Síria e ao seu povo.

Por que o senhor é cristão e prêmio nobel da paz que demonstra o desejo de defender os direitos humanos e de promover a paz no mundo, como você fala em inúmeros pronunciamentos.

Em nome dos que lutam em defesa da paz e da vida, venho de perto das raízes e do fim do mundo,expor o meu pedido de PAZ.

Estou muito preocupado com a notícia do que o governo dos Estados Unidos está planejando um ataque ao povo sírio.Ataque este que não ajudará em nada em resolver a situação caótica deste povo irmão.Mas que aumentará cada vez mais,acirrará o conflito, fazendo com que mais vidas humanas, pessoas inocentes morram, num conflito em que elas não tem nada haver.

Onde numa guerra quem mais sofre é o cidadão comum, onde famílias inteiras são destruídas, bem como a própria natureza também é destruída e aniquilada.Uma vida destruída não é mais recuperada.Pois cada pessoa é única e ninguém vai trazer de volta ao convívio familiar, dos amigos e do próprio país.

Bem como a destruição da biodiversidade do território sírio, destruído poderá comprometer a vida na terra e o equilíbrio ambiental.Onde todo o planeta também será afetado mesmo a milhões de quilômetros separados das áreas de conflitos.

Nenhuma GUERRA É JUSTA OU HUMANITÁRIA, a violência nunca resolveu problema nenhum, a não ser gerado mais violência e criando feridas que jamais se cicatrizará. A única guerra justa é aquela em que acaba com a concentração de riqueza, a luta contra a fome, miséria, pobreza.

Onde a riqueza acumulada pelas super potências,empresas transnacionais sejam repartidos com as populações dos países pobres.

Uma invasão a Síria poderá agravar o conflito interno, bem como o conflito regional, causando uma instabilidade maior naquela região, que precisa caminhar no caminho da PAZ.

Senhor presidente a quem você representa ao querer atacar e financiar aqueles que matam covardemente inocentes?

Senhor é pai e filho, se coloque neste momento no lugar daquele pai que perdeu o seu filho numa guerra, do filho que nunca mais vai ver o seu pai, nem o seu sorriso e não vai ter o seu abraço, é triste.

O povo estadunidense e o mundo tinha esperança que com a vossa chegada a Casa Branca, a política belicista de seu antecessor, acabaria e que a insegurança e o medo do mundo acabaria.

O que os Estados Unidos da América e o povo estadunidense ganharam com as guerras do Vietnã, Iraque, Afeganistão, Líbano, Líbia, Iugoslávia e apoiando governos ditatoriais e neoliberais anti povo em nossa América Latina?

Não ganharam nada, a não ser derrotas como os atoleiros do Vietnã, Afeganistão, Iraque e o ódio, a repulsa dos povos do mundo, contra o povo estadunidense.Onde o próprio povo de teu país acaba sendo odiado por causa da política militar, belicista e pretencionista de seu governo.

Senhor Obama queremos a Paz e Não a Guerra, queremos viver e não a morte.Queremos uma saída pacífica para o conflito sírio e para os conflitos do médio Oriente médio, terra amada e querida para bilhões de filhos de Abraão em todo o mundo.

Não queremos mais sangue derramado sobre a terra em nenhuma parte do mundo.Quem mata ou fere um ser humano, mata a humanidade.Quem mata uma criança mata o futuro de toda a humanidade.

Senhor Barack Obama, se deseja realmente defender a paz, a democracia e os direitos humanos vós peço:

* Fim da ajuda militar e econômica as partes envolvidas, chamar a uma negociação de paz as partes envolvidas no conflito;
* Fim da ingerência estadunidense em assuntos internos de outros povos e o respeito a soberania nacional e a auto determinação dos povos;
* Fechamento da base presidio de Guantânamo e das bases militares estadunidense, fora do território dos Estados Unidos da América;
* Respeito as resoluções da Organização das Nações Unidas ( ONU) e o direito a soberania nacional dos povos.

Seria injusto e deplorável que poderes estrangeiros intervem e massacre o povo sírio, afastando de seu direito de decidir de modo autônomo, o caminho em que deseja trilhar em busca da paz e de um processo econômico e político em que aquele povo deseja percorrer, em busca da democracia, sem derramamento de sangue causando por uma guerra civil ou intervenção estrangeira.

Espero que os seus sentimentos religiosos e o seu empenho na defesa da paz e dos direitos humanos, da democracia, consigam levá-lo a aceitar o meu pedido, evitando, assim, maior derramamento de sangue neste país irmão.

Sinceramente
Júlio Lázaro Torma
Pelotas (RS), Brasil, 11 de Setembro de 2013