quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Bolsa Família liberta o cidadão do clientelismo e dos currais eleitorais

Os números divulgados ontem sobre o Bolsa Família não deixam dúvidas sobre a extrema importância desse programa. A ministra Tereza Campello (Desenvolvimento Social e Combate à Fome) disse que 13,8 milhões de famílias recebem o benefício, com orçamento de quase R$ 24 bi – o equivalente a 0,5% do PIB do país.

“Os dados mostram que o Bolsa Família não só beneficia a população pobre, mas também a economia do Brasil”, afirmou a ministra.

O ministro de Assuntos Estratégicos, Marcelo Neri, detalhou: “A cada real gasto no Bolsa Família, o PIB cresce R$ 1,78 e o consumo, R$ 2,4. O Bolsa Família tem efeitos multiplicadores maiores que outros programas sociais. O programa ajudou na crise, porque faz girar a economia”.

O fato é que o programa é o primeiro, depois da Previdência Social, que é universal, como o SUS e a educação pública. Não atende a uma corporação ou classe social, mas sim ao conjunto do povo e da nação.

Isso sem falar em suas consequências econômicas, como bem ressaltou o ministro Marcelo Neri, e culturais. Todo ao contrário do que dizem a elite e sua mídia. O Bolsa Família liberta o cidadão do clientelismo e dos currais eleitorais.