sexta-feira, 20 de setembro de 2013

José Ricardo afirma que é uma vergonha arquivamento do “Caso Nicolau” e diz que irá reunir com a oposição para estudar encaminhamentos jurídicos


O deputado José Ricardo Wendling (PT) lamentou nesta quinta-feira (19) que a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam) tenha “arquivado” o processo do “Caso Nicolau” e conceitua a decisão como uma vergonha. “Irei reunir com os demais deputados de oposição (Luiz Castro e Marcelo Ramos) para decidirmos qual encaminhamento jurídico que daremos sobre esse caso. A Assembleia não pode se omitir em tomar uma decisão sobre o assunto, para deixar somente nas mãos da Justiça. Este poder é independente”, declarou.

José Ricardo, juntamente com Marcelo Ramos (PSB) e Luiz Castro (PPS), apresentou Requerimento à Mesa Diretora da Aleam para que declare o impedimento e o conse­qüente afastamento do ouvidor-corregedor da Casa, deputado Ricardo Nicolau (PSD), para a prática de qualquer ato no processo interno de investigação ético-disciplinar.

Para o parlamentar, o corregedor não poderia ter despachado sobre o processo no qual está diretamente envolvido. A Comissão de Ética da Casa enviou para o corregedor o pedido de investigação envolvendo o ex-presidente da Casa, deputado Ricardo Nicolau, em superfaturamento nas obras do edifício-garagem, de autoria do petista, juntamente com Luiz Castro e Marcelo Ramos, sendo que o mesmo o reencaminhou à CCJR.

“Ele deveria se considerar impedido de despachar sobre esse assunto. Esse ato deve ser considerado nulo e sem validade”, afirmou o deputado, defendendo que o corregedor deve se afastar para a nomeação de um dos membros da Mesa Diretora ou então renunciar do cargo para que haja uma nova eleição.

Fonte: Assessoria de Comunicação