quinta-feira, 26 de setembro de 2013

BANCADA DO PREFEITO DESEMPREGA 200 PERMISSIONÁRIOS DO TRANSPORTE EXECUTIVO E ALTERNATIVO


Apesar dos apelos do vereador Waldemir José (PT) aos demais parlamentares da Câmara Municipal de Manaus (CMM), as emendas de sua autoria que dispõem sobre a manutenção do atual número de veículos dos transportes Alternativos e Executivos foram derrubadas. A votação ocorreu na manhã desta quarta-feira (25), durante a Ordem do Dia que aprovou o Projeto de Lei N. 350/!3 de autoria do Executivo Municipal que regularizará o sistema de transporte da cidade.

Pelo projeto aprovado, a Prefeitura irá reduzir o número atual de 260 para 200 ônibus alternativos e de 260 para 120 Executivos. De acordo com os membros do Sindicato dos Proprietários de Transporte Executivo e Alternativo de Manaus (SIPTEAM), essa proposta irá prejudicar a categoria e também a população, pois diminuirá o número de permissão no sistema de transporte de Manaus.

Mas, para Waldemir José a decisão é lamentável, uma vez que vários trabalhadores desse modal serão prejudicados, perdendo os vários investimentos que fizeram nessa modalidade, além da perda de seus ganhos salarial comprometendo o sustento familiar. “A maioria dos proprietários desses veículos fizeram um alto investimento, além de ficarem com dívidas não terão como obter seu sustento”, argumentou Waldemir.

Em seus argumentos, ele disse que a medida causará um grave prejuízo também para população que terá seu transporte diário comprometido. “Empresas do transporte convencional da cidade declararam que não possuem mais condições para suprir as necessidades dos bairros. A população achou uma saída para esse problema. Porém, a Prefeitura, juntamente com a base aliada do Prefeito, resolve diminuir o número de ônibus para cidade. É claro que essa ação irá aumentar o desconforto da população”, afirmou o parlamentar.

Além disso, o petista afirmou que essa proposta é uma contradição, tendo em vista que, recentemente, a Câmara e o Executivo Municipal aprovaram 3 mil permissões para mototaxistas em Manaus e agora reduzirá o número de veículos de uma modalidade do transporte coletivo que é, de longe, muito mais segura e benéfica para a população, melhorando a mobilidade urbana. “A prefeitura não pode mudar o sistema de transporte sem pensar na mobilidade urbana. São necessárias 60 motos para transportar 60 pessoas, o que representa 60 veículos circulando nas ruas. Esse mesmo número de pessoas podem ser transportado por apenas 3 micro-ônibus, que possibilitaria uma melhora no transito de Manaus”, concluiu.

Fonte: Assessoria de Comunicação