terça-feira, 15 de outubro de 2013

Waldemir propõe criação de comissão mista para analisar contrato entre a Prefeitura e Consladel


A renovação do contrato realizada recentemente entre a empresa Consladel e a Prefeitura de Manaus levou o vereador Waldemir José a propor segunda-feira (14), durante o Pequeno Expediente, a criação de uma comissão mista formada por membros das Comissões de Economia, Finança e Transporte da Câmara Municipal de Manaus (CMM) para fazer um levantamento dos contratos firmados entre a Administração Municipal e a Consladel. Além disso, o parlamentar informou que fará uma indicação ao prefeito para que seja suspenso esse contrato. 

Durante seu pronunciamento, Waldemir José questionou a seriedade dessa empresa, uma vez que a Consladel ficou conhecida nacionalmente por bancar esquemas em vários estados envolvendo pagamento de propinas, favorecimento em licitações e fraudes na aplicação de multa . “Desde 2011 é conhecimento de todos que essa empresa é alvo de investigação e protagonista de inúmeros escândalos e vários lugares do Brasil. É um absurdo a Prefeitura premiar uma empresa envolvida em fraudes com um contrato milionário no valor de R$53,9 milhões”, disse o parlamentar. 

Ele disse, ainda, que mesmo o Tribunal de Contas do Estado (TCE) e o Ministério Público do Estado (MPE), após investigação, detectarem várias irregularidades cometidas por essa empresa, Artur Neto (PSDB) não cumpriu com suas promessas de campanha. “O Prefeito venceu a última eleição prometendo rever e suspender todos os contratos irregulares. Isso não ocorreu, pelo contrário, manteve a Consladel, a Manaus Ambiental e as mesmas empresas de transporte, todas envolvidas com irregularidades em seus contratos”, afirmou Waldemir.

Por esses motivos, segundo o parlamentar petista, a criação da comissão será fundamental para analisar e apontar as irregularidades que possam existir nesse novo contrato e, assim, tomar as medidas necessárias e cabíveis para impedir a ação.

Fonte: Assessoria de Comunicação