domingo, 13 de outubro de 2013

Mais educação - Por José Ricardo Wendling*


Acredito que por meio da educação há revolução social, econômica e cultural que o Brasil tanto precisa. Por isso, tenho pautado o meu mandato na defesa dos professores e dos profissionais da educação, fiscalizando e cobrando melhores estruturas nas escolas.

Apoio a luta dos professores por um Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) mais justo, pelo pagamento da Hora de Trabalho Pedagógica (HTP) e pela promoção por tempo de serviço e mérito. Propus emendas ao Orçamento do Governo e fui ao Ministério Público lutar pelo pagamento de auxílio-alimentação, vale-transporte e plano de saúde, além de cobrar do Estado o cumprimento do piso nacional da educação. Vejo que o Governo Estadual não cumpre plenamente a lei.

Também estou apoiando os vereadores professor Bibiano e Waldemir José, que estão investigando todos os contratos de prédios alugados que servem como escolas municipais, muitas funcionando em antigos comércios. E na Assembleia, estou solicitando da Seduc a relação de prédios alugados e os respectivos valores para verificação.

O prefeito e o governador sempre alegam que têm poucos recursos para reajuste de salário de professores. O Congresso Nacional aprovou o projeto da presidenta Dilma, que destina 75% dos royalties do petróleo para a educação. Assim, apresentei PEC para que 60% desses recursos adicionais que virão para o Amazonas sejam para valorizar os professores e aumentar seus salários.

Propus também projetos que garantam vistoria periódica nas escolas e um programa para instalar bibliotecas em todas as unidades educacionais do Estado. E mais: projeto de lei que limita em, no máximo, 35 alunos por sala de aula – esse já aprovado desde fevereiro deste ano, esperando a sua promulgação –, pois o Brasil aparece entre os países com mais alunos por turma, prejudicando a qualidade do ensino e o rendimento escolar.

Finalizo deixando um grande abraço a todos os professores e professoras do Amazonas.

* José Ricardo Wendling é deputado estadual pelo PT-Am.