quinta-feira, 24 de outubro de 2013

José Ricardo e Praciano propõem ao Governo Federal criação de uma nova universidade federal para o Amazonas


A necessidade de ampliar o ensino e a pesquisa no Amazonas, dando mais oportunidade aos jovens e buscando impulsionar o desenvolvimento social e econômico da região, justificou o deputado José Ricardo Wendling (PT) a protocolar e a encaminhar Indicação ao Governo Federal, juntamente com o deputado federal Praciano (PT), para que se crie uma nova universidade federal no Estado. Hoje, dois terços dos municípios não são beneficiados com unidades de ensino superior, o que tem contribuído para agravar os baixos índices de educação amazonense.

Enquanto o Amazonas tem apenas uma universidade federal, apesar de figurar entre a sexta economia do País e com uma população de 3,8 milhões de habitantes, estados como Minas Gerais tem onze; Rio Grande do Sul, sete; Bahia, cinco; Paraná, quatro; Pará, quatro; e Ceará, 3.

“Por que temos somente uma universidade federal? Precisamos de mais investimentos e de mais recursos no ensino superior, apesar do esforço da única universidade existente (Universidade Federal do Amazonas – Ufam). E aqui no Estado ainda temos mais justificativas: o fator geográfico, com a imensa distância entre os municípios, e a população, além da necessidade de buscar novas alternativas de desenvolvimento econômico para a região”, disse ele, ressaltando que somente um terço das cidades amazonenses são beneficiadas com unidades de ensino superior, por meio da Ufam, da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e do Instituto Federal do Amazonas (Ifam).

Assinaram a Indicação os seguintes deputados estaduais: Abdala Fraxe (PTN), Adjuto Afonso (PP), Arthur Bisneto (PSDB), Conceição Sampaio (PP), David Almeida (PSD), Francisco Souza (PSC), Luiz Castro (PPS), Marcelo Ramos (PSB), Chico Preto (PMN), Marcos Rota (PMDB), Orlando Cidade (PTN), Sinésio Campos (PT) e Tony Medeiros (PSL).

Fonte: Assessoria de Comunicação