sábado, 26 de outubro de 2013

A presidenta Dilma Rousseff criticou manifestantes em sua conta no twitter na manhã deste sábado.

O coronel Reynaldo Simões Rossi sofreu fratura de clavícula e levou uma pedrada na cabeça Foto: Reuters
Um comerciante foi preso como autor da agressão
"Presto minha solidariedade ao coronel da PM Reynaldo Simões Rossi, agredido covardemente ontem por um grupo de black blocs em SP. Agredir e depredar não fazem parte da liberdade de manifestação. Pelo contrário. São barbáries antidemocráticas. A violência cassa o direito de quem quer se manifestar livremente. Violência deve ser coibida. As forças de segurança tem a obrigação de assegurar q as manifestações ocorram de forma livre e pacifica. A Justiça deve punir os abusos, nos termos da lei. O Governo Federal coloca à disposição do Governo de São Paulo o que ele julgar necessário."

Na noite de sexta-feira, o coronel Reynaldo Simões Rossi foi agredido por um grupo de manifestantes durante um protesto no centro da capital paulista. O major chamou o grupo de "delinquentes" por ter agido de forma covarde.