quarta-feira, 16 de outubro de 2013

José Ricardo fala sobre a importância de novos investimentos em C&T no Amazonas e propõe criação de nova universidade federal


No Dia da Ciência e Tecnologia (16), o presidente da Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação e Informática da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam), deputado José Ricardo Wendling (PT), falou sobre a importância do poder público propor novos investimentos na área, aproveitando a rica biodiversidade da região para ampliar as alternativas econômicas do Estado, além da Zona Franca de Manaus (ZFM). “Precisamos de mais recursos, de mão-de-obra especializada, atraindo e formando novos cientistas mestres e doutores. Porque os segmentos produtivos dependem de pesquisas e de tecnologia, seja na área da Zona Franca ou do pescado, por exemplo”.

Hoje, o Governo do Estado viabiliza recursos, cerca de 1% da arrecadação líquida estadual, para manter a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), que investe em projetos de pesquisa e de inovação. Mas, de acordo com o deputado, com base em consultas técnicas, esses recursos ainda são limitados, diante da grande riqueza local a ser explorada. Por isso, ele apresentou Proposta de Emenda à Constituição (PEC), em tramitação na Aleam, que aumenta de 1% para 2% o percentual destinado à Fapeam. “Esses recursos a mais dariam um fôlego na área, com a vinda de mais benefícios ao Amazonas. Só espero que esta Casa coloque em breve essa propositura em pauta de votação”, considerou.

Nova universidade para o Amazonas

A constante necessidade de ampliar o ensino e a pesquisa no Estado justificou o deputado a apresentar Indicação ao Governo Federal para que se crie uma nova universidade federal no Amazonas. Hoje, dois terços dos municípios não são beneficiados com unidades de ensino superior.

Enquanto o Amazonas tem apenas uma universidade federal, estados como Minas Gerais tem onze; Rio Grande do Sul, sete; Bahia, cinco; Paraná, quatro; Pará, quatro; e Ceará, 3. “Por que temos somente uma universidade federal? Precisamos de mais investimentos e de mais recursos no ensino superior. E aqui no Estado ainda temos mais justificativas: o fator geográfico, com a imensa distância entre os municípios, e a população. Por isso, busco apoio dos demais parlamentares da Assembleia, como ainda da bancada federal do Estado”, disse ele, ressaltando que somente um terço das cidades amazonenses são beneficiadas com unidades de ensino superior, por meio da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e do Instituto Federal do Amazonas (Ifam).

Semana Estadual e Nacional de C&T

Será realizada de 21 a 27 de outubro, a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia; e de 30 de outubro a 2 de novembro, a Semana Estadual de C&T. Essa diferenciação de datas sobre a temática poderá ser solucionada, caso seja aprovado o Projeto de Lei do deputado José Ricardo, em conjunto com a deputada Vera Castelo Branco (PTB), que prevê a unificação das datas para a realização das semanas estaduais e nacional de Ciência e Tecnologia, uma reivindicação antiga das entidades ligadas à área.

Fonte: Assessoria de Comunicação