quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Dilma tem razão: governar é sua prioridade. Campanha e eleição são outras etapas


Na entrevista a duas emissoras de rádio de Itajubá (MG), a chefe do governo assinalou, ainda, que quem quer ser presidenta da República tem de estudar. Até disse o óbvio, os candidatos têm que se preparar, estudar os problemas do país, apresentar propostas. Ela já disse, e repetiu agora, que estuda mesmo na presidência. Daí que não cabe a resposta da ex-senadora Marina Silva (PSB-Rede): “Ela (a presidenta) falou como professora”.

Hoje, em seu dia, professor merece homenagens de todos nós

Professor, tenho certeza que nem Marina nem ninguém têm nada contra professor, pelo contrário, profissionais que marcam a nossa vida para todo o sempre, merecem hoje, em seu dia, todas as homenagens de nossa parte. O mais, o que interessa na fala presidencial é a prioridade, governar, e não a eleição. Certíssima essa colocação da presidenta da República.

Na entrevista a duas emissoras de rádio, a presidenta Dilma advertiu nesta 2ª feira (ontem) que nada de “subir no salto alto” em relação às eleições de 2014 – ela lidera as pesquisas e a tendência de vencer a reeleição no 1º turno. A presidenta cobrou programas e reconheceu que seus adversários é que devem se preocupar em estudar para apresentar propostas para o país.

Ao analisar o novo cenário eleitoral após a aliança Marina Silva-Eduardo Campos e a pesquisa Datafolha do fim de semana que aponta que ela vencerá em 1º turno se os adversários forem Campos e o senador tucano Aécio Neves (PSDB-MG), a chefe do governo lembrou que que, por ser presidente, a eleição ainda não a preocupa. “Tudo o que as pessoas que estão pleiteando à Presidência da República querem é ser presidente. Eu sou presidente e, para mim, não é problema a eleição agora. Vai ser uma questão que vou tratar oportunamente”, disse.

O complexo exercício da Presidência da República

“As pessoas que querem concorrer ao cargo têm de se preparar, estudar muito, ver quais são os problemas do Brasil e apresentar propostas. Eu passo o dia inteiro fazendo o quê? Governando”, completou. Segundo a presidenta, exercer a Presidência é bastante complexo e ela tem sido exigente consigo mesma e com todos os ministros para entregar os melhores serviços à população. “Temos a obrigação política, ética, moral de entregar para o povo brasileiro aquilo que ele demanda: melhoria na qualidade dos serviços, na qualidade de vida, um Brasil cada vez mais rico e mais respeitado internacionalmente.”

A presidenta disse que ainda não está definido quem serão os candidatos e que considera “todos os pleitos extremamente legítimos”. “Agora, o meu problema é governar, não é ficar preocupada com quem vai ser candidato. Até porque há indefinições”, declarou.

Em Itajubá, a presidenta inaugurou uma fábrica da empresa Balteau Produtos Elétricos, a única de transformadores de instrumentos de alta-tensão com capital 100% brasileiro. A nova unidade recebeu investimentos de R$ 50 milhões e tem capacidade para produzir anualmente 50 mil peças de baixa e média tensão e 2,3 mil de alta-tensão.