sábado, 12 de outubro de 2013

Presidenta Dilma se movimenta para ajudar brasileira detida pela Rússia


Era o que se esperava dela e nem surpreende a presidenta Dilma Rousseff ter determinado ao Ministério das Relações Exteriores que atue junto ao governo russo para encontrar “solução” para a prisão da ativista gaúcha do Greenpeace, Ana Paula Maciel, detida há 24 dias na Rússia, quando participava de um protesto em uma plataforma petroleira do Ártico.

No Twitter, a presidenta brasileira informou que tratou da questão na manhã desta 5ª feira com o chanceler Luiz Alberto Figueiredo e, agora, aguarda uma posição de Moscou. Ana Paula está detida sob a acusação de pirataria, crime punido com 15 anos de prisão na Rússia.

Ana Paula, dois jornalistas e mais 25 pessoas foram presas 24 dias atrás na cidade portuária de Murmansk, norte da Rússia, após dois integrantes do grupo tentarem escalar uma plataforma de petróleo da empresa russa Gazprom. Ana Paula ingressou no Greenpeace em 2006, ajudando a recrutar membros. Hoje ela passa três meses por ano participando de protestos em algum dos três navios do grupo.

A presidenta Dilma, evidentemente aguardava a situação aclarar um pouco mais e age agora no caso Ana Paula. É nosso dever zelar pela sua segurança e defendê-la como cidadã brasileira. A ela e a todos os nossos patrícios em situação idêntica. Espero que esta ação de agora não seja um privilégio concedido ao Greenpeace.