quarta-feira, 18 de junho de 2014

Manifesto a ser entregue amanhã no STF pede correção de violações de direitos.



“Apelo Público em Defesa da Justiça e do Estado de Direito”, um manifesto com 300 assinaturas de intelectuais, políticos e personalidades das mais diversas áreas de atividades do país, em que elas pedem ao plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) que “corrijam violações de direitos” perpetradas pelo presidente da Corte, ministro Joaquim Barbosa, será protocolado nesta 4ª feira nos gabinetes dos 11 ministro que compõem a suprem corte brasileira.

O documento constitui-se, também, em um alerta ao fato de que o ministro Joaquim Barbosa “ameaça levar ao caos o sistema prisional brasileiro ao negar direito ao trabalho aos condenados em regime semiaberto na Ação Penal 470 (AP 470)”. Os signatários do documento afirmam, ainda, que as decisões e atitudes do ministro presidente do STF provocam “angústia e desespero”.

Entre os signatários do documento estão João Vicente Goulart – filho do ex-presidente João Goulart – o escritor Fernando Moraes, a filosofa Marilena Chauí, a dramaturga Consuelo de Castro, o autor de novelas Lauro César Muniz, o cantor Chico Cézar, os atores Sérgio Mamberti, José de Abreu, Chico Diaz e Clarisse Abujamra, a jornalista Hildegard Angel, os cineastas Lucy, Luís Carlos Barreto e Tata Amaral.