quinta-feira, 19 de junho de 2014

Alemanha imponente e a Bélgica vence de virada - Por Arthur Antunes Coimbra.


E chegamos ao último texto sobre a primeira rodada da fase de grupos com o G e o H. A bola já está rolando na segunda, temos seleções eliminadas, mas vou falar agora dos grupos que trazem uma favorita uma seleção que chegou com sensação. Vamos pela ordem.

A Alemanha chegou com uma seleção candidata ao título e mostrou que realmente é muito forte. Mesmo sem poder contar com Schweinsteiger, um dos seus principais jogadores, o time de Low estreou muito bem contra simplesmente a seleção do melhor jogador do mundo: Cristiano Ronaldo. E aplicou uma goleada, neutralizando Portugal com uma marcação forte, um sistema defensivo eficiente e a impressão de que o favoritismo não está incomodando. 

Portugal agora tem desfalques, Coentrão cortado, aparentemente Cristiano sem a sua melhor condição. O jogo contra os EUA será chave. E podemos ter uma eliminação precoce. No outro jogo da primeira rodada, os americanos jogaram muito bem. O técnico é Klinsmann, que tem a visão alemã de jogo, e o time joga certo. Gana segue a linhagem dos times africanos que têm qualidade, mas sérios problemas na hora que precisam chutar ao gol. E aí a vitória dos EUA me deu a sensação de que não será surpresa uma eliminação precoce dos portugueses. 

Vamos saber no próximo fim de semana.

Já no Grupo H, a Bélgica chegou como possível sensação da Copa pelos resultados das Eliminatórias e dos amistosos. E o time realmente é muito bom, mas sentiu essa pressão e ainda a tradicional dificuldade de uma estreia. Para piorar, pegou uma Argélia trancada com cadeado. Uma retranca forte e ainda por cima conseguiu sair na frente. Acho que o time belga teve muito mérito. Ao contrário de outras seleções tradicionais, partiu para cima e encurralou o rival. Reverteu a situação e virou o jogo. Conseguiu o resultado que precisava e, na minha opinião, segue favorita como primeira no grupo.

O jogo de encerramento da primeira fase colocou duas seleções em campo dispostas a atacar. Isso é bom e tem acontecido bastante na Copa, ainda bem. Cinco jogadores da Rússia eu conheci na passagem por lá, inclusive o Dzagoev eu tive a chance de lançar no CSKA. Do lado coreano o Park tem uma história interessante. Ele passou um ano junto com outros coreanos numa fase de treinos no CT do CFZ do Rio. Na ocasião, eu montei uma comissão técnica com Jaime como treinador.

As duas seleções mostraram equilíbrio e o empate confirmou isso. Acho que há uma ligeira vantagem para a Rússia, que acabou prejudicada pela falha do goleiro Akinfeev. Conheço bem do CSKA. É um daqueles casos em que, se realmente se dedicasse aos treinos, poderia ter uma carreira melhor. Perdeu chances por conta disso. Acabou falhando e esse gol pode custar caro, mas vamos ver. A Argélia pode ser o fiel da balança e determinar, pelo saldo, a classificação do segundo colocado,

A Copa do Mundo continua e na próxima coluna vou falar dos eliminados, os destaques e uma projeção para as oitavas. Até lá!

Fonte: http://www.ziconarede.com.br/portal/znr/newz.php?pa=2811