domingo, 29 de junho de 2014

Praciano mantém candidatura ao Senado e ignora ameaça de intervenção.


Contrariando resolução da executiva nacional do PT, o deputado federal Francisco Praciano (PT) reafirmou que será candidato ao Senado Federal na chapa do pré-candidato ao governo do Estado, senador Eduardo Braga (PMDB).

Na quinta-feira (26), a Comissão Executiva Nacional do PT publicou uma resolução definindo que no Amazonas o partido deve manter o apoio à pré-candidatura do senador Eduardo Braga (PMDB) e determinou que o deputado federal não oficialize candidatura ao Senado.

Praciano disse, neste domingo, que a executiva estadual não aceitará qualquer decisão no sentido de retirar seu nome da disputa. “Estarei na convenção amanhã (hoje) para confirmar minha candidatura”, garantiu.

Sobre o risco de intervenção da executiva nacional no diretório estadual, Praciano disse que não descarta esta possibilidade.

“Eu não acredito que aconteça porque tudo foi feito com jogo aberto e o meu nome foi aprovado por unanimidade. O último contato que eu tive com a executiva nacional foi no sentido de autorizar minha candidatura ao Senado”, revelou. “Eu coloquei isto para o PT do Amazonas que aceitou a indicação do meu. Depois, a nacional ratificou esta decisão e me pediu para que eu cumprisse esta missão de sair candidato com o (Eduardo) Braga para fortalecer a candidatura da Dilma no Estado”, explicou.

Conforme o deputado federal, a iniciativa de retirar sua candidatura partiu de outra ala do PT aliada do PROS, que tem como candidato, à reeleição, o governador José Melo (PROS).

“Para mim, o Omar (Aziz, PSD, pré-candidato ao Senado na aliança com o PROS) é só um adversário, não é um inimigo. E eu entendo que haja em um Estado como o nosso uma disputa pelo Senado, mas me parece que ele não quer entender isto. Eu acho que hoje (ontem) e amanhã (hoje) eles ainda vão tentar retirar meu nome até o horário da convenção”, deduziu Praciano.

O presidente estadual do PT no Amazonas, Valdemir Santana, afirmou que a executiva estadual quer o nome de Praciano para concorrer ao Senado.

“Nós estamos cumprindo o que foi aprovado na resolução dos delegados. O Praciano está com o nome garantido como candidato e ponto final!”, frisou.

Questionado sobre o risco de intervenção da PT nacional no diretório estadual, Santana disse que não há motivo para isto. “Intervir por que?! Além do Praciano ser filiado e estar com as mensalidades em dia, por mais que tivesse intervenção ele poderia ser candidato ao Senado porque ele tem este direito, nada impede”, assegurou Santana. “Por mais que não haja acordo político, qualquer pessoa que tenha os direitos políticos, pode ser candidato e isto ninguém pode tirar. O PT não tem motivo para não ter candidato ao Senado. Inclusive o presidente nacional do PT (Rui Falcão) estava aqui em Manaus quando foi tomada esta decisão”, afirmou.

O presidente estadual do PT disse que o candidato a primeiro suplente de Praciano deve ser um membro do próprio PT e a segunda suplência será discutida com partidos aliados.

“Até o momento, o único nome inscrito para a primeira suplência é o meu, mas vou abrir mão em nome da unidade do partido”, disse.

O secretário estadual do PROS, Radyr Júnior, disse que o partido não tomou nenhuma iniciativa para impedir a candidatura de Praciano. “Eu não sei se faz muita diferença para nós se ele for candidato ou não”.

Fonte: http://new.d24am.com/noticias/politica/praciano-mantem-candidatura-senado-ignora-ameaca-intervencao/114975