segunda-feira, 23 de junho de 2014

Copa, um sucesso inconteste.


Um a um os profetas do apocalipse, que previam o fim do mundo e tudo mais, menos a realização direitinho de uma Copa do Mundo no Brasil, estão dando o braço a torcer. O Mundial está firme e forte e os números comprovam: ganhos diretos com turismo chegarão a R$ 6,7 bi, além da exposição positiva do nosso país no exterior.

É isso mesmo: a previsão é que os turistas – cerca de 3,1 milhões de brasileiros e 600 mil estrangeiros – desembolsem cerca de R$ 6,7 bi ao longo dos 32 dias de jogos. Esse montante, só para vocês terem uma ideia, equivale a 10% de todo o faturamento do setor de turismo em 2013, segundo o Ministério do Turismo (MTur). O impacto dessa movimentação no PIB – estimam as autoridades da área econômica – pode se multiplicar e gerar até R$ 30 bi.

O MTur divulgou, também, que o faturamento médio das empresas que atuam e fazem negócios em sua área, no 1º trimestre do ano cresceu 7,1% em comparação com o mesmo período de 2013. A maior expansão se deu no setor do turismo receptivo (alta de 14,7%), seguida das agências de viagem e parques temáticos.

Copa beneficou quase 50 mil pequenas e médias empresas

Para o presidente do Serviço Brasileiro de Apoio à Pequena e Média Empresa (SEBRAE), Luiz Barreto, por conta da Copa, 40 mil empresas foram beneficiadas nos últimos três anos. Consideradas todas as áreas envolvidas com o Mundial, temos uma movimentação de R$ 380 milhões em negócios, com previsão que este montante chegue a meio bilhão de reais até o fim da evento na 1ª quinzena de julho próximo.

“O grande legado que fica para estas empresas é que elas são hoje muito mais competitivas, mais antenadas com o mercado e estão mais preparadas para atender os turistas do que estavam antes da Copa”, analisa Barreto.

O presidente da Associação Brasileira das Agências de Viagens (ABAV), Antônio Monteiro de Azevedo, também avaliou positivamente o Mundial e lembrou que “os estrangeiros não vão levar debaixo do braço, por exemplo, o pedaço do aeroporto feito para recebê-los. Isto ficará para nós e será utilizado nos próximos anos. No fim das contas, a Copa será um sucesso com jeitinho brasileiro.”