quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Presidenta Dilma preocupada com o estado de saúde de Genoino


Em entrevista divulgada há pouco, concedida a duas emissoras de rádio de Campinas, às rádios Central e Rede do Bem, a presidenta Dilma Rousseff externou sua preocupação com o estado de saúde do deputado José Genoino (PT-SP), preso desde 6ª feira pp. inicialmente em São Paulo e agora em Brasília, e que no começo do período da detenção ficou em regime fechado, proibido de receber da família medicamentos e refeições.

“Eu me manifestei, de fato, com grande preocupação humanitária sobre a saúde do deputado federal Genoino, por dois motivos: Porque eu sei as condições da saúde dele – ele teve uma doença extremamente grave do coração e sei que toma anticoagulante; e ao mesmo tempo, é importante que eu diga que tenho uma relação pessoal com a família do Genoino. Eu estive encarcerada com a mulher do Genoino (Rioko) no período da ditadura militar”, disse a presidenta na rápida entrevista.

Cardiopata, Genoino submeteu-se à cirurgia cardíaca de alto risco no meio deste ano e antes de ser preso era acompanhado por seus médicos, porque ainda está em recuperação.

A presidenta adiantou que, enquanto estiver no cargo, não comentará as decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) relativas a Ação Penal 470 – o chamado mensalão -, mas fez considerações que chamou de “humanitárias” em relação às prisões. Ela disse que não deve, publicamente, se manifestar sobre o resultado do julgamento ou sobre os presos.

“Isso não quer dizer que eu não tenho as minhas convicções, mas enquanto eu for presidenta não faço observação, críticas ou análises da Suprema Corte do meu país”, concluiu. A presidenta esteve em Campinas na abertura do congresso da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (FACESP).