sexta-feira, 11 de julho de 2014

Morre Osmar de Oliveira, comentarista da Band.


Morreu nesta sexta-feira o comentarista da TV Band Osmar de Oliveira, aos 71 anos, após parada cardíaca. Ele estava internado no hospital AC Camargo, em São Paulo, onde se recuperava de uma cirurgia para a retirada de um tumor na próstata. Ele também tinha problema de pulmão.

A morte foi confirmada pela família de Osmar de Oliveira. O comentarista sofreu complicações na área renal na tarde desta sexta-feira e precisou passar por um procedimento. Após forte hemorragia, houve nova complicação; médicos tentaram reanimá-lo, mas ele sofreu uma parada cardíaca por volta de 18h30.

O velório deverá ocorrer no Beneficência Portuguesa. O sepultamento ocorrerá no Cemitério São Paulo, em Pinheiros.

Corintiano roxo, Osmar de Oliveira havia passado por por susto em julho de 2013, quando sofreu infarto. Na ocasião, ele foi submetido a cateterismo. Bem humorado, Osmar “culpou'' o árbitro Carlos Amarilla pela internação do ano passado. Amarilla havia apitado jogo em que o Corinthians foi eliminado da Libertadores frente ao Boca Juniors. O juiz teve atuação polêmica.

Paralelamente à carreira como comentarista e narrador, Osmar também atuou como médico ortopedista. Osmar se formou em Jornalismo e Medicina. Ele dá nome ao Instituto Osmar de Oliveira, que fica em São Paulo, voltado ao atendimento em ortopedia, fisioterapia e medicina esportiva.

Osmar trabalhou no departamento médico do Corinthians, além de passagem pelo São Bento. Na TV, o comentarista trabalhou na Rede Globo no início dos anos 80. Ele também já trabalhou na equipe de esporte da Record e SBT. Na Band, ele exercia a função de comentarista desde 2007, em sua segunda passagem pela emissora paulista.

Sua história

Osmar de Oliveira, o doutor Osmar Pereira Soares de Oliveira, nascido em São Paulo no dia 26 de junho de 1943, é um dos mais conceituados profissionais do mundo do futebol, da medicina e da crônica esportiva do Brasil.
 
Ortopedista, corintiano, jornalista diplomado, casado, pai e avô, o "doutor Osmar" é o único narrador esportivo de TV que transmitiu futebol em todos os canais abertos de TV do Brasil com cabeça de rede em São Paulo.
 
Como médico, trabalhou no São Bento de Sorocaba, no Corinthians, na Seleção Paulista e já operou dezenas de atletas famosos como os jogadores Ado, Mirandinha e Tião, o tenista Fernando Meligeni, a "Rainha Hortência", "Magic Paula", João do Pulo, entre outros.
 
Em 2002, foi contratado pela Record para integrar a equipe de esportes capitaneada
por Milton Neves. Em agosto de 2007, acertou com a Rede Bandeirantes para narrar e comentar futebol.
 
Em sua trajetória no jornalismo esportivo brasileiro, Osmar de Oliveira participou de cinco Copas do Mundo e de seis Jogos Olímpicos, além de três Panamericanos e mais sete coberturas de outras Copas e Campeonatos Mundiais.
 
Em 2008, o Corinthians inaugurou no Parque São Jorge um centro de preparação e reabilitação de atletas, e o batizou com o nome de Osmar de Oliveira (CEPROO - Centro de Preparação e Reabilitação Osmar de Oliveira).
 
Em 10 de julho de 2013 sofreu um infarto e foi submetido a um cateterismo. Foram implantados dois stents em duas artérias entupidas. O procedimento foi realizado no Hospital São Luiz, no bairro do Morumbi, zona oeste de São Paulo.
 
Em maio de 2014 foi submetido a uma cirurgia por conta de um tumor na próstata. Ele teve uma complicação (problema de coagulação) e ficou internado na UTI do Hospital AC Camarco, em São Paulo, desde 17 de maio de 2014.