segunda-feira, 28 de julho de 2014

Brasil faz ato hoje para fortalecer campanha mundial contra o tráfico de pessoas.


Hoje à noite, ao olharem para o Cristo Redentor, no alto do Corcovado, no Parque Nacional da Tijuca, os cariocas o verão diferente, mas ainda mais bonito: o coração esculpido no monumento estará iluminado com a cor azul durante três noites, a partir desta 2ª feira – Dia Mundial de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas – e até a noite da próxima 4ª feira.

O ato assinala o prosseguimento do trabalho do Brasil na campanha internacional “Coração Azul”, desenvolvida pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (UNODC), com o objetivo de chamar a atenção para a questão do tráfico de pessoas. A ONU estima que nada menos que 4 milhões de pessoas são vítimas, hoje, desse tipo de crime em todo o mundo, dentre as quais meio milhão é traficado principalmente para exploração sexual.

Segundo estimativas do Instituto Europeu para o Controle e Prevenção do Crime, cerca de 500 mil pessoas por ano são traficadas de países mais pobres só para este continente. O Instituto dispõe de levantamento que indica, também, em relação ao tráfico de pessoas para fins sexuais, 98% das vítimas em todo o mundo são mulheres.

Ação uniu governo federal e estadual e municipal do Rio

A campanha iniciada hoje à noite por esse escritório carioca da ONU tem o apoio de uma ação integrada dos governos federal, estadual e municipal do Rio de Janeiro. A iniciativa representa um fortalecimento da campanha do Comitê Social Coração Azul-RJ e da Arquidiocese do Rio contra o tráfico de pessoas. A campanha já se disseminou por vários países.

A cada anoitecer, de 28 até 30 de julho — Dia Mundial de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas —, o coração da Imagem que fica no alto do Corcovado, no Parque Nacional da Tijuca, vai ganhar um tom especial de azul para marcar a Semana de Conscientização da Campanha, com o objetivo de alertar a sociedade sobre a necessidade de combate ao tráfico humano e ao trabalho escravo.

“Precisamos cuidar da vida humana e sempre protegê-la. Por isso, a Arquidiocese do Rio de Janeiro, pela primeira vez, dá um colorido especial também ao coração do Cristo Redentor. O desejo de todos nós é que esse coração misericordioso, que atrai a todos com o seu amor, chame a atenção de cada um para o tema, para que, juntos, possamos prevenir e, assim, evitar novos casos, como propõe o tema da Campanha da Fraternidade deste ano: “Fraternidade e Tráfico Humano” ”, explicou à imprensa o reitor do Santuário Cristo Redentor, Padre Omar Raposo.

Vítimas são aliciadas com propostas de trabalho

Para inaugurar a iluminação especial do Cristo Redentor, o Bispo Auxiliar da Arquidiocese do Rio de Janeiro Dom Luiz Henrique da Silva, ao rezar logo a Oração do Ângelus, no alto do Corcovado, vai pedir a Deus que a ação internacional contra o tráfico de pessoas seja bem sucedida e sua bênção protetora alcance especialmente os que se posicionam em defesa da dignidade da vida humana e as vítimas desse tipo de violência.