quarta-feira, 16 de julho de 2014

Ministra Tereza Campello inconformada com desinformação de Aécio.


A ministra do Desenvolvimento Social, Tereza Campello, ao que tudo indica, está inconformada com a falta de informação do candidato tucano ao Palácio do Planalto este ano, senador Aécio Neves (PSDB-MG). Principalmente em relação ao Bolsa Família, programa gerido pela Pasta da ministra e que o senador dedica o maior empenho em negar que vai extinguir, depois que os tucanos, em campanhas eleitorais anteriores ameaçaram acabá-lo.

Projeto de lei de Aécio pode levar à extinção do Bolsa Família

“O programa é objeto de lei desde a sua criação, em 2003″, esclarece a ministra, completando com a advertência de que Aécio com sua proposta pode até prejudicar o Bolsa. “A lei em vigor o instituiu como Programa. Assim sendo, é uma Política de Estado: o Programa Bolsa Família tem caráter continuado, sem prazo para acabar. Ao incluir o Bolsa Família na LOAS, com status de projeto, a proposta de Aécio Neves pode tirar do bem sucedido programa de transferência de renda seu caráter continuado. Projetos são temporários, têm começo, meio e fim. Neste sentido rebaixa o Bolsa Familia.”

Tereza Campello explica, então, ter sido esta uma das razões da oposição do governo – e sua – ao Projeto de Lei apresentado pelo senador. “Além disso, a proposta trata o Bolsa Família como política pública ligada exclusivamente à Assistência Social, esquecendo-se de que, hoje, o programa tem alcance muito mais amplo, principalmente por sua integração às políticas nas áreas de educação e saúde (…o que o levou a ter…) papel estratégico e transformador ao incluir e manter 16 milhões de crianças e jovens nas escolas e ao reverter o quadro de desnutrição das crianças pobres.

“O Bolsa Família também investe na qualificação profissional e na inclusão produtiva dos beneficiários”, destaca a ministra rebate outra crítica do tucanato – a de que o Bolsa não oferece porta de saída aos beneficiários nem os prepara para o trabalho.