quarta-feira, 1 de maio de 2013

Rio 2016: construtoras vão receber incentivos fiscais

Para atender a demanda de vagas em hotéis para a imprensa que acompanhará os Jogos Olímpicos de 2016, a prefeitura decidiu oferecer incentivos fiscais a construtoras., com o objetivo é ampliar a oferta de quartos disponíveis durante os Jogos. A decisão foi tomada porque, apesar da previsão de 18 mil novos quartos para o evento, o Comitê Organizador Internacional (COI) ainda considera insuficientes a quantidade de unidades disponíveis.

A presidente da Empresa Olímpica Municipal, Maria Silvia Bastos Marques, explicou que a ideia original era aproveitar parte dos 7 mil quartos previstos num empreendimento do Minha Casa Minha Vida em Gardênia Azul como alojamentos. Mas o projeto, batizada de Bairro Carioca Olímpico, foi arquivado pois exigiria investimentos de mais de R$ 100 milhões sem garantia que haveria demanda pelos apartamentos naquela área.

Com a parceria serão construídas três vilas de mídia. Uma delas já foi lançada: trata-se de um projeto da construtora Calper na Avenida das Américas, próximo ao Túnel da Grota Funda. Os outros dois são empreendimentos da RJZ nas estradas do Pontal e do Camorim. A proposta foi aprovada pela cúpula do COI, que está no Rio vistoriando os projetos para as Olimpíadas.

Os responsáveis pelos projetos concordaram em antecipar a conclusão das obras para que sirvam como hotéis provisórios antes de serem entregues aos proprietários. Em troca, as construtoras ficarão isentas de pagar uma taxa conhecida como outorga onerosa para erguer prédios mais altos. Caso não terminem até o fim de 2015, a taxa terá que ser paga.