domingo, 19 de maio de 2013

Pentecostes reúne milhares de pessoas no Sambódromo


A comunidade católica comemorou a festa de Pentecostes com uma grande celebração presidida pelo arcebispo Metropolitano de Manaus, Dom Sérgio Eduardo Castriani, no fim da tarde deste domingo (19) no Centro Cultural Desportivo de Manaus (Sambódromo), bairro Dom Pedro, na Zona Oeste da cidade.

Foto: Pentecostes marca o final da festa Pascal com a chegada do Espírito Santo.

A presença de jovens católicos pertencentes a diferentes organizações católicas de Manaus foi um dos pontos altos da noite de celebrações.


Defesa da juventude


O arcebispo também saiu em defesa da juventude do mundo, afirmando que eles precisam ser protegidos para a vida, e não usados como bode expiatório para a violência. Segundo ele, existe hoje uma discussão simplista sobre a maioridade penal no país. O assunto foi tema da Campanha da Fraternidade deste ano.


“O Brasil é um país violento, desde o tempo na colonização, passando pelo genocídio indígena e a escravidão, com uma política de desenvolvimento que não leva em contas pessoas. Apesar do esforço dos gestores e professores, tempos um déficit grande de educação de qualidade no Brasil. A sociedade não pode querer criminalizar o jovem a atribuir a ele a causa de toda a violência que se tem visto. Eles não possuem a liberdade necessária para se desenvolverem como seres humanos plenos. É preciso de mais apoio e políticas para a nossa juventude, que traga dignidade e lazer a eles”, disse.


Dom Eduardo Castriani comentou sobre o significado da festa para os católicos de todo o mundo. “A festa de Pentecostes é a celebração do espírito santo. Vendo nos dias de hoje uma sociedade tão violenta, tão machucada e injusta, nós invocamos o espírito santo para trazer o amor e colocar ordem nas coisas. Estes jovens em tão grande número aqui representam o rosto da juventude católica, que acredita em Jesus Cristo ressucidado, que procura viver o evangelho, que quer seu espaço e que procura reagir quando todos procuram colocar a responsabilidade da criminalidade no jovem”, finalizou