quarta-feira, 22 de maio de 2013

Petistas cobram do CNJ julgamento de processos sobre sistema de transporte e abastecimento de água da cidade


Aproveitando a passagem do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) por Manaus, o líder do Partido dos Trabalhadores (PT) na Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Waldemir José, juntamente com o deputado estadual José Ricardo (PT), além de representantes da sociedade civil organizada estiveram, na tarde de ontem (21), em reunião com os membros do CNJ para cobrar a tramitação de vários processos relacionados aos Sistemas de transporte público e abastecimento de água da cidade de Manaus que estão parados há mais de 10 anos no Tribunal de Justiça do Estado (TJAM). 

Durante a reunião, que foi realizada na própria sede do TJAM os parlamentares petistas lembraram aos juízes auxiliares de direito Adriana Machado e Júlio Melo que existem processos, como o da privatização da Companhia de Saneamento do Amazonas (Cosama), que estão em tramitação desde 2003 e, também, os processos sobre o aumento abusivo da passagem de ônibus que não foram julgados até hoje. 

Para Wademir José, a falta de julgamentos de processos de interesses da coletividade atinge diretamente a cidade. “O não julgamento de processos que beneficiem a capital prejudicam a população. Existem vários processos parados, desde a época do então vereador Francisco Praciano (PT), que até hoje não se teve resposta, e a população continuou pagando caro por um serviço precário”, disse.

Além disso, o líder petista em suas argumentações disse que um dos maiores descasos da justiça foi com relação ao aumento da tarifa de água na cidade, que foi abusivo, no entanto, todas suas representações acatadas pelo Ministério Público do Estado (MPE), ou foram rejeitadas pela Justiça do Estado ou ainda não foram encaminhadas para devidas providências. “A tarifa de água que população da cidade paga é maior que salário mínimo. Isso não é justo, principalmente porque o sistema de abastecimento é precário e as famílias pagam muito caro por um péssimo serviço”, afirmou o parlamentar.