quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Waldemir José critica a suspensão da Audiência Pública para tratar das Unidades Básicas de Saúde.


Por conta da suspensão sem data prevista da Audiência Pública que deveria tratar os problemas das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do município, o autor da proposta, vereador Waldemir José (PT), usou a tribuna da Câmara Municipal de Manaus (CMM), nesta terça-feira (9), para criticar a postura da Mesa Diretora da Casa Legislativa que cancelou o evento sem levar em consideração que várias comunidades estavam mobilizadas a comparecer ao debate. “É compreensível a ausência do presidente em caso de doença, mas esta Casa não pode parar no período eleitoral”, disse.

Sob a alegação de que o presidente da Comissão de Saúde (COMSAU/CMM), Marcelo Serafim (PSB), está doente, o que o impediria de presidir a Audiência Pública, o presidente da Câmara, Bosco Saraiva (PSDB), justificou o adiamento do debate. Para Waldemir José a justificativa não é plausível, uma vez que todas as comissões são formadas por vários membros e suplentes para que os trabalhos sejam contínuos e ininterruptos.

“A Câmara Municipal de Manaus suspendeu de forma unilateral a Audiência Pública que estava agendada há mais de um mês, conforme o regimento interno desta Casa. Esse debate é fruto das mais de 50 visitas às UBSs e, também, das reuniões realizadas com a população dos bairros de Petrópolis, Cidade Nova, Jorge Teixeira, Amazonino Mendes, Alfredo Nascimento e Novo Aleixo. Os moradores dessas localidades estavam mobilizados a participar do debate. Como vamos desmobilizar todas essas pessoas em menos de 24h? E a confiança que elas depositaram em nosso trabalho como parlamentar?”, questionou Waldemir José.

Ele mencionou em seu discurso, que tem percebido que o Prefeito nunca tem tempo para debater os problemas da cidade, como saúde, transporte e limpeza pública, mas consegue tempo para fazer campanha eleitoral. "Não digo que não faça campanha, mas ele (Artur Neto) deveria se dedicar para resolver os problemas da cidade, como ele mesmo disse que iria fazer", salientou o parlamentar.

Fonte:Assessoria de Comunicação