quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Waldemir acionará MPF para apurar denúncias de falta de merenda escolar no município


Por ocasião da denúncia de que parte das escolas do município estão sem merenda há mais de 2 meses e, por isso, as aulas estão sendo interrompidas, o vereador Waldemir José (PT) anunciou na manhã desta terça-feira (16), que solicitará do Ministério Público Federal (MPF/AM) um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) obrigando a Prefeitura solucionar esse problema. Ele solicitou também a realização de Audiência Pública para tratar do assunto.

De acordo Waldemir, esses problemas são resultados da falta de prioridade do Prefeito com a educação e com a saúde também. Ele lembrou que as fiscalizações realizadas nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), apontaram descaso total com o sistema de saúde da cidade. “O prefeito está muito preocupado nesse momento com as questões eleitorais e pouco interessado em resolver os problemas da saúde e da educação do município”, disse o parlamentar.

Ele lembrou também que a falta de merenda escolar na rede municipal é um problema antigo, assim como a falta de remédios e materiais básicos para atendimento à população nas UBSs, por isso solicitou ao Prefeito Artur Neto (PSDB) que faça visitas nas escolas e nas unidades de saúde do município. “Prefeito, faça campanha para os seus candidatos, mas não se esqueça dos problemas da cidade. A educação e, principalmente, a saúde das pessoas são coisas sérias”, desabafou Waldemir lembrando que em várias UBSs faltam materiais básicos e necessários para realização de atendimento e exames, como é o caso da fita do glicosímetro – aparelho medidor da glicose – que há mais de 4 meses está faltando nas UBSs.

Por isso, ele informou que iniciará, ainda hoje, a fiscalização nas escolas denunciadas para averiguar o problema. Além disso, Waldemir José acionará o MPF para que a Prefeitura seja obrigada a solucionar esse problema, uma vez que há recursos do Governo Federal destinados à merenda escolar do município. “Hoje, visitarei essas escolas e espero que não haja nenhum impedimento, como vem acontecendo em alguns órgãos públicos, ao realizar minha função de fiscalizador das ações do Executivo”, concluiu.

Fonte: Assessoria de Comunicação