quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Waldemir defende melhor preparação do Legislativo para o debate sobre o Orçamento Municipal.


Em meio ao debate acerca das emendas ao Orçamento do Município deste ano rejeitadas pela Prefeitura sob a alegação de erro na estimativa dos valores financeiros, o vereador Waldemir José (PT) destacou que a Câmara Municipal de Manaus (CMM) deveria estar mais preparada para subsidiar os parlamentares nesse quesito. “O Poder Legislativo não deve se colocar na posição de submissão diante do Poder Executivo em determinadas situações”, disse o vereador durante a Sessão Plenária realizada na manhã desta quarta-feira (10).

Segundo Waldemir José, o quadro de servidores da Câmara Municipal é formado por técnicos de diversas áreas, como Direito, Contabilidade, Administração, Engenharia etc., que poderiam contribuir auxiliando na composição das propostas ao Orçamento Municipal, a fim de evitar que as emendas, geralmente sugeridas pela sociedade, sejam rejeitadas por erros técnicos, legislativos ou de cálculos, motivos sanáveis com a ajuda de profissionais que atuam nessas áreas. 

Ele defendeu, também, que o parlamento municipal é um poder, portanto deve se colocar como tal e criar condições para o embate com o Executivo em defesa do que é melhor para cidade. “Nossa relação não é de pedinte. Nós somos um dos poderes constituídos, temos que ser altivos com a Prefeitura, por isso defendo que esta Casa tenha um quadro técnico que se aproprie desse conhecimento para que possamos acompanhar, não somente nesse período, mas diariamente o Orçamento Municipal”, disse Waldemir discordando da posição de alguns parlamentares que estão agradecendo diariamente ao prefeito por algumas emendas aprovadas.

Com relação às emendas que foram rejeitadas porque o recurso não é suficiente para executá-las, Waldemir disse que os técnicos da Prefeitura que estiveram ano passado na Câmara apresentando o orçamento deste ano e orientando a produção das emendas, não fizeram um bom trabalho, portanto eles que deveriam ser cobrados. “Quem deveria ser criticado são os técnicos da Prefeitura que nos subsidiaram de forma errada. Por que eles não nos informaram que a verba para este ano não era suficiente para todas as emendas? Eles nos induziram ao erro e depois de um ano nos avisam. Quem perde com toda essa atrapalhada é a cidade que não terá recursos aplicados no que realmente é importante para a população”, concluiu. 

POLÍTICA DE INCLUSÃO DOS CATADORES 

Durante seu pronunciamento, o vereador Waldemir José informou que na tarde da ultima terça-feira, esteve em reunião com a Secretaria Municipal de Limpeza Pública (Semulsp) e os catadores de resíduos sólidos, para tratar da contratação desses trabalhadores pela Prefeitura. 

Para Waldemir, essa reunião é um avanço na promoção da inclusão social dos catadores de resíduos sólidos na politica de saneamento básico do Munícipio.

Fonte: Assessoria de Comunicação