segunda-feira, 24 de março de 2014

Secretários do AM devem deixar cargos para disputar eleição

Eron Bezerra, Alessandra Campelo, Wanderley Dallas e Leonel Feitoza estão na lista de pré-candidatos das eleições de outubro

A 14 dias do prazo de desincompatibilização para os gestores públicos do primeiro e segundo escalão interessados em se candidatar este ano, apenas os secretários Eron Bezerra e Alessandra Campelo, ambos do PCdoB, anunciaram a saída dos cargos. No entanto, outros oito secretários e gestores de entidades do segundo escalão do Governo do Estado são cotados para colocar os nomes na disputa.

Na lista, constam o ouvidor geral do Estado e deputado estadual licenciado Wanderley Dallas (PMDB); e o diretor-presidente do Detran-AM e ex-vereador, Leonel Feitoza (PSD). Leonel declarou que o futuro político dele será definido pelo governador Omar Aziz (PSD) e ele está preparado para acatar qualquer missão. “Se o partido considerar que é melhor eu me candidatar, irei sair do cargo e concorrer. Se o governador julgar que é melhor eu permanecer no Detran-AM, continuarei”, afirmou.

Nos rigorosos processos internos do PT, terminou na quinta-feira, o prazo final para que os filiados apresentassem seus nomes para a disputa eleitoral de 2014. O diretor-presidente do Iteam, Wagner Santana, formalizou interesse no cargo de deputado estadual para o qual terá que deixar a função pública até dia 5 de abril. No PT, circulou a informação durante a semana de que o secretário de Estado de Mineração, Daniel Nava (PT), também tinha interesse na disputa.

Na Seduc também circula informação de que o titular Rossieli Silva pode disputar uma vaga legislativa este ano. O secretário, embora não tenha dado nenhuma informação oficial sobre a questão, tem todos os instrumentos para participar da disputa. É filiado há mais de um ano no PSD do governador Omar Aziz.

Na SDS, que tem como titular a técnica Kamila Amaral, a mudança deve ser no segundo escalão. O subsecretário Henrique Medeiros deve se desincompatibilizar para disputar mais uma vez uma vaga na Assembleia Legislativa. O gueto eleitoral de Medeiros é em Parintins.

De olho no mesmo eleitorado, a secretária de Estado Extraordinária e mulher do ex-prefeito de Parintins, Bi Garcia (PSDB), Michele Garcia (PSDB) também é cogitada para a disputa deste ano na vaga de deputada federal. A estratégia do PSDB é atrair votos para fortalecer a candidatura do deputado estadual Artur Bisneto para a mesma vaga.

Outro secretário extraordinário que pode deixar o cargo em 14 dias é o ex-prefeito de São Gabriel da Cachoeira, Amílton Gadelha.

Eron Bezerra declarou que já conversou com o governador Omar Aziz sobre a saída dele da Sepror. “Se ele renunciar, sairei junto com ele. Me desincompatibilizo no dia 4 de abril”.

Fonte: http://acritica.uol.com.br/noticias/Manaus-Amazonas-Amazonia-Secretarios-AM-deixar-disputar-eleicao_0_1106889304.html