domingo, 16 de março de 2014

FRANCISCO:UM ANO DE PONTIFICADO - Júlio Lázaro Torma*

"Nasceu um sol para o mundo(Dante Alighieri)

Há um ano na noite de 13 de Março de 2013, as 19:07 hs, a multidão que ocupava ânciosa a Piazza San Pietro i la Via della Conciliazione, sob a garua fina e fria que anunciava a primavera romana.Esperavam o anúncio do nosso Papa, a fumaça branca, como bilhões de telespectadores em todo o globo.

Quando o Cardeal Jean Louis Tauran, anuncia o novo Pontífice o Cardeal Jorge Mario Bergoglio, o" Cardeal do fim do mundo" de " bem "perto das raízes", e desbancando os papáveis midiáticos, os cardeais Angelo Scola (Milão) e Odilio Scherer (São Paulo) apoiados por grupos conservadores e direitistas (Opus Dei, Movimento Comunhão e Libertação, Neo Catecumenal e Arautos do Evangelho).

Após três décadas de inverno glacial dos pontificados de João PauloII e de Bento XVI (1978-2013),que trouxe um retrocesso conservador para a Igreja, diferente daquela proposta pelo Concílio Vaticano II (1962-1965).

Onde nas três décadas governada por grupos conservadores, vimos o alinhamento da Igreja com grupos e governos conservadores, direitistas e fundamentalistas religiosos. E ela procurou ser uma fortaleza, redoma de vidro diante do mundo, que á rodeia. Na qual fez com que perdesse fiéis, se afasta-se deles e de seus problemas diários, não tendo respostas para as suas necessidades.

Ela se preocupou mais com a moral sexual, do que com a vida das pessoas comuns. Nesta pesada estrutura fez com que ela caísse em escândalos envolvendo membros do clero.

Tal estrutura montada por Bento XVI, fez com que ele renúncia-se e caísse na própria arapuca.
Francisco é o " sol que nasce para o mundo", a esperança num mundo sem esperança, onde as pessoas estão desiludidas com os falsos lideres.

Isso fez com que as pessoas católicas, crentes de todos os credos ou não olhem para Francisco com esperança, e se identifiquem na sua fala e gestos humanos.

Gestos de inovação e que mostram que a Igreja não vai retroceder, mas caminhar para frente.Ir a periferia do mundo e da existência no diálogo com o mundo, sair prá rua e ir ao encontro das pessoas, principalmente dos excluídos.

Na luta contra a exclusão social e a guerra, como no caso do conflito sírio.Onde ele mostrou que a Igreja não deve pactuar com aqueles que geram morte ou exclusão social em beneficio de alguns.

A Igreja deve lutar pela paz e ser promotora da paz e da inclusão social no mundo, bem como a própria Igreja acolhendo aqueles que foram excluídos e estar ao seu lado.

Como dialogar com o mundo, os movimentos populares.Fazer a limpeza em casa destituindo aqueles que manchavam o nome da Igreja e que foram causa de escândalos e dores as pessoas pelos seus atos criminosos que clamam aos céus.

Papa Francisco é o Papa certo para o momento certo, aquele que representa a primavera e o sol da esperança para o mundo sem esperança,onde a esperança venceu o medo.

E esperamos que as nuvens do medo não cobrem o sol da esperança trazida por Francisco.

"Rezemos pelo Papa Francisco e por suas intenções"
_______________________
* Membro do Colegiado Nacional da Pastoral Operária