sexta-feira, 21 de março de 2014

IBOPE: presidenta se mantém estável nas pesquisas e vence no 1º turno


Mais uma rodada de pesquisas, agora do IBOPE, e a presidenta Dilma Rousseff mantém sua posição estável, na liderança da disputa pelo Planalto este ano e ainda ganhando no 1º turno. Ela mantém-se na faixa dos 40% de intenção de voto dos brasileiros – crava exatamente esse percentual. No cenário político-eleitoral que se desenha neste mês de março como o mais provável da corrida em outubro, o candidato tucano, senador Aécio Neves (PSDB-MG), tem 13%; e o governador de Pernambuco e presidenciável do PSB, Eduardo Campos, 6%.

Pelo IBOPE divulgado nesta 5ª feira (ontem), indicativo de que a presidenta vence no 1º turno, Aécio fica em 2º e Eduardo Campos em 3º, o candidato do PSC, Pastor Pastor Everaldo (PSC), tem 3% e o do PSOL, senador Randolfe Rodrigues (AP), 1%. Três outros candidatos a presidente, José Maria Eymael, do PSDC, Levy Fidelix, do PRTB, e Mauro Iasi, do PCB, não pontuaram.

A pesquisa entrevistou 2.002 eleitores de todo o país entre os dias 13 e 17 deste mês. Sua margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. É a primeira pesquisa que o IBOPE realiza incluindo oito candidatos à Presidência da República este ano. Do total de eleitores pesquisados, 12% não responderam ou não sabem em quem vão votar e 24% manifestaram intenção de votar em branco ou anular.

Dilma soma mais que o dobro dos votos dos dois mais próximos contendores

No cenário que se desenha como o mais provável na eleição deste ano, a presidenta Dilma seria reeleita no 1º turno porque a soma das intenções de voto dos adversários Aécio e Eduardo Campos não chega nem perto do que ela conquista. Os candidatos que disputarão efetivamente a eleição este ano estarão com seus nomes homologados em convenção até junho, quando expira o prazo para essa oficialização.

Esta pesquisa Ibope também simulou um cenário em que o candidato do PSB é a ex-senadora Marina Silva (Rede sustentabilidade/PSB), atualmente citada como a mais provável companheira de chapa de seu parceiro político Eduardo Campos. Mesmo com Marina no páreo, a presidenta Dilma tem os mesmos 40% e também venceria 1º turno.

Com Marina na disputa, Aécio soma os mesmos 13%; a ex-senadora, 9%; o Pastor Everaldo, 2%; Randolfe, 1%. De novo Eymael, Levy Fidelix e Mauro Iasi não pontuam neste cenário em que os votos brancos e nulos ficariam em 23%; e os eleitores que que não souberam quem preferem ou não responderam, somaram 11%.

Tirando o fator Marina e nanicos

Num outro quadro, em que pesquisou apenas em cima de três candidatos, excluída Marina e candidatos de partidos nanicos, o IBOPE aferiu que a presidenta Dilma atinge 43%; o senador Aécio, 15%; e o governador Eduardo Campos Campos, 7%. Aí, brancos e nulos totalizam 25% e os que não sabem ou não responderam, 11%.

Nesse mesmo cenário, na última pesquisa anterior do IBOPE, feita em novembro pp., a presidenta da República reelegia-se com 43%, o senador Aécio obteve 14%, e o governador Eduardo Campos, 7%.

Na pesquisa IBOPE espontânea (em que não são apresentados ao eleitor nomes de candidatos), o nome mais “votado” continua sendo o da presidenta Dilma, com 23%, seguido pelo do ex-presidente Lula, com 7%; o senador Aécio, com 6%; o governador Eduardo Campos, com 3%; o ex-governador paulista, José Serra, com 2%; e Marina Silva também com 2%. Outros candidatos somam 1% de menções, os votos brancos e nulos, 18% e os que não sabem ou não responderam, 37%.

No 2º turno

Este IBOPE de agora, ao mostrar a estabilidade da presidenta Dilma nas pesquisas, confirma posição aferida em diversas outros levantamentos: com ou sem Marina candidata, a presidenta se reelege no 1º turno. Mas o IBOPE pesquisou, também, um eventual 2º turno com os três mais prováveis candidatos e até substituindo Eduardo Campos por Marina. .

De acordo com o levantado pelo Instituto, nesta hipótese de 2º turno, a presidenta Dilma vence Aécio por 47% a 20% (25% de brancos e nulos e 9% não sabem/não responderam). Se a adversária for Marina, a presidenta se reelege com 45% a 21% (brancos e nulos, 24%; não sabem/não responderam, 10%), apurou o instituto. E se o concorrente no 2º turno for Eduardo Campos, Dilma é reconduzida à chefia do governo com 47% contra 16% do governador pernambucano (brancos e nulos, 26%; não sabem/não responderam, 11%).