quinta-feira, 22 de maio de 2014

José Ricardo cobra avaliação da gestão de segurança pública no interior do Estado.


A Paróquia de Benjamin Constant e a Associação de Mulheres na Luta por Direitos, Defesa do Meio Ambiente e Povos da Floresta do Alto Solimões (AMMAFLORSOL) enviaram ao deputado José Ricardo um relatório sobre uma série de crimes violentos que vem ocorrendo no município de Benjamin Constant, mostrando a extrema insegurança em que se encontra a população. Hoje (22), o parlamentar apresentou ao plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM) as denúncias encaminhadas a ele, e cobrou novamente a realização de audiência pública, na comissão de segurança da Casa, para avaliar a gestão da segurança pública no interior e a atuação do programa ‘Ronda no Bairro’.

O deputado enviou um ofício à Secretaria Estadual de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) com o relato das entidades para que o órgão tome conhecimento dos casos relacionados pela população e as providências cabíveis. “Temos que fazer algo em relação ao sentimento de insegurança em vive nossa população, tanto aqui na capital quanto no interior. Porque não podemos aceitar que policiais fiquem indiferente diante do socorro pedido pelo povo, por falta de viaturas ou pessoal. Precisamos sim, discutir a segurança pública. É um absurdo o que vem ocorrendo!”, expôs.

De acordo com o relatório, em 8 de abril deste ano, o corpo de um idoso foi encontrado em estado de decomposição. Os familiares suspeitam que o crime tenha sido cometido por um dependente químico que já havia roubado a casa do idoso, porém nada foi feito pela polícia em relação ao fato. Dois dias depois, uma jovem de apenas 16 anos, também foi encontrada morta, com requintes de crueldade. Quando o irmão da adolescente buscou informações, o delegado disse que os próprios parentes deveriam investigar o caso.

Os moradores do município ressaltaram que a ausência do Ministério Público, e de um juiz agrava ainda mais a sensação de insegurança e impunidade na cidade. Ontem mesmo, o deputado recebeu uma ligação do frei Paulo Xavier, pároco da Igreja Matriz de Benjamin Constant informando que os frades capuchinhos foram assaltados. 

Fonte: Assessoria de Comunicação