segunda-feira, 26 de maio de 2014

Café com a Presidenta: Não faltará crédito para os produtores rurais.


No programa de rádio “Café com a Presidenta” desta segunda-feira (26), a presidenta Dilma Rousseff reiterou o compromisso do governo federal com os produtores do setor agropecuário, firmado no lançamento do Plano Agrícola e Pecuário 2014/2015. Ela destacou o crescimento de quase 15% no volume de recursos em relação à safra anterior (total de R$ 156,1 bilhões), e afirmou que o investimento em crédito pode aumentar, caso seja necessário.

Quero reafirmar uma coisa que eu tenho dito em todas as safras: não faltará crédito para os nossos produtores. Se todo o crédito previsto for utilizado, nós vamos oferecer mais recursos. Nossa agricultura e nossa pecuária são exemplos de sucesso. Somos líderes mundiais na produção e exportação de café, açúcar e suco de laranja. Somos também os maiores exportadores de soja, carne bovina e carne de frango. Sem dúvida, há motivos de sobra para termos orgulho do nosso agronegócio”, comentou.

Dilma falou das iniciativas para estimular o uso de novas tecnologias. Ela lembrou da reativação doModerfrota, programa do BNDES que oferece crédito barato para a compra de máquinas novas, com recursos de R$ 8 bilhões para aquisição de colheitadeiras e tratores, e do fortalecimento do Inovagro, que investe mais R$ 1,7 bilhão para evitar perdas e melhorar ainda mais a produtividade da nossa agropecuária.

O Brasil é show de bola em produtividade agrícola. Em 12 anos, enquanto a produção agrícola aumentou 97,5%, ou seja, quase 100%, a área plantada cresceu apenas 43%. Isso só é possível porque conseguimos produzir mais em uma mesma área, o que aumenta a nossa competitividade e ajuda a preservar nossos recursos naturais”, exaltou.

A presidenta ainda descreveu o apoio do governo à melhoria das condições de armazenamento e escoamento das safras: R$ 5 bilhões para financiar a construção e ampliação de armazéns privados, além de investimento na duplicação e modernização de rodovias, na construção de ferrovias e na melhoria de nossas hidrovias.

Precisamos de uma infraestrutura de transporte adequada ao tamanho do Brasil. (…) Assim, com o apoio do governo e o esforço dos nossos produtores, a agricultura brasileira vai ganhar em produtividade, vai garantir o abastecimento do nosso mercado e vai ajudar o mundo a ter acessos a alimentos”, analisou.