sexta-feira, 12 de abril de 2013

REITOR da UEA apresenta plano de trabalho para próximos 60 dias

Desburocratizar o processo de contratação de professores e re-equipar laboratórios e bibliotecas são as prioridades da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) para os próximos dois meses. Um plano emergencial de trabalho foi apresentado pelo novo reitor da UEA, Cleinaldo Costa, nesta quarta-feira, 10 de abril, e prevê a contratação de cerca de 400 docentes, compra de novos equipamentos e o início de uma ampla reformulação pedagógica dos cursos.

Segundo Costa, os diretores de unidades e pró-reitores estão fazendo o levantamento das principais carências dos 53 cursos de graduação na capital e interior, ouvindo professores e alunos. O mapeamento será a base para a compra de equipamentos e produtos que estão em falta nos laboratórios e até para a ampliação dos espaços. Para a contratação de professores, processos seletivos e concurso público estão em andamento e deverão suprir o déficit no corpo docente ainda neste ano. 

“Não são situações graves, são questões pontuais que vamos dar velocidade. Nos primeiros sessenta dias, nós temos todo o interesse em resolver essas demandas e, a partir de então, fazer com que nossa universidade continue crescendo. Temos processos seletivos simplificados com vistas à contratação de perto de 100 docentes para cobrir essa área mais crítica. Existe um processo de concurso para a carreira de docente, permanente, em curso que prevê a contratação de 300 professores efetivos até o final de 2013”, disse o reitor. 

Um dos entraves à contratação mais rápida de professores por concurso público é que as bancas de avaliação dos docentes é composta por doutores de instituições renomadas do país, o que resulta em dificuldades de agenda, ressaltou Cleinaldo Costa. No caso dos processos seletivos, a situação é diferente porque a avaliação é feita por profissionais locais. 

Reformulação – O reitor afirmou que a instituição vai reformular as grades curriculares dos cursos com o intuito de modernizar o conteúdo pedagógico das graduações e melhorar a qualidade de formação dos alunos. Nesse sentido, a UEA também pretende buscar novas parcerias para intercâmbio com instituições nacionais e internacionais. 

A expectativa é abrir novas graduações e ampliar o número de vagas para o ano que vem. No interior, serão instalados 12 novos núcleos nos municípios de Barcelos, São Paulo de Olivença, Fonte Boa, Apuí, Ipixuna, Tapauá, Careiro Castanho, Urucará, Autazes, Nova Olinda do Norte e Boa Vista do Ramos. 

A escolha dos novos cursos da instituição, que serão oferecidos, terá como base a demanda dos locais e a expectativa da população, frisou o reitor. “Não é a universidade que tem que dizer que cursos que determinada cidade precisa, mas a própria comunidade vai nos informar isso e iremos responder essa demanda. A determinação do governador Omar Aziz é para que em um ano nós tenhamos os doze novos núcleos funcionando, aumentando a oferta de cursos de nível superior no interior e oferecendo oportunidades toda a nossa população”. 

Eleição direta para reitor - Menos de um mês após assumir a reitoria da UEA, Cleinaldo Costa adiantou que até o fim do ano a Universidade deve concluir o processo estatuinte, que reformará o Estatuto da UEA e, entre outras providências, estabelecerá os critérios para a eleição direta para o cargo de reitor. Anunciada pelo governador Omar Aziz, o processo eleitoral vai acontecer em 2014. 

O processo estatuinte está sendo por meio de uma ampla pesquisa ouvindo servidores, professores e alunos. Ela vai definir todos os parâmetros para a realização do processo, assim como a data da eleição, o período de vigência no cargo. Em um congresso, marcado para dezembro, esse documento vai ser apresentado e discutido com a comunidade acadêmica. 

“O processo de estatuinte é a carta magna da Universidade. Esse processo se encerra com o congresso da estatuinte em dezembro. A partir de então, teremos todo o pressuposto jurídico para que haja a eleição para reitor, que é uma determinação do governador Omar para 2014”, relatou.

Fonte: Tabajara Moreno - Agecom