sexta-feira, 26 de abril de 2013

Haddad sanciona lei que permite excluir nomes de militares de ruas de SP

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, sancionou na quarta-feira uma lei que permite a troca de nomes de ruas batizadas em homenagem a autoridades que tenham histórico de violação contra os direitos humanos. Moradores de ruas com nomes de militares que tenham cometido crimes durante a Ditadura, por exemplo, poderão solicitar a mudança.

Um desses logradouros é a rua Doutor Sérgio Fleury, situada na Vila Leopoldina, zona oeste da capital paulista. Ela foi denominada em homenagem ao delegado Sérgio Paranhos Fleury, que atuou no Departamento de Ordem Política e Social (DOPS) de São Paulo e é acusado de ter praticado torturas e homicídios durante o regime militar.

Um projeto dos vereadores do PCdoB Jamil Murad e Orlando Silva pede que o nome da rua seja trocado para Frei Tito, frade católico que foi preso e torturado pelo delegado Fleury. "Não se trata de uma mera substituição de denominação de ruas, mas sim de uma reparação histórica", diz o projeto de lei dos vereadores.