quarta-feira, 17 de abril de 2013

Assembleia Legislativa homenageia Fapeam pelos 10 anos de atuação no Amazonas

A Assembleia Legislativa do Estado (Aleam) promoveu, na tarde desta quarta-feira (17), Sessão Especial pelos dez anos de atuação da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam). O evento comemorativo teve como autor o deputado José Ricardo Wendling, líder do PT e presidente da Comissão de Ciência, Tecnologia, Comunicação, Informática e Inovação da Aleam.

No dia 21 de maio de 2013, a Fapeam completará 10 anos de atuação no Estado, com a missão de promover o amparo à pesquisa científica básica e aplicada e ao desenvolvimento tecnológico e experimental, tendo como objetivo ampliar o estoque de conhecimentos científicos e tecnológicos, assim como sua aplicação no interesse do desenvolvimento econômico e social.

Para José Ricardo, essa Sessão Especial é um reconhecimento a uma instituição importante, que alavanca investimentos em ciência e tecnologia e forma mão-de-obra especializada. “Precisamos ampliar mais ainda esses recursos, para que a ciência e a tecnologia transformem-se em beneficio à sociedade, por meio do desenvolvimento econômico e social”, declarou ele, que é autor da Proposta de Emenda à Constituição (PEC), ainda em tramitação na Casa, que aumenta o percentual de investimentos em Ciência e Tecnologia, de 1% para 2%, vindos da arrecadação tributária.

“Hoje, há poucos recursos para aquecer a cadeia produtiva da economia regional, na qualificação da mão-de-obra, além do Polo Industrial de Manaus, como o polo naval e no setor pesqueiro”, disse o parlamentar, ressaltando que essa ausência de investimentos dificulta a busca de novas formas de desenvolvimento para o Estado. “Por isso, a Assembleia precisa apoiar e ser mais uma voz em defesa da ciência e tecnologia, para que o poder público invista mais na área, para dizermos que aqui é Brasil, que tem perspectivas, que tem riquezas naturais e potencialidades. Precisamos investir para transformar e inovar”.

A diretora-presidenta da Fapeam, Maria Olívia Simão, agradece o reconhecimento da Assembleia Legislativa e enaltece as ações e a trajetória de sucesso da Fundação. “É um feito histórico para o Amazonas ter uma Fundação de Amparo à Pesquisa completando dez anos, ajudando no desenvolvimento do Amazonas, por meio de grupos de cientistas, de servidores, de bolsistas e de colaboradores. Neste momento, fazemos história, executando ações e sendo referência na área”, relatou, informando o total apoio do Governo do Estado na estruturação da Fapeam e na implementação, em breve, de um Plano Estadual de Plano de Cargos, Carreiras e Salários, o único fora do eixo Sul-Sudeste. “É inegável a mudança e a atmosfera atual, fruto das ações da Fapeam. A ciência está popularizada e sendo, cada vez mais, enraizada na nossa região”.

Já para o secretário de Estado de Ciência e Tecnologia (Sect), Odenildo Sena, ao longo desses dez anos, há dois processos históricos que considera que suma importância para a Fapeam: mudança de paradigma ao que se fazia até então em ciência e tecnologia, já que hoje está em todos os locais, inclusive, nas escolas; e única referência de Fundação de Amparo à Pesquisa Estadual na região Norte até 2008. “Hoje, apenas Roraima ainda está brigando para ter sua fundação na nossa região, porque o Amazonas tornou-se referência e modelo para os outros estados implementarem suas fundações que tanto alavancam recursos em ciência e tecnologia”.

Reitora da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Márcia Peralles enfatizou a importância da atuação da Fapeam na formação de recursos humanos e na divulgação e popularização do processo científico. “A ciência vem deixando de ser inatingível e passa a fazer parte do cotidiano dos estudantes e dos jovens”, disse ela, complementando que, apesar do curto tempo histórico, a Fapeam já fez o suficiente no apoio a instituições de ensino e pesquisa, como a Ufam. “Um apoio extremamente importante para nos ajudar a fomentar o saber. Parabéns por esses dez anos de atuação no Estado”, finalizou.

“A Fapeam vem cumprindo o seu papel, objetivando soluções que se ajustam as nossas necessidades. E esses dez anos são uma homenagem a todos os que contribuem ou contribuíram com a ciência, a tecnologia e a inovação”, afirmou o diretor da Fundação Hemoam, Nelson Fraiji, ressaltando ainda que, desde 1988, com a Constituição Federal, ficou claro o interesse da Nação em se desenvolver por meio do conhecimento, por meio de recursos determinados para a área da ciência e da tecnologia.

De acordo com o diretor do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Adalberto Luiz Val, dez anos é tempo bastante curto em ciência, mas a Fapeam vem fazendo o seu papel, investindo em pesquisas e capacitando recursos humanos para o desenvolvimento sustentável do Estado. “É preciso fortalecê-la, tendo mais autonomia para que se torne um patrimônio da região. Porque a sociedade precisa estar preparada para receber essas pesquisas, transferindo esse conhecimento para o chão de fábrica, gerando emprego e renda. Infelizmente, ainda temos pouco capital humano qualificado. Mas a Fapeam vem investindo na qualidade, já que hoje tem cinco dos 122 projetos institucionais nacionais em C&T”.

Sobre a Fapeam

A Fapeam vem desenvolvendo um trabalho reconhecido nacionalmente por órgãos ligados à C&T (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Capes - e Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação – MCTI). Muitos foram os avanços promovidos pela Fapeam nos últimos anos, com ações e programas implementados, que desde a sua criação, já ultrapassa os R$ 346 milhões, mostrando porque a entidade figura hoje entre fundações de amparo à pesquisa que mais e destacam no País.

Para essa cerimônia, estiveram presentes, dentre outros órgãos e entidades: Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Sect), Secretaria de Estado da Saúde (Susam), Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Fundação de Medicina Tropical (TMT), Fundação Alfredo da Mata (FAM), Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA), Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Fundação Centro de Análise, Pesquisa e Inovação Tecnológica (Fucapi), Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), Centro de Ciência, Tecnologia e Inovação do Polo Industrial de Manaus (CT-PIM), Instituto Euvaldo Lodi (IEL), Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Secretaria Municipal de Educação de São Paulo de Olivença e Unidade Gestora da Copa (UGP Copa).

Fonte: Assessoria de Comunicação