terça-feira, 16 de abril de 2013

Mobilizar o povo - Francisco Praciano*

Frequentemente, a sociedade manaura se queixa de ações governamentais, praticadas no âmbito do município, que lhes desagradam. Da mesma forma, ouvem-se, nas ruas, reclamações no sentido de que o Poder Executivo municipal não tem olhado para algumas áreas sociais consideradas importantes.

Apenas para exemplificar, temos: a reforma do mercado Adolpho Lisboa, que se arrasta há quase dez anos; o recente fechamento de várias escolas para reformas, em pleno período escolar, o que deixou milhares de alunos sem aulas; o também recente aumento das passagens de ônibus, sem qualquer garantia de melhorias dos péssimos serviços prestados pelas empresas de transporte coletivo; a falta de água em vários bairros, problema que já dura vários anos e para o qual os governantes não apresentam solução; a falta de creches para atender os filhos e filhas de milhares de mães trabalhadoras, etc.
ra
Contudo, as insatisfações com as ações das sucessivas administrações municipais (que geralmente não têm resultado em soluções dos problemas e em benefícios concretos para a cidade) ou as queixas com a falta de políticas públicas para algumas importantes áreas sociais geralmente se dão por parte de pequenos grupos de pressão dentro da sociedade e não por parte da sociedade como um todo.

O caso mais recente e que bem ilustra o que estou dizendo foi o recente aumento do preço da passagem de ônibus. Nesse caso, a grande indignação contra o aumento partiu de um grupo de estudantes que, apesar de ter protestado bravamente nas ruas e na frente da sede da prefeitura, logo foi sufocado pela ação repressiva da polícia militar e não conseguiu sensibilizar nem o prefeito e nem a grande maioria dos vereadores.

No meu entendimento, os principais problemas que afetam a cidade continuarão afligindo o cidadão no seu dia-a-dia se o próprio cidadão não se mobilizar para reivindicar seus direitos e continuar esperando que a solução venha da classe política que, tudo indica, quase nunca está em sintonia com a vontade popular.

* Francisco Praciano é deputado federal pelo PT-Am.